Até PSDB começa a abandonar Temer, mas Congresso divide-se sobre nova eleição

Imagem: Fotos Públicas
 
 
Jornal GGN – Desde que sócios da JBS revelaram que Michel Temer conhecia e deu aval a pagamento de propina a Eduardo Cunha e Lúcio Funaro, para evitar mais delações na Lava Jato, o presidente da República tem sido pressionado até por aliados a renunciar, sob ameaça de enfrentar um processo de impeachment. Até o principal partido que deu apoio a Temer, o PSDB, deve anunciar o rompimento na tarde desta quinta (18).
 
A debandada começou ainda na noite de quarta (17). O senador Ronaldo Caiado (DEM), por exemplo, usou as redes sociais para defender que Temer saia e eleições diretas sejam convocadas. Para isso, o Congresso precisa alterar a Constituição aprovando uma PEC.
 
Caiado disse: “Defendo, desde o processo de impeachment da ex-presidente Dilma, a convocação de novas eleições. A situação é grave. Vemos manifestações todos os dias da falta de credibilidade do Congresso atual. Vocês querem que esse mesmo Congresso eleja o novo presidente do Brasil? As eleições diretas darão muito mais legitimidade ao processo. E, para isso, uma emenda constitucional deve ser votada antes.”
 
Na Câmara já existem pedidos de impeachment contra Temer, com base na reportagem de Lauro Jardim. O colunista de O Globo revelou que Temer disse ao empresário Joesley Batista para “manter” uma “mesada” a Cunha e Funaro. A ideia era manter a dupla de bico calado. O deputado Miro Teixeira também apresentou uma proposta de emenda constitucional para convocar eleições diretas.
 
A Folha de S. Paulo observou, contudo, que apesar da debandada ter começado, ainda não há consenso no Congresso sobre como se dará a escolha de um novo presidente. Uma parcela preocupada com a Lava Jato não quer abrir mão de eleger o próximo mandatário por meio de uma eleição indireta. O PSDB, por exemplo, defende essa saída.
 
Enquanto isso, há especulações sobre quem seria o nome ideal para assumir o governo em meio a essa crise. Para o jornal, os dois nomes mais comentados no momento são o de Cármen Lúcia, que tem a toga como vantagem, e Henrique Meirelles, que tem apoio do mercado. Outro nome com potencial é o de Nelson Jobim.
 
Ainda de acordo com o jornal, parlamentares de oposição e aliados do governo Temer se reúnem ao longo desta quinta para debater o assunto.
 
Temer teria avisado a interlocutores que não vai renunciar de jeito nenhum.
 
Outro fator que desestabiliza Temer é o impacto das revelações da JBS sobre Aécio Neves, principal liderança do PSDB a ser fiador do governo peemedebista. O tucano já foi afastado do Senado, mas teve pedido de prisão rejeitado por Edson Fachin.
 
Assine

3 comentários

  1. Os Ratos abandonam o navio

    Negro Amor

    (Caetano Veloso)

     

    Vá, se mande, junte tudo que você puder levar
    Ande, tudo que parece seu é bom que agarre já
    Seu filho feio e louco ficou só
    Chorando feito fogo à luz do sol
    Os alquimistas já estão no corredor
    E não tem mais nada, negro amor

    A estrada é pra você e o jogo é a indecência
    Junte tudo que você conseguiu por coincidência
    E o pintor de rua que anda só
    Desenha maluquice em seu lençol
    Sob seus pés o céu também rachou
    E não tem mais nada, negro amor

    Seus marinheiros mareados abandonam o mar
    Seus guerreiros desarmados não vão mais lutar
    Seu namorado já vai dando o fora
    Levando os cobertores. E agora?
    Até o tapete sem você voou
    E não tem mais nada, negro amor

    As pedras do caminho deixe para trás
    Esqueça os mortos, eles não levantam mais
    O vagabundo esmola pela rua
    Vestindo a mesma roupa que foi sua
    Risque outro fósforo, outra vida, outra luz, outra cor
    E não tem mais nada, negro amor

  2. Se Temer não se levantar mais, quem cairá com ele?

    “E se Temer cair, quem assume?” como assim, Cara Pálida?

    Não é se Temer cair, é se ele não se levantar mais, quem estará à altura de ocupar o seu posto?

    A Ministra Carmem Lúcia?

    Cara, vamos botar o Chico Buarque!

  3. Abandonar? Largar as boquinhas?

    É ruim, hem!?

    Tasso Jereissati: PSDB pediu a seus ministros que permaneçam no cargo Tão logo foi anunciado no cargo, o presidente interino do PSDB, Tasso Jereissati (CE), pediu, por meio de nota, que os ministros do partido permaneçam em seus cargos no governo Temer. “Mantendo sua responsabilidade com o País, que enfrenta uma crise econômica sem precedentes, o PSDB pediu aos seus quatro ministros que permaneçam em seus respectivos cargos, enquanto o partido, assim como o Brasil, aguarda a divulgação do conteúdo das gravações dos executivos da JBS”, diz a íntegra da nota. De acordo com o líder do PSDB no Senado, Paulo Bauer (SC), Tasso irá se encontrar com o presidente Michel Temer ainda na noite desta quinta-feira. Tasso assumiu a presidência do PSDB após a saída de Aécio Neves (MG), nesta quinta-feira. O senador deixou o cargo com o agravamento das investigações da Operação Lava Jato. Os donos do frigorífico da JBS divulgaram para a Polícia Federal áudio em que Aécio pede propina de R$ 2 milhões. O ministro das Cidades, Bruno Araújo, um dos quatro tucanos do ministério, divulgou nota agora à noite informando que permanece no governo federal “a pedido do seu partido, o PSDB”. Fonte: http://www.istoedinheiro.com.br/tasso-jereissati-psdb-pediu-a-seus-ministros-que-permanecam-no-cargo/ 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome