Vacinas de Oxford chegam hoje e Fiocruz trabalhará de madrugada para distribuição

Após atraso de uma semana e problemas da diplomacia brasileira, o presidente Jair Bolsonaro comemora, com foto junto ao ministro Ernesto Araújo

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – Duas milhões de doses da vacina de Oxford com a AstraZeneca, prduzidas pelo Instituto Serum, da Índia, chegam hoje ao Brasil. Foi o que divulgou Jair Bolsonaro, nesta sexta (22), após cobranças e atraso de uma semana.

Em sua rede social, Bolsonaro comemorou: “o Brasil sente-se honrado em ter um grande parceiro para superar um obstáculo global. Obrigado por nos auxiliar com as exportações de vacinas da Índia para o Brasil”, escreveu o mandatário.

Horas antes, o presidente havia compartilhado uma foto dele com o tão criticado ministro de Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, com a informação da agência Reuters: “O governo da Índia liberou as exportações de vacinas contra a Covid-19, e as primeiras remessas serão enviadas nessa sexta-feira para o Brasil e Marrocos, disse o secretário de Relações Exteriores da Índia.”

https://twitter.com/jairbolsonaro/status/1352325102243893250

Ainda, da mesma forma como ocorreu anteriormente, a chegada do carregamento foi detalhada, por voo comercial que sairá do país indiano e chegará no Aeroporto internacional de Guarulhos e, posteriormente, ao aeroporto Tom Jobim, do Rio de Janeiro. O avião está estampado.

Antes da distribuição, o laboratório brasileiro Fiocruz anunciou que fará uma checagem da qualidade e segurança das vacinas, antes de liberar as remessas para os estados, como solicitam as normas regulatórias.

A Fiocruz informou, ainda, que fará todo este procedimento, incluindo rotular os imunizantes com informações em português, entre a noite desta sexta e a madruagada deste sábado, para que as doses possam chegar amanhã nos estados brasileiros.

“Esse processo acontecerá ao longo da madrugada e na manhã de sábado, e será realizado por equipes treinadas em boas práticas de produção”, disse a Fiocruz. Somente então as vacinas poderão ser distribuídas pelo Ministério da Saúde.

 

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

li de brusque

- 2021-01-23 08:08:28

Embora o tema vacina seja recorrente, ela vai demorar ainda bastante tempo pra começar a fazer efeito nas taxas de infecção e mortes no Brasil. Uma vez que a população ligou o f*da-se, unica maneira de combater a disseminação do virus vislumbrada pelos negacionistas é implantar o lockdown cada vez mais severo. Só que não dá mais para o governo sustentar lockdown distribuindo dinheiro. Aí vem a pergunta: Dá pra fazer o lockdown sem dinheiro? São Paulo está endurecendo as medidas restritivas ao comércio, mas somente isso basta? Na contra mão de São Paulo, Porto Alegre, ao contrário, liberou ainda mais o comércio no inicio do ano, com seu prefeito eleito cumprindo a promessa de campanha de afrouxar as regras. Ao mesmo tempo que o fez, implantou o tratamento precoce em Porto Alegre, tornando-se assim a primeira capital brasileira a aderir ao tratamento precoce. Todos previram o desastre, mas, passados 17 dias como está a situação de Porto Alegre? Vamos ao dados Ocupação das UTI 04/01- 300/37 confirmados covid/suspeita covid 22/01- 266/27 Enfermaria 04/01- 294/90 confirmado/suspeitos 22/01- 275/49 Podemos ver uma queda na ocupação das UTIs e enfermarias. Enfermaria caiu a ocupação em quase 15% passando de 384 para 325 e as UTIs em 13%, passando de 337 para 293. Agora vamos pegar Sã Paulo no mesmo periodo: Ocupação das UTI 04/01- 589/nd confirmados covid/suspeita covid 22/01- 614/nd Enfermaria 04/01- 1049/nd confirmado/suspeitos 22/01- 1180/nd Houve um acrescimo na ocupação dos leitos de UTIs de 9,5% e de enfermaria em 8,9%. A diferença é significativa para ser ignorada. A comparação Porto Alegre x São Paulo não é essencial neste momento. será daqui a 2 semanas para se observar se o endurecimento das restrições teve que impacto. Mas devemos olhar para Porto Alegre que, mesmo afrouxando as restrições conseguiu reduzir notavelmente os seus índices. Não foram incluídos nessa pequena demonstração os famosos casos e óbitos, porque os casos nascem do índice de contaminação ao qual o tratamento precoce tem pouca influencia. Os óbitos ainda é muito cedo para que a mudança no tratamento influa no desfecho final principalmente em apenas 2 semanas, uma vez que os óbitos costumam ocorrer predominantemente entre 3 e 4 semanas dos sintomas iniciais. Não sejamos levianos como a UOL que para criar uma manchete de que o tratamento precoce não funciona usou para sua estatística tipo Datafolha, ignorou que os municípios incluidos não implantaram o tratamento precoce desde o princípio da contagem dos mortos somando os que ocorreram antes com os depois do inicio do tratamento. Seria como se nós pegássemos os indices de mortes de mortes anteriores às vacinas e somássemos com os depois e dissessemos: EUA após iniciar a vacinação tem o maior índice de mortes do mundo. Não podemos nos rebaixar tanto.

Vladimir

- 2021-01-22 21:43:08

O desgoverno comemorar a amostra não grátis enviada pela Índia equivale a comemoração do golpe brasileiro no 7x1 contra a Alemanha.

Carioca

- 2021-01-22 14:15:47

Ferrou. E agora ? sua excelência disse que não tem comprovação cientifica... https://www.gazetadopovo.com.br/republica/breves/bolsonaro-vacina-comprovada-cientificamente/?ref=saiba-agora Todos da ANVISA pedirão demissão ?

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador