Revista GGN

Assine

Ministério Público Federal se aproxima de Temer

Jornal GGN - Michel Temer, presidente interino, se encontrou com José Robalinho Cavalcanti, presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), no dia 11 de maio, antes mesmo do afastamento da presidente Dilma Rousseff. Para o membro do MPF, Temer disse que considera a Operação Lava Jato fundamental para o país. "Ele respeita a autonomia das instituições. Não faria sentido um governo dele representar um retrocesso”, afirmou o presidente da entidade dos procuradores.

Temer tem insistido que não fará nenhuma interferência nas ações do Ministério Público Federal. Entre os alvos da operação, estão aliados do presidente em exercício e ministros recém-nomeados, como Romero Jucá. 

Do Estadão

A procuradores, Temer diz que não brecará Lava Jato ­ 

Presidente em exercício se encontrou com representante de categoria no Palácio do Jaburu; operação investiga ministro e cúpula do PMDB

­ Antes mesmo de assumir Presidência da República, Michel Temer solicitou uma reunião com o presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), José Robalinho Cavalcanti. O encontro ocorreu no Palácio do Jaburu, no mesmo dia – 11 de maio – em que o Senado iniciou a votação para a abertura de processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, o que determinou o afastamento da petista por um período de até 180 dias.

Considerado ponto nevrálgico do atual momento do País, a Operação Lava Jato tem merecido atenção especial do presidente em exercício. É por esse motivo que Temer tem insistido – tanto publicamente quanto reservadamente – que não fará nenhuma interferência nas ações do Ministério Público ou da Polícia Federal sobre o caso. A operação tem como alvo aliados de Temer e até ministros de Estado, como Romero Jucá.

“Ele nos chamou para falar sobre a Lava Jato. Afirmou que considera a operação fundamental para o País. E pediu que levássemos esse recado para a categoria”, disse Cavalcanti ao Estado. “Ele respeita a autonomia das instituições. Não faria sentido um governo dele representar um retrocesso”, completou o presidente da entidade dos procuradores.

O gesto de Temer repercutiu de forma positiva. Prova disso é que não houve reação brusca da ANPR ao posicionamento do novo ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, sobre o uso de lista tríplice para a escolha do procurador­geral da República. Em entrevista publicada pelo jornal Folha de S.Paulo na segunda­feira, Moraes afirmou que não há previsão constitucional para definição de um dos três nomes mais votados pelos procuradores, apesar de ser um costume adquirido desde 2003 no País.

‘Curto circuito’. Logo após a publicação da entrevista, Temer divulgou uma nota à imprensa em que deixou claro que o uso da lista tríplice seria mantido por ele. “Esse posicionamento do presidente Temer não nos surpreendeu. Sempre soubemos que ele era a favor do uso da lista como critério de escolha”, afirmou Cavalcanti. O presidente da ANPR disse ainda que o episódio também não comprometerá a gestão do novo ministro da Justiça. “Foi um curto circuito. O ministro Alexandre de Moraes tem origem no Ministério Público. Foi promotor de Justiça”, disse.

No seu primeiro pronunciamento como presidente em exercício, no Salão Leste do Palácio do Planalto, Temer disse que a operação tornou-­se uma “referência”. Apesar do bom relacionamento com a ANPR, Temer foi criticado quando aventou a possibilidade de nomear o advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira para o Ministério da Justiça. No fim de abril, quando o nome do criminalista foi cotado com mais força, o presidente da associação chegou a declarar que o então futuro governo Temer “estava esbofeteando as pessoas que foram para as ruas lutar contra a corrupção”. Isso porque Mariz havia sido um dos signatários de um abaixo assinado contra a Lava Jato.

Conselho. Nesta quarta-­feira foi realizada a eleição para duas vagas no Conselho Superior do Ministério Público Federal. A disputa é uma espécie de prévia para a formação da próxima lista tríplice para a escolha do futuro procurador geral da República, em 2017. Saíram vencedores a subprocuradores Raquel Dodge e Mario Bonsaglia (reeleito). No ano passado, os dois já haviam composto a lista tríplice cujo primeiro colocado foi Rodrigo Janot, atual procurado-r­geral.

Média: 1.3 (12 votos)
12 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

"Independência"

Temer é muito esperto. Ele mantém a "independência" do ministério Público, porém, sabe que este ministério não se atreveria a contrariar o PiG.

Como temer e o PiG governam juntos, então, ele indiretamente controla o MP, a PF, e o judiciário.

Neste caso, a independência é mais perigosa ainda para o país, pois basta um Governo de esquerda assumir, para a independência se manifestar de fato.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Ze Guimarães

imagem de João Mezzomo
João Mezzomo

Não tem nenhum sentido ou

Não tem nenhum sentido ou pertinencia o temer dizer que vai ou não interferir na Lava Jato. Em primeiro lugar, por que não está ao seu alcance. Em segundo lugar, por que não tem motivo, tanto a coloção e eventual permanencia dele na presidência bem como a orientação da Lava Jato e do próprio STF são ditadas pela mesma instância, a Rede Globo. Então, lógico que vai dar tudo certo!!!!

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Dilmo
Dilmo

Defender-se politica e legalmente agora é "obstrução de justiça"

Até mesmo posição ou opinião pessoal ou politica agora exige explicações ... no STF!

Mas que fique claro:

Só pra petistas...

O resto pode acusar (sem provas), xingar, axincalhar, maldizer, insinuar, fazer anti-campanha, capas criminosas, etc.

Como dizia Tim: (pro) resto vale ... vale tuuudo!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Eles não entendem, nem desenhando...

A melhor fase para os politicos que gostam de receber um "BRIBE", é quando a polícia, os investigadores e a justiça ESTÃO FRACOS!

Quem já recebeu um "BRIBE" e está sob investigação, NÃO GOSTA DE POLICIA, INVESTIGADORES E JUSTIÇA FORTES!

Alguem deste MP se lembra da fase de engavetador geral da república?

Alguem deste MP se lembra quando foi feita a VALORIZAÇÃO DAS CARREIRAS DO MP?

Alguem do MP se perguntou por que a MAIORIA DOS INVESTIGADOS QUE ERAM DA BASE DO GOVERNO MIGRARAM PARA A EX-OPOSIÇÃO?

Ao lado de quem ficaria um governo que gosta do "BRIBE" com a maioria de sua base parlamentar de apoio investigada?

O que será para este governo mais importante?

Sua base parlamentar ou a Lava-jato?

Acho que ficou claro, por que não sou muito bom em desenho...

Seu voto: Nenhum (1 voto)

"O que fazemos na vida, ecoa na ETERNIDADE!" (Máximus - Gladiador)

"Os dois mais importantes dias em sua vida são o dia em que você nasceu e o dia em que você descobrir o porquê... - M

Nossa! Que surpresa!

Acontece cada coisa em Brasilia que eu não esperava!

(IRONIC MODE ON)

Seu voto: Nenhum (1 voto)

A ação partidária perdeu seu

A ação partidária perdeu seu protagonismo na política. Tanto no processo de golpe quanto no governo golpista o que se ver é a intimidação do parlamento pelo justicialismo midiático. Todos foram espionados pela NSA. E como vulgarmente se fala nas rodas íntimas entre amigos, quem tem c..., tem medo. Talvez, não tenhamos atentado que a composição do governo Temer com políticos investigados ou passíveis de investigação tem um propósito, afinal, há método na loucura. O governo assim está composto pela vulnerabilidade de seus agentes. Por pressão, chantagem e ideologia eles terão obrigatoriamente de cumprir num curto espaço de tempo a agenda predeterminada de desmonte da economia nacional. Para esse fim, é preciso ainda deixar o Cunha em paz por seu poder no parlamento. O STF não pode acelerar seu processo, nem lhe submeter à delações premiadas. Moro, também não se meterá à besta com sua família enquanto ele servir aos fins da empreitada criminosa. Na atual quadra golpista brasileira nada é novo. A célula cancerígena do golpe iniciou sua metástase no Paraná, região que compõe a tríplice fronteira. Área densamente controlada pela espionagem ianque. Ou seja, o Brasil está novamente à mercê do capital estrangeiro.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de bonobo de oliveira, severino
bonobo de oliveira, severino

Será erro do MP?

Muito se fala em erro de mandatários que nomeiam autoridades indicadas pelas corporações  a que pertencem. Será que erram as autoridades ou os representantes das corporações que fazem as indicações erradas? Ou será que acertam nas indicações porque os indicados, sempre empenhados na proteção de bandidos, são realmente dignos representantes de quem os indicam? A observação dos fatos nos leva a eleger essa última alternativa. O MP assim como o judiciário parece todo empenhado e aderente ao jeitinho de fazer uso das atribuições e poderes inerentes aos seus cargos como instrumentos de luta política partidária. E estão sendo felizes nessa aventura imoral e ilegal porque conseguem tudo o que querem depois que fizeram parceria com as quadrilhas que controlam os meios de comunicação do país. As bases do "acordo de cooperação" celebrado devem estar fundadas em compromisso de inimputabilidade recíproco. Então a mídia não revela os tropeços dos membros da corporação e, em troca, tem as suapeitas e acusações levantadas contra os empresários de mídia arquivados ou engavetados, para que nunca sejam transformados em denúncia. Seguem, assim, o princípio Moro insculpido na Doutrina da Vazação. Então, como diria o Mino Carta, judiciário, MP e quadrilhas midiáticas, é tudo a mesma SOPA!!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Com perdão dos Canis lupus

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de Interino de Aluguel
Interino de Aluguel

Rapaz, eu tinha lido "cunis pustulus"!

Ainda bem que me enganei!

Ou não?...

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de CB
CB

É claro que não vai brecar a

É claro que não vai brecar a vaza jato porque a vaza jato e o judiciário continuarão fazendo o mesmo que fizeram até hoje: perseguindo o PT, Lula, Dilma com o resto da esquerda e blindando a direita.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de gaúcho
gaúcho

E os dois pombinhos saíram de

E os dois pombinhos saíram de mãos dadas, MPF e golpista, e foram jantar para selar paz da maçonaria.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Abrir inquérito é querer demais, mas - ALÔ ANPR - nem panelaço?

Abrir inquérito é querer demais, mas - ALÔ ANPR - nem panelaço?

TOMA POSSE O GOVERNO DOS CORRUPTOS

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Francisco de Assis

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.