Coronavírus: Com baixa expressiva de mortes, Espanha começa a flexibilizar isolamento

Esta segunda, dia 27, marcou o quarto dia em que o número de mortes durante a noite ficou abaixo de 300, depois de atingir um máximo de 950 mortes em 2 de abril.

Foto G1-Globo

Jornal GGN – A Espanha, um dos países mais atingidos do mundo pelo coronavirus Covid-19, com mais de 23 mil mortes e cerca de 210 mil infectados, começa a ter baixa em sua taxa diária de mortes pelo vírus, em 24 horas registrou 331 óbitos. Esse número, apesar de alto, já representa uma queda expressiva dos óbitos já relatados no país.

Com esta queda na curva do coronavírus, o país começa a avançar nos planos de afrouxar em um dos mais rígidos bloqueios ocorridos na Europa.

Nos últimos dias, os dados ofereceram um vislumbre de esperança. Esta segunda, dia 27, marcou o quarto dia em que o número de mortes durante a noite ficou abaixo de 300, depois de atingir um máximo de 950 mortes em 2 de abril.

Segundo o chefe do centro espanhol de emergências de saúde, Fernando Simón, o número de mortes e novas infecções está claramente em declínio. ‘E, obviamente, isso nos dá esperança’, disse ele.

Como o surto parece diminuir, a população começa a ter uma ideia do que as autoridades de saúde descreveram como a ‘nova normalidade’ do país.

Neste domingo, dia 26, mais 6 milhões de crianças foram autorizadas a sair pela primeira vez em seis semanas. As saídas diárias têm regras rigorosas: as crianças devem ter 13 anos ou menos, ficar a menos de um quilômetro de suas casas e ser supervisionadas por um adulto. As saídas são limitadas a uma hora uma vez ao dia.

O ministro da Saúde Salvador Illa, comentou que neste domingo a maioria das famílias parecia seguir as restrições, mesmo com algumas acusações de desrespeito às regras circulassem em mídias sociais. Segundo o ministro, o governo continuaria monitorando a situação de perto e, caso necessário, tomará medidas.

Leia também:  Coronavírus: Cerco de Israel deixa sistema de saúde de Gaza próximo ao colapso

Os militares também começaram a recuar das ruas espanholas, com o contingente caindo de cerca de 3.500 na semana passada para pouco mais de 2.000, segundo o ministério da defesa.

O governo espanhol está planejando a permissão para que adultos se exercitem ao ar livre a partir de 2 de maio, caso as infecções continuem a cair. Espera-se que Pedro Sánchez, o primeiro-ministro, apresente planos mais detalhados sobre como aliviar com cautela o bloqueio.

O relaxamento das medidas de emergência ocorre quando as autoridades se esforçam para ter uma ideia melhor do alcance do vírus na Espanha. Na segunda-feira, os cientistas começaram a realizar testes de anticorpos em mais de 36.000 famílias selecionadas aleatoriamente em todo o país, em um estudo que deve continuar por semanas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. Que foto linda !!! O Calor da Primavera derretendo Doenças de Inverno junto com histeria. Quanta Coincidência!!!! As pessoas ficando dentro de casa, durante o rigoroso Inverno Europeu e agora livres para circularem durante os meses de calor do Hemisfério Norte. Justamente quando chega o calor !!Época onde são raras as doenças do frio Inverno, que atingiram de forma inexpressiva toda quente Hemisfério Sul e Países Tropicais

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome