36 milhões de brasileiros não possuem acesso à água potável, uma catástrofe humana e ambiental

Mais de 2.000 crianças morrem diariamente de diarreia no mundo, sendo 90% dos casos ligados à ausência de saneamento e higiene

Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

Por Leandro Frota

A extrema pobreza se tornou um dos grandes males do século XXI. A pobreza é o descaso mais cruel dos Direitos Humanos. O ser humano perde o sentimento de pertencimento da sociedade, como é o caso de 36 milhões de brasileiros, que não possuem acesso à água potável e vivem em estrema pobreza.

Um estudo publicado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD, revela que famílias mais pobres chegam a pagar 10 vezes mais por água do que as famílias mais ricas. 

O país possui 12% da água doce do mundo e ainda assim vive uma crise ambiental e humanitária sem precedentes. O uso da água doce vem aumentando desde a década de 1980, com o crescimento de 1% ao ano. Alguns fatores apontados para esse crescimento são: crescimento populacional, aumento do consumo, desenvolvimento econômico e mudanças no padrão de consumo, conforme relatório das Nações Unidas para o desenvolvimento dos recursos hídricos. 

São despejadas mais de 7.300 piscinas olímpicas de esgoto in natura nos rios, lagos e oceano. Sem falar nos famigerados lixões, milhares em nosso país, que é problema grave, social e ambiental. 

Segundo os dados da UNICEF, mais de 2.000 crianças morrem diariamente de diarreia no mundo, sendo 90% dos casos ligados a água contaminada, ausência de saneamento e hábitos de higiene. 

No mundo mais de 2 bilhões de pessoas vivem estresse hídrico. Cerca de 1,6 bilhão de pessoas enfrentam escassez econômica de água, conforme os dados do Trata Brasil. São 2,4 bilhões de pessoas sem saneamento adequado, 13% da população não tem banheiro químico e 892 milhões de pessoas no mundo ainda praticam a defecação a céu aberto. 

As Organizações das Nações Unidas – ONU reconhece o Direito a água potável e ao esgotamento sanitário desde 2010, por meio da Resolução 64/292 como condição para que outros direitos possam ser desfrutados. O Direito a água e ao esgoto estão relacionados a vida e a dignidade humana. 

Os Direitos Humanos à água abrange o uso pessoal e doméstico, de forma a atender as necessidades humanas. O Direito Humano ao esgotamento sanitário engloba a coleta, transporte e o tratamento ambiental, a proteção, a privacidade e a dignidade da pessoa humana. O país precisa avançar no entendimento de que saneamento é política de Direitos Humanos e que hoje vivemos uma das maiores catástrofes humana e ambiental. A pandemia da Covid-19 nos trouxe um outro fator de avaliação do saneamento básico. Investir em saneamento é investir em saúde! 

O Marco Regulatório do Saneamento básico foi sancionado em 15 de julho de 2020. A ideia de construir um novo marco surgiu em razão do cenário caótico, com pouca segurança jurídica e pouco investimento privado.

Posteriormente veio a se tornar o maior programa de proteção ambiental e social do mundo e tem a condição de aquecer a economia e fazendo o país se desenvolver de forma sustentável, seguindo os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). Estamos diante do novo “Pré-Sal” e com chances reais de resolvermos problemas crônicos e seculares de nosso país.

Leandro Frota é coordenador do Observatório de Saneamento Ambiental da Faculdade Instituto Rio de Janeiro — FIURJ. Advogado, Mestre em Ciência Política e Relações Internacionais – IUPERJ. Consultor palestrante e professor.

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ze sergio/sorocabanoburaco

- 2022-08-03 17:47:01

92 anos de Cleptocracia. 92 anos de Projeto de Poder do AntiCapitalismo de Estado Esquerdopata-Fascista. Quase 1 século da Indústria do Atraso, da Miséria, da FOME, da SUDENE, da Poluição. Imaginem quantas EMPRESAS e EMPREGOS BRASILEIROS altamente qualificados apenas no uso e tratamento de ÁGUA e ESGOTOS?? Para que a Cleptocracia precisa disto quando controla o ESTADO, IMPOSTOS, BUROCRACIA entre Mamatas e Cabide de Empregos, sabotando qualquer Iniciativa da Sociedade Civil?? Quando o Crime começa a ser desmascarado é muito fácil. Torna-se as Riquezas Naturais Brasileiras como ÁGUA em Bens de Consumo Privados e foge para Paris ou NY entre AÇÕES das Privatarias como Petrobrás, Telebrás, CSN, Vale,....Agora a ÀGUA. Escondidos entre S/A's e Off-Shore's. Mas sempre jurando o AntiCapitalismo, AntiColonialismo, AntiImperialismo. Socialista sempre !!!

ze sergio/sorocabanoburaco

- 2022-08-03 16:43:54

ÁGUA é Problema Ambiental?? Impossível !! Estariam Marina Silva, DiCaprio, Gisele e Piralha esperneando por salvar a Humanidade !!! Fundação Mata Atlântica não faria Contrato de 180 milhões de reais, com Governo do Estado de SP, para dizer que agora o Rio Tiête está ficando limpo. Mais uns 550 anos e o problema estará resolvido. E os 180 milhões?? A ONG, sem Fins Lucrativos e AntiCapitalista e Socialista é claro, usará para colher amostras diárias da Água do rio. Visitem Bom Jesus de Pirapora, um pouco abaixo do Alphaville, nesta época do ano de poucas chuvas. É uma experiência inesquecível para Narizes. Principalmente Aqueles Iludidos e Doutrinados. Pobre país rico. 92 anos de Cleptocracia. Mas de muito fácil explicação.

Antonio Uchoa Neto

- 2022-08-03 12:03:28

Duas mil crianças morrem diariamente no mundo... Duas mil almas a menos para, num futuro próximo, alimentar, empregar, explorar a força de trabalho. Por dia. Duas mil almas a menos para receber auxílios emergenciais, cuidados de saúde e educação, moradia. Por dia. Duas mil almas a menos para consumir água. E alimentos. E renda básica, tal como sonha o Suplicy. Por dia. Isso, multiplicado por um ano...que maravilha. Fora os adolescentes, os jovens, os adultos que morrem diariamente, no mundo, não por diarréia, mas de susto, bala, ou vício, dentre as outras desgraças de que a pobreza é pródiga. Balas perdidas e drogas diversas, inclusive, que os fabricantes de armas e traficantes (principalmente os que residem em endereços de luxo) também precisam enriquecer mais e manter o padrão de vida. Santa guerra, santa pandemia. Eu me pergunto: será que eles (eles = binômio Bancos/Grandes corporações) estão preocupados com isso? Ou estão comemorando esse corte antecipado de custos e aumento da taxa de lucro? Não é uma situação ideal para neutralizar a queda tendencial desta última? Não era isso que, disfarçadamante, humanitariamente, preconizava São Henry Kissinger, lá pelos idos dos anos 1970? Parabéns, a política de ‘depopulation’ está sendo um sucesso total! Ucranianos, taiwaneses, iemenitas, há tanta commodities nesse mundo, para usar, abusar, vender, explorar! E crianças, jovens, negros, outros com a pele nem tão escura assim, mas incômodos do mesmo jeito! Vamos defendê-los, levar a vocês a liberdade e a democracia! Bom, é claro que alguns de vocês (alguns? Muitos? Bastantes? O suficiente? excedentes? ) vão ter que se sacrificar; mas é em nome da Liberdade, da Paz, da Democracia. Do lucro? Quem foi o comunista esquerdopata que disse isso? Prende!! Arrebenta!! Um sucesso completo, amigos. À razão de duas mil almas desgraçadas a menos, no mundo, é só uma questão de cálculo, e, em breve, estaremos vivendo num paraíso de prosperidade, sem pobreza. Sem pobres, na verdade. É só uma questão de produzir mais balas, mais drogas. Guerras nunca vão faltar. Caprichemos um pouco mais, Morte, Fome, Peste, Guerra. Em breve o mundo será um paraíso! Sei que não é muito agradável (e producente) ler essas bobagens. Mas não consigo evitar. Queria escrever coisas alegres e otimistas, para fazer o Google olhar com bons olhos sites como o do Nassif. Mas não consigo. Sinto muito.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador