newsletter

Assinar

O xadrez da política no dia D

Vamos ao novo xadrez da crise.

Peça 1 – a crise ficou grande demais para Dilma

É a única certeza nesse oceano de imprevisibilidades que caracteriza a crise atual. Dilma não tem fôlego político nem para lançar planos mais audaciosos nem para recompor sua base política. Mantido o quadro atual, se não cair por impeachment, cai pela crise.

Peça 2 – qualquer solução de conflito mergulha o país em uma crise imprevisível.

Essa premissa é central para todo o raciocínio posterior. Não significa que, automaticamente, conduzirá as discussões para a racionalidade. Mas será um fator relevante a estimular algumas lideranças mais responsáveis na busca do entendimento.

Grosso modo, há dois grupos trabalhando em saídas mais articuladas para a crise.

No Senado, o grupo formado por Renan Calheiros, José Serra e Romero Jucá, articulando alguma forma de semiparlamentarismo que mantenha Dilma Rousseff na presidência, mas sem governar. Vamos trata-lo de os Parlamentaristas para facilitar a leitura.

Ao largo, o grupo que cerca Lula, insistindo para que assuma um cargo de coordenação no Palácio, mesmo sem ser formal, mas que o transforme em um primeiro-ministro de fato. Chamemos de Lulistas.

Correndo por fora, o grupo do impeachment, com Aécio Neves na ponta. Seriam os Jacobinos.

Finalmente, o grupo do Ministério Público Federal diretamente liderado pelo Procurador Geral Rodrigo Janot. Vamos batizar de Alto Comando, para fugir da confusão corriqueira, de considerar que o comando e a estratégia da Lava Jato estão em Curitiba.

São esses personagens que jogam o jogo atual, cujo ápice serão as manifestações deste domingo.

As formas de jogo político

Para acompanhar o jogo é preciso entender melhor sua natureza.

Não se trata de uma conspiração palaciana, com um comando organizando todas as ações.

Movimentos de opinião pública são operações muito mais fluidas, mais amplas, nas quais se escolhe o momento adequado – o mal-estar econômico – e, se deflagra um conjunto de ações visando estimular as reações populares. A denúncia da corrupção é o mote mais eficaz.

Aberta a porteira, provoca-se o estouro da boiada e abre-se a caixa de Pandora. Há uma sucessão de eventos, alguns aleatórios, outros planejados. A arte da conspiração consiste em controlar os bois guias, os que vão na frente da boiada conduzindo-a. Mas o final sempre é imprevisível, daí a preocupação de Fernando Henrique Cardoso e de quadros do PSDB, recuando na radicalização.

O estouro da boiada foi possível com a parceria montada pelo Alto Comando com a mídia, a entrada dos novos grupos que se apossaram das manifestações (Movimento Brasil Livre, Revoltados Online, provavelmente bancados de fora), e um investigação capaz de gerar fatos jornalísticos diários.

Hoje em dia, quem controla os bois guias é o Alto Comando, através da usina de geração de fatos da Lava Jato, sincronizando com os movimentos da oposição.

Os protagonistas a serem acompanhados são, portanto, os Parlamentaristas, os Lulistas e o Alto Comando. Os Jacobinos de Aécio e a mídia são agentes acessórios – no caso da mídia, fundamental para o sucesso da operação, mas vindo a reboque, sem papel na formulação estratégica,

A dificuldade de definição de estratégias se deve à extrema habilidade de um jogador essencial, o Alto Comando, que conseguiu jogar xadrez escondendo o rei. É uma velha gíria do xadrez: como a vitória consiste no xeque-mate ao rei, se você esconde o seu no tabuleiro, não tem como levar xeque.

Quando os demais personagens entenderem adequadamente o papel do Alto Comando, os erros de estratégia serão minimizados.

Como se organiza o jogo

Se consumado o impeachment de Dilma Rousseff, será um case mundial, provavelmente a mais bem-sucedida estratégia de golpe político das últimas décadas.

Não é o caso de voltar ao tema da geopolítica norte-americana na quadra atual. Maiores dados vocês poderão ler aqui (http://migre.me/tdbtp). A estratégia de desmonte dos grandes grupos nacionais que poderiam se habilitar a algum protagonismo externo pode ser lida aqui (http://migre.me/tdbAZ).

Há duas vertentes para dobrar a espinha do país.

A primeira, que dá o start, é a política de depreciação continuada de tudo que possa despertar o orgulho nacional. Esse trabalho ficou nítido na Copa do Mundo, um exercício tão funesto de derrubar a autoestima que conseguiu espantar das ruas até o orgulho de vestir camisa da Seleção. E isso antes do 7 x 1 e pouco tempo depois do país ter atingido o momento mais alto do seu orgulho, respeitado mundialmente pelos avanços sociais registrados e pela forma como superou a crise de 2008.

A segunda vertente foi o papel do Alto Comando como estrategista central da Lava Jato.

Do lado jurídico, a maneira como a Lava Jato foi montada foi bem explicada pelo advogado Juarez Cirino dos Santos no site Jota (http://migre.me/td3XB).

4. Além de constrangimentos e humilhações aos adversários políticos, a Operação Lava Jato apresenta inúmeras vantagens (...):

- primeiro, os procedimentos investigatórios e os processos criminais são seletivos e sigilosos: seletivos, porque dirigidos contra líderes do PT ou pessoas/empresas relacionadas ao Governo do PT – por motivos ideológicos ou não; sigilosos, porque não permitem conhecer a natureza real ou hipotética dos fatos imputados, fazendo prevalecer a versão oficial desses fatos, verdadeiros ou não;

- segundo, os nomes dos investigados são revelados ao público externo, como autores ou partícipes (por ação ou omissão) das hipóteses criminais imputadas, mediante programados vazamentos de informações (sigilosas) aos meios de comunicação de massa, com efeitos sociais e eleitorais devastadores sobre os adversários políticos dos grupos conservadores;

- terceiro, o espetáculo de buscas e apreensões violentas e de condução coercitiva ilegal de investigados (o ex-Presidente Lula, por exemplo), ou as ilegais quebras de sigilo (telefônico, bancário e fiscal) seguidas de espalhafatosas prisões preventivas (Zé Dirceu ou João Vaccari Neto, por exemplo), geram convenientes presunções de veracidade e de legitimidade da ação repressiva oficial perante a opinião pública.

5. Nesse contexto, a contribuição objetiva da Operação Lava Jato– voluntária ou não, mas essencial para os fins político-eleitorais das classes hegemônicas organizadas no PSDB, no PPS, no DEM e outras siglas – ocorre na forma de contínua violação do devido processo legal, com o espetacular cancelamento dos princípios do contraditório, da ampla defesa, da proteção contra a autoincriminação, da presunção de inocência e outras conquistas históricas da civilização – apesar da reconhecida competência técnico-jurídica de seus protagonistas. A justiça criminal no âmbito da Operação Lava Jato produz a sensação perturbadora de que o processo penal brasileiro não é o que diz a lei processual, nem o que afirmam os Tribunais, menos ainda o que ensina a teoria jurídica, mas apenas e somente o que os dignos Procuradores da República e o ilustre Juiz Sérgio Moro imaginam que deve ser o processo penal. A insegurança jurídica e a falta de transparência dominante na justiça criminal da Operação Lava Jato levou o Ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal, a reproduzir antigo conceito de Rui Barbosa: “a pior ditadura é a ditadura do Poder Judiciário”.

6. Então, entra em ação o grande parceiro da Operação Lava Jato: os meios de comunicação de massa (TV, jornais e rádios),  com informações baseadas nas evidências processuais ou no material probatório obtido nas condições referidas, produzem um espetáculo midiático para consumo popular – e comícios diários de imagens virtuais audiovisuais, impressas e sonoras tomam conta do País, com efeitos psicossociais coletivos avassaladores. As versões, interpretações e hipóteses da justiça criminal da Operação Lava Jato, difundidas pela ação repressiva da Polícia Federal, pelas manifestações acusatórias dos Procuradores da República e pelas decisões punitivas do Juiz Sérgio Moro, produzem efeitos de lavagem cerebral e de condicionamento progressivo da opinião pública, submetida ao processo de inculcação diuturna de um discurso jurídico populista, com evidente significado político-partidário, mas apresentado sob aparência ilusória de uma impossível neutralidade política.

Quando os procuradores paulistas tentaram atropelar a agenda, coube ao Procurador Geral da República Rodrigo Janot articular pessoalmente a estratégia da Lava Jato em relação às trapalhadas cometidas (http://migre.me/tdeQT). E a toda imprensa vocalizar as críticas contra quem poderia comprometer o script inicial, cuidadosamente planejado para chegar a bom termo respeitando as aparências jurídicas.

Do lado político, o Alto Comando opera a partir de Brasília visando criar toda a blindagem jurídica necessária, não apenas junto ao STF, como ao próprio governo e nas redes sociais.

No Twitter, por exemplo, os principais lugares-tenentes de Janot, através de seus perfis pessoais, conduzem uma ampla campanha de esclarecimento e de defesa da Lava Jato. Antes da constatação de que foi um desastre, até as trapalhadas dos procuradores paulistas mereceram esboços de defesa, por parte dos procuradores de Janot.

No STF e no TSE Janot não convalidou nenhuma tentativa de golpe branco.  Consolidou a imagem de legalista junto ao STF e à presidente da República e, com isso, o espaço político para bancar a estratégia central, a Lava Jato. Nenhuma outra iniciativa roubou-lhe o protagonismo. Escondeu o rei e iludiu a rainha quanto aos propósitos republicanos da Lava Jato. 

A Lava Jato foi apenas o aríete, atrás do qual montou-se um trabalho sistemático de destruição de todos os símbolos de país.

Nas ruas, movimentos conduzidos pelo MBL e outros vocalizando críticas às políticas sociais.

Na Lava Jato, um trabalho sistemático de destruição das maiores empresas nacionais, não apenas com inquéritos, mas com escracho. Recorreram ao escracho, ao boicote a qualquer acordo de leniência, à perseguição diuturna, com operações seguidas de invasão de sede, exposição de mensagens – até pessoais. A ideia não é punir: é destruir.

O ápice tem sido a tentativa de destruição do símbolo Lula. Qualquer compêndio futuro sobre a infâmia na vida nacional contemplará o que foi feito, até acusações de furto de obras no Palácio.

O Ministério Público Federal é composto por procuradores preparados. Não será necessário muito tempo para que, caindo a ficha do que fizeram, venham à tona os bastidores da operação.

Como foi possível, no entanto, cooptar quase toda a corporação?

A campanha antinacional da Copa e, principalmente, a revelação da enorme rede de corrupção da Petrobras, facilitaram a venda da ideia da destruição da velha ordem, por uma nova ordem, liderada pelo trabalho redentor do Ministério Público.

A velha ordem passou a se resumir a empreiteiras corruptas, cooptando o sistema político e judiciário, e um governo populista que cooptou a população com políticas sociais paternalistas. E não a lenta reconstrução democrática, os avanços civilizatórios (dos quais o próprio MPF foi agente importante), os avanços tecnológicos nas áreas do pré-sal e da defesa, o feito histórico de tirar milhões de pessoas da miséria e reduzir graus históricos de desigualdade. A corrupção foi o álibi para apagar a história recente do país, até a luta pela redemocratização.

Principalmente pesou a visão redentorista de um novo poder se sobrepondo aos demais e salvando o país.

Para avaliar os resultados do jogo, é fundamental esse entendimento sobre a posição do Alto Comando

As próximas jogadas

Sabendo-se disso, fica mais claro o jogo, embora ainda seja difícil antecipar o resultado final.

Há duas saídas negociadas possíveis, nenhuma tendo Dilma como protagonista.

Saída 1 – O semiparlamentarismo com o PMDB, que tem várias nuances. No regime parlamentarista, cabe ao presidente indicar o primeiro ministro e o gabinete. E ao Congresso aceitar ou rejeitar. Pode-se tentar um parlamentarismo goela abaixo, mas seria regimentalmente complicado.

Saída 2 – semiparlamentarismo com Lula assumindo o papel de coordenador de governo, um primeiro-ministro de fato.

Impasse – qualquer decisão de força, sem consenso, tenderá ao fracasso. Sem um núcleo de poder, qualquer governo que assuma um país dividido ficará refém das forças que o elegeram. Será um ataque ao butim que inviabilizará qualquer tentativa de normalização econômica. Haverá agitação, repressão aos movimentos sociais, caça às bruxas.

Independentemente de pecadilhos ou grandes pecados, um pacto entre os Parlamentaristas e os Lulistas é o único sinal visível de um polo racional na política.

Com Lula à frente, poderiam ser viabilizados acordos, através de uma coordenação dele, como primeiro-ministro de fato, ou em uma transição com um primeiro-ministro negociado entre ambos as partes.

Aí entram as jogadas do xadrez.

Antevendo essa possibilidade, o Alto Comando deflagrou novas operações simultâneas: a ofensiva total contra Lula, o alarido em torno dos presentes recebidos por Lula no exercício do poder; mais uma denúncia contra Renan Calheiros; mais detalhes da delação do senador Delcídio do Amaral, cujo conteúdo era conhecido apenas do Alto Comando e do STF (Supremo Tribunal Federal).

Tem-se, então, duas forças conflitantes. De um lado o Alto Comando apostando tudo no confronto; de outro, forças moderadoras percebendo a possibilidade de uma guerra selvagem, se não se chegar a um entendimento.

A tentativa de acordo passa por ambientes confusos, mas depende fundamentalmente de Renan Calheiros e Lula.

Fator 1 – o STF e o fator Renan.

Os Ministros tendem a privilegiar a responsabilidade institucional. E na vitrine do Supremo, Janot tende a ter bom senso.

Nessa hipótese, Renan poderia ser poupado de atropelos imediatos, em nome da estabilidade política. Aparentemente o foro privilegiado o blindaria contra novas surpresas da Lava Jato. Mas não se descartam vazamentos de delações visando comprometer sua atuação.

Além da nova investida de Janot contra Renan, na próxima 4a feira a oposição tentará pressionar o Ministro Luís Roberto Barroso a rever seu voto em relação ao ritual do impeachment.

Desde que sua esposa foi alvo de ataques baixos, Barroso inibiu-se. As loucuras dos três procuradores paulistas estão diretamente ligadas ao seu recuo na questão da Terceira Instância. Como explicou o promotor Ricardo Blat, o pedido de prisão de Lula visou criar uma "inovação jurisprudencial" depois que os garantistas do Supremo abriram a guarda com a eliminação da terceira instância.

Espera-se que Barroso e demais garantistas se sintam mais fortalecidos. Mas ainda são uma incógnita.

Barroso terá um papel essencial. Se flexibiliza o impeachment, consolida a parceria PSDB-PMDB para derrubar a Dilma, pois nesse caso Michel Temer seria poupado. Se resiste, obriga a um pacto mais amplo e à busca de entendimento.

Fator 2 – O fator PSDB-PMDB.

O acordo semiparlamentarista prejudica Aécio e Alckmin para 2018  

No momento, os Parlamentaristas confiam no indiciamento de Aécio Neves para avançar nas tratativas.

Obviamente não levaram em conta o Alto Comando. Se o nome de Aécio não aparecer nas delações de executivos da Andrade Gutierrez, aliás, consolidará a opinião geral sobre a proteção recebida. Mas há a possibilidade de que a abundância de indícios obrigue Janot a mudar de posição.

Alckmin se aproximou de Sérgio Moro através de seu candidato João Doria Jr. Essa aproximação pode ser debitada na conta dos eventos aleatórios, fora do script original. A própria truculência do Secretário de Segurança de São Paulo, Alexandre Moraes, colocando a PM para reprimir uma assembleia do Sindicato dos Metalúrgicos, é significativa dessa reação a qualquer acordo.

Fator 3 - O fator Lula

Depois de sua fase classe média ascendente – aceitando favores descabidos de empreiteiras – Lula vacila entre encarar a luta ou entrar para a história, como um novo Mandela, preso pela direita. Ótimo! Salva sua biografia à custa do comprometimento de todas as bandeiras que representa.

Se Lula não assumir um protagonismo total no governo Dilma, sua queda será questão de semanas.

Fator 4 - O Alto Comando.

O Alto Comando é integrado por procuradores probos, bem intencionados e iludidos pela visão redentorista. Nâo se descarte a possibilidade de um chamamento ao mundo real, quando avaliarem friamente os desdobramentos da crise atual.

Por enquanto, o cenário mais provável será o do pacto PMDB-PSDB visando apoiar ao impeachment.

Caso fracassarem as saídas políticas, a primeira fase do golpe de1964 será café pequeno. Juízes e procuradores serão liberados para acabar com a raça de tudo que cheire a esquerda.

O país será envolvido em uma guerra fratricida, com um novo governo previamente enfraquecido pela falta de consenso e exposto a ataques ao butim de todos os “vencedores”, de grupos jornalísticos a líderes empresariais e a impolutos de ordem geral que ajudaram a consumar o golpe.

Neste domingo, joga-se o último lance da guerra do impeachment. Se o governo resistir por mais algum tempo e Lula entrar na linha de frente, é possível alguma esperança de normalização democrática.

Média: 4.1 (70 votos)

Recomendamos para você

330 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Marcelo Cabral de Almeida
Marcelo Cabral de Almeida

O que realmente interessa

Se seletivo ou não, se de boa fé ou não. Na boa? Realmente não me importa se o motivo da investigação é político ou ético, o resultado prático será um golpe, não político, mas numa organização criminosa e o consequente desaparelhamento do Estado.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Sérgio Marinho Marques Cavalcanti
Sérgio Marinho Marques Cavalcanti

Comentário

Pelo andar da carruagem e pelo povo que foi as ruas, eu acho que se o partido PT tirar o rabo da cadeira e fizer uma campanha p/seus militantes e cabos eleitorais, a massa que irá para as ruas em muito superarão os coxinhas do dia 13. Qto. as manobras, é claro que tem uma ala do PMDB que estão manobrando igualmente com o PSDB para tirarem a Dilma e com isto impedem ela de trabalhar e tirar o Brasil desta crise e ferrarem o Lula antes de 2018 ou neste ano onde ele fará campanha em SP p/o Hadad e outros estados. Se é guerra onde os Justiceiro só veem um lado, concordo com que o lula aceite o cargo de Ministro p/ter o foro previlegiado, GUERRA É GUERRA, VALE TUDO.

 

Seu voto: Nenhum (3 votos)

O jogo

Parece que o jogo da Conspiração mudou  bastante de ontem para hoje com os Jacobinos recebendo alguns revezes e o Rei do Governo, sob forte ataque antes,  ficando relativamente protegido.  A atuação dos milhões de peões  expôs  a face vulnerável de parlamentaristas e Jacobinos. Agora também já é conhecido o Alto Comando da conspiração, tendo a Dilma nomeado uma peça (o novo ministro Aragão) para contê-lo. A mídia também, apesar contar vitória com o grande comparecimento à manifestação de ontem, só conseguiu juntar peões brancos e caros, ou seja ricos.

Então os próximos passos serão:

-a partida de amanhã pela anulação da regulação da comissão do impeachment, feita pelo Luís Barroso ( agora querem forçá-lo a recuar por conta de uma noticia contra sua esposa). Como o alto comando está exposto pode ser que ele contenha seus discípulos de Curitiba, que só pensam em atacar, mas podem expor seu chefe a um xeque mate;

-A posse de Lula e do Min. Aragão, da Justiça, com o reforço das posições do governo e possibilidade de ataques aos demais adversários;

Mas antes disso temos os movimentos a favor do governo  dia 18.

A história diz que haverá conciliação, isto é, não se investiga o PSDB, haveria arrefecimento da Lava Jato o governo termina seu mandato,  e, o que determinará a não derrota das forças contra a Conspiração - se Lula terá sucesso como 1º ministro, seja parlamentarista ou semi-presidencialista.

Sob a ótica dos peões brancos, que puderam participar de uma passeata e estão em êxtase,  Lula será preso esta semana e Dilma cairá em um mês.

Quem viver verá.

 

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Pedrosa
Pedrosa

QUERENDO ENTENDER O ALTO COMANDO

mais o Janot não foi ESCOLHIDO PELA DILMA?????

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Terra em transe, a grande

Terra em transe, a grande metáfora do Brasil, de Glauber Rocha, sempre atual, sempre atualizada.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Doug_SP
Doug_SP

Cavalos de Tróia

Continuo com minha modesta opinião que quem está na verdade promovendo o golpe é o PMDB, o resto é manobra para ocultar a verdade. E só mudo de opinião se o golpe acontecer e os nobres politicos do PMDB não assumirem o governo. Quem está bancando esse terror são Temer, Renan, Cunha e seus pimpolhos. O resto é massa de manobra.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Contato: foi às 10:29, e não às 14:30 horas -são 16:35 horas

Vejam
(eu tinha copiado pro meu email do UOL,
e só agora fui nele dar uma olhada.
foi às 10:29, e não às 14:30 horas - ou não foi moderado ou foi vetado??
são 16:35 horas
 [  " O seu comentário está agora na fila de moderação e será publicado assim que for aprovado"  ]
309 comentários  A Classe Média transformou-se
dom, 13/03/2016 - 10:29
( Visitante ) Nickname-Humberto      https://humbertohpc.wordpress.com/
 A Próxima Jogada É Enxergarmos Que Deu Pra Lula e o PT
( Sem o brilhantismo do post-título, permitam-me por em negrito algumas palavras ). Que uma revista Veja, que um jornalão traga reportagens bombásticas dia sim, outro também; que análises políticas pipoquem por todos os lugares, é o papel delas manterem seus leitores e tentarem atrair outros.
Não vejo somente (somente) seletividade, perseguição, conspiração...  Vejo também combate à Corrupção  ( v. nota ¹ ).
A reação e Lula, PT, 2016, 2018  -  Pra que insistir na ilusão e não cair na real ?   -  Pra quê ?    ( PT, Lula, apenas cito-os por me parece rem a preferência da quase unanimidade ativa pelos Posts do Dia, de uma fidelidade comovente .
( nota ¹ ) Fala o post-título no Judiciário. Eu acho que as transformações neste país não ocorrerão sem abusados contra o establishment. Como se não houvesse perigo e violência maior do que alguns abusos à coletividade (e aí entra muitíssima gente ). Pelo conjunto da obra, estão-se dando passos: O contexto da Operação Lava-Jato e até que ponto ela pode ser considerada um divisor ( tanto em aspectos positivos, quanto em aspectos negativos ) é um dos muitos interessantes pontos levantados no enriquecedor debate com os 3 professores da USP, sábado, num canal de televisão.
Sou um cidadão eventualmente dando um pitaco por aqui.
............
 http://jornalggn.com.br/noticia/o-xadrez-da-politica-no-dia-d?page=4#comment-869476
...............
 

Seu voto: Nenhum
imagem de Bobo
Bobo

A saída mais rápida e fácil

A saída mais rápida e fácil para a desestruturação e possivel destruição da republica seria simplesmente o MPF e Judiciário fazerem seu trabalho e parar de proteger os corruptos da oposição, ou essa situação vai ficar insustentável.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

A Próxima Jogada É Enxergarmos Que Deu Pra Lula e o PT

( Sem o brilhantismo do post-título, permitam-me por em negrito algumas palavras ). Que uma revista Veja, que um jornalão traga reportagens bombásticas dia sim, outro também; que análises políticas pipoquem por todos os lugares, é o papel delas manterem seus leitores e tentarem atrair outros.
Não vejo somente (somente) seletividade, perseguição, conspiração...  Vejo também combate à Corrupção  ( v. nota ¹ ).
A reação e Lula, PT, 2016, 2018  -  Pra que insistir na ilusão e não cair na real ?   -  Pra quê ?    ( PT, Lula, apenas cito-os por me parece rem a preferência da quase unanimidade ativa pelos Posts do Dia, de uma fidelidade comovente .
( nota ¹ ) Fala o post-título no Judiciário. Eu acho que as transformações neste país não ocorrerão sem abusados contra o establishment. Como se não houvesse perigo e violência maior do que alguns abusos à coletividade (e aí entra muitíssima gente ). Pelo conjunto da obra, estão-se dando passos: O contexto da Operação Lava-Jato e até que ponto ela pode ser considerada um divisor ( tanto em aspectos positivos, quanto em aspectos negativos ) é um dos muitos interessantes pontos levantados no enriquecedor debate com os 3 professores da USP, sábado, num canal de televisão.
Sou um cidadão eventualmente dando um pitaco por aqui.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Luiz Carlos de Oliveira e Silva
Luiz Carlos de Oliveira e Silva

Considerações pós-manifestação

CONSIDERAÇÕES PÓS-MANIFESTAÇÃO

14/03/2016

1. O grande ator político deste domingo foram os setores médios tradicionais.

2. A crise econômica forneceu a chance de eles expressarem o seu ódio contra a esquerda, por esta representar mobilidade social, disfarçado pelo discurso contra a corrupção. Delirantes, veem fantasma do comunismo em toda parte.

4. Mas não havia apenas os ressentidos da classe média. Havia também, ainda que em número bem menor, aqueles que o pragmatismo sem limites do lulopetismo desprezou, por serem eleitoralmente irrelevantes.

5. As manifestações de ontem desgastaram ainda mais o governo, sem fortalecer, em igual proporção, os partidos de direita.

6. Tal como aconteceu em 2013, com setores sociais totalmente distintos nas ruas, os partidos e os políticos tiveram que se esconder na manifestação. Alckmin e Aécio foram hostilizados em São Paulo.

7. A crise de representação é ampla, atingindo a direita e a esquerda. As eleições municipais próximas, sem a grana da plutocracia, no caixa 1, é, por isto, um quadro em aberto.

8. À direita, temos um udenismo sem UDN. O Carlos Lacerda de hoje, nem político profissional é. Ele é juiz, e atua numa vara de Curitiba.

9. À esquerda, falta-nos forças que queiram e possam animar a construção de uma ampla frente que congregue amplos setores e movimentos.

10. Ainda que sem representar diretamente as ruas, a direita no Congresso vai se mexer com mais desenvoltura ainda. E o poder de chantagem do PMDB se fortalece.

11. Uma volta por cima por parte do governo Dilma mostra-se cada vez menos provável.

12. Devido à permanência da crise econômica, ou Dilma chama Lula, e delega a ele a condução de uma solução negociada com a oposição de direita, ou Dilma cai.

13. Lula teria que convencer a direita não-aloprada que manter Dilma acuada ou precipitar a sua queda é ruim para todos, por lançar o país na paralisia ou no caos.

14. Somente Lula reúne ainda condições de fazer com que o jogo seja jogado dentro de certos parâmetros de racionalidade política. Ele sabe disso. A oposição de direita não-aloprada também.

15. Lula vai radicalizar o discurso para botar a sua tropa na rua e, assim, fortalecer o seu poder de negociação junto a oposição de direita.

16. Sem povo na rua, não há Lula negociador. Sem Lula negociador, pode advir a paralisia ou o caos.

17. A paralisia do governo não interessa aos negócios.

18. O caos tampouco. Impeachment não parece ser a solução da crise, e sim a sua permanência.

19. Talvez, à direita não-aloprada interesse manter um Lula vivo, forte, com condições de negociação de uma transição até 2018, coisa que só ele pode patrocinar.

20. Um Lula em condições de negociar um arranjo, um pacto de não-agressão até 2018: eis a única chance de Dilma permanecer no governo, com um mínimo de protagonismo.

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Antonio Ramos
Antonio Ramos

O dia seguinte

Olá, Todos!

Excelente análise do Nassif!

Vamos tentar analisar os passos do futuro. No meu modo de ver são três cenários:

Cenário 1. Dilma continua até o final do mandato. Hoje é um cenário pouco provável, dada a fraqueza do atual governo e o alarido provocado pela imprensa.

Cenário 2. Interrupção institucional. Seja através do impedimento, ou através do tal "parlamentarismo brasileiro".

Cenário 3. Ruptura total. O cenário mais imprevisível e também o mais improvável. Coloco-o porque na situação atual tudo é possível.

Análise:

O Cenário 1, no qual imagino que o Alckimin seja o grande interessado, a "Lava Jato" continua no seu caminho de devastação total, mirando inicialmente no PT, mas com respingos imprevisíveis sobre os demais partidos e empresas. Nos próximos dois anos a coisa ira piorar dia a dia, com o país pautado pelo "menino maluquinho de Curitiba" e seus procuradores. A prisão/inviabilização do Lula é o principal alvo, porém não se tem a menor ideia do que os aloprados irão fazer em seguida. Penso que não irão parar nunca. O que acontecerá é que serão parados, seja pela Sociedade Civil, pelo empresariado, ou mesmo pelo Judiciário, num rasgo de bom senso. Pará-los não será fácil, pois a aliança com a "velha mídia"  funcionará como obstáculo a qualquer forma de ajuste no trabalho do "menino maluquinho de Curitiba".

Neste cenário, com o governo extremamente fraco, não haverá nenhuma força organizada e não violenta para barrar a mídia. O resultado será uma queda de braço, com a "velha mídia" jogando gasolina na fogueira através dos conhecidos vazamentos seletivos. Quem liderar o movimento de bom senso e limitação da "Lava Jato" enfrentará imediatamente um "fogo de barragem" da mídia, que sem argumento partirá para aquilo que faz melhor: destruir reputações.

Embarcar em qualquer um destes cenários levará a economia do Brasil de volta a década de 80 do século passado. A "velha mídia" e os "maluquinhos de Curitiba" não estarão nem aí para a destruição total deste cenário. A "velha mídia", por estar quebrada, não tem mais nada a perder. Os "maluquinhos de Curitiba" movidos por um sentimento messiânico têm a convicção religiosa de que farão um país melhor, mesmo que se tenha que começar tudo do zero.

Cenário 2, significa um grande acordo das elites, que já começaram a perceber que vamos todos para o buraco se a crise não se mostrar finita. Seja pelo impedimento, ou seja por qualquer outra forma inventada, uma coisa é clara: a primeira tarefa a ser feita será a destruição completa dos "maluquinhos de Curitiba". Ninguém vai minimamente governar o país enquanto o pessoal de Curitiba continuar a jogar gasolina na fogueira. Para o processo é mais fácil e mais rápida do que se imagina. A "velha mídia" cala a boca rapidinho com pressão econômica. Basta o governo, a Anfavea e os bancos ameaçarem de suspender o dinheiro de publicidade e a "velha mídia" cala a boca imediatamente. Quem duvidar, veja o que foi feito em Minas Gerais no governo da PSDB.

Quebrada a perna da "velha mídia" os "maluquinhos de Curitiba" perdem muito da força, mas ainda tem a caneta na mão podendo decretar prisões arbitrárias e causar estragos. Dispensar um ou dois procuradores, fazendo com que percam os quase R$ 30.000,00 por mês que ganham, mais benefícios e aposentadoria integral, é o suficiente para acalmar o mais messiânico da turma.

Destruir os "maluquinhos de Curitiba" é fundamental para livrar os quase 200 denunciados no Congresso. É o caminho mais barato para voltar a ter uma base coesa.

Resumindo: os "maluquinhos de Curitiba" avançaram o sinal. Qualquer cenário que implemente, destruí-los totalmente é fundamental, é só uma questão de tempo. A categoria dos procuradores rapidamente terá que decidir se entregará somente os anéis ou se vão perder também os dedos e as mãos. Ninguém entra em uma aventura como esta dos "maluquinhos de Curitiba" sem ter claro que será vida ou morte. Ou ganham e levam tudo, ou morrem tentando. Eles já foram longe demais. Não digo isso em relação ao Lula e sua prisão ridícula, mas esta ação passou para todo e qualquer detentor de um mínima fatia de poder que a principal missão hoje é destruir os "maluquinhos de Curitiba", pois eles saíram do controle.

Antonio Ramos

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Carlos Alberto Freitas Lima
Carlos Alberto Freitas Lima

AS FADAS, PAPAIS NOÉIS E O CONTO DO VIGÁRIO.

Ontem foi simplesmente a demonstração de força de um lado, eu nunca vi moeda com um lado só. Nassif deve ter lido um livro de fábulas para alguma criança e sua mente embeveceu com as fabulas e mágicas, texto interessante mas de realidade muito distante, o resto do Brasil é muito maior que São Paulo, o ponto de vista dos paulistanos se confundem com a paralaxia da  avenida paulista...foi a mesma conta segundo o DATAFOLHA, mais 76 eram eleitores de Aécio, mais 75 eram classe alta, foi o mesmo do mesmo, o resto foi fabrica de imagem para a mídia patrona do GOLPE. Vamos ser mais realista né NASSIF. O Brasil acontece fora de São Paulo.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Caro Nassif, você sabe o

Caro Nassif, você sabe o quanto o respeito, e posto esse link em que o Valter Pomar faz um contraponto ao seu texto, já há algum tempo leio o que o Valter Pomar escreve e não concordo com muita coisa que ele tem publicado, enfim..,.

http://valterpomar.blogspot.com.br/2016/03/nassif-as-pecas-que-faltam-no...

Seu voto: Nenhum (1 voto)

 

...spin

 

 

imagem de Emerson Sousa
Emerson Sousa

Análise corretíssima

Nassif,

 

Como sempre, fazes a melhor análise do cenário político brasileiro.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

O cenário mais provável não foi considerado

Nassif,

excelente análise mas pelo que conheço do Lula, ele não tomará decisões pensando apenas em sua imagem. Você está menospresando a veia estadista e estratégica dele.

Minha aposta é a seguinte:

Lula vai encarar Moro e aposta em uma reação dos brasileiros e de todo arco democrático mundial que irão pressionar a segunda instância. Seus advogados, por uma questão estratégica, não terão pressa em tirá-lo da prisão. A não confirmação da condenação em segunda instância pode-se se juntar a uma reção da economia em 2017 e novos cenários otimistas surgirão. 

O mundo é redondo...

 

 

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Estratégia e riscos!

Eu acho que é a melhor estratégia. Desconstruiria Moro como herói e deixaria o espaço livre da extrema-direita para Bolsonaro que Mas Lula na prisão vai estar muito vulnerável a qualquer tentativa de atentado ou coisa pior. Eles sabem que se um governo Temer for propor uma agenda dura para a classe C, D e E, o povo se indigna e se revolta facilmente. E qualquer bilhetinho de Lula na cadeia elege qualquer um em 2018.

O perigo é que tenhamos uma situação como Macri, na Argentina, em que a saída de um grupo indesejado mude a pauta da mídia hegemônica. E fale num "amanhecer no Brasil". Aí vai ser muito difícil emplacar uma candidatura de oposição a esses grupos. E pode surgir um segundo FHC (o ministro da fazenda de Temer que seria Serra, ou mais realisticamente Meireles), ou a tentação de uma reeleição de Temer que pode romper qualquer arranjo com o PSDB paulista.

E se o PT demonstrar alguma inviabilidade política, ordenar uma reorganização a partir dos estados. Pimentel está sendo vítima de uma chantagem para não abrir os podres da era Aécio-Anastasia e pode ser vítima de um golpe. Rui, Camilo, Wellington e outros como Dino e Coutinho podem liderar a formação de uma força que seja o PT sem ser o PT. Nessa situação poderíamos ter uma boa base para a virada em 2018.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Minha postagem da madrugada não foi publicada????

Minha postagem da madrugada não foi publicada ???? Publicamente, Nassif falou pra um participante, Ivan, que tinha cortado postagens de Nickname "por chatice", não por teor político, nem moral.

O que houve dessa vez pra cortarem???

Seu voto: Nenhum (2 votos)

o grande lance desse post pra mim,

foi nomear os bois.

Identificar os adversários, e saber com quem estamos lidando.

A traição e falta de ética do alto comando é gritante.

Mas o Governo também tem seu alto comando....e é mais alto...

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Renan Calheiros tem que saber o seu exato lugar.

Renan Calheiros tem muita coisa podre a esconder. Ele começa a se achar acima do Governo Dilma, alguém tem que avisar ele que sem a teta do Governo Federal o PMDB não consegue se aglutinar, talvez nem mesmo o próprio Renan.

Renan, volte para o seu devido lugar.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Ruben Bauer Naveira
Ruben Bauer Naveira

ALGUÉM POR FAVOR DÊ UM RECADO A MICHEL TEMER!!

Alguém por favor faça chegar a Michel Temer que o Patrono da Glória Redentora (PGR), no comando do Messianismo Purificador dos Falhos-de-caráter (MPF) destrói os seus inimigos UM DE CADA VEZ, começando pelos mais fortes e só então passando para os mais fracos.

O primeiro e mais forte inimigo a ser destruído (por causa do apoio popular de que dispõe, o qual necessita ser minado e erodido até acabar neutralizado)  é o trinômio Lula-Dilma-PT.

Você, Michel Temer, é o instrumento, o joguete. Você está sendo poupado, e continuará a sê-lo, até o dia em que seja votado o impeachment de Dilma. Na primeira hora do dia seguinte, o inferno desabará sobre a sua cabeça. É um jogo de xadrez, e os movimentos futuros já foram TODOS antevistos. Você acredita que joga o seu próprio jogo, mas, sem perceber, você está jogando o jogo deles.

O "Alto-Comando", por enquanto, precisa de você (e da ambição desmedida de seus pares no PMDB e seus aliados de ocasião no PSDB) para o impeachment. Consumado o impeachment, você (e o PMDB, e o PSDB) tornam-se descartáveis.

E você e o seu PMDB são MUITO mais fracos (e fáceis de destruir) do que Lula, Dilma e o PT.

Agora, alguém por favor dê um recado a Gilmar Mendes:

Alguém faça chegar a Mendes que ele TAMBÉM só serve à conspiração enquanto joguete, instrumento a ser descartado mais à frente. Que, juntamente com a Constituição e a Democracia que você, Gilmar, tanto menospreza, irá pelo mesmo ralo o status quo, o establishment histórico, do qual você tem sido a estrela e o símbolo maior. Que a última esperança de evitar a hecatombe é um STF UNIDO. Que, depois que o caldo já tiver entornado, você vai se arrepender de não ter cerrado fileiras, enquanto ainda era tempo, com Luis Roberto Barroso e Ricardo Lewandowski.

Alguém por favor dê um recado a Geraldo Alckmin e Aécio Neves:

Alguém lhes esclareça que não passa pelos planos "deles" que um de vocês venha a ser Presidente da República. Foi sintomático o que aconteceu ontem na Paulista. Vocês JÁ estão sendo descredenciados. Aécio será descartado primeiro, mas Alckmin também tem telhado de vidro. A velha ordem foi condenada à morte POR INTEIRO (e, se por acaso eles fossem pinçar algum nome da velha ordem para, digamos, uma transição, um presidente-tampão, seria o Serra, que domina a arte de conspirar infinitamente melhor do que vocês dois juntos).

Acordaê galera, senão vai todo mundo, já, já, fazer companhia a Lula no banco dos réus.......
 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de D_P
D_P

Nassif, o Governo Dilma ja

Nassif, o Governo Dilma ja acabou. Nâo creio que haja volta.

Talvez a saída seria ela negociar com Temer e outros personagens um "acordão", aonde ela renunciaria e garantiria o asfixiamento da lava jato e do alto comando - que aliás, ela mesma que alimentou.

Não vejo outra saída. Se não for assim, será como voce disse, há riscos evidentes de Lula e até a própria Dilma serem presos e uma pseudo ditadura juridica tomar conta do País. Infelizmente é isso.

 

Seu voto: Nenhum (10 votos)
imagem de Aprilo
Aprilo

Assassino Econômico - John

Assassino Econômico - John Perkinshttps://www.youtube.com/watch?v=vO8vPa_H71g

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Sonho de um coxinha?

Estas argumentações: passar para o Temer  o poder e sair fora para não ser presa é tudo o que os coxinhas sonham.

 

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Realista
Realista

Acho que os analistas estão

Acho que os analistas estão fazendo teses mirabolantes para um caso simples.

O problema maior é econômico: 4% de queda do PIB durante 2 anos seguidos não é recessão, é DEPRESSÃO.

Qualquer governo que estivesse no poder,  PT, PSDB, PX ou PZ sofreria o mesmo processo de rejeição.

A Dilma foi MUITO incompetente no comando do país. E por isto está sendo rejeitada.

Rejeitada  principalmente pelos pequenos empresários que são o motor de qualquer país e, de um modo geral, formam uma maioria silenciosa, pois são dedicados apenas ao seu trabalho e à sua família e não participam ativamente da política. Esses apenas vão para as ruas em tempos de "guerra" e 10% de queda do PIB é período de guerra para o bolso de qualquer pessoa economicamente ativa.

Esta é a minha opinião e acho que o resto é papo de "jornalista especializado".

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Saulo Kiroga
Saulo Kiroga

concordo. com recessao de 4%

concordo. com recessao de 4% em dois anos seguidos e inflacao de 2 digitos como é que Dilma iria aguentar. Coincidentemente, na serie historicaa temos os fatos que geraram a revolucao de 30, o fim do governo Militar e Collor.

 

Se ela ficar, serao 4 anos de depressao, pois ela nao tem a minima base de governabilidade ocorrida por erros que ELA MESMA CRIOU.

Seu voto: Nenhum
imagem de Leonardo Verderio
Leonardo Verderio

Entendendo o jogo de xadrez político

Nassif, se entendi a sua tese, o PGR joga um jogo que não está sendo captado por ninguém. Ele combate o PT e poupa a oposição (PMDB,PSDB) apenas para não ter que lutar com mais de um inimigo por vez. Destruído o PT, ele avançaria sobre estes partidos para acabar com o quadro político atual. Feito isto, limpado a arena política, um personagem fora do mundo político habitual (provavlemente um com marca de ser impoluto, Sérgio Moro serviria ou poderia ser um outro alinhado com o judiciário) controlaria o poder que possui votos. O congresso, com a figuras conhecidas destroçadas, seria preenchido por personagens sem relevância. O poder, em todas as suas esferas, estaria nas mãos do poder judiciário. Talvez seja esta a resposta a sua pergunta do porquê a corporação dos procuradores embarcou nesta aventura. A Lava-jato está tendo a colaboração da midia para acabar com o PT. Quando a operação avançar sobre a oposição qual seria o comportamento dessa mídia? Embora ela não tenha compromisso com ninguém e com nenhuma causa, ela ficaria receosa de avançar em terreno desconhecido. No final teríamos a ditadura do judiciário, com o discurso que agora o país estaria limbro das pragas da política tradicional.

Seu voto: Nenhum
imagem de D_P
D_P

É isso mesmo. Nâo se traba

É isso mesmo.

Nâo se traba mais de uma luta entre os políticos ou mesmo contra o impedimento.

Esse movimento ficou também evidente no caso Mercadante. É claramente uma consipiração do "alto comando" junto com Delcídio para atingir o Governo e um Ministro de Estado.

Eles esão com o Poder, Se querem derrubar alguem, soltam alguma gravação alguma vazamento.

Jà há noticias de inqueritos contra Dilma, Lula, Temer, Aécio, Renam e Cunha, Ou seja, todos na linha de sucessão, de agora até 2018, faltando apenas Alckmim e Serra, que poderão aparecer com algo relacionado ao Metro, etc...

É o que eu venho dizendo, ou os políticos se unem contra essa conspiração do "alto comando" ou o País será jogado a deriva ninguem sabe até quando.

Lula deveria se reunir com politicos da oposiçao, com Temer, talvez algum Min do STF e com membros das forças armadas e tentarem esboçar alguma estratégia.

 

 

Seu voto: Nenhum
imagem de jose antonio santosj
jose antonio santosj

de tudo que li,

De tudo o que li aqui me parece que voce esteja mais perto da verdade.

 

Há alguma coisa estranha no ar  que não bate.

 

Os protagonistas politicos desse trama são historicamente mediocres, logo não podem ter arquitetado isso.

 

O "alto comando" vai deter o poder! como ! senão  porque o daria de mão baijada para outros!.

 

Não acredito que o poder politico ficaria com o com o judiciario pois  uma hora teria que haver eleiçoes e as velhas raposas retornariam por elas mesmo  ou atraves de paus mandados  filhos sobrinhos etc). 

 

Para distruir essa turma (as raposas)  não basta caça as bruxas, precisa algo mais forte. Um verdadeiro AI-5 

 

Sera que eles querem isso! Sera que tem força para isso.

 

Para mim já é altura de STF  dar um basta.

 

 

 

 

 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de NAIDE RIBEIRO JUNIOR
NAIDE RIBEIRO JUNIOR

O xadrez da política

Caro Luis Nassif,

 

Li a sua brilhante análise. Faltou apenas você mencionar o papel dos militares neste processo.

 

Abraço,

 

Naide

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Alexandre E. M. Meloni
Alexandre E. M. Meloni

Leitura imprescindível. Leiam

Leitura imprescindível. Leiam pelo menos as 120 primeiras páginas!

Richard J. Evans lecionou nas Universidades de Columbia, Londres e está em Cambridge.

A página 53 dá uma mostra de como o mesmo jogo sujo e conservador da polícia, promotores e juízes contribuiu para a ascenção do Nazismo.

Até parece que Janot et caterva estudaram como o nazismo subiu ao poder. usam a mesma metodologia.

A Chegada do Terceiro Reich

 

Página 53:

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Nelson Tomazi
Nelson Tomazi

livros de Richard Evans

Para ler o livro citado e os outros dois da trilogia é só acessar http://lelivros.website/ que estão lá à disposição . São essenciais para se entender como o nazismo nasceu e cresceu. Traz um pouco de luz à situação atual no Brasil

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Emilio Font
Emilio Font

Impressionante a semelhança,

Impressionante a semelhança, aliás as semelhanças entre o período pré nazista e o atual são cada vez maiores. Há uma outra comparação entre a tese do "inimigo comum" criada pelos nazistas que atribuia ao judeus todos os males da Alemanha, no Brasil de hoje o PT seria esse inimigo comum a quem se atribui todos os males da nação. Isso sem falar nos "mandamentos" de Goebbels que deve ser a leitura de cabeceira da Globo.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Alexandre E. M. Meloni
Alexandre E. M. Meloni

O STF se omitirá?

Leitura obrigatória nesse momento atual.

Estarão os ministros do STF à altura de evitar a mesma situação que levou ao nazismo na Alemanha, com a polícia forjando inquéritos e juízes e prootores julgando o pessoal de esquerda?

Richard Evans é PhD em Hitória e Lecionou/leciona nas Universidades de Columbia, Londres e Cambridge.

 

C:\Users\User\Pictures\A.Chegada.III.Reich-R.J.Evans_Capa.jpg

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de ana s.
ana s.

Interessante, mas...

Por essa análise, que é interessante, todas as soluções passam exclusivamente pelo alto, tudo se resolve em Brasília (até Curitiba dançou na parada). Nassif até admite que a passeata deste domingo, em São Paulo, seria fundamental. Mas a mobilização dos movimentos sociais (e de petistas e simpatizantes) em sentido contrário não vale NADA? Acho uma concepção enviesada do ponto de vista sociológico.

TODOS À RUA NO DIA 18!

NÓS PODEMOS FAZER A DIFERENÇA SIM!

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Alayr Pessôa Filha
Alayr Pessôa Filha

Procuradores impolutos?

Ainda me espanta sua insistência em pôr a mão no fogo por esse punhado de concurseiros abiciosos de status do MP. Honestamente, acho que vc precisa frequentar as faculdades de Direito, as Escolas de Magistratura e de MPs para ver quem são e o que são os engomados que lá se formam. Não pense que as mudanças promovidas no perfil acadêmico das universidades, nas gestões de Lula, foram suficientes para já ter formado uma nova geração de Promotores comprometidos com uma visão progressista do Direito. 

Não vejo nada nem ninguém confiável em um setor que se prefere no texto chamar de Alto Comando. E por que Alto Comando? Pq centraliza poder em um processo que não é um processo,  é uma farsa de politicagem. Como se pode no mesmo texto afirmar que há aí boas almas, bem intencionadas, "inocentes", todos manipulados por Janot, crendo que fazem o bem do país em um processo que qqr principaiante do Direito vê que é pura manipulação??? Ora, nos poupe. São venais como boa parte do Judiciário. Loucos por poder que reivindicam um retrocesso histórico em relação ao direito penal em todo o mundo: a volta a um sistema inquisitorial em detrimento do sistema acusatório; poder de investigação para o MP, sem que o investigado tenha sequer o direito de saber que está sendo investigado. Quem em sã consciência pode crer que esses sujeitos têm boas intenções e não apenas uma sede monstruosa e assustadora de poder? Em bom português: Estamos é lascados, isso sim. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Alexandre E. M. Meloni
Alexandre E. M. Meloni

Parabéns Alayr.

Parabéns Alayr,

Seu texto foi direto na veia e concordo contigo. Todo mundo que ganha mais de R$20.000,00 nesse país frequenta as altas rodas e começa a pensar como eles, se já não pensavam antes.

Nas ruas está somente a elite, estacionando seus carrões ao lado da Paulista, totalmente manipulada pela PiG, pois é apenas a elite que ainda gasta dinheiro com essa imprensa corrupta e lixo, que indufla o instinto de hiena nesse pessoal.

Não existem santinhos e bem intencionados no Ministério Público, nem na polícia federal (querem se vingar da Dilma pelo fracasso da greve de 2013) e nem no judiciário, com aquele juizeco de Curitiba tentando aparecer de tudo quanto é forma, não sei por que enrustidamente se coloca perante aos cidadãos.

O sistema judiciário brasileiro dá nojo e as altas cortes se acovardam perante a mídia. Pior ainda é o sistema judiciário/MP paulistas. Dão nojo duplo, de tão tucanizados que estão. Já nem se preocupam mais em disfarçar a tendência partidária. Tendência não, convicção!

 

Seu voto: Nenhum

Stress desnecessário

Não sei porque todo este stress, de acordo com o José Eduardo Cardozo o MPF e a PF são republicanos, não há com que se preocupar.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Bahia
Bahia

"O Fantástico termina aqui

"O Fantástico termina aqui nesse domingo histórico, onde milhões de pessoas foram às ruas contra a corrupção e o PT. Fique agora com o Big Brother Brasil"

Apresentador da Rede Globo.

 

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de katiusca
katiusca

O xadrez da politica no dia D

Não entendo de jogos....sei que não suportamos mais  dormir e acordar com um pesadelo nos rondando  e a qualquer momento tudo por que lutamos poderá evaporar-se numa fala empostada do Bonner ou Alexandre Garcia: a ex presidente Dilma ....aliás jornalistas já se referem a ela como ex . Talvez seja este o jogo , nos cansarmos até o desespero de jogarmos a toalha, sob qualquer pretexto.

Não deixaram a presidente em paz um dia sequer, presa a um partido ganancioso, que governa de fato, tem a presidencia das duas casas  nas mãos  e o seu futuro incerto com o impeachment , moeda de chantagens.

A oposição não deu trégua,se aliou a toda sorte de meliantes do parlamento para derrubá-la.

Não falem em paralamentarismo, pois não elegemos uma mulher idônea para submetermos a corruptos impunes, e falsos moralistas que desrespeitam a presidente eleita, inclusive pelo fato de ser mulher.

A Globo  se enfia nas casas do país  todos os dias azeitando o golpe, é de fato o próprio golpe a espera do desfecho. Dela se serve a Lavajato, as instancias juridicas como MP São Paulo, e toda sorte de manipulação, util ao ponto final, por cansaço ou imposição.

A globo é quem promove Moro, dá -lhe visibilidade e propaga ilegalidades, como o pedido de prisão preventiva de Lula com  ênfase nas interpretações de um libelo politico bizarro, dos promotores. Não leu na íntegra o direito de resposta do ofendido.

É  a ela que recorrem com antecedencia a PF para filmar prisioneiros ilegais , conduções coercitivas e tudo que sirva de audiencia para compor a realidade construida de que o pt é uma quadrilha organizada, Lula e sua familia são milionarios , donos de tríplex e sitios e que manifestações infladas de fascismos podem derrubar um governo que não agrada.

Para derrubá-lo no entanto, está faltando levar em conta a indignação de 52 milhões de brasileiros que o elegeram e que ainda irão as ruas dia 18 .

Importantissimo é não esquecer que no fundo mesmo toda esta lambança é para emplacar o projeto do psdb que tem no bojo interesses internacionais no nosso Présal,  alinhamento com EUA , interesse economico e geopolitico na américa latina e  em derrotar o BRICS.

Não concordo que o nosso líder maior , Lula, entre para o governo onde poderá desgastar-se e perderemos a nossa mais poderosa ficha . Enxovalhar Lula é o prazer sórdido da oposição, não vamos alimentar...Lula não precisa destas alegadas blindagens..

Se derrubarem Dilma, que não seja sem lutas suficientes nas ruas por todos que lhe elegeram inclusive eu. Cairá de pé dignamente. E que Lula seja preservado para o futuro. Porque só ele mesmo para recomeçar tudo do zero.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

A democracia, a guerra do shale oil e o Brasil

A democracia, a guerra do shale oil e o Brasil.

Para os que não sabem o que esta em jogo no Brasil, caso queiram saber, é simples "follow the money" (sigam o dinheiro).

A abertura da guerra contra o shale oil (petróleo), extraído nos EUA a preços estratosféricos de  80 dólares, ao qual se acrescem os igualmente estratosféricos danos ambientais, feita através da baixa do preço, resultou, num curto prazo, na inviabilidade economica de tal exploração.

Pergunta-se? Qual a saída para os investidores multimilionários deste ramo (que é estimada em trilhões de dólares).

Responta óbvia, o pré-sal brasileiro.

Assim, como recentemente  sinalizado pelo Senado brasileiro, as grandes empresas e investidores norte americanos, trocariam a exploração do shale oil – bem mais cara e com danos ambientais de grande monta – pela exploração do pré-sal, mais barata e com eventuais danos ambientais a serem suportados pelo país onde ocorre a extração (Brasil).

Por isso a urgência – depois de tanto tempo com o petróleo a preços baixos e a quase estagnação da exploração do shale oil nos EUA, não tem mais como eles aguentarem a pressão, eles precisam fazer a transição de forma célere, urgente.

Por isso, a sanha entreguista do Serra, e de toda a bancada do PSDB, DEM, PPS,e outros - e que se dane o Brasil, a Constituição e a democracia.

Agora vocês sabem quem esta patrocinando todo este movimento, ou vocês acham que a cobertura maciça da mídia (que custa bilhões) estes carros de som, sites, colunistas e toda esta estrutura é de graça.

Talvez vocês já saibam desde o momento em que mais de 300 bilhões do PIB brasileiro foi para  a cadeia (grandes empreiteiros e empresários outros).

É que, no mundo capitalista, para fazer isso, somente com a anuência e apoio de uma força econômica maior, ou seja, somente com o apoio desde imenso capital norte americano seria possível.

Por estes trilhões de dólares, derrubam-se democracias, patrocinam-se golpes de toda espécie militares, judiciais, midiáticos, o que for necessário.

Eis nosso adversário, se nós não soubermos quem efetivamente estamos combatendo, as estratégias e análises estarão fadadas ao fracasso, pois sempre haverá um fator não considerado e, nesse caso, fundamental...

Como sempre é só seguir o dinheiro (follow the money).

http://jornalggn.com.br/noticia/porque-o-preco-do-petroleo-esta-tao-baixo

http://jornalggn.com.br/noticia/o-obscuro-cartel-por-tras-da-midia-por-sergio-medeiros

http://tijolaco.com.br/blog/queda-do-preco-do-petroleo-reduz-investimento-do-shaledos-eua/

http://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/3750770/precos-petroleo-queda-inviabilizariam-shale-dos-eua-antes-pre-sal

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Mariano S Silva
Mariano S Silva

Sérgio, com o episódio do

Sérgio, com o episódio do "shale oil" quem se f...eu foram pequenos e médios investidores que pegaram o dinheiro lançado de helicóptero a juros negativos e quebraram. O governo dos EUA não está nem um pouco preocupado com eles, caso contrário não teria incentivado esta loucura. O objetivo aqui foi estratégico: quebrar a Rússia que está se armando muito depressa. Só que se esqueceram de combinar com os próprios...

As grandes petroleiras ficaram de fora dessa festa. Esperaram as pequenas quebrarem,  compram suas reservas na bacia das almas e sentam em cima. É claro que se faltar petróleo para os consumidores ferozes americanos é só reativar as prospecções com uma "ajudinha" do governo, lógico!

Resumindo o que as grandes querem é simplesmente comer a nossa galinha já achada e morta e lucrar muitooo!

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Paulo F. Souza
Paulo F. Souza

Washington, DC

O dia hoje foi difícil. Tive que conversar com amigos globetes, mouretes e mpfetes. Nunca pensei que alguns fossem virar fãs de delegados de polícia. São os heróis do país: um juiz brincando de batman, o (os) promotor (res) e a polícia. Em que ponto chegamos. O que um ministro da justiça incompetente não consegue fazer?! Dizem, alguns mais à esquerda, que o ex-ministro é procurador que age em prol dos seus. Santo corporativismo, batman. E, fiquei pasmo, tem uma tal de paula rousseff que é procuradora do mpf. Chequei até no google e parece que é verdade. Acho que os procuradores irão assumir essa república de bananas. Dilma não é a mãe do pac, ela é a mãe do mpf.

Um parênteses, eu disse e provei a um amigo que a lava jato é a maior responsável pela crise. Ele quase chorou. O cara encheu a boca para dizer que a lava jato recuperou centena de milhão. Aí fomos brincar de fazer as contas em cima do PIB. Uma tragédia: a meninada da lava jato deu um prejuízo fenomenal. Vai ficar acima de 500 bilhões, ao longo de dois anos. E ainda perguntei: tu pagavas 500 bi para recuperar 100 milhões?

Ah, sobre o post. Um dos melhores do Nassif. Finalmente ele sacou que o tal janot dar suporte aos meninos da lava jato. Mas, ele não é o rei desse tabuleiro. Li aqui neste blog que o tal procurador estava na festa da fundação do ifhc, dando depoimentos em prol do instituto. Se ele estava lá, ele é do clube. Tem uma ala do psdb mais inteligente, liberal e entreguista por trás disso tudo. O líder dessa ala é serra. O mais entreguista dos senadores. Detalhe, tirando as palhaçadas da última eleição presidencial dele, eu gosto do sujeito. Um liberalismo entreguista, mas necessário. Antes que a ptezada me critique, o liberalismo é infinitamente melhor que o estado que Dilma-Cardozo nos imputaram: um estado judicial-policesco onde o Judiciário-MP-PF são o coração do Brasil.

Ainda sobre o post, é difícil prever esse momento sombrio e obtuso. Mas, me arrisco a dizer que o alto comando é um grupo: pgr, ministros do supremo, senadores. E eles venceram o jogo porque atacam de várias frentes como se fossem frentes independentes e, pasmem, com simulacro de imparcialidade em alguns caso.

Se Lula for esperto, vai logo na fonte: EUA. É melhor se render para Obama. Uma rendição condicional do que se render aqui aos abutres. De uma forma ou de outra, Washington venceu mais uma vez. O governo Dilma permitir que o pgr negocie com o terceiro escalão dos EUA foi o fim. Se é para entregar, entrega você, Lula, e nos livra desse estado judicial burocrático de uma vez. Taca estado mínimo para cima desses caras. Eles ficariam loucos em ter que ser apartados do dinheiro público.

Como estava dizendo, estamos precisando de um bom vendedor. Aquele que vende sem destruir a mercadoria e consegue um preço maior. Acredito que o metalúrgico seja o vendedor que precisamos.

Por fim, faltou um jogador: os milicos!? Tem uma velharia obtusa do clube militar, mas, talvez, tenha alguém inteligente para ver isso tudo. Será que eles assistirão imóveis os generais de gabinete (os bacharéis da lava jato) fazerem as lambanças mais infantis da história do Brasil?

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Marcelo R S
Marcelo R S

Nesta noite a globo foi

Nesta noite a globo foi fantástica na manipulação ao cobrir a micareta dos coxinhas, e de quebra deu umas estocadas em Renan e Cunha, uma forma de pressioná-los a abandonar o governo tipo assim: sabe com quem tá falando?

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Se tem interferência do

Se tem interferência do exterior, por que a Dilma não conversa como os militares para ver até que ponto isso é verdade.

Porque se houver golpe, eles serão umas das classe mais atingidas, mais prejudicadas

Tem que investigar os objetivos reais do Moro e do Janot.

A não ser que os milicos também estejam no golpe.

Sinceramente, as vezes reluto para acreditar na fragilidade da Dilma, que o Nassif acha que ela tem.

Uma pessoa que sofreu tanto na vida, não é possível que  não tenha um plano B para saída da atual crise politica.

 

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Consagre os seus sonhos e projetos ao Senhor, e eles serão bem sucedidos, creia.

gAS

imagem de ATavares
ATavares

Nassif, difícil imaginar que

Nassif, difícil imaginar que aqueles que você chama de Parlamentaristas aceitem Lula como articulador político do governo Dilma, uma espécie de primeiro ministro, memso que informal.

A Aliança Renan-Serra-Jucá é muito mais ideológica do que muitos imaginam. 

Um exemplo claro do posicionamento dessa turma é o projeto aprovado no Senado, retirando da Petrobras a prerrogativa dos 30% no pré-sal. 

Significa que o grupo tem compromissos outros. Portanto, caso a opção seja Lula coordenador político, mesmo que informal, não contem com os chamados Parlamentaristas. Os objetivos destes são bem distintos dos de Lula. Interesses inconciliáveis.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Se depender da passeata de

Se depender da passeata de hoje não terá golpe.

Passeata monocromática, previsível, o mais do mesmo, sem graça,sem vibração, sem cor.

Cadê o povão de fato ?

Brancos de todas as classes sociais, negros, nordestinos, pessoas humildes ...

Não acredito que apenas uma classe social tenha força para dá um golpe.

E mais, os principais ícones do coxinhas foram escorraçados, escrachados, expulsos,

Aécio, Alkim e Dória.

Não sei se pela passeata de hoje o golpe se concretize.

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Consagre os seus sonhos e projetos ao Senhor, e eles serão bem sucedidos, creia.

gAS

imagem de Goren, roberto
Goren, roberto

Gilson

gostaria de acreditar nisso tb, mas a verdade eh que eh essa classe q derruba governo mesmo...

ja dizia uma professora minha que a classe media falta consciencia de classe. Ela sempre esteve ao lado dos ricos, talvez por se acharem ricos, talvez pq gastem mais do que ganham pra se sentirem ricos ou seja la qual for motivo. Mas eh fato que eles nao se identificam com o povao: bradam por hospitais e saude publica pros pobres, mas nao os suportam no aeroporto.

e eh mirando nessa classe que a elite conseguiu mobilizar grande numero de pessoas, poiis a elite eh meia duzia de gato pingado. Eh estranho ver isso, pois a classe media foi quem mais se deu mal no governo fhc.

hoje estive na faculdade (federal) q formei ainda no final do governo fhc. Foram 8 anos sem investimentos e com ameaça de privatizaçao. Hj vi a universidade toda reformada, com cadeiras novas, ar condicionado pago pela universidade (na minha epoca fizemos vaquinha). Enfim... Eles irao se arrepender

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Abelardo Fernandez
Abelardo Fernandez

Nassif, Vamos ver se

Nassif,
Vamos ver se entendi.
O alto comando, formado pela PGR, MPF, Grande Midia e PF atuam para derrubar o governo Dilma e acabar com Lula e o PT. O objetivo é após esse golpe encaminhar o PSDB ao poder especificamente o Aecio, ficando o Alkmin na reserva, caso o Janot e o Moro não consigam proteger o playboy. Esse encaminhamento seria através de novas eleiçoes, o que significa que o jogo deveria ser concluído ainda este sementre. Por isso a agonia do Moro e do MP-SP em prender o Lula e da Midia com as delaçoes que atingem a campanha 2014 de Dilma. Só, que para isso acontecer a Dilma/Temer teriam que ser cassados no TSE, com a ajuda muito especial do Gilmar ( talvez o General do Alto Comando) e Lula impedido de se candidatar.
A outra alternativa, ou seja o impeachment de Dilma, levaria Temer para o poder e neste caso as eleições se dariam apenas em 2018 com Aecio, a princípio, como franco favorito, ja que Lula estaria fora da jogada. Isso valeria também caso Dilma resolvesse renunciar, o que segundo ela não vai acontecer. Como todo esse imbróglio pode demorar e o Serra tá doido pelo trono, propõem um semiparlamentarismo para deixar Dilma como Rainha da Inglaterra e ele mandar de fato com apoio do PMDB.
Neste caso, o PSDB assumiria mas não do jeito planejado pelo Alto Comando e Aécio. A outra opção seria Lula entrar como ministro de Dilma, conseguir domar o congresso, comandar o governo e levar Dilma até o final.
E depois ainda se candidatar em 2018.
Só não consigo encaixar o seguinte nisso tudo:
1) Lula como ministro poderia até impedir o impeachment, mas não a cassação no TSE. Se isso acontecer quem assumiria a presidencia da república seria o presidente da Câmara e aí Lula precisaria que este o mantivesse como Ministro para não perder o foro privilegiado e ainda torcer para ser absolvido nas investigações para poder concorrer as novas eleições.
2) Caso Lula fosse para o ministério, a ira da classe media e do alto comando triplicaria. Os protestos também continuariam com mais ódio ainda. Neste caso a unica chance de isso amenizar e acalmar o país era Lula em tempo record melhorar a economia e recuperar a imagem do Governo. Tarefa hiper complicada.
3) Se a juiza aceitar a prisão preventiva de Lula, então xeque-mate, vitória do Alto Comando e by, by Dilma. Porem, como o argumento dos promotores é tão fraco e sem embasamento legal, pode ser que a juiza, mesmo sendo hipoteticamente parte do Alto Comando, fique sem condição de aceitar o pedido. Ao dizer que ela precisará de mais tempo para analisar o processo, pode significar que ela está dando mais tempo para o Moro preparar um novo pedido de prisão de Lula com mais embasamento técnico. Se for isso Lula deve decidir o quanto antes sua escolha. O problema é que com certeza choveria de liminares para impedir sua posse e ainda colocaria Dilma sob risco de ser acusada de tentar obstruir a justiça. Por fim caso conseguisse tomar posse, o Alto Comando em fúria vingaria em cima de sua familia.
4) Por fim se Lula não aceita ser ministro, larga Dilma as feras que não restará outra alternativa a não ser renunciar ou aceitar o acordo do Renan/Serra.

Se for mais ou menos isso que está acontecendo a situação ta feia e que Deus nos ajude!!!

Abraços.

Seu voto: Nenhum
imagem de Guimarães Roberto
Guimarães Roberto

Outra vez

Não sei se o PT é prepotente ao ponto de não ouvir conselhos. Aqui vai o meu, de novo. Nas eleições de 2018 seria importante que todos os seus candidatos pedissem aos eleitores para só votarem em candidatos do PT. É a única maneira de se fazer uma grande bancada no Senado, na Câmara dos Deputados, nas Assembléias Estaduais e nas Câmaras de Vereadores. É dessa maneira que se dá sustentação ao candidato eleito.  

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de May Waddington
May Waddington

xadrez

Parece que nosso bom ex-padre intuiu a saída que vc aponta:

https://leonardoboff.wordpress.com/2016/03/12/apelo-ao-ex-presidente-lul...

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.