Randolfe confirma ligação entre Nise e Carlos Wizard

Médica integra grupo organizado por empresário com “autoridades médicas reconhecidas no Brasil e no exterior” por tratamento precoce

Foto: Agência Senado

Jornal GGN – A médica Nise Yamaguchi é citada como integrante de ‘conselho independente’ de médicos organizado pelo empresário Carlos Wizard, que chegou a ser cotado para assumir uma secretaria no Ministério da Saúde e é um defensor do tratamento precoce.

Em vídeo apresentado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) durante a oitiva de Nise no Senado Federal, Wizard chegou a afirmar que passou um mês em Brasília atuando como conselheiro ao lado do Ministério da Saúde – depois de recusar uma secretaria, ele disse que ia continuar trabalhando de forma “independente e solidária” ao combate do covid-19.

Além de citar Nise como uma das “autoridades médicas reconhecidas tanto no Brasil como exterior”, Wizard citou outros médicos, como Roberto Zeballos e Anthony Wong (falecido em janeiro), como integrantes de um “conselho científico independente – ou seja, são voluntários e estão dedicando seu tempo com a população para um tratamento precoce”, citou disse Wizard na apresentação.

Na oitiva, Nise afirmou que não trabalha com Wizard, mas que faz parte de ações com um grupo de médicos em torno de “uma discussão científica em relação à pandemia” que tem oferecido “informações técnicas e cientificas ao governo de uma maneira espontânea e científica, como expliquei todas as sociedades médicas que estiveram visitando, e que fazem parte até de comitês oficiais do Ministério da Saúde”.

Randolfe também corrigiu as informações de Nise sobre o Amapá – a médica chegou a declarar que o Estado é um dos lugares onde menos se morre por covid-19 no Brasil.

“Lamentavelmente, proporcionalmente o Amapá não é um dos Estados que menos morre por covid-19 em nosso país. E muito menos nos planeta”, disse Randolfe. “Os dados do nosso Estado apontam que, por 100 mil habitantes, nossa taxa de mortalidade é de 121,1. Aliás, é uma taxa de mortalidade muito ruim que assemelha-se, em janeiro desse ano, à mesma taxa de mortalidade do Peru (123,3), que é o quarto país que mais matava por covid-19 no planeta”, afirmou o senador, ressaltando que 1696 pessoas no Estado perderam a vida por conta do vírus.

Acompanhe a CPI da Covid pela TV GGN

O GGN PRECISA DE VOCÊ PARA CONTINUAR PRODUZINDO INFORMAÇÃO E ANÁLISE RELEVANTES EM TEMPOS DE CRISE. CLIQUE AQUI E SAIBA COMO NOS APOIAR.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome