As fotos de Dilma dormindo no avião ou A trilogia do ódio, por Armando Coelho Neto

O extermínio dos contrários - objeto explícito de campanha eleitoral do Bozo, hoje legitima o festival de balas perdidas, massacres como o da favela de Paraisópolis, queimadas na Amazônia e no cerrado

As fotos de Dilma dormindo no avião ou A trilogia do ódio

por Armando Rodrigues Coelho Neto

Sadismo. Já falei sobre isso neste espaço, destacando o requinte de maldade da escória humana que tomou o país de assalto, mediante um golpe de estado, seguido de fraude eleitoral. Gente que tripudiou da morte da esposa, irmão e neto do ex-presidente Lula. Gente como o ex-juiz Sérgio Moro que pretende legitimar o assassinato de pobres, negros, índios, mulheres, homossexuais. O extermínio dos contrários – objeto explícito de campanha eleitoral do Bozo, hoje legitima o festival de balas perdidas, massacres como o da favela de Paraisópolis, queimadas na Amazônia e no cerrado. Requintes de crueldades cometidos por agentes do Estado.

Sob a égide do ódio bolsopata, recebo de um delegado federal negro, um meme no qual um soldado negro, com um cacete bate num boneco com o rosto de Lula. Negro e pobre, o delegado repassa a figura de um pobre negro batendo num mestiço (Lula) igualmente pobre, que os Marinhos querem transformar em ladrão. Enquanto isso, policiais militares de índole assassina buscam seus cinco minutos de fama exercendo a maldade, batendo com skate numa mãe e no filho.

Ainda sob impacto das imagens acima, recebi de outro delegado federal fotos da ex-Presidenta Dilma Rousseff dormindo no espaço de primeira classe, num avião procedente de Dubai. “Olha a companheira Dilma, voando First Class de Dubai pra SP… eu não disse Caracas ou Havana para SP… Dubai pra SP… meteu aquele Caviar, umas boas taças de Dom Perignon, e logicamente aquele vinho Francês… uma maravilha… Parabéns pra você que também paga por isso !!!”, escreveu o autor das fotos.

Convenhamos que a aparência de quem está dormindo, com exceções de peças publicitárias, não costuma gerar boas imagens. O ódio está presente nas fotos e nos comentários, sugerindo que estaria viajando com dinheiro público. Tecnicamente, crimes de calúnia, injúria e difamação, já que foi acusada publicamente de crime, seria autora de ato e/ou fato desonroso, mais o conteúdo difamante pelo condão desqualificador.

Leia também:  Especialistas preveem como será a vida após a chegada da vacina da COVID-19

Quero falar de um crime, enquanto Dilma Rousseff dormia. Permita-me, pois, leitor, duas ou três linhas sobre a vulnerabilidade do sono…

Segundo a mitologia grega, Hypnos seria o deus do sono e sua função seria zelar pelo descanso das criaturas na Terra. Seu irmão gêmeo era Thanatos – o deus da morte (filho dos deuses da noite e escuridão). Já a Ciência, em apertada síntese, trata o sono como a suspensão temporária da atividade perceptivo-sensorial e motora voluntária de uma pessoa. Para o Espiritismo, seria um estado de emancipação parcial da alma, uma evasão da alma da prisão do corpo.

Hypnos se descuidou de Dilma, entregando-a ao ódio alheio. O fato é que dormindo ou morto, paira o desarmamento a vulnerabilidade de alguém indefeso. Seja sob o ângulo científico, mitológico, religioso e jurídico predomina a ideia de que quem dorme está, em estado de pureza anímica, no caso, violentada.

Primeiramente seria de questionar a aparente conivência e ou deficiência da empresa aérea, por não garantir, mesmo num voo de primeira classe, a privacidade das pessoas. As fotos contam com boa iluminação, como se o trabalho houvesse sido facilitado, ou como se a boa iluminação decorresse de descuido da tripulação. Vejo suspeita de condescendência e ou cumplicidade não apenas da empresa, mas também de outros passageiros. Naquele voo estava uma ex-Chefe de Nação, ex-Comandante das Forças Armadas do Brasil. Do mesmo modo que foram fotos, poderia ser uma outra agressão qualquer.

Dilma dormia. Lembro o leitor de que, entre os motivos de agravamento da pena dos Irmãos Cravinhos (Caso Richthofen), estava o fato da vítima estar dormindo. O Código Penal, no Art. 121, prescreve: Matar alguém: Pena – reclusão, de seis a vinte anos… O crime é agravado entre outros motivos, quando cometido por motivo fútil… à traição, de emboscada ou meio que dificulte ou torne “impossível a defesa do ofendido”. Para a lei, não importa que o autor não tenha dado causa à vulnerabilidade, basta que tire proveito dela, como alguém que está dormindo – caso da ex-Presidenta.

Há uma consciência no pensamento jurídico civilizado quanto ao respeito ao sono, por ser situação de vulnerabilidade. A embriaguez, por exemplo, confere à pessoa a situação de vulnerável. Nesse sentido, exemplificativamente, existe aumento de pena nos estupros praticados por maridos, seguranças e policiais contra mulheres, quando elas estão sob efeito de droga lícita ou ilícita. Quando envolve menores, essa vulnerabilidade é presumida.

Leia também:  Voto decisivo para Lula, Celso de Mello já declarou Moro suspeito no passado

Não se trata de simples comparação entre homicídio e o caso das fotos. Quero demonstrar que a lei prevê e pune com agravante, crimes cometidos contra quem está vulnerável. Da Lei Maria da Penha ao Estatuto do Idoso, do ECA à Lei de Drogas, a vulnerabilidade encontra respeito, proteção.

Mediante insidioso abuso de uma situação vulnerável da vítima, com afrontamento inclusive do direito de imagem e invasão de privacidade, parecem consumados os crime de calúnia, injúria e difamação, a ser investigado pela Polícia Federal, por ser crime cometido em aeronave, conforme dispõe o art. 109, inc. IX, da Constituição Federal, que dá como exceção crimes da esfera militar.

A assessoria de imprensa da ex-Presidenta disse por meio de nota que ela foi aos Emirados Árabes Unidos participar de um trabalho sobre “Direitos das gerações futuras” e que todas as despesas foram pagas pelos organizadores do evento. O Brasil está refém da trilogia do ódio formada pelo Bozo, Moro e Globo. O mesmo ódio embutido nas fotos, queimadas e chacinas.

Armando Rodrigues Coelho Neto – jornalista, delegado aposentado da Polícia Federal e ex-integrante da Interpol em São Paulo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

13 comentários

  1. Mais um texto do Armando, de fazer cair o nosso queixo. Porém, conjunção adversativa que se recusa a nos deixar na maioria das frases, ouso, não uma discordância, mais para uma discrepância : Há um sono que não pode ser chamado de pureza anímica, que não tem o benefício da vulnerabilidade, o nosso.

    7
    1
  2. Dilma deveria, a meu ver, processar no Brasil a empresa aérea, exigindo a identificação do autor das fotos e, consequentemente, partícipe da acusação criminosa, ou alta indenização no caso de não atendimento. Se conhecido o autor, processá-lo invocando os agravantes bem levantados neste artigo. E a mídia hegemônica, parcial e de má fé também deveria ser obrigada na “justiça” a informar, com ênfase, a verdade.

    23
    1
  3. Logo após ao golpe parlamentar de 2016, em uma entrevista do Moro para um repórter americano quanto a prisão de Lula, o repórter perguntou: você prendeu Lula simples assim? e Moro responde com inglês fluente: simples assim!
    Então cheguei a seguinte conclusão, Moro não era o super-herói e sim o bandido.
    Quanto ao Bolsonaro em sua agressividade, sua arrogância e seu racismo, esse somente os especialista da área mental é que podem analisar e responder.

    12
  4. Não entendi a CUT se aliar aos caminhoneiros…
    É uma cilada Bino!!!
    Vai jogar a população contra ela, e provavelmente receberá multa diária do TST.

  5. De tempos em tempos o mal não brota
    Apenas vaza através de almas pútridas
    O mal não brota pois não é flor nem hera
    Não é sequer erva daninha
    O mal apenas vaza
    Como o pus de uma infecção contagiosa

    14
  6. Tudo isso começou com uma certa Mayara Petruso, que disse que a presidente deveria ser morta.

    Lembro muito bem, que inclusive aqui defenderam a moça, que não era nada demais, que punição seria exagerado.

    Não seria.

    Deveria ter sido processada e punida com rigor que a lei permite.
    Não presa, obviamente, mas pagar uma multa e deixar de ser primária.
    Teria sido um belo exemplo do que não se deve fazer.
    Mas o Governo deixou por isso mesmo.
    Deu no que deu.

    17
  7. Faltou dizer: muito diferente de um certo deputado (vou só dizer as iniciais Jair Messias Bolsonaro) flagrado dormindo em plena sessão da câmara. Aí sim, às nossas expensas. Pago regiamente com o nosso dim-dim.

    17
  8. Dilma precisa aprender que aviões nao sao feitos para um sono. Aviões, assim como helicópteros, deverão ser usados apenas para o tráfico de cocaína.
    Mas aí, nenhuma autoridade tira ou circula fotos e comentários no Whatsapp.

  9. Parabéns Armando Coelho Neto, seus textos são muito bons! Claros e bem embasados, nos mostra a real situação em que vivemos.
    Infelizmente pelo menos 57 milhões de brasileiros não gostam de ler, preferem as feknews da vida e os vídeos dos robôs da família bozo.

    5
    1
  10. Eles sabem que todos palestrantes e conferencistas viajam somente com passagens aéreas e hospedagem por conta dos organizadores desses eventos. Em todo caso, é assim que a ex-presidenta Dilma viaja. E mais, voltar de classe econômica de Cuba não é tão dificil, no entanto Dubai não é logo ali.
    “Hino da canalha”
    Diante dessa canalha
    não sei se é melhor falar direto
    ou se a metáfora atrapalha.
    Bato no meu poema ou cangalha
    e denuncio à minha gente a gentalha.
    Pudesse fugir, fugia
    para Pasárgada, Maracangalha.
    Diante dessa canalha
    valha-me Deus!
    e o próprio demônio valha!

    Affonso Romano de Sant’Anna

  11. A Dilma poderia ter se refugiado, como fez o Evo. Ficou, inclusive correndo risco de uma passagem frabricada sob medida para Curitiba. Resistencia, nada mais. Acho que estamos mais indignados com isso do que ela. Quando os militares sairam do poder, não lembro de nenhum “macho” atacando os fardados em voos…

  12. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome