Maia nega “troco” da Lava Jato ao Congresso enquanto Carlos Bolsonaro inicia ataque direto contra presidente da Câmara

Manifestações explícitas Carlos confirmam para Maia que filho do presidente estaria por trás de ataques anônimos nas redes sociais contra ele.

Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

Jornal GGN – Segundo informações da coluna de Andrea Sadi, no G1, o presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) rechaçou a especulação de que a decisão do juiz Marcelo Bretas, da Lava Jato do Rio de Janeiro, determinando as prisões do ex-presidente Michel Temer e do ex-ministro Moreira Franco, foi em resposta à troca de farpas entre Maia e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

Ontem (20), Maia decidiu congelar a tramitação do pacote anti crime na Câmara, alegando prioridade a Reforma da Previdência. Horas depois, ele recebeu mensagens em tom de cobrança de Moro que levou o parlamentar a fazer uma série de críticas ao ex-juiz.

Além de desqualificar o projeto dizendo que o texto de Moro é um “copia e cola” de proposta anterior feita pelo ministro Alexandre de Moraes (hoje no STF), o presidente da Câmara disse que o ex-juiz da Lava Jato “está confundindo as bolas”, isso porque ele não deveria se colocar no lugar de Bolsonaro exigindo a aceleração do trâmite do pacote.

Na manhã desta quinta-feira (21) a Polícia Federal deflagrou uma nova operação da Lava Jato do Rio de Janeiro levando à prisão o ex-presidente Temer, o ex-ministro Moreira Franco, além de busca e apreensão de materiais na casa o ex-ministro Eliseu Padilha. O coronel João Baptista Lima Filho, amigo de Temer, também foi preso. A delação premiada de José Antunes Sobrinho, dono da Engevix, foi o que sustentou a operação.

Logo quando a notícia foi divulgada surgiu a teoria de que a operação contra o grupo do ex-presidente da Casa, Eduardo Cunha (MDB-RJ), seria uma retaliação do ministro da Justiça.

Segundo a coluna de Teles Farias, aliados de Moro e do PSL avaliam que Maia reelegeu-se para o comando da Câmara graças ao apoio do Centrão e do MDB. Para completar, Moreira Franco é sogro de Maia.

Ainda, segundo a coluna de Andreia Sadi, um político que acompanhou as conversas hoje com Maia e com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, disse ao blog do G1: “Carlos Bolsonaro está querendo repetir ataques nas redes como fez com Gustavo Bebianno. A diferença é que Bolsonaro não pode demitir Maia. E tem a reforma da previdência para tocar, se eles ainda não perceberam”.

Nesta quinta e pelo instagram, Carlos publicou uma fala de Moro em defesa do pacote ao combate à corrupção, escrevendo na legenda: “por que o presidente da câmara anda tão nervoso?”. Ele também usou sua conta no Twitter compartilhando uma matéria com o título “Moro rebate críticas de Maia sobre pacote anticrime”, acompanhado da legenda: “Há algo bem errado que não está certo!”

As movimentações, agora explícitas, de Carlos confirmaram hoje para Maia de que o filho do presidente estaria por trás de ataques anônimos nas redes sociais contra ele.

Reprodução: Instagran

2 comentários

  1. Se houver um fundo de verdade nas afirmações de Tacla Duran, os primeiros a serem presos, devem ser algumas iminências pardas que circulam com muita intimidade em torno do ministro da justiça.

  2. Esse corrupto Maia é um dos investigados na LAVAJATO, mas o Processo criminal contra ele está, no momento, ‘engavetado’ pela Raquel Dodge, talvez por pressão do Mito, devido a que Maia seja, teoricamente, um dos nomes poderosos q impulsionaria e aceleraria a Reforma da Previdência..!
    Tudo desandou devido à Prisão do sogro d Maia, q agora quer retaliação devido à prisão de um dos membros da sua organização criminosa..

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome