Como o fundamentalismo impediu o Brasil de se tornar uma potência exportadora

Hoje em dia, o mercado da América Latina sofre com a invasão chinesa. Por conta da queda do preço do petróleo e do boicote comercial dos Estados Unidos, a Venezuela se tornou uma sombra do que representou no passado para as exportações brasileiras

Critica-se com razão a diplomacia de Bolsonaro, pela absoluta falta de pragmatismo, colocando a ideologia acima do interesse nacional. Em outros momentos da história, as disputas entre potências eram aproveitadas por estadistas para obter as melhores negociações para o país.

Foi assim com o Brasil no período germanófilo, montando tratados comerciais pragmáticos com a Alemanha e, depois, quando se alinhou com os Aliados, obtendo compensações comerciais e financeiras dos americanos.

Se tivesse que escolher um termômetro do atraso brasileiro, seria a ideologização da diplomacia comercial. Perder a oportunidade de tirar vantagens para o país devido ao sistema político do parceiro é de um primarismo definitivo. Esse primarismo está nítido nas discussões sobre o sistema 5G e nos ataques dos filhos de Bolsonaro aos chineses.

Mas é um sentimento muito mais amplo do que se pensa. Basta conferir a maneira como a diplomacia brasileira se beneficiou da simpatia ideológica de países da América do Sul e da África, e a forma como a imprensa manipulou os acordos, como se fossem benesses para os parceiros.

Confira no gráfico abaixo. Mostra as relações comerciais do Brasil com a Venezuela. No acumulado de 12 meses, em agosto de 2014 o Brasil exportou cerca de US$ 424 milhões para a Venezuela, registrando um superávit comercial de US$ 322 milhões.

Não apenas a Venezuela. Graças à diplomacia comercial, e ao avanço das empreiteiras brasileiras pela África e América do Sul e Central, o Brasil encontrou um vigoroso mercado comprador. Tornou-se indiscutivelmente uma potência líder na América Latina, praticando uma política independente, e comercialmente vantajosa para o país, apesar das críticas do Departamento de Estado – que gostaria de ter o Brasil como representante da diplomacia americana no continente.

No entanto, foi um dos pontos centrais da campanha diuturna da mídia contra os governos Lula e Dilma, espalhando fake news de toda ordem, como a ideia de que o Brasil dava dinheiro do BNDES para ditaduras comunistas.

Os Estados Unidos apoiam algumas das piores ditaduras do planeta por uma mera questão de pragmatismo comercial. Por aqui, o comércio exterior foi pioneiro na prática do fundamentalismo ideológico.

Hoje em dia, o saldo comercial brasileiro mudou definitivamente de rumo. A lista dos maiores saldos comerciais engloba China, Associação das Nações do Sudeste Asiático, Oriente Médio e África, justamente as regiões que, em determinado momento, se tornaram mercado de empreiteiras e de agronegócios.

A diplomacia soft brasileira, embalada na imagem de Lula, permitiu, durante algum tempo, que as empreiteiras brasileiras lutassem de igual para igual inclusive contra as chinesas.

Hoje em dia, o mercado da América Latina sofre com a invasão chinesa. Por conta da queda do preço do petróleo e do boicote comercial dos Estados Unidos, a Venezuela se tornou uma sombra do que representou no passado para as exportações brasileiras.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Barroso afasta Chico Rodrigues do Senado por 90 dias

12 comentários

  1. a elite do atraso deu tiro no pé ao usar destruir esse incrivel garoto propaganda chamado Lula. Destruiu Lula e deu abraço do afogado no Bolsonazi. Cruuuzzzzis…
    FHC fez mea culpa no Roda Viva da Vera Maganhaes que, jurou de pés juntos, jamais entrevistará Lula: o tempo dirá …..pois chegará o momento em que a ficha da Vera vai cair e espero que nào seja tarde demais: quando ela for defenestrada da sua Roda pelo regime teocrata miliciano

    13
    • Pela milésima vez anunciam a debaclê (aqui, um mimo para a zelite pulguenta e zéruela), inclusive aqui…..um dia acertam, afinal, Lula não é eterno…..

    • FICHA DE GENTE BURRA E PRECONCEITUOSA NÃO CAI JAMAIS.
      O SUCESSO E O RESPEITO INTERNACIONAL QUE O LULA TEM AUMENTA O ÓDIO DESSA GENTE EM PROGRESSÃO GEOMÉTRICA.
      VÃO ACABAR SE AFOGANDO NA PRÓPRIA BABA.
      POR OPORTUNO, ESTA VERA MAGALHÃES É MESMO JORNALISTA?

  2. “Os Estados Unidos apoiam algumas das piores ditaduras do planeta por uma mera questão de pragmatismo comercial”. ???? Pensei que eles apoiassem algumas das piores ditaduras do planeta porque são a mais eficiente ditadura internacional do mundo, porém devo ter me enganado. Mas acho que nesse caso (o caso do “pragmatismo norte americano”) não ideoligizar o debate sobre diplomacia e sobre diplomacia comercial não deve significar expurgar a realidade da existência política de um estado que se move sempre política-militarmente em função de sua existência e supervivência política imperial, crer realmente que os Estados Unidos apoiam algumas das piores ditaduras do planeta por mero pragmatismo comercial é cair em um materialismo histórico míope (mas próprio de estados nacionais que não tem uma posição determinante na configuração e determinação dos rumos políticos do mundo).

  3. SOLTANDO O BRAÇO. 29/09/2020 às 16:27 hs.

    Que beleza o programa Roda Viva de ontem.Vera Magalhães parecia uma pinta no lixo,deve ter chegado perto,se é que não deu uns dois espirros,se me entendem.Dali você pode fazer um retrato mais que perfeito da Casa Grande & Senzala.Gamberini revirou os olhos quando FHC disse que falava todas as línguas,inclusive o armênio.Do outro da lado da telinha,Dora Kramer reviveu seus verdes anos,mas há muito tempo já dobrou o estreito de Gibraltar.Alto lá,estou reproduzindo o que li e reli nas redes sociais,o maior ponto de prostituição do Brasil.Jamais perderia meu tempo vendo e ouvindo uma entrevista de Fernando Henrique.Considero-o não apenas um político traiçoeiro,invejoso,mal caráter,corrupto,sem vergonha,cínico,mas uma das piores pessoas que esse País já produziu.Zuza Covas tinha horror a ele.Eu também.

    Nassifão continua nos devendo um,dois ou três Xadrez’s do que está porvir,principalmente no aspecto econômico que é a praia dele.O artigo do banqueiro ou ex Fernandes no Valor Econômico de ontem,pintou um futuro sombrio a nos esperar.O vento pantaneiro que sobra sobre o País nos dias de hoje,convergem de forma avassaladora na direção que o Cidadão pintou.Vejo o Brasil andando a passos largos para a bancarrota.O Brasil não suportará seis anos de Bolsonaro/Guedes.

    Hoje em algum lugar da blogosfera criou-se o maior auê sobre os motivos do candidato Celso Russomano largar na frente e perder todas.Ele não é só Cavalo Paraguaio como colocado por mim.Dê uma olhadela para a cara dele que vocês chegarão a mesma conclusão que a minha:Ele nasceu para perder.Na vida tem dessas coisas desde o Brigadeiro Eduardo Gomes.

    Em tempos de priscas eras,sonegação do Imposto de Renda nos Estados Unidos da América dava até prisão perpétua.Hoje segundo os versados no assunto,pode até eleger Presidente da República.Se enganado não estou,uma socialite de nome Paris Hilton puxou uma cana dura.Tempos estranhos segundo o homem do radinho de pilha.

    O tempo passa,o tempo voa e a turma do finado Bamerindus não terminaram numa boa.Puxando o carro de boi,até agora,não apareceu ninguém fabricado pela mídia bandida para nocautear Jair.Assim ou assado,se Lula subir no tablato,é cocô pra tudo que é lado.

    Um País que tem Hélio Negão como mascote,é merecedor que todas as cirurgias de alta complexidade sejam feitas sem anestesia.Quando muito,uma xylocainazinha.

    Estamos conversado.

  4. O debate é imprescindível, mas atrasado em quase 1 século. Esta semana, aqui mesmo, Matéria a respeito de Barão do Rio Branco. Potência Econômica, Financeira, Estratégica, Política, que traria Paz e Prosperidade à toda América Latina e África. Abrimos mão de exercer tal papel desde 1930. A imbecilidade quanto ao trato com a Venezuela, que novamente é escrachado e medíocre, é tão somente a repetição dos erros de uma Nação que não se enxerga. Anão Diplomático. Um Gigante Adormecido que ainda não percebeu o seu tamanho. Pobre país rico. Do outro lado do mundo China, Rússia, EUA lutam por uma fração na Venezuela que temos de graça às toneladas. Mas de muito fácil explicação.

  5. “Por conta da queda do preço do petróleo e do boicote comercial dos Estados Unidos, a Venezuela…”
    Como sempre, a má vontade do GGN em relação à Venezuela. A queda dos preços do Petróleo atrapalharam o país num primeiro momento mas o que causou toda a tragédia foi o embargo do imperialismo americano que é muito mais do que um simples boicote comercial.

  6. Em 2014, no TUCA. na PUC-SP, o Sr Rubens Barbosa, que ocupou o cargo de embaixador do Brasil nos EUA, fez duras críticas ao MERCOSUL, mostrando, suponho, desconhecer a dinâmica relação dos frigoríficos localizados em Araguari e outras cidades vinculadas a região do triângulo, em Minas Gerais, com a
    Venezuela, a época, grande compradora da proteína produzida nesta região mineira. Tenho para mim, que este posicionamento contribuiu para a vexatória derrota para o candidato presidencial do PSDB naquele ano, o ex governador de Minas Gerais Aécio Neves, por dois mandatos (2003-2010) Para usar uma metáfora, um autêntico gol contra

  7. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome