Maia responsabiliza base governista por obstrução de votações na Câmara

As votações estão paralisadas na Câmara desde o dia 6 de outubro, pela obstrução e não presença dos deputados aliados do governo Bolsonaro

Foto: Divulgação

Jornal GGN – O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, conversou de forma privada com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre a preocupação da crise política do governo de Jair Bolsonaro e as obstruções no Legislativo. Na ocasião, Maia responsabilizou a base do governo pelas matérias prejudicadas, como forma de pressão que estão fazendo.

Os deputados do governo estão obstruindo as votações como um tipo de chantagem, para emplacar um aliado na Presidência da Comissão Mista de Orçamento (CMO) e para que supostamente Maia coloque em pauta a medida provisória que prorroga o auxílio emergencial.

As informações foram obtidas pelo Broadcast/Estadão e, nesta quinta (29), Maia usou suas redes sociais para criticar que o presidente do BC tenha divulgado o conteúdo das conversas privadas, confirmando assim o que foi tratado.

Mas, anteriormente, o presidente da Casa já teria criticado a base governista publicamente: “Eu pauto, a base obstrui, eu cancelo a sessão. Infelizmente, é assim. Eu espero que, quando tivermos que votar a PEC emergencial, a reforma tributária, que o governo tenha mais interesse e a própria base tire a obstrução da pauta da Câmara”, disse a jornalistas, nesta quarta.

As votações estão paralisadas na Câmara desde o dia 6 de outubro, pela obstrução e não presença dos deputados.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  A modernização do setor elétrico brasileiro, por Ronaldo Bicalho

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome