Dono do Brasil toma o país de volta (PT e a ilusão de ser maior), por Armando Coelho Neto

Arte Geledés

Dono do Brasil toma o país de volta (PT e a ilusão de ser maior)

por Armando Rodrigues Coelho Neto 

Cena 1. Eu era presidente da Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal e, tratando de assunto de interesse da categoria, ouvi do Chefão da PF: não sei quem manda no Brasil. Converso com o presidente Lula, ele me parece sereno e sincero. Chama ministros, assessores, toma decisões e batem o martelo. Saio da reunião, certo de que o assunto tratado está resolvido. Passa o tempo e nada acontece. Para ele, era como se algo ou alguém na obscuridade tomasse as decisões. Cá comigo, eu me dizia que o país tinha e tem dono, o PT ganhou nas urnas o direito de assinar papeis, sem nunca chegar ao poder.

Cena 2. Eu estava no interior de São Paulo, onde um ex-vereador de uma pequena cidade estava a receber o título de Cidadão do Município. Conversa vai, conversa vem, ele disse: você não é PT e vota no PT. O rio quando nasce é pequeno, a água é limpa e transparente. Mas, quando cresce as águas se avolumam, se tornam turvas e violentas. Ao passar pela curva arrasta todo o lixo das margens. O rio PT arrastou lixo na primeira curva e isso não vai dar certo. O PT vendedor de estrelinha na Praça da Sé, em São Paulo, vai transbordar feio quando a chuva chegar. Com meus botões, me disse: é como evangélico de araque, que quer o bem bom agora e não nos Jardins do Eden.

Cena 3. Sem ordem cronológica, o PT está crescendo e pode ganhar eleições. Vamos impor a lei seca, às vésperas das eleições. Na Polícia Federal, corruptos de carteirinha começam a construir discurso de esquerda, de olho na curva do rio. O comércio recebe recomendações para não permitir conversa política nos bares: é armação petista pra fazer campanha proibida. A militância do PT mostra força na boca de urna e cresce mais. Fazer boca de urna vira crime. Empresários reunidos na Av. Paulista decidem que “Lula não pode ser presidente de jeito nenhum”. Fernando Collor de Melo (candidato da Globo e das elites) leva Miriam Cordeiro, ex-namorada de Lula, para dizer que ele lhe ofereceu dinheiro para ela abortar. A TV Globo edita o último debate entre Collor e Lula. Vale o decidido na Av. Paulista.

Cena 4 – Com 61,27% dos votos válidos, Lula é finalmente eleito presidente e, apesar da Cena 1, se torna o melhor presidente da história. Os donos do Brasil não gostaram. Lula era o macaco na cristaleira que iria quebrar tudo, era pra ter caído no primeiro mandato. Lula se reelege e elege Dilma Rousseff, que também se reelege. O prazo de validade da democracia de fachada vence. Eclode o golpe com supremo e tudo. Mas não pode dizer que é golpe. Na maior farsa jurídica nacional, quiçá do mundo, Lula é condenado, preso. A justiça tenta legitimar o golpe, rasga a Constituição, atropela a Organização das Nações Unidas e a farsa eleitoral se consuma dentro de outra farsa, que sai vitoriosa. O Coiso vence na fraude, mas ainda não pode chamar nem de fraude nem de golpe.

Cena 5 – No dia 19 de dezembro deste ano, atendendo pedido judicial do PCdoB, o ministro Marco Aurélio Mello, da dita Suprema Corte, determinou a soltura de presos condenados em segunda instância, pois fere a Constituição. Reafirmou seu entendimento de sempre sobre a matéria. A decisão do ministro só poderia ser reformada por ele mesmo ou pelo colegiado, segundo já sacramentado no STF. Mas o ministro Dias Tófolli cassou a sentença horas depois. Se posta em prática, o ex-presidente Lula estaria entre os beneficiados.

Epílogo. Conforme a Cena 1, ninguém sabe ainda quem manda no Brasil. Há meras suposições sobre isso. Já pela Cena 2, o PT levou para o STF muito lixo das curvas do rio, e esse lixo está soterrando a Constituição Federal. A mudança de regras no Brasil gira em torno do que pode prejudicar o Partido dos Trabalhadores. É o que se deduz da Cena 3. Conforme Cena 4, o diabo quando vem não se apresenta como tal e sim como anjo, assim como a ditadura de 1964 se apresentou como “a redentora”. Portanto, continua não sendo possível chamar o golpe pelo nome, nem a farsa de farsa. A Cena 5 permite concluir que o ministro Marco Aurélio (conhecido como voto vencido) ou não entendeu que é golpe, ou está no golpe, ou peitou o golpe, sabe-se lá por que.

Quem manda no Brasil? Mistério. O que há de certo é que, na marra, o dono pediu o que é seu de volta, e o Exército Brasileiro, que bate continência pra canalha, resolveu entregar. O PT que viveu a ilusão de ser maior está voltando ao tamanho original e ainda corre o risco de entrar para a ilegalidade.

Armando Rodrigues Coelho Neto – jornalista e advogado, delegado aposentado da Polícia Federal e ex-integrante da Interpol em São Paulo

27 comentários

  1. EUA e o Wall Street

    Caro Armando,

    Você sabe muito bem quem manda no Brasil hoje. São os banqueiros, as organizações Globo e o PIB de São Paulo.

    Pois bem, como se não bastasse tem-se os EUA, país imperialista (em decadência) que tem horror em presenciar algum tipo de

    desenvolvimento nos países latinos, principalmente o Brasil, dono de vastas riquezas materiais, além de Wall Street

    que costuma comprar empresas estatais brasileiras a preço de banana. Isto é uma festa para os ricos de Wall Street.

    Porém, o título desse artigo merece uma pequena retificação, a saber:

    ” Donos do Brasil tomam o país de volta (PT e a ilusão de ser maior)

    Triste Brasil

     

  2. Todo país depende de suas forças armadas
    Sendo assim, Lula estava desenvolvendo um submarino nuclear e trazendo a fabricação de um caça supermoderno, o Grippen, que utilizaria mísseis ar-ar fabricados pela Odebrecht. Lula propôs a criação dos BRICS, o tirou do papel ( é um estadista ou não é?)
    Pois bem em minha humilde opinião isto tudo era pra ter forças para enfrentar o império americano, sobretudo, e ter de fato soberania.
    E aí, entram os milicos em cena.
    O golpe foi articulado pela lava jato com o apoio da inteligência americana. Mas, os milicos estiveram presente o tempo todo. Com sua visão parcial de nacionalismo ( um antinacionalismo, na verdade),com sua subserviência ao estrangeiro e seu ódio ao pobre. Sim, eles!
    Eles permitiram o golpe. Conduziram Lula ao cárcere. Permitiram a destruição da engenharia, do submarino nuclear, entregaram a Embraer, querem dar o…a…o…a base de Alcântara para os americanos, estão nesse governo com todos os absurdos que ele propõe.
    O Rio do PT pegou lixo na curva.
    O Rio dos donos do Brasil é um esgoto a céu aberto, cheio de bosta.
    Será que um dia o Brasil deixa de ser colônia?

    • Não é Estadista

      Lula não é Estadista. Não como um Roosevelt, um De Gaulle, um Putin ou mesmo um Getúlio. Não se deixam surpreender por um revertério do tipo ser preso até mofar. Em último caso, vale a saída honrosa à prussiana. O Estadista é, antes de mais nada, um excepcional estrategista. Por exemplo, um estrategista destinaria para sempre, já no primeiro segundo, uma percentagem não desprezível do faturamento do pre-sal, ao reequipamento e à modernização das forças armadas. Aliás, coisa que o Chile faz com o cobre. Outra, um Estadista jamais daria o poder a uma pessoa completamente incompatível com um cargo de presidente da república, que exige, sobretudo, capacidade de diàlogo e de liderança. Lula indicou a Dilma, catástrofe anunciada. 

  3. A mim parece claro: quem

    A mim parece claro: quem manda no Brasil… ou melhor, na coisa pública brasileira, são os donos das empresas privadas atreladas ao dólar. Ou pelo menos, são esses os que têm mandado, por enquanto.

    Isso é bem comum em países novos: as pessoas que vieram para cá – e que ensinaram às que aqui nasceram – acham que este é um lugar que deve ser tomado para fins privados, que o que é público não tem dono, é de quem catar. Ainda leva um tempo até que conscientizemo-nos de que o Brasil é o nosso país, até que construamos uma ideia de coletividade, que aprendamos que enquanto o coletivo não estiver ok, o individual não estará. Até lá, viveremos o “cada um por si”, barbárie e terra-sem-lei, coronéis e seus capitães-do-mato, peões, oportunistas e atravessadores, todos a prejudicarmo-nos mutuamente.

    • Nelson.

      Era um pouco longo e fiquei com preguiça de reescrever. Mas concordei com vc em alguns aspectos, só não concordando que os governos do PT não souberam escolher os ministros. Na minha opinião , as cartas já estavam marcadas , e qualquer um faria o que fizeram. A faca já estava no pescoço rsrsrs

      Bom natal para vc e família e grande abraço.

  4. O viés ideológico dos traidores

    Li os comentários de vocês e não vi um sequer que citasse os traidores internos do PT e das esquerdas.

    Alguém pode me dizer o motivo?

    Acredito que o Lula não tenha roubado, e que sua condenação foi injusta.

    Por outro lado, Palocci roubou. Qual o custo dessa traição dele para os governos Lula e Dilma?

    Dirceu foi preso. Qual o custo disso para o desempenho dos governos petistas?

    Genuíno, João Paulo, Gushiken, todos postos para fora da política. Qual o custo disso?

    Marco Aurélio Garcia morto. Quanto custou isso na hora de se preparar estratégias?

    Toffoli traiu o PT.

    Quem mais deveria entrar nessa lista?

    Tarso Genro? José Eduardo Cardozo? Mercadante? Pimenta?

    Como resistir a um golpe com tantos traíras te cercando?

    Ou não houve traíras e tô viajando?

    Quando procuramos culpados no lado de lá, não deveríamos estar procurando os do lado de cá?

  5. Sem justiça não ha paz social

    O que tem se passado com as leis no Brasil desde o julgamento da AP 470 no STF é escandaloso ainda mais que o governo brasileiro apresenta-se como uma democracia. Eh uma sucessão de arbitrariedade que arrebentou com as Garantias e com a Constituição Brasileira que ironicamente não festejou seus 20 anos neste 2018, o ano que se repete de 2013.

    Quanto ao Marco Aurélio Mello so no futuro saberemos o que de fato se passa dentro do Supremo Tribunal Federal. Meu palpite é que MAM, assim como Lewandowisk e talvez um ou outro, estejam tentando salvar uma réstia de dignidade dentro do Supremo. E um pouco de misericordia com o sofrimento de Lula e sua prisão durente o natal. 

    Boas festas e ouçamos a lista de musicas do Nassif e outras e vamos cantar, dançar, ler, contemplar. Quando os homens são excessivamente maus, a arte, as crianças e a natureza são balsamos e esperança para a alma. 

  6. É revoltante mesmo! Haja

    É revoltante mesmo! Haja injustiça e impiedade. Mas com tudo, quando a terra é abençoada, parece que as coisas não tem fim, haja minério de ferro, ouro, prata, bauxita, níobio, pedras preciosas das mais variadas, quartzo, breu, águas, árvores, plantas animais, (certo que muitos foram extintos), os próprios índios,500 anos de exploração e ainda tem, mais a ser explorado! Explorem miseráveis, um dia vcs pagarão!!

+ comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome