newsletter

Assinar

A estratégia de Dilma para a guerra da comunicação: "virem-se"

São curiosos esses tempos de crise e de vácuos de poder.

Recentemente foi divulgada uma entrevista de Jango com John Foster Dulles, o brasilianista, em 15 de novembro de 1967.

Na entrevista, um mea culpa: “Goulart disse que em seus esforços para promover reformas estruturais, ele fez concessões demais a grupos políticos no Brasil”.

O objetivo era aprovar as reformas estruturais: “Foram reformas em prol da independência, do desenvolvimento, do bem-estar do povo e da justiça social. A justiça social não era algo no sentido marxista ou comunista”.

Mostrou como a ampliação dos meios de comunicação aumentou as demandas da população: “Hoje, com o uso amplo de rádios e televisores, o povo pobre vê as condições melhores que existem em outros lugares. O grande problema é a justiça social. Não é um problema de comunismo. Mas a insatisfação pode se converter em revolta se as condições não melhorarem. 92% da América Latina se encontra na condição mais precária possível”.

Finalmente, mencionou a campanha da imprensa contra seu governo: “Houve uma campanha para envenenar a opinião pública contra "meu governo". Goulart disse que a imprensa estava contra seu governo. Ele acrescentou que a imprensa tem problemas financeiros e é influenciada por grandes grupos empresariais”.

Na raiz de todo acirramento da mídia estão problemas financeiros provocados por épocas de transição tecnológica. Foi assim nos anos 20, com o advento do rádio; nos anos 50, com o início da TV; nos anos 60, com a crise financeira dos jornais. E agora. 

Do ponto de vista financeiro, tem-se a seguinte situação:

1.     No ano passado, pela primeira vez a Rede Globo fechou no vermelho. A empresa está revisando todo seu modo de produção, acabando com os contratos permanentes com artistas, que eram mantidos no cast, muitas vezes sem aproveitamento, apenas para não serem contratados por competidores. O quadro está tão complicado, que a ABERT (Associação Brasileira das Empresas de Rádio e Televisão) levantou o veto que tinha em relação à TV digital, vista agora como uma forma de faturamento suplementar

2.     A Editora Abril está se esvaindo em sangue. O valor do vale refeição caiu para R$ 15,00, que só cobre o preço do refeitório instalado no prédio. Há informações de que até o refeitório será desativado nos próximos dias. As redações estão abrindo mão de jornalistas experientes, sendo trocados por novatos sem grande experiência.

3.     O Estadão está há tempos à venda.

4.     A Folha caminha para ser, cada vez mais, uma editoria da UOL.

É uma questão de vida ou de morte: ou empalmam o poder ou tornam-se irrelevantes.

O jogo da informação

É por aí que se entende a campanha da mídia em busca do impeachment.

Os vícios do modelo político brasileiro afetam todos os partidos. Mais ainda o governo FHC com a compra de votos e as operações ligadas ao câmbio e à privatização. A gestão Joel Rennó foi das mais controvertidas da história da empresa.

Ao tornar o noticiário seletivo, os grupos de mídia conspiram contra o direito à informação, centrando todo o fogo em uma das partes e blindando todos os malfeitos dos aliados.

Ontem,  a diretora da Central Globo de Jornalismo, Silvia Faria, enviou um e-mail a todos os chefes de núcleo com o seguinte conteúdo:

“Assunto:  Tirar trecho que menciona FHC nos VTs sobre Lava a Jato

Atenção para a orientação 

Sergio e Mazza: revisem os vts com atenção! Não vamos deixar ir ao ar nenhum com citação ao Fernando Henrique”.

O recado se deveu ao fato da reportagem ter procurado FHC para repercutir as declarações de Pedro Barusco – de que recebia propinas antes do governo Lula.

No Jornal Nacional, o realismo foi maior. Não se divulgou a acusação de Barusco, mas deu-se todo destaque à resposta de FHC (http://migre.me/oyiwP) assegurando que, no seu governo, as propinas eram fruto de negociação individual de Barusco com seus fornecedores; e no governo Lula, de acertos políticos.

Proibiu-se também a divulgação da denúncia da revista Época (do próprio grupo) contra Gilmar Mendes.

No Estadão, a perspectiva de um racionamento inédito de água, assim como as repercussões na saúde e na economia, é tratado da seguinte maneira.

Se não vierem chuvas até março, a SABESP finalmente adotará o racionamento. Era essa a posição da empresa desde o ano passado e foi impedida pelo governador Geraldo Alckmin.

Só após a posse do novo presidente, Jerson Kelman, a SABESP conseguiu romper com os vetos de Alckmin ao racionamento. Respeitado internacionalmente, Kelman assumiu declarando que crises de água precisam ser tratadas com coragem e racionamento.

Segundo a matéria do Estadão, “A pedido do governador Geraldo Alckmin (PSDB), o presidente da SABESP Jerson Kelman definirá até o fim da semana um nível mínimo de segurança do Sistema Cantareira”.

A total falta de atitudes de Alckmin é convertida em “monitoramento diário”.  Algumas reportagens relataram o fato da única atitude de Alckmin consistir em consultar um aplicativo de tempo no seu celular, para torcer pela chegada das chuvas.

Na reportagem do Estadão, essa demonstração de amadorismo, de um governador sem nenhum conhecimento de questões hídricas monitorar “pessoalmente” as chuvas, converte-se em uma prova de responsabilidade: ”O quadro hídrico vem sendo monitorado pessoalmente pelo governador e sua equipe diariamente e debatido em reuniões que acontecem a cada dois dias no Palácio Bandeirantes”.

Na home do Estadão, uma reportagem especial sugere que a responsabilidade pela crise é do prefeito Fernando Haddad   que deixou de aplicar um programa de despoluição da Billings. O título na home é “Governo Haddad deixou de investir R$ 1,6 bi em represas”.

Na matéria interna, esclarece-se que os problemas são a não liberação de recursos pelo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e o fato dos valores de licitação do programa – feitos na gestão Kassab  – incluírem insumos (como asfalto e cimento) em valores acima do teto estabelecido pela Caixa Econômica Federal.

Os fatos e a campanha

Mesmo com todo o poder de fogo, sozinhos os grupos de mídia não conseguem criar um mundo virtual. Ainda mais nesses tempos de redes sociais, o enfrentamento precisa ser dado através de uma estratégia de comunicação - que também não é algo feito no ar. Ela precisa estar subordinada a uma estratégia política, à identificação dos pontos nevrálgicos do noticiário, ao tratamento antecipado de todo tema sensível, à criação da agenda positivo.

De qualquer modo, na primeira reunião com seu Ministério, Dilma já definiu sua estratégia de comunicação. Juntou os Ministros e ordenou a eles mais ou menos o seguinte:

-       Vocês precisam entrar na batalha de comunicação.

Eles:

- Como?

E ela, mais ou menos assim:

-       Virem-se.

Média: 4.6 (42 votos)

Recomendamos para você

113 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de luis dias castro
luis dias castro

Combate ao PIG

As criticas são bem vindas até para pressionar o Governo a reagir sair de seu autismo e partir para boa luta, eles estão fazendo o papel deles de nos atacar, o que esperar dos adversários, nós é que estamos fugindo da luta. Outra coisa delegar a defesa do governo, como fez a presidenta para os ministros, é tirar o corpo fora. Esperar que subalternos arrisquem o pescoço para defender um governo que não se defende é suicidio, quando a midia massacrar o ministro ele cai em nome da governabilidade. Portanto, cabe ao lider o papel de protagonista, no caso a Dilma ou Lula, no combate ao massacre diário da mídia.

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de altamiro souza
altamiro souza

percebe-se nitidament que a

percebe-se nitidament que a trollagem tucana deita e rola nesse tipo de análise....

é a tal da democracia e o respeito à opinião de todos....

disso resuitará algo que poucos sabem no que vai dar....

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Jose Saguy Tenorio
Jose Saguy Tenorio

Retrocesso

http://www.plantaobrasil.com.br/news.asp?nID=82131

 

Seu voto: Nenhum

Só Não Vê Quem Não Quer...

A realidade é que o "nosso" governo quer agradar e amansar a Casa Grande para ser compreendido em seus "nobres propósitos" e a Casa Grande só pensa em extinguir nosso governo e o PT, do cenário político brasileiro, anteontem, pois sabe o imenso risco de extinção que corre, pelo extenso tempo que está fora do poder central, principalmente agora, após a quarta derrota consecutiva para as forças progressistas.

Já torrou os pacová, o papel vaselina de Mercadante & Zé Cardozo Ltda, entenda-se, de uma vez por todas, que é da natureza a Casa Grande inimiga e não adversária, pelo simples motivo de saberem que, com nossa gente governando, por inércia serão extintos, a médio prazo, por falta de combustível e que, por mais nobres, democráticas e humanitárias, sejam as nossas razões, jamais irão aceitá-las, pois representam o fim da sobrevivência dessa casa de intolerância, que tanto mal tem feito ao Brasil.

Só não ve, no governo e nas instâncias orgânicas do PT, que é preciso combater, sem tréguas, essa famigerada casa, isolando a diminuta elite do atraso que a mantém e que ela representa, dos demais diversos brasileiros, que desejam um país moderno, democrático e justo para viverem, quem não quer ou é quinta coluna.     

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Syriza e Podemos - o fantasma que assusta

Penso que a toda a movimentação hoje no Brasil da Mídia não é para acabar com o Pão & Circo dos políticos e dos partidos, mas para impedir que se unam forças suficientes para criar na oposição um Partido com capacidade de disputar o poder no Brasil com idéias semelhantes ao do Podemos espanhol e do Syriza grego.

Ai sim, idéias diferentes no campo que realmente importa para o povo e a Nação, seu Dinheiro, iriam encontrar espaço para discussão, avaliação e aperfeiçoamento.

Esta mídia que está ai, não quebra nunca, pois é dos banqueiros que as financiam.

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Follow the money, follow the power.

imagem de Véio Zuza
Véio Zuza

O Syriza é um PSOL que ganhou

O Syriza é um PSOL que ganhou eleições num paiseco equivalente ao RJ - muito turismo, muito sol, etc. etc. etc. Ganhar eleições no Brasil, Argentina, México, ìndia ou quetais com esse tipo de proposta -acho mais difícil...

O "Podemos" é a "rede" deles. Nem mais, nem menos. Não os considero de esquerda - e olha que o Véio não  é sectário (não tem mais idade prá isso...).

Ou estou errado?!

Seu voto: Nenhum (3 votos)

É muito ruim ficarmos apenas

É muito ruim ficarmos apenas na internet ou vendo e ouivindo TV's e rádios, este rame rame de que o Brasil está um cáos está adoecendo os mais frágeis

Isso não existe, saiam deste mundinho paralelo que a direita esta entupindo veiculando através da porca mídia  .

Neste momento, aqui no RJ a noite está começando a bombar . Muito samba, cerveja e alegria (embora esteja caindo um temporal )

 

 

Seu voto: Nenhum (8 votos)

" A injustiça que se faz a um, é uma ameaça que se faz a todos." - Barão de Montesquieu

 

Prefiro nem comentar,o

Prefiro nem comentar,o ambiente está contaminado pelos trolls

 

Seu voto: Nenhum (8 votos)

" A injustiça que se faz a um, é uma ameaça que se faz a todos." - Barão de Montesquieu

 

imagem de altamiro souza
altamiro souza

se a contaminação fosse só

se a contaminação fosse só dos trolls, eu até estaria mais otimista...

são empulhadores...os profetas do apocalipse...

Seu voto: Nenhum (2 votos)

E se convidar esse cara pra ser o porta-voz?

http://youtu.be/VX3lz5ph8A0

Seu voto: Nenhum
imagem de MacCain
MacCain

A Dilma é covarde , deixou o

A Dilma é covarde , deixou o Requiao de não abanando. Não tem a dignidade de convida- lo para o governo. Ele podia ir para as Comunicações e o Ciro para a justiça

Seu voto: Nenhum (14 votos)

  Típica trllada incosequente

 

Típica trllada incosequente .

 

Seu voto: Nenhum (5 votos)

" A injustiça que se faz a um, é uma ameaça que se faz a todos." - Barão de Montesquieu

 

imagem de solle
solle

E vai fazer o que.?? Retaliar

E vai fazer o que.??

Retaliar a mídia pra eles aumentarem a artilharia.?

Colocar algum ministro porraloca,  e sair ameaçando os inimigos?

Tem mais é que ficar em silêncio e tentar reanimar a economia.

E torcer pro petróleo voltar a subir. Se isso não acontecer é tentar colocar outro partido progressista nas próximas eleições. 

Começar a trabalhar pra que a direita não volte ao poder. 

Seu voto: Nenhum (8 votos)

É João Santana e Mercadante, Estúpido!

LN está sendo condescendente com a omissão de Dilma em cumprir o papel para o qual a elegemos, liderar politicamente o governo que apostamos contra as forças que querem o Brasil comandado pela Casa Grande, pois a recomendação não limitou-se a reunião ministerial, também em pronunciamento, na comemoração dos 35 anos do partido, sexta-feira, ela repetiu a dose incitando a militância a defender o governo e o partido, como se já não fizessem e reclamassem exatamente de sua mudez obsequiosa em conjunto com partido, parlamentares e dirigentes. Pelo jeito, Mercadante, embaixador da mídia, lider da oposição, no nucleo central do governo, e o oráculo João Santana, devem ser os unicos interlocutores da dita muda, em relação a realidade da comunicação midiática no Brasil.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Fulvia
Fulvia

...E isso tudo acontecendo e

...E isso tudo acontecendo e eu aqui na praça, dando milho aos pombos.  Com licença a Zé Geraldo para plagiar sua frase, tão bem explicitada em forma de canção.

Quanto ao fato do pgr e seus apaniguados se deslocarem para os EUA, com vistas a coletar informações para incriminar a petrobrás, isso é apenas um detalhe a mais, do resultado desse republicanismo que grassa nesse governo.  É a resposta da tal lista tríplice, onde a mandatária mór da nação abre mão de escolher esse e outros nomes vitais para a sobrevivência do governo, e que são prerrogativas dela, para nomeá-los em função da tal lista (chantagista) tríplice que esses corporativistas a impõe, e que ela aceita candidamente. 

É o tal republicanismo onde o governo  nomeia negros, mulheres, judeus e assemelhados para agradar a classes, e não para atender aos propósitos de um governo.  Aliás, tá faltando um índio para um cargo importante, assim a lista fica completa, e todas as minorias passam a representar a nação.  É o republicanismo que dispensa a competência, e a nação que pague a conta.

Estão quebrando o país para tirar um partido político do poder.  Aqui no RJ a coisa tá feia, e os cariocas do blog vem aqui para falar mal de SP.  Técnicos dizem que o estado do RJ só tem água até o final do ano.  Reservatórios já chegaram ao volume morto, pequenas hidrelétricas não podem operar, pois os rios secaram.  O prejuízo no interior do estado com agricultura e pecuária sem contar a indústria, já beira o desespero.  Enquanto isso a mídia golpista não dá uma linha sequer. 

Todas, eu disse todas, as atividades ligadas ao petróleo no estado estão parando.  O estado está literalmente quebrado.  Bilhões de reais provindos de royalts estão suspensos.  Empresas prestadoras de serviços no estado estão sem receber, e logo começarão a demitir.  Projetos de refinarias no nordeste e outros lugares foram suspensos.  Logo, estaremos igual ou até pior que SP.  O comperj (refinaria que visava refinar derivados de petróleo) está destruído, trabalhadores já estão sem receber em várias atividades laborais. 

O projeto do pig é visivel, vão avalancar o golpe para tentar sobreviver agarrados nas tetas do próximo governo.  É o tal mercado que eles apregoam para outrem,  mas para si,  o objetivo é viver as expensas do Estado.  É a bolsa pig!  Tudo de ruim que acontece aqui é escamoteado, via verbas de publicidade 

A petrobrás está agonizando, e eu ainda tenho que assistir em todos os canais da tv paga, propagandas enaltecendo a petrobrás e seus feitos, isso nas emissoras que mais a detratam, ou seja, a petrobrás paga para ser esculhambada.  É a máxima da mulher do malandro, levada a cabo na sua plenitude.    

Dizem que o tempo é senhor da razão, então esperemos para ver!

Seu voto: Nenhum (3 votos)

3 capas da veja em sequencia em 99

Seu voto: Nenhum (10 votos)
imagem de Alex Gotto
Alex Gotto

E qual delas acusa FHC?

Só jogo de controle, pra não ficar de fora ...

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Gabriel Moreno
Gabriel Moreno

Hora de enfrentar a grande mídia

Já tá mais do que na hora de o governo enfrentar essa grande mídia. Ficou provado nessas eleições que, com uma comunicação adequeada, profissional (importante), o governo consegue explicar o que faz e para quem faz e botar todos os pingos nos is. E Dilma consegue falar bem sim e passa um ar de seriedade, de dignidade e de luta para a população brasileira, são dados importantíssimos e difíceis de tirar dela.

Lembro-me de um artigo, acho que aqui no Nassif mesmo, mencionando o jornal Última Hora, dos tempos do Getúlio (segundo governo), dizendo como ele era um jornal absolutamente profissional, com uma boa dose de entretenimento (foi o primeiro, ao que parece, a tornar coloridas as fotografias das páginas de esportes), mas que no núcleo duro das notícias era o único a defender Vargas. Era um jornal muito lido e com um ótimo alcance.

O governo precisa de algo equivalente a isso, pelo menos nas redes sociais. Não blablabá de militante (com todo o respeito), esse não atinge quem não é politizado, mas algo realmente estruturado, sério, bem pensado, profissional. E o governo, claro, sair da paralisia e começar a gerar notícias positivas. E parar também de tentar agradar a direita, o "mercado" e toda essa corja, já está também provado que quanto mais dá para eles, mais eles querem (e querem sem qualquer escrúpulo). 

O governo precisa retomar o diálogo com os movimentos sociais e o PT, com os demais partidos de esquerda. Já deu, hora de assumir suas posições e explicar para a população o que acontece.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Esforço disperdiçado

Besteira esse negócio de guerra da comunicação.

Tem que fazer como FHC e Lula, entrega as cabeças logo, numa badeja, e pronto. Não foi assim com o Zé Dirceu e com o Palocci ?

É uma batalha que já começa perdida.  

Apenas para registro, já que dizem que FHC tinha apoio da mídia, 4 capas da Folha do início de 99.

Ou esse pessoal todo aí que comenta se acha intelectual que descobriu que o governo FHC foi uma m* sem que precisar que a imprensa contasse prá eles. KKKKKK

Seu voto: Nenhum (10 votos)

quanto mais a folha batia em

quanto mais a folha batia em fhc, mais concessões, financiamentos e facilitações ele dava.

pode conferir.

Seu voto: Nenhum
imagem de Luis Craveiro
Luis Craveiro

Alex,muito bonitinho o seu

Alex,muito bonitinho o seu post, tipo ; jogo de Cena...Quantos envolvidos nas reportagens que você ora apresenta ; estão presos?

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Meu querido

Acho que você respondeu no comentário errado, mas o Chico Lopes saiu preso da CPI, direto para a sede da PF, sob os holofotes da imprensa, se fizessem isso com um Palocci, por exemplo, qual seria a choradeira dos petistas ? Perseguição ao partido ?

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Zanchetta
Zanchetta

Poderia me dizer quantos, dos

Poderia me dizer quantos, dos escandalos mais recentes, estão realmente presos?

Seu voto: Nenhum
imagem de Edson Victor
Edson Victor

Ou seja, querem "impichar" antes que eles mesmos se acabem

Golpe preventivo? De salvação? ... Quem sobreviverá?...

Insisto: o anúncio mais caro da TV aberta é o dos intervalos de tele-jornais da noite (por volta de 8 horas).

Usando tabela divulgada na rede, a conta que fiz para uma inserção de 1 minuto no intervalo dos principais jornais (SBT, Globo, Rede TV, Band, Record e Cultura) TODOS OS DIAS custaria cerca de 500 milhões por ano!

Se a inserção for apenas segundas e sextas, ainda em TODAS as mencionadas, cairia para 100 milhões/ano.

Considerando que gastam mais de 1 bilhão só na TV aberta e que este seria um instrumento bem mais eficaz que, por ex., Hora do Brasil/Radiobrás, TV Brasil e mesmo blogs (que devem ser incentivados, pelo menos um para o governo e um para cada estatal estratégica), pois compartilharão, no minimo a mesma audiência dos tais jornais.

Embora seja um tempo relâmpago, se operado por bons profissonais,conseguirão, no mínimo, jogar o benefício de (que existe) um contraditório, esclarecimentos essenciais e, o melhor, desmentir noticias na hora ou  prevenir exageros que poderão fazê-los passar vergonha.

Por mais exígua que seja, inserirá a posição do governo (que não é "do PT" ou da situação, é de todo o Brasil) na agenda de discussão de todos! Até nós aqui acabamos por discutir eminentemente a agenda de oposição e míRdia, sendo pautados quase totalmente por ela. Não há agenda positiva (contribuições, soluções, sucessos...)

E nada impede que eventualmente se gaste, pontualmente, um pouco mais (ou menos, quando desnecessário), jogando o jogo do "mercado" e da "liberdade de expressão". Mesmo em outros horários e eventos.

Sempre com o foco de esclarecer, informar, contestar, para que não seja taxado de "propaganda".

Informação é mais do que um "negócio". É um direito essencial e estratégico para a população de um país que não quer ser ludibriada, seja por situação, seja por oposição.

Ela tem a mínima pluralidade, o mínimo contraditório.

Enfim, ao invés de todos apenas tomarem ciência...

Tomarão consciência.

 

 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Euler Conrado
Euler Conrado

Está na cara que há um golpe

Está na cara que há um golpe em andamento. E que há dinheiro grosso financiando isso, inclusive a bolada da bolsa mídia que o governo federal, com seu republicanismo de ingênuos transfere mensalmente para os Marinho, os Frias e os Civita.

Dilma, Lula e o PT não conseguem formar um alto comando de guerra para enfrentar os inimigos do povo brasileiro. E é isto o que precisava acontecer: formar um alto comando com pessoas capazes de comunicar e articular e mobilizar forças junto ao congresso, ao STF, aos movimentos sociais.

Se Dilma fosse uma liderança carismática e com facilidade de comunicação, ela faria isso. Mas não é. Ela tem muitas qualidades, mas para um governo que já está funcionando bem, sem muita crise. Num momento como este, ela precisa urgentemente esclar um time de profissionais em seu (nosso) apoio, para enfrentar a mídia, o juiz Moro, os delegados da PF do Paraná, o presidente do congresso nacional, entre outros. É um poder golpista muito bem articulado que não será vencido simplesmente com o simbolismo da presidência da república, por mais que o povão respeite a presidenta.

A mídia não para um segundo sequer de detonar o governo federal e o PT e a Petrobras, seja nas rádios, TVs, jornais, revistas e nas redes sociais, além dos portais da mídia golpista. É a força do monopólio da mídia, que os governos do PT nada fizeram para detoná-lo como deveria ter acontecido.

Quem sabe se por um desses milagres o povo não resolve a parada por si mesmo, vai para as ruas, bota pra fora os golpistas e inaugura uma democracia que mereça este nome, com real liberdade de expressão para todos? Ou quem sabe São Pedro não nos manda mais chuva, para acabar com a seca e com as crises hídrica e de energia? Já que os governantes que elegemos se mostram incapazes de reagir ao golpismo, só nos resta apelar para forças do além. Ou esperar que o povão desça o morro para decidir a parada - neste caso, rezando para que não seja para servir aos de cima.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

PHA , 21 / 09 / 2012

 

PAULO HENRIQUE AMORIM

21 / 09 / 2012

"A nomeação de Silvia Faria dispensa aprovação do Senado Federal.

No entanto, sua nomeação é mais importante do que a de Embaixador, Ministro de Estado e Ministro do STF.

Silvia Faria formou-se profissionalmente no “jornalismo” que se opera em Brasília.

Ela é uma especialista e um símbolo desse gênero.

A nomeação dela por Ali Kamel significa que o método que o jornal nacional tem utilizado para cobrir Brasília e os governos trabalhistas acaba de conquistar a medalha de ouro.

É uma Paralimpíada de um vencedor só.

Com Ali Kamel promovido – clique aqui para ler o que isso significa – e o deslocamento de Silvia Faria para o ponto central, estratégico, do “jornalismo” da Globo dão a entender que os filhos do Roberto Marinho – eles não têm nome próprio – vão pra cima.

Eles não perdoam a humilhação a que Dilma Rousseff submeteu Fernando Henrique Cardoso.

Agora, não tem conversa !

“O cerco da Globo está se fechando”, disse um funcionário do Palácio do Planalto ao ansioso blogueiro, ao saber da promoção de Silvia Faria "

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de José Carlos Damaceno
José Carlos Damaceno

guerra civil

Estamos prestes s presenciar no Brasil uma guerra civil se os meios de cominicação e os cochinhas não se atentarem para o fato que para se chegar ao poder tem que ser pelas urnas e não por golpe.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de José Carlos Damaceno
José Carlos Damaceno

guerra civil

Estamos prestes s presenciar no Brasil uma guerra civil se os meios de cominicação e os cochinhas não se atentarem para o fato que para se chegar ao poder tem que ser pelas urnas e não por golpe.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

O e-mail da diretora da

O e-mail da diretora da Central Globo de Jornalismo, Silvia Faria, é estarrecedor!

É prova material da conspiração.

Seu voto: Nenhum (13 votos)
imagem de Fernanda Dobrovolski Scherer
Fernanda Dobrovolski Scherer

Prova cabal do modus operandi

Prova cabal do modus operandi do IMPRENSALÃO TUCANO. Não podemos deixar assim. Isso é crime ! Estão usando de posição privilegiada para enganar população!  A justiça não pode permitir isso . Temuito que ser denunciado !

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Estarrecedor e vergonhoso!

Há muito tempo tomamos conhecimento que Barusco afirmou que as propinas aconteciam desde 1997. Não adianta a Globo tentar blindar FHC. Além desse, ele tem muito mais telhados de vidro. Esse post do Nassif deveria correr pela internet, pois a maioria desse povo é mal informada, pois apenas se pauta por essa mídia mentirosa que é capaz de blindar culpados, desde que sejam do lado que defendem. E nós conhecemos esse lado. Que não nos subestimem!

Seu voto: Nenhum (9 votos)
imagem de naldo
naldo

Ou empalmam o poder ou

Ou empalmam o poder ou tornam-se irrelevantes"; pelo que entendi a intenção é derrubar o governo para colocar um mais amigo e talvez se salvarem? Talvez assim se explique a attitude do dono de uma emissora quando uma deputada pediu para o governo não gastar verbas com aquela emissora, imediatamente pediu para que todos os contratados se calassem já que não poderia ficarr sem as centenas de milhões que o governo despeja ali por ano; ou seja estão correndo atras de uma bolsa imprensa, essa mesma impresna que está se tornando obsoleta a passos largos, não antes sem espernear bastante; e a emissora de sempre protegendo um politico como aquele senhor que é o mais rejeitado de todos os tempos? Chegaram tarde; espero sinceramente que fiquem do tamanho de suas pequeninas atitudes, ou menores, o Brasil não precisa e não os merece.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de MriaDirce
MriaDirce

A esquartejada pela Mídia!

Isso é uma resposta de uma presidente de um País que a elegeu com mais de 50 milhões de habitantes???

O Lula errou ao  não ser o presidente,  Dilma é técnica, não tem carisma e não é estadista articulada  que sabe mover as pedras do jogo politico.A Mídia juntamente com seus  conspiradores, não permitirão Dilma chegar até o  final do ano!!!Muitos militantes do PT  já caíram  fora, não acreditam mais em mudanças midiáticas e  esse papo   furado de regulação econômica!!!

Seu voto: Nenhum (11 votos)
imagem de Clever Mendes de Oliveira
Clever Mendes de Oliveira

Além de comparações ruins você não conta uma conta do terço

Luis Nassif,

Primeiro faltou a autoria do texto. Parece ser seu mas falta deixar o seu nome lá no alto indicando que ele é seu. Não fica bem que as pessoas saibam a autoria apenas pelo estilo e pelo conteúdo.

Pelo estilo há seu gosto pelas comparações. Pelo conteúdo você as torna mais do que capengas como todas as comparações são e as torna descabidas. Há pouco você fez a comparação descabida da presidência da Petrobras com a presidência do Banco do Brasil. O Banco do Brasil é um banco que tem um crescimento parecido com o crescimento populacional. Em um ano se faz o mesmo que se fez no ano anterior e acrescenta-se mais alguma coisa além de que alguma coisa do ano anterior é substituída. Também faço as minhas comparações e como todas as comparações elas também são capengas.

Aqui você compara a situação inicial do segundo governo da presidenta Dilma Rousseff com a situação de João Goulart, eleito em votação isolada mas como Vice-presidente. Um mundo e tanto de diferença. De todo modo, PTB e PSD tinham maioria na Câmara. E como Jango Goulart eram quase tão conservadores quanto a oposição. E era uma maioria uniforme, mas eu não sei até que ponto se possa dizer que Ranieri Mazzilli fosse diferente de Eduardo Cunha, ambos oriundos do maior partido em cada época: o PSD no caso de Ranieri Mazzilli e o PMDB no caso de Eduardo Cunha (O PMDB se se conta o número de deputados estaduais das duas legendas em que me parece que o PMDB se apresentaria maior do que o PT, embora se trate de informação a se confirmar).

E tira uma fala de Jango Goulart que tem sua validade, mas que ainda era fruto do desconhecimento. Assim para João Goulart foi a ampliação dos meios de comunicação que aumentou as demandas da população. Se Jango Goulart fosse leitor de Adolphe Wagner, ele saberia que as demandas da população aumentaram à medida que a renda per capita brasileira aumentou. Na regra econômica conhecida como Lei de Wagner, os gastos públicos apresentam uma tendência inexorável ao crescimento a medida que a renda per capita da população aumenta, pois a população passa a exigir mais e melhores serviços públicos.

Bem, quanto a possível resposta da presidenta Dilma Rousseff aos seus ministros diante da pergunta de como vencer a guerra da informação eu, imagino se ela tiver um mínimo de inteligência, ela terá dito isso mesmo: “virem-se”. E como economista ela completaria:

Na verdade o nosso problema é a economia, só quando a economia melhorar é que poderemos vencer a nossa guerra de comunicação. Dentro em breve, a Folha de S. Paulo vai mostrar uma pesquisa em que a minha popularidade vai cair e as perspectivas na economia vão piorar e as perspectivas de inflação mais alta em 2015 vão aumentar. Isso ocorria no governo de Fernando Henrique Cardoso. Cada vez que havia uma crise lá fora, a popularidade dele caia, as perspectivas da economia encolhiam e as perspectivas da inflação futura mais alta cresciam. Como as crises no exterior, com o dólar funcionando em sistema de banda, apenas reduziam a liquidez da economia, além de forçar o Banco Central a aumentar o juros, a inflação ficava cada vez menor e o desemprego chegava a crescer. Com inflação quase chegando em zero em 1998 e o desemprego aumentando, Fernando Henrique Cardoso foi eleito no primeiro turno. Então só quando eu resolver o problema da economia e o Brasil voltar a crescer, eu voltarei a ter bons índices de popularidade. Não vou trabalhar muito no combate à inflação porque penso que a inflação está em um patamar que seria melhor para o Brasil dentro do limite de só atingir a minha popularidade na margem, e que se ressalte que eu não vou fazer como Fernando Henrique Cardoso que sabendo que a população é egoísta e prefere menos inflação com mais desemprego do que o contrário. Vejam o exemplo de Barack Obama que pegou a economia americana em bagaços, conseguiu recuperar a economia e fez grandes avanços como o plano de saúde e ainda assim viu o Partido Democrático ser derrotado nas duas casas, por um partido cada vez mais conservador. Então é isso, quem ficar do meu lado não vai ver bonanças nos próximos dois anos."

Agora sempre haverá os que vão querer que ela quebre e arrebente. E haverá aqueles que querem a destruição da grande mídia pelo passado ignominioso antigo e recente delas. Para o capitalismo brasileiro, entretanto, mesmo sendo contra o governo, o melhor que o governo faz é dar vida a essas grandes empresas. Torná-las em maior número, mas as incentivar. Não só porque esta é uma política próxima da idéia de campeões nacionais e que é boa para o sistema capitalista, mas também porque aumentando a disputa haverá alguns grandes da mídia que procuraram um nicho diferente do que o que é atualmente ocupada por esses quatro grandes Globo, Abril, Folha de S. Paulo e Estadão (E talvez seja possível também incluir os Diários Associados).

Sobre a questão da concorrência maior levar a busca de novos nichos, aqui em Belo Horizonte, em razão do engajamento do jornal Estado de Minas com a campanha de Aécio Neves, o jornal o Tempo, mesmo sendo de propriedade de alguém que foi deputado pelo PSDB e tem toda a resistência com o PT, assumiu uma posição menos comprometida com o PSDB do que o velho jornal dos mineiros.

Clever Mendes de Oliveira

BH, 08/12/2014

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de LuizOP
LuizOP

Caro Nassif, discordo de que

Caro Nassif, discordo de que não exista estratégia. Nunca existe vácuo de estratégia, o que existe é "estratégia implícita", ou seja, não explicitada, na forma escrita. A estratégia implícita do governo Dilma é ficar low profile, dizendo o mínimo, por que há um segundo "mensalão" (ou melhor, "petrolão") a caminho: a Lava Jato. E a direita está apostando nessa nova onda para destruir de vez o PT e seus dirigentes.

Tudo indica que se depender da direita (turbinada por parte da mídia, em desespero e sob o risco de definhar/morrer), os presidentes Lula e Dilma irão "para a forca", no sentido figurado, é claro. Se existisse forca real, seria o sentido real. E dessa vez, como ocorreu no primeiro "mensalão", a impressão é de que não se pretende "sangrar", mas destruir, de uma forma tal que o PT não mais se recupere. O PSDB e seus aliados não terão melhor oportunidade como essa. E ainda poderão atacar em outros flancos, como o BNDES. Há um cerco ao governo do PT, mais forte do que nunca.

O ponto é que a estratégia do governo federal está muito preocupante, precisamente por conta da forte queda de aprovação da presidenta e da falta de percepção de muitos simpatizantes do PT, que não estão entendendo a gravidade do que ocorre e, principalmente, do que pode ocorrer se a situação se deteriorar demais. A ficha deles não caiu. Aprovação em baixa dá combustível para golpismo. E sob golpe, o que virá pela frente, Deus nos livre. 

Nesse momento, é importante todos pensarem sobre o que fazer. Por exemplo, a presidenta Dilma tem o que fazer, não precisa de imobilismo. Há muito trabalho a ser feito, como por exemplo, criar uma AGENDA POSITIVA, abrangendo PETROBRÁS, EDUCAÇÃO e REFORMA POLÍTICA. Até a regulação da mídia pode esperar, se for o caso. O PT precisa se mexer, ir à luta, sair da burocracia, mexer-se! Blogueiros simpatizantes precisam atentar ao que estão escrevendo, pois influenciam milhares (desculpe-me, mas vocês às vezes ajudam a empurrar o governo para baixo; não por que estejam errados, mas por que influenciam pessoas negativamente). E os simples simpatizantes do governo conversar com as pessoas e tentar informar. É isso ou o golpe.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Lio Wilson
Lio Wilson

Destruição de Lula e Dilma

Como disse o índio.....se a direita fizer essa besteira as ruas do país ficarão sujas de sangue.....é guerra civil e o Brasil tem que preparar o seu espírito para essa realidade.

 

Seu voto: Nenhum (11 votos)
imagem de Lio Wilson
Lio Wilson

Destruição de Lula e Dilma

Como disse o índio.....se a direita fizer essa besteira as ruas do país ficarão sujas de sangue.....é guerra civil e o Brasil tem que preparar o seu espírito para essa realidade.

 

Seu voto: Nenhum (8 votos)

"A estratégia de Dilma para a

"A estratégia de Dilma para a guerra da comunicação: "virem-se""

neste caso de peculiar semântica estratégica, a ação verbal imperativa com mais propriedade mais pertinência para a guerra da comunicação geral irrestrita é "rebolem-se".

Seu voto: Nenhum (4 votos)

"Não há segredo que o tempo não revele, Jean Racine - Britânico (1669)" - citação na abertura do livro Legado de Cinzas: Uma História da Cia, de Tim Weiner. 

imagem de altamiro souza
altamiro souza

como disse o estadão na

como disse o estadão na matéria, a culpa é - e pelo jeitoserá - sempre do hadadad e da dilma.

no discurso que ouvi da dilma, ela pediu que respondessem às críticas.

alguns respondem.

outros põem mais lenha na fogueira....

 

 

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de Luis Craveiro
Luis Craveiro

"virem-se"

Pois é. Conforme já postei por ai,volto a indagar: O que ganha a mídia Paulista; cujo Estado tem 40 Milhões de habitantes , prestando serviço de vassalagem para Globo?Se fossem um pouquinho ousados e mais produtivos, já teriam  isolado a globo e alavancado suas posições.Mas a vaidade,aliada a preguiça,preconceito,ego etc estão bem acima do racionio minimamente lógico.

PS.E não seria necessário fazer press-releas ,e nem ser chapa branca hein....

Seu voto: Nenhum (4 votos)

É não vai ter  copa! O

É não vai ter  copa!

O retorno..dias desses mandam Dilma TNC

e o jogo segue.A mídia  não se cansa, o

formato não muda,Dilma não muda...a

população até reclama mas já não cai

tão facilmente na armadilha. Engraçado

que há uma nova catergoria de troll..o

troll ressentido. 

 

Seu voto: Nenhum (8 votos)

 As pessoas não percebem que

 

As pessoas não percebem que qualquer mobilização parte das bases . As ações partem das bases, quem imagina que Dilma irá utilizar a porca mídia para rebater as ilações estão redondamente enganados .

Vamos aguardar o que Berzoine fará para permitir a disseminação das rádios comunitárias .

 

 Saudações Libertárias !!

 

Seu voto: Nenhum

" A injustiça que se faz a um, é uma ameaça que se faz a todos." - Barão de Montesquieu

 

imagem de altamiro souza
altamiro souza

perfeito, morallis... troll

perfeito, morallis...

troll ressentido é pior que aqueles da esquerda ressentida que

saíram do pt como a heloísa helena detonando o partido e

dando uma imensa munição pra direita desconstruir o pt.

e tem os trolls da direita mesmo,

estes estão ressentidos há doze anos por terem perdido o rumo de casa....

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de Antonio Passos
Antonio Passos

Ambos os lados estão psicologicamente surtados

A direita ensandeceu, todos os seus segmentos, político, midiático e popular, o ódio constelou tudo de sombrio que existia reprimido. E o governo, PT, seus dirigentes estão dominados por uma crise letárgica, cuja origem mistura várias coisas, a mais importante pra mim é um medo egoísta da panela ferver e derramar seu leite precioso.

Seu voto: Nenhum (10 votos)
imagem de Álvaro Noites
Álvaro Noites

Enquanto isso os eleitores do

Enquanto isso os eleitores do Aécio organizam protesto pelo impeachment de Dilma para o dia 15 de Março.

Pasmem, muitos criticam o "abusivo ICMS". É risível.

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Quem aguenta ?

Quer dizer então, que é por esta mídia que alguns Companheiros estão se pautando????

Seu voto: Nenhum (14 votos)

Consagre os seus sonhos e projetos ao Senhor, e eles serão bem sucedidos, creia.

gAS

O vento que venta cá será o mesmo que venta lá.

Os ataques, as calunias e a porradaria não vão passar, Presidente.  Pelo contrário.

Ficar quieta, imobilizada, trancada no armário esperando a "coisa" passar é inútil. A "coisa" só  vai aumentar, ganhar corpo além do suportável.

Em resumo: a senhora será fatalmente deposta, chutada do cargo presidencial. Está muito próxima disso.

Em seus tempos de militância, de luta tenaz contra a ditadura militar, a senhora jamais teria mandado um "virem-se!" para seu companheiros. Foi nessa mulher que votei, que votamos. Com todo o devido respeito, vire-se! Vai à luta.

Seu voto: Nenhum (15 votos)

MAF

imagem de Antonio Passos
Antonio Passos

Para Dilma a solução é...

... irmos todos para a rua gritando ´O povo não é bobo, abaixo a rede Globo´.  Essa é a guerra da comunicação pra ela.

Seu voto: Nenhum (8 votos)

Perfeito: virem-se

É a mesma história em relação a atuação da PF: ela é autonoma.

Leia-se: não faz parte do meu governo.

E depois quer que o povo reconheça seu combate à corrupção. 

 

A Presidente tem que fazer um curso intensivo de liderança.

Seu voto: Nenhum (9 votos)

Mais.....

Não falam que a Dilma é centralizadora e so ordena e espera que todos ha obedeçam.

Quem sabe agora ela não esteja agindo como muitos pediram, dando liberdade para os ministros terem ideias proprias.

Infelizmente ela não soube se comunicar muito bem.

 

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.