Fux: “Ninguém fechará esta Corte. O Supremo não tolerará ameaças” à sua autoridade

“Ofender a honra dos ministros e incitar a população a propagar discursos de ódio contra o Supremo são práticas antidemocráticas e ilícitas”, diz

Foto: José Cruz/Agencia Brasil

Jornal GGN – O presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, fez um pronunciamento no início da tarde desta quarta-feira (8) em resposta aos ataques e ameaças de Jair Bolsonaro durante os atos golpistas de 7 de Setembro. Fux disse que “ninguém fechará esta Corte” e que o STF “também não tolerará ameaças à autoridade de suas decisões”.

“Se o desprezo às decisões judiciais ocorre por iniciativa do Chefe de qualquer dos Poderes, essa atitude, além de representar atentado à democracia, configura crime de responsabilidade, a ser analisado pelo Congresso Nacional”, disparou Fux.

No 7 de Setembro, Bolsonaro exigiu que Fux “enquadre” o ministro Alexandre de Moraes, que é relator de inquéritos que podem abalar as estruturas do bolsonarismo e atrapalhar a tentativa de reeleição do extremista de direita. Bolsonaro também disse que não vai participar da eleição de 2022 sem a aprovação voto impresso – que já foi rejeitado pelo Congresso – pois seria admitir uma “farsa” organizada pelo presidente do TSE, Luís Roberto Barroso. Além disso, Bolsonaro afirmou que não irá mais respeitar ordens do STF.

“Num ambiente político maduro, questionamentos às decisões judiciais devem ser realizados não através da desobediência, não através da desordem, e não através do caos provocado, mas decerto pelos recursos, que são as vias processuais próprias”, disse Fux.

“Ofender a honra dos ministros e incitar a população a propagar discursos de ódio contra o Supremo são práticas antidemocráticas e ilícitas”, completou o ministro.

CRISE E BRASIL REAL

Fux ainda afirmou respeito à liberdade de expressão de quem foi às ruas, de maneira pacífica, pedir um País melhor. Mas repudiou mensagens defendendo o fechamento do Supremo e golpe militar.

“Povo brasileiro, não caia na tentação das narrativas fáceis e messiânicas, que criam falsos inimigos da nação. O verdadeiro patriota não fecha os olhos para os problemas reais e urgentes do Brasil”, afirmou.

“Em nome das Ministras e dos Ministros desta Casa, conclamo os líderes do nosso país a que se dediquem aos
reais problemas que assolam o nosso povo: a pandemia, que ainda não acabou e já levou para o túmulo 580 mil
vidas brasileiras, o que levou a dor aos seus familiares queridos; o desemprego, que conduz o cidadão ao limite da sobrevivência biológica; a inflação, que corrói a renda dos mais pobres; e a crise hídrica, que ameaça a nossa retomada econômica.”

Leia o discurso na íntegra, abaixo:

jornalggn.com.br-pronunciamento-fux-7desetembro

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome