Nelson Mandela é enterrado na África do Sul

Jornal GGN – O corpo de Nelson Mandela foi enterrado neste domingo em uma cova perto da casa da família em Qunu, na província de Eastern Cape, na África do Sul.

O enterro contou com a presença de membros da família e líderes sul-Africanos, e seguiu-se a um funeral de Estado e 10 dias de luto carregado de emoção para o ex-presidente e legendário líder anti-apartheid, que morreu em 5 de dezembro, com 95 anos de idade. A última cerimônia do funeral do “pai da nação”, como é chamado, ocorreu pouco antes, na fazenda da família, em Qunu, no Sudeste do país, somente para a família e alguns convidados.

Neste sábado (14) em que o corpo de Mandela chegou à cidade, muitas pessoas foram à frente da casa onde o ícone da luta contra o apartheid passou seus últimos meses de vida. Em Houghton, nos arredores de Joanesburgo, um grupo de aproximadamente 50 pessoas cantaram músicas de agradecimento a Madiba, como é chamado carinhosamente.
 
Crianças foram levadas por seus pais e deixaram flores no local, desde a morte do ganhador do prêmio Nobel da Paz, em 1993. As homenagens vêm de pessoas de várias partes do mundo, que por ali passaram e deixaram cartazes e cartas de agradecimento.
 
As pessoas tiravam fotos para registrar o momento e o local histórico. Alguns ainda se emocionavam a ponto de não conter as lágrimas com a lembrança de Mandela e de sua morte. Próximo à esquina da grande casa, alguns comerciantes aproveitam a ocasião para vender itens com a imagem do símbolo da liberdade e da paz na África do Sul: camisetas, quadros, boínas, bótons, entre outros.

 

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

evandro condé de lima

- 2013-12-15 15:39:18

Um detalhe, se alguém puder

Um detalhe, se alguém puder esclarecer melhor: numa revoada(?) de aviões, me pareceram ser Supr-Tucanos. Alguém confirma?

Jair Fonseca

- 2013-12-15 14:38:06

Acabou o carnaval hipócrita da grande mídia mundial.

Essa mesma mídia corporativa junto com os governos de direita das ditas potências democráticas apoiaram o antigo regime iníquo da África do Sul, logo, apoiaram a longa prisão do "terrorista" Mandela. Que os povos de seu país, principalmente os negros, continuem a celebrar sua memória e a protestar contra as injustiças fazendo aquele belo carnaval que fazem, mesmo nos protestos e nos lutos: com dança, canto e alegria.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador