Revista GGN

Assine

Donos do golpe iniciam a demissão de Michel Temer, por Rui Costa Pimenta

 
Foto: Beto Barata/PR
 
Donos do golpe iniciam a demissão de Michel Temer
 
por Rui Costa Pimenta
 
A gravação publicada nesta quarta-feira à noite pela TV Globo não deixa margem a dúvidas. Os donos do golpe iniciaram a demissão do homem contratado para levar adiante o impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff.
 
A luta contra o golpe de Estado reduziu a pó o governo golpista. Sua popularidade tornou-se uma quantidade negativa. Suas “reformas” contribuíram para a ampliação do repúdio aos golpistas e para a revolta da população. A economia continua em queda livre com quase 14 milhões de desempregados e 9 milhões de subempregados. A greve do dia 28 e o movimento que colocou a Lava Jato em xeque completam o quadro de decomposição do governo e do regime.
 
Estes fatores, no entanto, não foram os que determinaram a queda do governo e sim o fato de que Temer mostrou-se incapaz de controlar uma peça chave do atual processo político: o Congresso Nacional e aprovar as medidas exigidas pelos donos do golpe. Nestas condições, tornou um peso morto, sem mencionar que se trata de um enorme fator de risco.
 
Pego, como se diz, “com a mão na massa” e atacado pela onipotente Rede Globo, Temer terá agora que ser substituído, seja por um impeachment no Congresso, seja pelo TSE  ou qualquer outro meio que seja mais prático para os donos do regime.
 
Quem tem a iniciativa no jogo continua sendo a direita golpista, ou seja, os representantes oficiais da grande burguesia.
 
A burguesia se lança a uma segunda etapa do golpe. Seu objetivo é colocar nos trilhos a economia, ou seja, impor um pesadíssimo tributo às massas trabalhadoras para ganhar um fôlego no lento processo de destruição da economia nacional pelo imperialismo. Essa reorganização econômica é um aspecto chave para controlar a crescente rebelião popular.
 
Se a burguesia fracassar, abre-se a seguinte alternativa: ou o regime será encurralado pelas massas, ingressando em uma etapa de enorme instabilidade – uma etapa revolucionária – ou medidas de força, provavelmente da parte das instituições militares serão utilizadas como recurso último diante da crise.
 
Todo este quadro torna ainda mais essencial a mobilização contra os golpistas – que não se resumem à figura pálida de Temer – e contra o seu plano. O golpe deve ser derrotado, o impeachment anulado e a reformas jogadas no arquivo morto da história.
 
Enquanto a burguesia procura arrumar a casa, os trabalhadores e suas organizações devem tomar imediatamente a iniciativa.
 
Assine
 
 
Média: 5 (8 votos)
9 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Engels
Engels

Burguesia burra

A burguesia nacional sempre foi de uma estultice fascinante!

Sempre achou que prescindia de um estado nacional; que bastaria o apoio da metrópole estrangeira (Portugal, Inglaterra ou EUA), para prosperar. Quando a metrópole entra em crise (como em 1929 e em 2008), desmorona tudo por aqui, mas os empresários brasileiros (e latino-americanos em geral) continuam insistindo, contra seus próprios interesses, em manter o status quo anteDemorou para o empresariado paulista perceber que a revolução de 1930 a beneficiava (esperneou em 1932, como menino malcriado). Está demorando agora para perceber que somente o fortalecimento do estado nacional poderá impedir o sucateamento de suas empresas frente à concorrência internacional; em vez disso, acha que abrindo as pernas e eliminando direitos trabalhistas o país vai progredir como a China. Esquece-se de que aquele país tem um estado nacional fortíssimo, que zela pelos seus interesses.

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Lima Gb
Lima Gb

Nem tanto....

A impressão que deu é que esse episódio foi de algo fora de controle. Sinal disso foi a apresentadora da referida empresa gaguejando ao vivo para dar a notícia. Os editores tiveram menos de 2 horas pra tentar colocar o PT de alguma forma nesse balaio e não conseguiram!

Temer cairia de uma forma controlada se não entregasse a destruição completa do Estado. Estava em vias de ser substituído, mas não dessa forma abrupta, como ocorreu.

Rui está corretíssimo quando afirma que agora é a hora da resistência maior ao golpe e à destruição do país.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Franbeze
Franbeze

Grande Rui

É exatamente isso. Quero completar a análise do Rui dizendo o seguinte: se o golpe se aprofundar, a burguesia nacional vai quebrar e quem vai ganhar com a miséria do Brasil vai ser o imperialismo, principalmente o imperialismo americano. Basta vermos que nos supermercados e lojas em geral, por exemplo, não estão vendendo quase nada. Imagine quando o desemprego aumentar e quando os trabalhadores perderem os seus direitos. Então, é bom que a burguesia nacional acorde enquanto é tempo.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Franbeze
Franbeze

Grande Rui

É exatamente isso. Quero completar a análise do Rui dizendo o seguinte: se o golpe se aprofundar, a burguesia nacional vai quebrar e quem vai ganhar com a miséria do Brasil vai ser o imperialismo, principalmente o imperialismo americano. Basta vermos que nos supermercados e lojas em geral, por exemplo, não estão vendendo quase nada. Imagine quando o desemprego aumentar e quando os trabalhadores perderem os seus direitos. Então, é bom que a burguesia nacional acorede enquanto é tempo.

Seu voto: Nenhum
imagem de Franbeze
Franbeze

Grande Rui

É exatamente isso. Quero completar a análise do Rui dizendo o seguinte: se o golpe se aprofundar, a burguesia nacional vai quebrar e quem vai ganhar com a miséria do Brasil vai ser o imperialismo, principalmente o imperialismo americano. Basta vermos que nos supermercados e lojas em geral, por exemplo, não estão vendendo quase nada. Imagine quando o desemprego aumentar e quando os trabalhadores perderem os seus direitos. Então, é bom que a burguesia nacional acorede enquanto é tempo.   

Seu voto: Nenhum
imagem de C.Poivre
C.Poivre

Acampamento em Brasília

A meu ver a melhor estratégia é montar grandes acampamentos populares diante do Palácio do Planalto e do Jaburú e só sair depois de Temer renunciar.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Gosto das análise do Rui, mas...

Temer ao mar

Demora na "entrega das encomendas" (previdência, CLT, etc)? Talvez sim, talvez não. Já tinha entegue o congelamento de 20 anos dos investimentos em educação e saúde (satisfazendo "mercados" financeiro e de planos de saúde, seus financiadores), distribuiu verbas publicitárias à borla (satisfazendo seus avalizadores). Por quê jogar Temer ao mar? É a primeira pergunta...

O que vem depois?

Não renuncia, é certo. A presidência da Câmara, ocupada pelo sr. Rodrigo Maia, já tem em suas gavetas pedidos de impedimento, que lá dormitam. Outros devem ser apresentados muito brevemente. A segunda pergunta é: o que fará o sr. Rodrigo Maia? A princípio, é fiel a Temer. Creio que cozinhará o galo até que Temer negocie uma "contenção de danos" futuros. No entanto, creio que o máximo que o Congresso pode fazer por ele é manter seus direitos políticos (aí, quem sabe, vem a lista fechada e daqui a pouco... tá lá ele na lista fechada do PMDB). Mas aí vem a terceira pergunta: Temer negocia com quem? Mais uma coisa: e aquela história de réu em processo não poder exercer cargo na linha de sucessão? O Rodrigo Maia é réu em algum processo (essa não conta, continuamos com três perguntas)?

Até 2018

SE realmente Temer for afastado e depois impedido (com esse Congresso, quase tudo é possível), não haverá eleição direta agora (o que justifica o "quase" do parêntese anterior), mas indireta. Independente do nome, esse indireto terá uma missão clara: tocar a agenda de "encomendas" junto com o Congresso. E para isso terá que ter "trân$ito" junto ao Congresso... Isso, talvez, seja uma resposta para a primeira pergunta: talvez esteja faltando "trân$ito" no Congresso, no momento, para que as "encomendas" sejam entegues (quem quer as "encomendas" entregues talvez não esteja disposto a pagar mais do que já faz/espera, o que justificaria um "tchau, Temer"). O "trân$ito" é a grana do orçamento, e nós sabemos quem sorve a grana do orçamento... Enfim, quem seria capaz de dizer ao Congresso "ó só, não dá pra ampliar o trân$ito indefinidademente, e vamos votar logo essas paradas aí..." e ser ouvido e acatado? Quarta pergunta... Com um interino com essa capacidade, aposto que a crise econômica será usada como argumento para "esticar" seu mandato para além de 2018. Ou seja, "neca" de eleições ano que vem, adiadas para outra data por algum artifício parlamentar.

Política

Já ficou claro para os congressistas que a maiora ameaça para si é o Judiciário (incluídos MPs). Sergio Moro não tem protagonismo, é uma personagem construída, e só faz o que faz por respaldo superior. Não é ele a ameaça, é a estrutura como um todo, encabeçada por elementos que possuem agenda própria, colocando-a em rota de colisão com a (baixa)política e como ela opera (não se trata de "bem" contra "mal", nessa briga não tem mocinhos...). Quinta pergunta: como pretendem enquadrá-la?

Temer teria adiantado ao camarada da JBS que a taxa SELIC cairia 1 ponto percentual após conversarem, o que efetivamente ocorreu. O "furdunço" contra D. Dilma começou em 2013, após a SELIC ir 7 % (redondos?) ao fim de 2012. E eis a sexta e última pergunta, que serviria como resposta à primeira: será que, lembrando a turma do Passe Livre (2013, lembram?), é só pelo 1 %? Se for, nossa situação é pior do que parece...

Seu voto: Nenhum
imagem de Antonio C.
Antonio C.

Comentário.

Exagero do Rui.

Tá pensando que a crise política é um momento revolucionário, em uma rebelião em crescendo...

Que a delação da JBS ainda tem muito a se esclarecer, isto é fato.

Porém, concordo com o Rui num aspecto. É a velocidade de articulação de cada um dos poderes e das forças em jogo que levará a uma vantagem.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Perfeito...

Eles precisam da volta dos pagadores de impostos...

Dos coxinhas que dizem amém a toda reforma proposta via rede globo!

O departamento de reclamação dos golpistas, estava sobrecarregado com queixas de empresários perdendo faturamento e a incerteza de quando sairiam as reformas da previdência e trabalhista...

Isso motivou a demissão!

A globo, apesar de 92% de rejeição ao temer, classificou como surpreendente!!!!

Este foi o maior sinal de que o golpe quer apenas trocar de ladrão!

De quebra agradaram a esquerda ao entregar, justa pois ele é o que ele é, o senador aécio como boi de piranha...

É simbólico, pois quem começou o golpe no judiciário e espalhou o ódio elo Brasil a fora!

Os donos do golpe querem pacificar o Brasil...

Do jeito deles, é claro!

Nada de novo no front!

O mais importante é a fresta que se abre, a DEMOCRACIA vai sorrir um breve instante para Brasil novamente!

Não se deve rejeitar essa formosa dama, se ela passar nos arrependeremos amargamente nos próximos anos!

Vamos amar a DEMOCRACIA que sorriu para nós novamente!

Vote você em quem quiser, mas vamos ao voto!

Seu voto: Nenhum

"O que fazemos na vida, ecoa na ETERNIDADE!" (Máximus - Gladiador)

"Os dois mais importantes dias em sua vida são o dia em que você nasceu e o dia em que você descobrir o porquê... - M

*


Frentes convocam manifestação contra Temer no próximo domingo

Brasil Popular e a Povo Sem Medo convocam população para as ruas para pedir a saída do presidente

por Redação RBA publicado 18/05/2017 12h27, última modificação 18/05/2017 12h33

São Paulo– A Frente Brasil Popular (FBP) e a Frente Povo Sem Medo (FPSM) convocaram manifestações, em todas as capitais do Brasil, no próximo domingo (21), para exigir a saída do presidente Michel Temer e eleições diretas. Hoje (18), na sede da CUT, na região central de São Paulo, representantes das FBP e FPSM irão se reunir para definir o formato do ato nacional.

Segundo os movimentos sociais, "só o voto popular pode resolver essa imensa crise política, resgatar a democracia e credibilidade" e qualquer outra saída, como as eleições indiretas, "será golpe dentro do próprio golpe".

Com a mesma pauta, manifestações a favor da saída de Temer e eleições diretas já estão marcadas para hoje, em diversas capitais.

O pedido de saída do presidente Michel Temer acontece após Joesley Batista, dono da JBS, entregar uma gravação feita em março em que diz ao presidente que estava dando a Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro uma mesada para que permanecessem calados na prisão. Diante dessa informação, Temer diz na gravação: "Tem que manter isso, viu?".

Confira também a programação de manifestações em Brasília pela saída de Temer

 

http://www.redebrasilatual.com.br/politica/2017/05/frentes-convocam-manifestacao-unitaria-no-proximo-domingo

 

 

Seu voto: Nenhum

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.