newsletter

Assinar

Combatemos a corrupção ou combatemos o Lula? Por Inácio Araujo

da Folha

A Caçada, por Inácio Araujo

Blog Cinema de Boca em Boca

Pelo volume das investigações que acompanho, envolvendo o ex-presidente Lula, pode-se supor que ele é muito mais um facínora que esteve na presidência para praticar delitos do que propriamente para dirigir o executivo do país.

No entanto, como leigo absoluto em coisas da lei e da política, não posso deixar de observar que nisso tudo o mais impressionante até agora é mesmo a palavra volume. Porque alguma coisa soa muito falso nessas histórias todas.

Elas me fazem lembrar certo noticiário econômico do tempo em que o Brasil acumulava reservas em moeda estrangeira, e que buscava demonstrar como acumular reservas não era senão uma maneira de produzir prejuízos. Mas, eu me perguntava, a gente não havia saído de uma tremenda crise cambial? E, justamente, por falta de reservas? Mas então qual o raciocínio desses analistas?

Hoje combatemos a corrupção. Mas me pergunto se combatemos a corrupção ou se combatemos o Lula.

Senão vejamos: existe uma vasta operação chamada Zelotes, cujo fim é encontrar os sonegadores de bilhões e bilhões de reais. Sonegadores importantes e valores relevantes.

Vira, mexe, o que temos são acusações irrelevantes contra o ex-presidente. Onde estão os bilhões roubados ao tesouro? Não importa: o cara condenado a 300 anos tem redução de pena para 8 semanas caso mencione o Lula ou algum próximo.

Os resultados são pífios, mas isso parece importar pouco. Enquanto isso, passam leis no mínimo controversas, como a que permite a exploração de petróleo por firmas estrangeiras. Não que isso seja mau em princípio. Mas aconteceu sem que nem uma manchete aparecesse, sem que nem uma discussão fosse levantada.

O que vejo diariamente é mais ou menos isso:

1. Acusa-se o ex-presidente de ter pretendido comprar um apartamento em condições facilitadas por uma empreiteira suspeita. Acusa-se sua mulher de ter até mesmo visitado o apartamento (em Guarujá).

No entanto, é forçoso observar que o apartamento não foi comprado. Então fosse isso suborno, negociata ou lá o que seja, não ocorreu. Mas, para ser franco, estaria mais preocupado se Lula fosse subornado por um apartamento em Guarujá. Quem, hoje em dia, quer apartamento em Guarujá? Não conheço ninguém que tenha passado por lá nos últimos anos sem ser assaltado. Se fosse esse o suborno significaria que tivemos por oito anos um otário total na presidência, o que é bem mais grave.

2. Outra acusação é a de frequentar um sítio, se bem entendi. E nesse sítio d. Marisa teria até comprado um bote, no valor de R$ 4 mil. Não chega a ser acusação, na verdade, é mais uma insinuação de que o sítio seria do ex-presidente e não do dono, que o dono seria um testa de ferro.

Não entendi até agora nada disso. Parece que, à força de assistir novelas compulsivamente, o brasileiro só acredita em plots vagabundos. E daí que ele frequenta um sítio? E por que alguém precisa de testa-de-ferro para ter um sítio? Se fosse uma fazenda, um banco ou algo assim, vá lá, mas um cara que foi presidente, que recebe aquelas granas generosas como ex-presidente, que também tem pensão do Estado por ter sido preso (isso sim é uma vergonha) pode comprar seu sítio sem precisar de testa-de-ferro. Francamente…

3. Teria vendido medidas provisórias referentes a desoneração fiscal de automóveis.

Minhas dúvidas começam aqui pelo comprador. Seria uma montadora, ou duas, se entendi direito. Mas essas não seriam beneficiadas em particular, mais do que outras. Por que botariam dinheiro numa compra inútil que beneficiaria igualmente suas concorrentes? Não seria mais prático acertar uma grande compra de veículos de tal marca pelo executivo, fraudando licitações e coisas assim? Não seria mais justo esperar que o sindicato das montadoras ou que nome tenha fosse o subornador oficial?

O ponto realmente intrigante, no entanto, não é esse. Como um sujeito esperto como Lula teria caído numa besteira infantil de vender MP de favorecimento da indústria automobilística se essa desoneração e o consequente favorecimento era uma política explícita de seu governo, da qual se pode divergir ou não, mas que era uma coisa aberta?

4. Tráfico de influência em favor de uma empreiteira brasileira em obras no exterior. A empreiteira teria pago passagem aérea de Lula.

Se isso aconteceu durante a presidência pode até ser um crime (partindo do princípio que beneficiou uma empreiteira brasileira em detrimento de outras, candidatas ao mesmo serviço), mas não teria sentido pagar passagem a quem fazia suas viagens no avião presidencial. No mais, também isso era política oficial e feita a céu aberto, quer dizer, Lula considerava que era sua atribuição propagandear empresas brasileiras no exterior e nunca escondeu isso.

Agora, se foi depois da presidência, não entendo qual o problema de alguém solicitar seu trabalho de lobista, no caso, e pagar passagem e, claro, salário ou o que seja. E se o serviço é de lobby, pode ser até indecente, mas ilegal? Seria muito estranho. Se o propósito for vender um serviço ao governo brasileiro pode-se ao menos suspeitar de uma transação ilegal, de tráfico de influência. Mas se o governo é de um país estrangeiro, que tráfico pode haver?

Claro, isso é a visão de um leigo absoluto. Tudo me deixa a impressão, no entanto, de que essas operações não têm nem de longe a intenção de acabar com a corrupção. Tanto que empresários que fraudam licitações há pelo menos 30 anos são soltos só por denunciarem alguém próximo do poder (como se fraudar licitações, promover carteis, corromper funcionários ou políticos fosse crime menor).

Tudo que vejo na mídia sugere que não existe combate à corrupção, ou que combate-la seria algo inteiramente secundário.

Vocês me desculpem colocar essas dúvidas sobre o trabalho de tanta gente honrada, como policiais e procuradores, mas sou um cidadão de pouca fé mesmo e acredito que a tendência a avançar por caminhos ilógicos tem se tornado muito forte.

Não descarto a possibilidade de o ex-presidente ser um bandido sem vergonha e tudo mais, mas até onde nos é mostrado o que existe é uma caçada a Lula. O resto é um resto que, uma vez terminado esse assunto, irá para onde deve ir: debaixo do tapete.

 

Média: 4.8 (20 votos)
6 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Jose Rinaldo
Jose Rinaldo

INSTITUTOS, LULA E FHC, DEVEM SER INVESTIGADOS CONJUNTAMENTE.

Instituto Lula, Instituto FHC, Lula e FHC devem ser investigados, CONJUNTAMENTE, mesmo porque os financiadores, basicamente, são as MESMÍSSIMAS EMPRESAS. Porém, as investigações e os respectivos processos devem ser levados a efeito pelas instituições competentes - PF, MPF, RECEITA FEDERAL e PODER JUDICIÁRIO -, sem a presença da Rede Globo ou qualquer outra instituição midiática, posto que os servidores e autoridades envolvidas deverão, sempre, ser regidos pela lei e pela constituição, nunca jamais pelo poder midiático ou, até mesmo, pela vontade pessoal ou simpatia de cada um deles. Ademais, não podem existir duas constituições - uma para o Lula e outra para o FHC.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Sidnei Brito
Sidnei Brito

As novelas são as que menos têm culpa

Não, caro Inácio e demais amigos, não é culpa das novelas o brasileiro acreditar ou se apegar a "plots" vagabundos. Para tal crença, coisas como Jornal Nacional, Veja e Folha conseguem ter uma influência infinitamente maior. Pode(m) apostar!

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Marcelo Nascimento
Marcelo Nascimento

O pior de tudo eh a

O pior de tudo eh a quantidade de trabalho gasto pelo MP e a PF pra fazer essa cacada ao Lula. Dinheiro nosso de todos os contribuintes que poderiam ter sido usados de outra maneira.

Imagina o cidadao que estudou e dedicou horas pra passar num concurso publico e ter que ficar procurando pedalinhos num sitio em Atibaia ...

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de Fábio Capela
Fábio Capela

Pois é.

Pois é. Foram o que, trezendos agentes mobilizados só ontem? Só em horas de trabalho desperdiçadas isso dá o equivalente a um ano e meio de salário de um agente, e isso sem contar nem a preparação nem outros gastos. Arrisca à operação de ontem, sozinha, ter custado mais do que o sítio ou o triplex.

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de jaime silva
jaime silva

Pessoal,  ótimo texto do

Pessoal, 

ótimo texto do Inácio Araujo, como sempre, aliás. Mas o que tb me impressiona em toda essa velha-nova história envolvendo Lula, no caso a suposta delação do picareta Delcídio, é que nas gravações feitas sobre as propostas vergonhosas envolvendo o senador e o Bernardo Cerveró, em nenhum momento Delcídio cita Lula ou a Dilma. Era de se esperar que o pilantrão, que demonstrava estar à vontade com seus interlocutores, em alguma conversa deixasse escapar que estava fazendo aquelas mirabolantes promessas a Cerveró em nome de figuras muito mais poderosas do que ele, no caso Lula e Dilma. Até pq, com Lula e Dilma na jogada, seria muito mais fácil Bernardo convencer o pai e seus advogados a aceitarem a proposta. Outra coisa: tão logo soube da prisão de Delcídio, Lula o criticou pra caramba e o PT o afastou do partido. Se Lula estava envolvido na jogada, pq então criticaria tanto o senador? 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

A coisa está tão feia na falha de sp

que um colunista (de cinema) de mais de 30 anos de casa precisa escrever sua opinião cheio de indiretas.

O texto acaba parecendo um "remake" de "Apesar de você".

Pois é Inácio, seu (magro) salário (pago com relutância pelo otavinho) acaba custando muito né!

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de Ugo
Ugo

faltaram às aulas

Palavras claras de facil compreensão e de logica cartesiana.

Estas aulas de bom senso foram gazeadas, os concursados da republica tinham outros afazeres.

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.