Promiscuidade explícita, chegaram na PF. E agora?, por Armando Rodrigues Coelho Neto

A PF que majoritariamente apoiou Collor, Aécio, Serra, e mais recentemente o Bozo, nunca conseguiu fazer uma leitura sensata da questão nacional.

Promiscuidade explícita, chegaram na PF. E agora?

por Armando Rodrigues Coelho Neto

“Se eu mergulhar dentro de mim eu me afogo”. Foi uma coincidência encontrar essa frase escrita num muro, logo após tomar conhecimento das novas revelações sobre os bastidores do golpe de 2016. Segundo o jornal Folha de S. Paulo (em parceria com o The Intercept), o Marreco de Maringá, num conluio com a PF e procuradores da República, tiveram em mãos 22 gravações telefônicas. Ilegalmente e de forma distorcida divulgaram apenas uma, para incriminar a então Presidenta Dilma Rousseff e o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A trupe enganou o ministro Gilmar Mendes, que acabou cassando a posse de Lula como ministro de Dilma. Hoje, Gilmar Mendes, também vítima da mesma horda, com propriedade, chama a Farsa Jato de organização criminosa. Sim, para ele, agentes de Estado agiram como uma quadrilha. Não se combate crime com crime.

Verdade nua e crua na imprensa, um policial comentou: “chegaram na PF”. Até então, os expoentes da promiscuidade eram apenas o Marreco de Maringá e os procuradores da República, blindados pela lei e apaniguados por suas corregedorias.

É de se imaginar, quão desconfortante deve ser para os policiais sérios estarem mergulhado nesse lixo. O problema, como disse o colega, mesmo os servidores probos, que não tomaram parte na canalhice, também vão pagar a conta. Os delegados da PF, mais cedo ou mais tarde, vão entender que a política partidária da Farsa Jato vai levar a perder a própria credibilidade da instituição. Os supostos heróis, outrora festejados, podem ser afastados e processados. Terão os delegados a mesma proteção do juiz e procuradores? Como esquecer o delegado Protógenes Queiroz? O marreco está impune e o delegado exilado.

Leia também:  'The Boys' e 'O Dilema das Redes': esquerda precisa de hackers e 'artivistas', por Wilson Ferreira

Era golpe. Muita gente na PF sabia e não se sabe até onde o The Intercept vai chegar. Mas, nos grupos de WhatsApp e Telegram de delegados da PF, aqui, ali, surgiam mensagens de que “a solução para o Brasil é via Estados Unidos”. Os mais ligados à Maçonaria davam claros sinais, ao afirmarem que “A Era PT acabou”. Um servidor da PF ligado ao Guardião (sistema de escuta), sem apontar uma prova sequer, chamou Lula de ladrão e me disse: “se manca, Lula vai ser preso”.

Estava tudo no ar ou nas entranhas golpistas? Ao se depararem com um comentário de minha autoria numa matéria do jornalista Marcelo Auler, sugeriram-me retratação, sob o argumento de que eu “estava sob efeito de medicamento”. Não só não me retratei, mas passei a reafirmar minhas posições neste GGN. De repente, não mais que de repente, uma enigmática mensagem reservada: “Coelho, o momento é de ‘imergir’…”. Por insistir nas posições, veio outra mensagem: “Tu não entendeu. O momento é de imergir e tu tá emergindo”.

Vivi mais de três décadas na Polícia Federal, participei do primeiro planejamento quinquenal da instituição. Desde lá, atuava não tão nas sombras, um representante da Marinha que tinha um pé no extinto (?) Centro de Informação da Marinha (Cenimar), vendendo planejamentos não só para a PF, mas também para outras instituições. Desenvolvia um trabalho de criação de cenários futuros (prospectivos), baseado num questionário a ser respondido por representantes das classes dominantes. Houve até um curioso detalhe: um dos integrantes do site “O Antagonista” foi consultado e se recusou a responder. Vai saber!

Leia também:  Dólar e Juros, por Marcos A. Ortega

Sempre percebi que a Farsa Jato era mesmo farsa, fraude, muito embora pessoas honestas e de boa fé acreditassem num propósito sério. Falou mais alto insólito ódio ao PT, que nunca souberam explicar. Entretanto, a partir de então, esse ódio estaria fundamentado. A PF que majoritariamente apoiou Collor, Aécio, Serra, e mais recentemente o Bozo, nunca conseguiu fazer uma leitura sensata da questão nacional. Sem reflexão, se deixou levar por um sistema intrinsecamente corrupto, que vive da corrupção, mas que se encantou com a Farsa Jato para, em nome do combate à corrupção, servir a um golpe de estado e fraudar as eleições presidenciais.

Sim, a corrupção é real, mas foi nela que se forjaram os pretensos vestais da moralidade. A corrupção é real, mas é o sistema corrupto que a PF aprovou que está em crise, enquanto aos poucos o castelo da farsa, antes “morificado”, desmorona-se e desmoraliza-se.

De forma cínica, os operadores da maior farsa jurídica da história nacional, dizem não reconhecer as gravações que são produto de crime. Por meio de nota, a PF diz estar investigando crime de vazamentos sem entrar no conteúdo.

E o que tem a frase do muro a ver com tudo isso?

A Polícia Federal foi capitã do mato da farsa jurídica e da fraude eleitoral. Aquele papo furado republicano de que investiga fatos e não pessoas, era tudo frase feita no melhor estilo “não ao ovo da pata, sim ao ovo de galinha, que faz sucesso pois ela ‘grita mais’”. O ovo da pata e da galinha integram a receita da PF para dar visibilidade às suas operações, desde lá atrás – sob a batuta do boa praça, reserva da Marinha.

Enquanto a PF finge investigar o crime de um suposto hacker, sob a perspectiva da forma, sem “entrar no conteúdo”, mais revelações podem surgir. Quando e se a PF mergulhar dentro de si, corre mesmo o risco de se afogar.

Leia também:  Marco Aurélio não quer herdar inquérito sobre Bolsonaro

Armando Rodrigues Coelho Neto – advogado e jornalista, delegado aposentado da Polícia Federal e ex-integrante da Interpol em São Paulo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

16 comentários

  1. É uma briga maçônica, antes de tudo. O PT é o entrave maior, mas não é o único. Eles precisavam vender essa ideia para poder ter amplo campo de ação, é tática de guerra aprendida lá fora. Teus colegas são um perigo.

    15
  2. Deve estar em estado dde apneia! Metade do Brasil esta assim. Ontem tivemos a lavagem das escadarias da igreja de la Madeleine. No cortejo das mulheres, eu levaria a imagem da Dilma. Não sei porquê, não quiseram a imagem da ex-presidenta ao lado de outras mulheres que marcaram a historia. Enfim, como tudo é politica, a gente fica se perguntando o que ha… Dilma, alias, esta confirmada na tradicional fête de l’Humanité no proximo fim de semana. Voltando, por outro lado deixaram que gritos contra bolsonaro fossem ditos assim como que levassem faixas Lula Livre. Interessante que na quinta-feira durante a manifestação pela Amazônia, chamada por alguns movimentos e pela Anistia Internacional, houve discussões e a proibição do “fora bolsonaro” do “Lula livre”. Muitas associações e instituições quando sairem do estado de apneia, não terão mais condições de sobrevivência. Estarão definitivamente sem condições cerebrais de continuar a existir.

    12
    1
  3. Parei de ler no “a trupe enganou Gilmar Mendes” .abaixo o fake
    Pra quem não se lembra, GILMAR MENDES estava metido no GOLPE até os dentes ..pensava ele em elevar os seus, como deu errado e assumiu o MALUCO do Bolsonaro, agora é um salve-se quem puder mesmo que se percam os anéis.
    em tempo – o mesmo cuidado deve ser reservado aos que defendem o movimento “direitos já”, só que pro seus, ou deles ..aonde LULA LIVRE, por exemplo, o MAIOR exemplo da violência do mal direito praticado entre nós, esta proibido de se manifestar e sequer esta presente da pauta destes ditos constitucionalistas.
    FATO, LULA LIVRE não é tema, é ESSÊNCIA pra nós retomarmos o desejo por uma sociedade ética e justa.
    CUIDADO GENTE, tão nefasto quanto o bandido, são os que o são mas querem se passar como mocinhos ao sabor das conveniências.

    19
    2
    • O Gilmar Mendaz e o Reinaldo Azevedo fazem pose de opositores da farsa a jato hoje porque para eles ela deveria ter parado na desmoralização e derrubada do PT, PT, PT, não precisava vandalizar tanto o Direito e a Politica, preservando os amigos do chamado “centro”, portanto. Isso não tem nada a ver com “liberalismo”, “garantismo”, “legalismo”, nada, é só uma das formas de expressão do cálculo antipetista.

      12
  4. “A trupe enganou o ministro Gilmar Mendes” .. isso simplesmente não é verdade.
    Todo o resto é uma conclusão pífia.
    Como é possível um grampo no telefone do Lula gravar o som ambiente no palácio do planalto ANTES de completar a ligação?
    Não existe essa possibilidade.
    Necessariamente o grampo foi feito NO palácio do planalto, não há como contra-argumentar isso.
    Se foi feito no palácio do planalto, quem fez? O moro é que não foi.
    Qualquer criança sabe que um juiz de 1ª instância não tem essa prerrogativa.
    E como é que alguém pode supor que um homem safo como o GM não sabe disso?
    Ou será que sou o único a perceber esse pequeno detalhe?
    Ou seja, todas essas “revelações” são um circo, é conversa prá enganar trouxa.

    9
    10
  5. Quando lembro da ação destes caras contra o reitor em Santa Catarina e sabendo das promoções me dá uma vergonha que acho que esses caras não possuem.

  6. Os lojistas…..sempre eles e sua “benemerência”………
    O ministro que posa de democrata não foi enganado, chancelou com gosto os aúdios criminosos auxiliando a trolha a jato em seu momento mais infame dando uma liminar ridicula que impulsionou o golpe…..e não se esqueçam….golpe que estava correndo tambem no tse, com a lenga lenga das contas de campanha, cujo processo pedia a cassação da chapa de Dilma……se escapasse do impeachmet, seria cassada no tse…..agora posa de democrata por quede pedra virou vidraça e ameaçado de impeachment ele próprio……

  7. Caríssimos leitores. Excepcionalme, estou entrando em comentários. Realmente, enganou Gilmar Mendes deveria estar entre aspas. Obrigado a todos.

    14
    1
  8. Excelente! A cada dia que passa mais sujeira se amontoa às portas dessas pessoas.. A globo, e as outras.. caladas, compradas…… Difícil…

  9. O trabalho realizado na Polícia Federal por oficiais da reserva da Marinha também foi feito com os Corpos de Bombeiros do Brasil. Ainda como Major participei desse trabalho, que aconteceu em 2005 e 2006, durante o governo Lula, e hoje tenho o dever de esclarecer que não houve, pelo menos quanto aos CBMs, nenhum tipo de direcionamento ideológico. O trabalho centrou-se no desenvolvimento do planejamento estratégico das corporações, objetivando uma melhora na prestação dos serviços e assistência às populações dos Estados participantes. Para isso, foi empregada uma ferramenta de prospectiva, baseada no método Delphi, teoria dos jogos e ferramentas de análise de dados. As pessoas que responderam aos questionários foram escolhidas dentre diversas áreas de influência (Universidade, Direito, Política, Saúde, etc…). No Estado do Pará, onde desenvolvi meu trabalho, foram escolhidos políticos de diversos partidos, de centro, direita e esquerda. Esse trabalho norteou a implantação, por exemplo, de diversas unidades no arco do desflorestamento, para fazer frente a queimadas e incêndios florestais. Em nenhum momento os coordenadores do trabalho impuseram qualquer tipo de ideologia aos participantes. Os custos desse projeto ficaram em sua totalidade sob a responsabilidade do MJ/SENASP, cujo ministro na época era o Sr Tarso Genro. Ao autor do texto, tenho a dizer que os preconceitos, a desonestidade e o mau uso de uma instituição parte do caráter das pessoas responsáveis pelo seu funcionamento. Um projeto como o citado no texto não pode ser responsabilizado pelos desvios de conduta de alguns gestores da instituição a qual visava modernizar e aumentar a eficiência. Paulo Gerson Novaes de Almeida Cel BM R/R CBMPA.

  10. ARTIGO IRRETOCÁVEL…
    “…É de se imaginar, quão desconfortante deve ser para os policiais sérios estarem mergulhado nesse lixo….
    POIS NUM É ARMANDO…”

  11. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome