O Parque do Museu Mariano Procópio e o Dia Mundial do Meio Ambiente, por Jorge Sanglard

Visitar o Parque do Museu Mariano Procópio é um convite ao convívio com a natureza exuberante e com o bem estar.

O Parque do Museu Mariano Procópio e o Dia Mundial do Meio Ambiente

por Jorge Sanglard

Na quarta-feira, 5 de Junho, se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente. No Brasil também se celebra a Semana Nacional do Meio Ambiente. A data tem como objetivo a promoção de atividades de proteção e preservação do meio ambiente e serve ainda como alerta para que não se negligencie os cuidados com o meio ambiente. A frase de Chico Xavier expressa bem o sentimento de cuidar da natureza: “Ambiente limpo não é o que mais se limpa e sim o que menos se suja”.

Ícone da memória histórica do Brasil, de Minas Gerais e de Juiz de Fora, o Museu Mariano Procópio é um marco do pioneirismo da cidade industrial mineira e da obstinação de juiz-foranos como Alfredo Ferreira Lage (1865/1944), que dedicou sua vida à formação de um dos mais significativos acervos artísticos, históricos e de ciências naturais do país. Filho de Mariano Procópio Ferreira Lage – construtor da primeira estrada de rodagem macadamizada no Brasil, a União e Indústria, no período de 1856 a 1861, ligando Juiz de Fora a Petrópolis – Alfredo Ferreira Lage transformou, em museu particular, em 1915, há 102, a Villa edificada por Mariano Procópio, em 1861, para receber a família imperial de D. Pedro II. Nascia, assim, o primeiro museu de Minas Gerais.

Para marcar o centenário de nascimento de Mariano Procópio, em 23 de junho de 1921, Alfredo Ferreira Lage inaugurou o Museu na Villa, projetada e construída no estilo renascentista pelo arquiteto alemão Carlos Augusto Gambs, e situada no alto e no centro de um parque de 78 mil metros quadrados. O Parque do Museu Mariano Procópio valoriza em seus jardins a flora exótica e brasileira. Foi considerado pelo naturalista suíço Jean Louis Rodolphe Agassiz (1807/1873), especialista em geologia e paleontologia e colaborador do acervo de História Natural do Museu, como “o paraíso do trópicos”.

Portanto, visitar o Parque do Museu Mariano Procópio é um convite ao convívio com a natureza exuberante e com o bem estar.

Leia também:  Projeto recupera memória e cultura de territórios periféricos de SP

Jorge Sanglard – Jornalista e pesquisador.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome