“Não poderia intimar Lula? Estou discutindo abusos e tem mais!”, diz Lindbergh a Moro

“Pra quê divulgar conversa de Dona Marisa? Tem mais! Interceptação de advogados!”, exclamou senador, concluindo que o mesmo Rui Barbosa mencionado pelo juiz disse que pior ditadura é a do Judiciário
 
 
Jornal GGN – “Eu vou mais adiante doutor Sergio Moro para mostrar abuso no Judiciário, interceptação telefônica de uma conversa da presidenta Dilma com o presidente Lula. Vossa Excelência gosta muito, fala muito dos Estados Unidos. Imagina um juiz de 1a instância do Texas gravar uma conversa de Bill Clinton com Obama! E divulgar em horário nobre, horas depois da gravação! Foi isso que houve! Dá para aceitar isso?”, confrontou o senador Lindbergh Farias (PT-SP) ao juiz Sérgio Moro.
 
A manifestação do parlamentar ocorreu durante a sessão especial no Senado para discutir o Projeto de Lei 280, na tarde desta quinta-feira (01). E sobre o conteúdo da matéria que tramita na Casa desde 2009, mas que busca criminalizar abusos como prisões ilegais, interceptações telefônicas sem autorização ou ilegais, obter provas por meios ilícitos, esconder processos dos advogados do investigado, entre outras, o parlamentar disse ser “interessante” a presença do magistrado de Curitiba para debater o tema.
 
Antes de confrontar as inúmeras polêmicas cometidas pelo juiz que comanda a Operação Lava Jato e abusos já corrigidos por tribunais superiores, como o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) e o Supremo Tribunal Federal (STF), desde que a investigação teve início, disse: “E eu quero mostrar que tem abuso de autoridade no Judiciário também.”
 
“O que nos impressiona e preocupa é a generalização de medidas de exceção, o uso abusivo de prisões preventivas para forçar delação, o uso abusivo de interceptações telefônicas, vazamentos, a discussão sobre direitos e garantias individuais, a presunção da inocência. Nos preocupa a seletividade quando se trata de agentes públicos. Eu digo no caso das conduções coercitivas, algo em torno de 200 na Lava Jato”, resumiu Lindbergh.
 
 
E, direcionando sem preocupação as palavras ao juiz do Paraná, perguntou o senador: “No caso do presidente Lula, não poderia ter intimado? Ele iria lá depor!”. “A lei é clara, o artigo 260 do Código do Processo Penal diz o seguinte: se o acusado não atender intimação para o interrogatório, poderá mandar conduzi-lo sua presença. Mas se ele não atender à intimação. No caso do Lula o que fizeram? Um grande espetáculo”, completou.
 
“Tem mais! Pra quê divulgar conversa da ex-primeira dama, Dona Marisa, com seus filhos? Conversas íntimas? Nós não podemos aceitar isso! To discutindo abusos! Tem mais! Interceptação de advogados! Tem nota da OAB contra isso, interceptaram o escritório de advocacia que defendia Lula, 25 advogados, 300 clientes!”, disse o parlamentar, seguindo nas críticas.
 
Ao concluir, Lindbergh Farias usou a própria referência usada pelo juiz Sérgio Moro, em seu discurso (leia mais) para tentar argumentar contra o Projeto de Lei 280, para o recordar: “Muitos falaram de Rui Barbosa. Mas Rui Barbosa dizia: a pior ditadura é a ditadura do Judiciário, porque contra ela, você não tem a quem recorrer”.
 
Assista a partir das 02:16:00:
 
https://www.youtube.com/watch?v=TTQUikxAyJg width:700 height:394

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  MDB anuncia Simone Tebet para concorrer à presidência do Senado

49 comentários

  1. Bravo Lindemberg

    O senador tirou da nossa garganta,o grito que estava entalado desde a palhacada Moro-mídia na divulgacao das escutas telefonicas do Lula com a presidente e outras convercas dele com parentes e advogados.

    Um absurdo que, finalmente, foi jogado na fuca do juiz e da mídia pelo bravo senador Lindemberg Farias

     

    José Emilio Guedes Lages- Belo Horizonte

  2. Coragem

    Parabéns ao Senador Lindbergh, que teve a coragem de apontar esses abusos, dentre outros vários, enquanto alguns muitos se calam diante desse Magistrado.

  3. Valeu, Linderbergh

    Lindbergh Farias enfim disse a Sergio Moro o que anda entalado na garganta de muitos brasileiros de bem. Essas escutas telefônicas e seus vazamentos foram abusos e uma ignominia muito grande com Dilma e Lula. O STF deveria ter retirado a condução da Lava Jato desse juiz, tão logo ele e Rodrigo Janot vazaram as conversações da presidenta Dilma. O STF é o grande responsavel do caos institucional que estamos vivenciando.

  4. Obvio que tem abusos,
    mas

    Obvio que tem abusos,

    mas quem julgaria os abusos cometidos? Os próprios? Deveria ter uma junta popular para julga-los, e nem deveriam chiar pois o poder emana do povo e por ele é exercido, inclusive o deles……..

     

  5. Sem deboches,vamos

    Sem deboches,vamos combinar.Dificil imaginar que um Juiz como Sergio Moro,mediocre,boçal,grosseiro,de uma pobreza vernacular de fazer corar frade de tugstenio,beocio,nescio,incapaz,tenha  sido levado ao patamar de um dos 12 deuses do olimpo.Estamos no Brasil,certo.Em atenção aos ouvidos e olhos mais sensiveis,diria que aqui virou casa de tolerancia.

  6. Infelizmente temos poucos

    Infelizmente temos poucos representantes no Congresso que honram o mandato que rceberam das mãos do povo, podem esperar que logo em seguida, Aecio, Aloisio, Sepulcro Caiado e cambada vão cair de pau em cima do parlamentar do PT, com a pior violencia verbal possivel, e, esse juiz abusado, acobertado por um judiciario acostumado a sentir-se acima de tudo, ainda vai sair sendo aplaudido  pela maioria,é a transformação de um poder que teve Rui Barbosa em uma caverna de ogros.

  7. Valeu Lindemberg!!!!! Sem

    Valeu Lindemberg!!!!! Sem temer, sem vacilar!!!!

    Este facistinha inseguro tinha que ouvir estas verdades.

    Seu discurso será lembrado sempre como marco do inicio da derrocada do moro.

    Genaro

  8. São vários os culpados desse

    São vários os culpados desse descalabro que vivemos hoje. Os paquitos da lava jato e Sérgio Moro são como crianças que vão testando os limites e avançando quando não são barrados. Para mim, nesse caso específico, o pior são os “pais”, o CNJ, o STF, que ficam olhada as crianças birrentas tocarem fogo na casa e não fazem nada.

  9. Moro é um daqueles insetos

    Moro é um daqueles insetos minúsculos que conseguem destruir grandes plantações.

    Chamá-lo de medíocre é um insulto aos medíocres. Que se vá logo para os EUA, comprar sua mansão, e fique por lá.

    Até um Gilmar Mendes consegue deixá-lo mais raso que o chão.

    Já não falo do Lindbergh, que é político profissional, e é bastante combativo.

    Mas um homem como Gilmar Mendes, o chefe dos capangas, um togado desprezível, político descarado, até um homem como esse consegue colocar o Moro no bolso, sem fazer grande esforço.

    Tudo bem que estamos em uma era de mediocridades – nunca foram tão numerosas – mas Gilmar, Moro, Temer, Aécio, Padilha, etc., etc., etc., todos ao mesmo tempo, já é demais.

    O Brasil não merecia tanto.

    Mas nós, que não fomos às ruas em número suficiente para defender o mandato que nós mesmos demos a Dilma, talvez sejamos merecedores.

    E vem coisa pior por aí.

  10. Diz a lenda…

    DIz a lenda que quando criaturas das trevas saem à  luz, começam a se esgarçar, se contorcer e aos poucos ficam sem as máscaras e peles que os cobrem, empalidecem, ficam com o sangue congelado  ou coagulado e se mostram horrendas, e sem poderes. Ficam frágeis, e quebráveis com  um  único sopro.  Submissamente pedem- não criminalizem o fato de eu ter um acúmulo de funções, no magistério e na magistratura!!!!!

     

    Mas cuidado as trevas ainda não foram dissipadas.

  11. Belas palavras Senador !
    Como

    Belas palavras Senador !

    Como já disseram, desentalou muitas gargantas que tinha o mesmo desejo de falar isso para esse juiz coxinha.

    Mas infelizmente espero o troco, pois ele virá.

    Esse meninos mimado são pirracentos. 

    Quando são contrariados, choram, esperneiam e chuta a canela das pessoas

  12. Esse senador se credencia

    Esse senador se credencia cada vez mais como uma das referências políticas do país. Nos últimos tempos protagonizou embates memoráveis no Senado, em especial no processo do impeachment. Tem futuro: a depender da evolução do cenário atual pode se credenciar como candidato a governador do Rio. 

    Seu discurso claramente incomodou o Juiz Moro ao ponto deste perder totalmente o senso de proporção ao achar que a legislação abordando o abuso de autoridade foi feita por causa dele e para ele. Ou seja: No princípio existia o Verbo/ o Verbo estava em Moro/E o Verbo era Moro. 

  13. Lula, enfim, viu um petista

    Lula, enfim, viu um petista macho peitar Moro, e, de frente a ele, externar tudo que vem acontecendo de abuso de autoridade por parte desse juizeco. Mais impressionate, e gostoso, foi ver que Lindemberg não falou uma mentira; nenhuma. Moro deve ter corado de cergonha. Ao final, por que Moro não pegou das palavras, e denúncias feita a ele para se defender de cada uma? Pulou o principal e partiu pra uma generalização: de que o discurso de Lindeberg deixa clara a intenção de atingir a Lava Jato.

    Sei não, mas eu tô no achismo: Moro ouviu pela primeira vez o que alguém nunca lhe disse, oficialmente, na lata. 

    Lula deve tá tomando uma dpois dessa, afinal, merece comemoração a fala de Lindemberg.

  14. Lei penal não retroage

    O Sérgio ficou tão nervoso que se esquceu disso.

    Aliás, hoje o dia foi tão maluco que até com o Gilmar Dantas Abdelmassi eu tive que concordar…rs

  15. Contraditorio

    Moro alega saques na Petrobras , para justificar suas ilegalidades processuais mas e os documentos e testemunpas que ele esta usando para atacarem a empresa nos EUA ?

  16. Só depois do golpe

    Esse circo montado no senado só foi possível e desejado após consumado o golpe sobre uma presidente comprovadamente honesta por essa horda de corruptos.

    Não se salva um, judiciário, pgr, mpf, juíz sérgio moro, stf, e gangue que aboletaram na câmara e no senado.

    Posam agora de moralistas preocupados com os exageros do senhor moro, dos procuradores dallagnois, policiais federais aecistas. Só agora?

    Querem consertar o que?

    O rombo já foi feito.

    Congresso ilegítimo e corrupto, assim como os agentes da leis.

    Eles querem salvar quem agora?

    Os corruptos do psdb, do dem e de todos aquele que derrubaram Dilma?

    Vejam que o discurso do gilmar mendes e de moro é um, mas na prática sempre fizeram tudo ao contrário.

    Agora querem arrumar a desarrumação que provocaram na Constituição?

    Gilmar mendes teve a cara de pau de citar a espetacularização das ações veiculadas na globo.

    Quem não te conhece senhor gilmar, que te compre.

    É nojento assistir esse espetáculo.

    E olhe que não terminei ainda de assistir tudo.

    E sei que vem coisas piores.

  17. Valeu Lindbergh!

    O partido mais atacado, dos políticos mais perseguidos, deu uma sonora visão de grandeza ao dizer:

    Não temos medo da lava-jato, queremos é mais justiça!

    Essa justiça que está ai, está pouca, está caolha, está pervertida!

    Numa situação desta tem que haver é MAIS JUSTIÇA!

    O Moro, agora já sabe o que lhe espera na ONU…

    O Lindbergh antecipou…

     

  18. Excelente

    Parabéns senador Lindemberg. Ao enfrentar o fascista-menor que os fascistas maiores deste país escolheram para destruir o Brasil e lançar seu povo na pior jornada de sua vida honrou o voto dos milhões de cidadãos deste país que escolheram legitimamente quem deveria governá-los: Lula-Dilma-PT afastados ilegitimamente do poder por um grupo de bandidos.

  19. Pois é, quando se entendeu

    Pois é, quando se entendeu ser necessário controlar o judiciário, através de órgão externo, foi aquela “água”: esguichou, esguichou, acovardaram-se todos e “pariram” o tal cnj sob a “batuta-corporativa” do presidente (argh) do stf: deu no que deu, o cnj simplesmente não funciona e, mesmo que funcionasse (a não ser na gestão Dipp na corregedoria), os tribunais estaduais e regionais e o escambau jamais aceitariam. Então, mais um boa ideia que se foi pras cucuaias e, agora, ensejam essa monstruosidade dos 10 “mandamentos” dos coxinhas-procuradores, a ida de um juiz de primeira instância alçado ao supra-sumo da magistratura (ora, ora e ora: bota mediocridade nisso) e a necessidade de se confrontarem nessas discussões ridículas sobre o sexo dos anjos (afinal, hoje estamos discutindo o que países amadurecidos em sistemas democráticos de pesos e contra-pesos já decidiram há mais de 200 anos). Haja saco.

  20. Caro Senador Lindbergh,

    Caro Senador Lindbergh, primeiramente… Fora Temer! Posto isso, gostaria de parabenizá-lo pela clareza, justiça e precisão, mais do que de suas irretocavelmente colocadas palavras, de suas ideias e de seus sentimentos. Impossível deixar de notar a emoção que lhe assediou naquele instante e é justamente nesses momentos que se conhece o caráter das pessoas.

    Mesmo assim ouso, talvez impertinentemente, dizer que faltou repetir, em sua réplica ao juiz Moro, o argumento que você usou no início de sua exposição: o atravessamento da lei por aquele juiz no caso da Lava Jato é apenas um dos muitos exemplos que se hoje alastram como fogo em plantação seca de abuso de poder cometido tanto por juízes quanto por policiais e todo operador do Direito no país todo, inspirados, incensados – ou usando como desculpa – as arbitrariedades cometidas nessa operação. Ou como muito bem você lembrou, pelo “guarda da esquina”. Se Sérgio Moro tivesse se lembrado do início de sua exposição não teria tomado suas citações senão como mero exemplo. Talvez seja necessário repetir a ideia de Pedro Aleixo sobre o AI5 tanto a Moro quanto à sociedade muitas vezes ainda.

  21. Falou absolutamente TUDO que

    Falou absolutamente TUDO que eu gostaria de falar, inclusive a citação ao que ocorreria no amado EUA de Moro se ele tivesse feito a patacoada de gravação telefônica lá. Como Moro ficou nervosinho, ruim ter a obrigação de contra-argumentar ne seu juiz?

  22. SENADOR INCOERENTE

    O Juiz pediu por duas vezes o comparecimento de Lula para prestar esclarecimentos e o mesmo não compareceu. Por este motivo ele foi levado coercitivamente. É improcedente a crítica feita por Lula em seu pronunciamento na sede do PT em São Paulo de que “não precisava levar uma coerção à minha casa, dos meus filhos. Não precisava. Era só ter me comunicado”. Ele foi comunicado pela diligência da PF e não aceitou o convite. Caracterizada a intimação, foi conduzido. E depois liberado.

    Tudo dentro da lei, portanto. O problema é que Lula, pouco tempo atrás, defendeu a inimputabilidade de José Sarney, simplesmente por ele ter sido presidente. Os ex-presidentes, segundo essa lógica, seriam cidadãos de classe especial da república brasileira, condição sem qualquer amparo legal. Mas uma interpretação oportuna a que Lula, sempre um passo adiante, plantou para colher agora.

    • “Não poderia intimar Lula? Estou discutindo abusos e tem mais!”,
      Guilherme Thorcan Caro extrema direita, caso o seu ídolo-mor modinha, Sérgio Moro, tivesse em algum momento convidado ou convocado Lula para depor ele, Sérgio Moro, imediatamente, refutaria a fala do Senador Lindbergh você não acha ? Porquê seu ídolo-mor modinha, calou-se ? E por quê calou-se ? Porque sabe que não intimou, não convidou,  Lula em nenhum momento, logo a condução corecitiva de Lula foi abusiva sim, fato,  o problema de vocês de extrema direita é que passam os dias lendo os Antagonistas da vida, Folha de SP, Estadão, Organizações Globo e vem aqui querer impor a opinião de direitas como a sua, você ser extrema direita é problema e direito seu, porém, nos poupe e nos favoreça com sua ausência nos blogs populares de esquerda.

    • Voce é ignorante assim mesmo

      Voce é ignorante assim mesmo ou está usando de má-fé ? 

      Ninguem é obrigado a aceitar convite algum para depoir. O próprio nome, convite, ja diz isso. 

      É óbvio que um juiz não pode determinar condução coercitiva após a negativa de um convite, visto que o mesmo não é obrigatório.

      A única previsão de condução coercitiva é o não comparecimento a uma CONVOCAÇÃO e não a um CONVITE.

  23. Petrobrás

    Em relação à resposta de Moro a Lindbergh : “encerrada a Lava Jato  , eu gostaria de falar sobre o saque que foi feito na Petrobrás ” .  Pois é , o saque foi terrível , sobretudo porque já vem desde a época de Sarney . 

    O que não se diz é que Moro quer fazer ainda pior : entregá-la aos americanos . 

  24. Foi demais!!

    Parabéns ao bravo Lindbergh!

    A comparação com um juiz do Texas grampeando e divulgando a conversa uma conversa de Clinton com Obama foi matadora! Quase senti vergonha alheia pelo magistrago. 

    Toma, moro!! E durma com um barulho desses. 

    Bem feito!!!

  25. O argumento de Moro contra o

    O argumento de Moro contra o discurso do senador foi ridiculo,achando que o projeto tem interesse em puni-lo.O mesmo pode ser dito dele ser contrario ao projeto,ou seja,sabe dos abusos que cometeu e estaria contra justamenta para nao ser punido por abusos que cometeu.

    • A confissão de Moro

      Ao se defender de Lindbergh, Moro definitivamente confessou que cometeu abusos. E ao pedir a inclusão da “divergência de interpretação”, quis também se preservar. E o pior é que ele usou a Lava Jato como escudo. Como tem usado a luta contra a corrupção como um escudo e uma cortina de fumaça para os seus reais intentos. Afora que sua argumentação é completamente primária, fazendo com o que o trabalho de edição do Jornal Nacional  se torne muito mais difícil. Incrível termos esta figura construida pela mídia e outros interesses em cargo tão importante.

  26. Absurdo em cima de absurdo

    A proposta do injuiz moro para salvaguardar juízes e promotores do chamado crime de hermenêutica é uma carta branca para cada juiz ou procurador interpretar as leis da maneira que eles quiserem.

    Ou seja:

    1) poder condenar sem provas;

    2) mandar conduzir coercitivamente sem obedecer os critérios previstos na lei:

    3) ignorar a presunção de inocência;

    4) usar a prisão preventiva para forçar delações

    5) etc;

    De tal forma que as leis deixam de existir no país. Cada juiz/procurador, em cada canto do país, interpreta as leis de acordo com o livre arbítrio de cada um.

    Para que, então, existem as leis ? Assim, é melhor fechar o Congresso.

    É o caos jurídico e o fim do Estado Democrático de Direito.

     

    A ameaça dos procuradores de renunciar à Operação Lava Jato, caso as medidas fascistas que eles enviaram à Câmara dos Deputados não se transformem em lei, demonstra que já estamos no fundo do poço do caos institucional provovado pelo stf, poder judiciário, pgr e mpf.

    O país está nas mãos desses rapazes imberbes, imaturos e despreparados para conduzir uma operação do porte da Lava Jato.

    Tem que se dar um basta a isto.

    Eles ignoram que são funcionários públicos, que  devem satisfação aos cidadãos que pagam-lhes salários e benefícios e auxílios de toda ordem que somados ultrapassam o teto constitucional. Isto é corrupção, conforme discurso da senadora Katia Abreu.

    Não podem sair por aí dando entrevistas coletivas, fazendo campanhas publicitárias e viajando para fazer palestras e lobby às custas do erário público,

    A impressão que passam é que são entidades públicas de um agente único, chefetes de si mesmos, com autonomia financeira, administrativa e operacional para fazer o que bem entenderem.

    Quem foi o criador desses monstrengos ?

    Chega ! Basta !

     

     

  27. Sergio Moro disse que sua

    Sergio Moro disse que sua oposicão é com a intenção de que magistrados não sejam punidos porque deu interpretação divergente da lei.

     

    Oras, não há divergência nenhuma de que Condução Coercitiva só se permite após desobediência a intimação, como dispõe o CPP.

    Oras, não há divergência alguma de que interceptações telefônicas não podem ser divulgadas na mídia e que gravações do Presidente da República tem de ser enviada ao Supremo.

     

    Isso tudo está previsto claramente em LEI, não há margem para divergência.

    • In claris cessat interpretatio

      Na obra Utopia, Thomas Morus escreveu:

      “Outro ainda, enfim, aconselha ao monarca ter à disposição juízes sempre dispostos a sustentar, em todas as ocasiões, os direitos da coroa. Vossa Majestade, acrescenta ele, deveria chamá-los à corte, e persuadí-los a discutir, perante a vossa augusta pessoa, os próprios negócios reais. Por pior que seja uma causa, haverá sempre um juiz para julgá-la boa, seja pela mania da contradição, seja por amor da novidade e do paradoxo, seja para agradar o soberano. Então, uma discussão se trava; a multiplicidade e o conflito de opiniões embrulham uma coisa de si mesma muito clara, e a verdade é posta em dúvida. Vossa Majestade aproveita o momento para resolver a dificuldade, interpretando o direito em proveito próprio. Os dissidentes se submetem à opinião real por timidez ou por temor, e o julgamento é dado, segundo as formalidades, com franqueza e sem escrúpulo. Faltarão jamais ao juiz, que dá uma sentença a favor do príncipe, os necessários consideranda? Não há, no texto da lei, a liberdade de interpretação e, acima das leis, para um juiz religioso e fiel, a prerrogativa real?”

      Ontem, no Senado o Sérgio Moro disse:

      “Ninguém discorda que algemas só podem ser usadas em casos necessários. Mas a quem cabe fazer essa avaliação, ao juiz, ao senador, ou ao policial que vai fazer a remoção? O que a lei faz é que se ele comete um erro de avaliação, fica sujeito a uma ação penal por crime de abuso de autoridade. Se for manter uma norma dessa é preciso que se diga que o policial não seja penalizado se ele cometer um erro de interpretação. Outro ponto, qualquer ação penal tem que ter justa causa, que é o substrato probatório para formular uma acusação. Não há duvida. Quando o Ministério Público oferece uma denúncia o juiz verá se tem justa causa. Se ele ele rejeitar significa que o promotor cometeu abuso de autoridade? Ou apenas há uma divergência entre promotor e juiz? Se criminalizarmos o promotor não vai ter um impacto no trabalho dele, e na atuação desse membro do ministério público? É importante ter uma salvaguarda.”

      O Sérgio Moro deixou claro na sua manifestação supra-transcrita que ele quer a continuidade de denúncias com base em convicções e achismos, porque com denúncia fundamentada em convicções e achismos, o juiz busca um contexto probatório e cria um pretexto para condenar o réu sem provas. É isso que está acontecendo no processo contra o Lula.

      Ora, se o Juiz rejeitar denúncia fundamentada em substrato probatório, em justa causa, aí ele, juiz, é que comete abuso de autoridade. Caso o Agente Ministerial recorra da decisão que rejeitou a denúncia, e o recurso seja provido, aí é o Juiz, e não o Agente Ministerial, que deverá ser processado e eventualmente condenado e punido. O que não dá é prá continuar do jeito que está, pois isso cria uma insegurança jurídica e o Brasil deixa de ser um estado de direito.

  28. Cadê a resposta, Dr. Moro?

    Moro não se defende, apenas foge como um rato.

    O senador apontou casos específicos como a condução coercitiva de Lula, a divulgação de conversa com a presidente Dilma, que NÃO É investigada, o caso do empresário que Moro manteve preso por nove meses e depois foi absolvido por unanimidade pelo STF, etc.

    O que ele responde? Apenas choramingas dizendo que querem acabar com a Lava Jato.

    Ora, faça-me o favor Dr. Moro! Justiça tem que ser apartidária!!! Imparcial!!! Isenta!!!

  29. Estúpido Ataíde sei lá das quantas

    A parte mais estúpida é quando o senador Ataíde sei lá das quantas, tentando calar Lindbergh, disse que a seção de debates temáticos não era um debate.

    É o que então? Uma propaganda do juiz Moro?

  30. Uma esquerda, dois partidos

    Bravo, Lindbergh.

    Parabéns por todo o trabalho nesses trevosos últimos meses.

    Como no samba: Há muito tempo eu escuto esse papo furado dizendo que o samba (PT) acabou, só se foi quando o dia clareou.

    A gana dos corruptos, da oligarquia, da mídia, dos fascistas, dos togados e dos colonizados entreguistas em cima do Lula, da Dilma e do PT, soa como um carimbo confirmando a sua grandeza e importância na construção da Nação Brasileira!

    O PCdoB e o Partido dos Trabalhadores juntos são uma prova, um exemplo, de que a esquerda pode trabalhar unida pelo bem País! 

  31. Porque diabos juízes e demais

    Porque diabos juízes e demais operadores da Justiça se rebelam, mais, SE AMOTINAM  diante do Congresso Nacional para que não se submetam às leis que aplicam? Alguma coisa está fora da ordem. Bons tempos em que só se manifestavam nos autos. Só faltaram faixas de “Fora Renan” “Fora Temer” e de  histéricos gritos “Judiciário Unido jamais será vencido”.

    • porque….

      Vivemnos desta aberração juridica nesta fantasia de democracia. Agora, muitos reclamaram da gravação do Presidente da República por um Ministro de Estado. Mas se calaram com a gravação e a divulgação do Presidente Lula, da sua mulher e da Presidenta Dilma no exercicio do mandato. O prezado juiz extrapolou do seu cargo para fazer politica, e principalmente não sejamos inocentes, liberou aquela gravação horas depois de consegui-la em horário nobre com a plena certeza que derrubaria o governo ou faria muito estrago. Mecanismos de controle sim. Em todas as Instâncias Públicas. E a palavra do povo de forma direta em todas as questões na forma de eleições, plebiscitos e referendos. Democracia, afinal. 

  32. Moro tenta tirar proveito da ignorância jurídica da população

    O Moro tenta se passar por vítima da lei de abuso da autoridade, dizendo que o projeto de tal lei tem o objetivo específico de puní-lo por seus excessos. Ora, os abusos do Sérgio Moro não serão punidos caso a lei venha a ser aprovada, pois a lei não retroage, exceto para beneficiar as pessoas. Se a lei for aprovada e entrar em vigência, só os abusos cometidos na vigência dela é que serão punidos. Mais um detalhe: toda lei tem caráter geral, sendo aplicada a todas as pessoas que a violarem.

    Moro quer carta branca para continuar abusando de sua autoridade.

  33. Só o fato dele ser contra se

    Só o fato dele ser contra se acabar com a lava jato ja seria motivo para se tirar o caso dele.

    Ora, juiz deve ser imparcial. Ele não deve ser contra ou a favor de operação alguma.

  34. Senador Lindberg.
    Como estou

    Senador Lindberg.

    Como estou feliz por ter votado no senhor. Muito obrigado por estar honrando o voto deste humilde brasileiro.

    Agora partamos para ELEIÇÒES GERAIS JÁ. Nada de eleição indireta pelo congresso. O povo é que deve

    determinar quem deve representá-lo.

    FORA TEMER, DEVOLVAM A DEMOCRACIA AO PAÍS QUE VOCÊS ASSALTARAM.

     

     

  35. Tarde demais…

    Agora que o abuso de autoridade  vai chegar nos tucanos, Gilmar Dantas cortou a asa de Moro. A  Lava-Rato já  cumpriu a função  de derrubar Dilma e vai tentar impedir o Lula em 2018. Moro, cinicamente, sabe  disso e , junto com os  Dallanhóis da vida, quer sair como vítima. Pura encenação da Ópera-bufa. Diretas já  e  Constituinte Exclusiva para devolver o Brasil aos brasileiros !

  36. Meu senador! Meu voto pode

    Meu senador! Meu voto pode ser uma “meleKinha” prá muitos, mas só o dou a quem realmente confio, e merece. Tenho orgulho de tê-lo dado a “à guarda” do Senador Lindbergh Faria. Tem-se mostrado altamente digno e combativo, pelas boas causas que merecem MEU “MÍSERO” VOTO. 

  37. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome