Barroso: quem deseja ditadura sonha com passado que nunca houve

Embora tenha criticado os pedidos de intervenção militar, ministro do STF não comentou discurso ou presença de Bolsonaro na manifestação feita em Brasília

Luís Roberto Barroso, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Foto: Reprodução

Jornal GGN – O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso criticou os protestos feitos neste domingo, que voltaram a pedir pelo fechamento dos poderes e a intervenção militar.

“Só pode desejar intervenção militar quem perdeu a fé no futuro e sonha com um passado que nunca houve. Ditaduras vêm com violência contra os adversários, censura e intolerância. Pessoas de bem e que amam o Brasil não desejam isso”, disse Barroso à jornalista Monica Bergamo, do jornal Folha de São Paulo.

Contudo, o ministro – recém-eleito presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), não se manifestou sobre a participação do presidente Jair Bolsonaro na manifestação realizada em Brasília, e nem sobre suas falas.

Bolsonaro fez um discurso do alto de uma viatura da Polícia Militar, em frente ao Quartel-General do Exército, em Brasília, onde voltou a atacar o que chama de “velha política” e conclamou seus apoiadores a lutarem junto com ele.

Em determinado momento do discurso, ele tossiu várias vezes e levou a mão à boca. Centenas de pessoas acompanharam o pronunciamento in loco, com faixas de “Intervenção Já” e aos gritos de “Fora Maia”, em referência ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Classe média é o vetor de mudança social, diz Nelson Barbosa

11 comentários

  1. Engraçado estamos vendo uma Industria da FakeNews e Gabinete do Ódio a todo Vapor organizando movimentos nas ruas, pedindo a volta da ditadura atacando o Congresso e a honra das pessoas E NADA.

    Quem esta dando cobertura para toda essa Bandidagem ??? Será que algum ministro do STF poderia responder isso ??? Será que o homem sem resposta (Moro) poderia falar sobre ??

    Tenho a impressão que não querem combater as FakeNews porque coloca a eleição de Bolsonaro em cheque.

  2. Não entendi, você, Ministro, foi responsável por colocar o miliciano na Presidência, agora vai dizer que não teve nada com isso?

  3. Desculpem, não considero este sujeito um juiz… Não vejo nele nenhum comprometimento com justiça, vejo sim um inescrupuloso que usa uma toga como qualquer jaleco. Suas atitudes são de um lambe bota, sempre contra o povo e para agradar os donos do dinheiro.

  4. Oh, tão fofo!

    “Cidadaos de bem” fazem apologia aa tortura e ao assassinato, doutor! E nao é de hoje, nao! Se for puxando o fio, é década e mais década de boçalidade e mentira; é na TV, no radio, nos jornais e revistas; nos lares, nos bares, nos restaurantes e nas esquinas, doutor!

  5. “Palavras são palavras, nada mais do que palavras”, dizia Valfrido Canavieira, personagem de Chico Anyzio. Seria a antevisão de certas personagens do Judiciário?

  6. Barroso exerceu papel preponderante para que as coisas chegassem ao ponto em que estão – manifestantes pedindo intervenção militar e a edição outro AI 5, defronte ao QG do Exército, contando com a participação do presidente da republica.
    Barroso agiu de forma determinante na perseguição a um partido político. Depois participou na deposição ilegítima de uma presidenta eleita pelo povo e depois, participou na prisão irregular (sem provas e sem time) do maior líder popular que este país produziu – Lula. Desta forma, impediu o líder disparado em todas as pesquisas eleitorais de concorrer às eleições presidenciais. Seria vitória certa.
    Agora vem este hipócrita dizer que defende a democracia, da qual ele foi um dis principais coveiros.
    Quando destrancam a porta e soltam a bestafera do fascismo, torna-se muito difícil detê-la novamente.

  7. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome