E conhecereis a falsidade, e a falsidade vos liquidará, por Sr. Semana

A agência de checagem Aos Fatos contabilizou 837 declarações falsas ou distorcidas do presidente em 463 dias de presidência

E conhecereis a falsidade, e a falsidade vos liquidará.

por Sr. Semana

Na Semana Santa o Presidente da República ocupou cadeia de rádio e televisão para novamente pronunciar-se sobre sua posição e ações em relação à pandemia do coronavírus em rápida expansão no país. Reiterou seu pronunciamento anterior, condenando, de forma indireta, o distanciamento social amplo defendido pela OMS, pelo Ministro da Saúde do seu próprio governo e pela maioria dos governadores e prefeitos das grandes cidades. Concluiu o pronunciamento com a seguinte exortação aos brasileiros: “Sigamos João 8:32: E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará!” (https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2020/04/08/veja-e-leia-na-integra-o-pronunciamento-de-jair-bolsonaro.htm).

Esta passagem do evangelho de João é frequentemente citada pelo presidente em lives, tweets, e discursos oficiais para dar chancela religiosa às suas ações e opiniões.

Foi o título do discurso de eleito, quando declarou que seu governo seria “um defensor da Constituição, da democracia e da liberdade. Isso é uma promessa, não de um partido. Não é a palavra vã de um homem. É um juramento a Deus. … A verdade vai libertar este grande país” (https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2018/10/29/interna_politica,716076/discurso-de-bolsonaro-na-integra.shtml).

No seu discurso de abertura da 74a Assembleia Geral da ONU, após referir-se à suposta facada deferida “por um militante de esquerda”, declarou só ter sobrevivido “por um milagre de Deus” e estar seguindo João 8.32 nas “questões do clima, da democracia, dos direitos humanos, da igualdade de direitos e deveres entre homens e mulheres, e em tantas outras” (http://www.itamaraty.gov.br/pt-BR/discursos-artigos-e-entrevistas-categoria/presidente-da-republica-federativa-do-brasil-discursos/20890-discurso-do-presidente-jair-bolsonaro-na-abertura-da-74-assembleia-geral-das-nacoes-unidas-nova-york-24-de-setembro-de-2019).

A agência de checagem Aos Fatos contabilizou 837 declarações falsas ou distorcidas do presidente em 463 dias de presidência (www.aosfatos.org/todas-as-declarações-de-bolsonaro/).

Leia também:  Que porra é essa "ministro"!!!, por Edson Machado Monteiro

A passagem aludida do evangelho de João insere-se em contexto de questionamento da divindade de Jesus de Nazaré por judeus que desconheciam ou não acreditavam nos milagres. Quais são as evidências, questionavam, para além da própria palavra de Jesus, que é o messias? “31. Então, Jesus disse aos judeus que acreditaram nele: Se permanecerdes na minha palavra, sereis verdadeiramente meus discípulos, 32. conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (João 8.31-32; Bíblia, mensagem de Deus, Edições Loyola). O contexto de João 8.32 e o versículo anterior, o 31, sugerem que o presidente quer que acreditemos em sua palavra contra o isolamento social como se ela fosse uma revelação sobrenatural que dispensa evidência empírica ou racional. É a pessoa dele, sua autoridade, não simplesmente de Presidente da República, mas de ungido de Deus, que deve ser seguida, não importando se a palavra dita contradiz fatos científicos comprovados.

O presidente concluiu o pronunciamento desejando a todos “uma Sexta-Feira Santa de reflexão e um feliz Domingo de Páscoa”. Fiquemos com a seguinte reflexão. A Páscoa representa, para os cristãos, a vitória da vida sobre a morte. Mas será a morte, multiplicada como jamais, que veremos caso o distanciamento social seja relaxado neste momento crítico de crescimento da pandemia no país. Ver https://revistaforum.com.br/coronavirus/na-pandemia-fake-news-sao-itinerario-para-morte-diz-presidente-da-cnbb-em-critica-a-bolsonaro/

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

4 comentários

  1. Ele faz sempre o mesmo discurso neo-pentecostal, que se vale dos dizeres bíblicos para enganarem os incautos e impor suas “verdades” negocistas-eleitoreiras.
    Infelizmente, a ignorância do brasileiro em geral e o oportunismo sempre presente faz valer tais falcatruas, afinal, “há de se levar vantagem em tudo”.
    As mentiras bolsonarianas et caterva é o acinte com que grupos milicianos (não há outro adjetivo) dominaram a política e a esfera pública: sempre mentindo, enganando, desengajando, imbecilizando, até o controle total do rebanho a ser levado ao abatedouro mercadológico de ocasião.
    Não há salvação, diria o legítimo crucificado.

  2. Quando a verdade for finalmente conhecida pelos milhões de bolsominions e idiotas evanjegues provávelmente eles já estarão mortos pelo coronavirus, porque acreditaram na”gripezinha” ou no milagre da cloroquina. A verdade os libertará de continuar ouvindo um animal irracional a vomitar besteiras.

  3. Evangélico é aquele que, ao invés de seguir os preceitos de Cristo, se inspira no Deus do Antigo Testamento, vingativo e errático, e segue a palavra dos vendilhōes do templo.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome