Como a Lava Jato foi pensada como uma operação de guerra

O vazamento torrencial de depoimentos, a marcação cerrada sobre Lula, o pacto incondicional com os grupos de mídia, a prisão de suspeitos até que aceitem a delação premiada, essas e demais práticas adotadas pela Operação Lava Jato estavam previstas em artigo de 2004 do juiz Sérgio Moro, analisando o sucesso da Operação Mãos Limpas (ou mani pulite) na Itália.

O paper “Considerações sobre a operação Mani Pulite“, de autoria de Moro é o melhor preâmbulo até agora escrito para a Operação Lava Jato. E serviu de base para a estratégia montada.

Em sete páginas, Moro analisa a operação Mãos Limpas na Itália e, a partir dai, escreve um verdadeiro manual de como montar operação similar no Brasil, valendo-se da experiência acumulada pelos juízes italianos.

As metas perseguidas

Na abertura, entusiasma-se com os números grandiosos da Mãos Limpas: “Dois anos após, 2.993 mandados de prisão haviam sido expedidos; 6.059 pessoas estavam sob investigação, incluindo 872 empresários, 1.978 administradores locais e 438 parlamentares, dos quais quatro haviam sido primeiros-ministros”.

Admite os efeitos colaterais, dez suicídios de suspeitos, vários assassinatos de reputação cometidos na pressa em divulgar as informações e, principalmente, a ascensão de Silvio Berlusconi ao poder.

Mas mostra as vantagens, no súbito barateamento das obras públicas italianas depois da Operação.  Principalmente, chama sua atenção as possibilidades e limites da ação judiciária frente à corrupção nas democracias contemporâneas.

A lógica política da Mãos Limpas

A lição extraída por Moro é que existe um sistema de poder a ser combatido, que é a política tradicional, com todos seus vícios e influências sobre o sistema judicial, especialmente sobre os tribunais superiores. 

O sistema impede a punição dos políticos e dos agentes públicos corruptos, devido aos obstáculos políticos e “à carga de prova exigida para alcançar a condenação em processo criminal”.

O caminho então é o que ele chama de democracia – que ele entende como uma espécie de linha direta com a “opinião pública esclarecida”, ou seja, a opinião difundida pelos grandes veículos de imprensa, dando um by-pass nos sistemas formais.

“É a opinião pública esclarecida que pode, pelos meios institucionais próprios, atacar as causas estruturais da corrupção. Ademais, a punição judicial de agentes públicos corruptos é sempre difícil (…). Nessa perspectiva, a opinião pública pode constituir um salutar substitutivo, tendo condições melhores de impor alguma espécie de punição a agentes públicos corruptos, condenando-os ao ostracismo”.

Leia também:  Governo estuda alterar Constituição para congelar salário mínimo

O jogo consiste, então, em trazer a disputa judicial para o campo da mídia.

Análise de situação

Em sua opinião, os fatores que tornaram possível a Operação, alguns deles presentes no Brasil.

1.     Uma conjuntura econômica difícil, aliada aos custos crescentes com a corrupção.

2.     A abertura da economia italiana, com a integração europeia, que abriu o mercado a empresas estrangeiras.

3.     A perda de legitimidade da classe política com o início das prisões e a divulgação dos casos de corrupção. Antes disso, a queda do “socialismo real”, “que levou à deslegitimação de um sistema político corrupto, fundado na oposição entre regimes democráticos e comunistas”.

4.     A maior legitimação da magistratura graças a um tipo diferente de juiz que entrou nas décadas de 70 e 80, os “juízes de ataque”, nascido dos ciclos de protesto.

O uso da mídia

Um dos pontos centrais da estratégia, segundo Moro, consiste em tirar a legitimidade e a autoridade dos chefes políticos – no caso da “Mãos Limpas”, Arnaldo Forlani e Bettino Craxi, líderes do DC e do PSI – e dos centros de poder, “cortando sua capacidade de punir aqueles que quebravam o pacto do silêncio”. Segundo Moro, o processo de deslegitimação foi essencial para a própria continuidade da operação mani pulite

A arma para tal é o uso da mídia, através da ampla publicidade das ações. Segundo Moro, na Itália teve “o efeito salutar de alertar os investigados em potencial sobre o aumento da massa de informações nas mãos dos magistrados, favorecendo novas confissões e colaborações. Mais importante: garantiu o apoio da opinião pública às ações judiciais, impedindo que as figuras públicas investigadas obstruíssem o trabalho dos magistrados”.

Moro admite que a divulgação indiscriminada de fatos traz o risco de “lesão indevida à honra do investigado ou acusado”. Mas é apenas um dano colateral menor. 

Recomenda cuidado na divulgação dos fatos, mas “não a proibição abstrata de divulgação, pois a publicidade tem objetivos legítimos e que não podem ser alcançados por outros meios”.

Segundo Moro, “para o desgosto dos líderes do PSI, que, por certo, nunca pararam de manipular a imprensa, a investigação da “mani pulite” vazava como uma peneira. Tão logo alguém era preso, detalhes de sua confissão eram veiculados no “L’Expresso”, no “La Republica” e outros jornais e revistas simpatizantes”.

Para ele, apesar da Mãos Limpas não sugerir aos procuradores que deliberadamente alimentassem a imprensa, “os vazamentos serviram a um propósito útil. O constante fluxo de revelações manteve o interesse do público elevado e os líderes partidários na defensiva. Craxi, especialmente, não estava acostumado a ficar na posição humilhante de ter constantemente de responder às acusações e de ter sua agenda política definida por outros”.

Leia também:  Crítica: Filme de Chico Buarque censurado em Montevideo

A delação premiada

Segundo Moro, a estratégia consiste em manter o suspeito na prisão, espalhar a suspeita de que outros já confessaram e “levantar a perspectiva de permanência na prisão pelo menos pelo período da custódia preventiva no caso da manutenção do silêncio ou, vice-versa, de soltura imediata no caso de uma confissão (uma situação análoga do arquétipo do famoso “dilema do prisioneiro”)”.

Ou seja, a prisão – e a perspectiva de liberdade – é peça central para induzir os prisioneiros à delação. Mas há que se revestir a estratégia de todos os requisitos legais, para “tentar-se obter do investigado ou do acusado uma confissão ou delação premiada, evidentemente sem a utilização de qualquer método interrogatório repudiado pelo Direito. O próprio isolamento do investigado faz-se apenas na medida em que permitido pela lei”.

Moro deixa claro que o isolamento na prisão “era necessário para prevenir que suspeitos soubessem da confissão de outros: dessa forma, acordos da espécie “eu não vou falar se você também não”, não eram mais uma possibilidade.

O caso Lava Jato

Assim como nas Mãos Limpas, a Lava Jato procura definir a montagem de um novo centro de poder.

Em sua opinião, o inimigo a ser combatido é o sistema político tradicional, composto por partidos que estão no poder, o esquema empresarial que os suporta e o sistema jurídico convencional, suscetível de pressões.

O novo poder será decorrente da parceria entre jovens juízes, procuradores, delegados – ou seja, eles próprios – com o que Moro define como “opinião pública esclarecida” – que vem a ser os grupos tradicionais de mídia.

Nesse jogo, assim como no xadrez, a figura a ser tombada é a do Rei adversário. Enquanto o Rei estiver de pé será difícil romper a coesão do seu grupo, os laços de lealdade, ampliando as delações premiadas.

Fica claro, para o Grupo de Trabalho da Lava Jato, que o Bettino Craxi a se mirar, o Rei a ser derrubado, é o ex-presidente Lula. O vazamento sistemático de informações, sem nenhum filtro, é peça central dessa estratégia.

Para a operação de guerra da Lava Jato funcionar, sem nenhum deslize legal – que possa servir de pretexto para sua anulação – há a necessidade da adesão total do grupo de trabalho e dos aliados da mídia às teses de Moro.

A homogeneidade do GT só foi possível graças à atuação do Procurador Geral da República Rodrigo Janot, que selecionou um a um os procuradores da força tarefa; e da liberdade conferida à Polícia Federal do Paraná para constituir seu grupo. O fato de procuradores paranaenses e delegados já orbitarem em torno do ex-senador Flávio Arns certamente favoreceu a homogeneização. E, obviamente, a ausencia de José Eduardo Cardozo no Ministério da Justiça.

Leia também:  Estreia da cinebiografia Marighella é cancelada

Para ganhar a adesão dos grupos de mídia, o pacto tácito incluiu a blindagem dos políticos aliados. Explica-se por aí a decisão de Janot de isentar Aécio Neves das denúncias do doleiro Alberto Yousseff, sem que houvesse reclamações do Grupo de Trabalho.

A falta de cuidados com o desmonte da cadeia do petróleo também se explica por aí. Na opinião de Moro e da Lava Jato a corrupção nas obras públicas decorre de uma economia fechada, preocupada em privilegiar as empresas nacionais. É o que está por trás  das constantes tentativas de avançar sobre o BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) – o similar italiano do BNDES foi um dos alvos preferenciais da Mãos Limpas.

Croxi e Berlusconi, rei morto e rei postoNo fundo, o arcabouço institucional brasileiro está sendo redesenhado por um autêntico Tratado de Yalta, em torno do novo poder que se apresenta: juízes, procuradores da República e delegados federais associados aos grupos de mídia.

A grande contribuição à força Lava Jato foi certamente a enorme extensão da corrupção desvendada. sem paralelo na história recente do país e sem a sutileza dos movimentos de privatização e dos mercados de juros e câmbio.

 A única coisa que Moro não entendeu – ou talvez tenha entendido – é que a ascensão de Silvio Berlusconi não foi um acidente de percurso. Foi o rei posto – a mídia nada virtuosa – sobre os escombros do rei morto – um sistema político corrupto.

A ideia de que a mídia é um território neutro, onde se disputam espaços e ideias é pensamento muito ingênuo para estrategistas tão refinados.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

158 comentários

  1. Talvez também seja uma certa

    Talvez também seja uma certa ingenuidade do Nassif achar que Sérgio Moro e seus procuradores e delegados da polícia federal do Paraná sejam honestos. Ao que parece existe mesmo envolvimento da mulher do Moro com o PSDB e com a defesa de empresas adversárias comerciais da Petrobrás; uma outra notícia, se não me engano, aqui mesmo no GGN de que policiais federais, procuradores e o próprio Moro têm um convênio para dar aulas num instituto que pertence a alguém que tem, no mínimo conflito de interesses com a atuação da justiça; e além do que não dá para, num estado de direito e num país que se pretende sério, aceitar agentes policiais fazendo em facebook, campanha para um candidato presidencial enquanto ofendem outro (claro que sua atuação passa a ser partidária e parcial, contaminada); e não é só aceitar a participação da mídia; o Moro, com seu prêmio de “faz a diferença” parece francamente cooptado pelas organizações globo, uma organização cheia de problemas graves, historicamente com a legalidade e com a ética.

    Daí que talvez seja também um pouco de ingenuidade acreditar nas boas intenções e honestidade de Moro e cia.

    • Alguém que recebe salário de

      Alguém que recebe salário de 77 mil sendo que o teto constitucional é 34 mil já deve ser visto com uma certa reserva. E depois o próprio Nassif mostrou aonde ele foi se meter naquele convescote tucano em SP. Fora o prêmio da rede goebbels que recebeu,  empresa sonegadora e que já mandou até furtar um processo na receita. E os vazamentos para a mídia, isso lá é coisa de gente honesta? 

      • O caro amigo aí de cima não sabe o que é uma teoria!

        Não vou colocar aqui o conceito de teoria científica, mas sim a diferenciação do que é teoria e de falsas teorias. O que faz a “lava a jato” é que pode ser chamado de falsas teorias, pois a apartir de simples especulações e senso comum montam um verdadeiro castelo de cartas, que não resistem a confirmação de hipóteses falseáveis porém não erradas, dúbias e duvidosas.

        Por outro lado, uma teoria qualificada como “uma teoria da conspiração”, pode levar este nome enquanto suas hipóteses não são verificáveis, no momento em que se verifica ela deixa de ser uma teoria da conspiraçãoe passa a ser uma teoria científica. Ao contrário da lava a jato que se mostra uma teoria inválida de produzir justiça.

        Os acontecimentos dirão.

  2. Palhaçada ridícula

    Para ganhar a adesão dos grupos de mídia, o pacto tácito incluiu a blindagem dos políticos aliados.

    Inclua-se na agenda da República da Lava Jato, fundada por Moro, a  manutenção do financimento de campanhas eleitorais e a tomada do poder e do cofre pelos verdadeiros corruptos deste pais. Essa zelite zelote não aguenta ficar tanto fora do poder e longe do cofre, tá na nossa história: todas as vezes em que o campo conservador se viu sem chances de assumir o poder pelo voto, deu o golpe. Pq não esperam as eleições? Convardes que são, se apoderam das Instituições para o gopismo. O  que a máfia midiático-penal através da Lava Jato é destruir o pais com fins partidários, apenas isso.

    Os defensores do impeachment e a Operção Puxando a Capivara, por Nassif

    http://jornalggn.com.br/noticia/os-defensores-do-impeachment-na-operacao-puxando-a-capivara

  3. Resumindo: o PT nada fez de

    Resumindo: o PT nada fez de errado. Quem está errado é o juiz Sérgio Moro. É isso?

    • Não distorce.
      É claro que o

      Não distorce.

      É claro que o PT fez coisas erradas.

      Assim como , PSDB,DEM,PP,SD…

      Mas cadê os membros da oposição denunciados.

      O Janot está com uma penga de denuncia contra o Aécio, mas e a coragem para denuncia-lo.

      Se você acredita em operação mãos limpas, combate à corrupção no país, só caçando a turma do PT e base aliada, você é mais um otário que estã sendo manipulado pela mídia.

      E tem mais, se você for morador de SP você acredita no Alkimin, e tudo o que acontece no estádo é coisa da Dilma.

      Bando de ótários e zé manés !!!!

    • Não, não é isto. Tenho

      Não, não é isto. Tenho certeza que se vc ler o texto várias vezes – pois lendo uma só vez vc entendeu nada – acabará por entendê-lo. Esse negócio de INTERPRETAÇÃO DE TEXTO é enrolado mesmo. Insista que vc acabará superando esta sua dificuldade.

    • Não, não é isto. Tenho

      Não, não é isto. Tenho certeza que se vc ler o texto várias vezes – pois lendo uma só vez vc entendeu nada – acabará por entendê-lo. Esse negócio de INTERPRETAÇÃO DE TEXTO é enrolado mesmo. Insista que vc acabará superando esta sua dificuldade.

      • Será, Luiz, que ao cidadão

        Será, Luiz, que ao cidadão acima basta ler algumas vezes o texto?

        Gostaria de compartilhar seu otimismo.

        Porém, a prática mostra que o forte desses coxinhas não é a análise isenta dos fatos e argumentos.

    • Acho que a pergunta mais

      Acho que a pergunta mais legal seria: pera, o sistema político se revela em bandas podres de todos os partidos, mas cadê a condenação e a prisão de todos os outros que fizeram váaaaaaaarias coisas erradas? pera, por que ele que gosta de publicidade para os casos indignantes e julgou o caso Abreu e Lima na calada, e absolveu não petista culpado?? e, pera, por que o Moro foi fazer a apologia da prisão do Lula para uma bando de empresários do PSDB? pera, não era para o juiz ser imparcial?? pera, ele ganhou um prêmio da Globo! pera.. 

      Não era para ele combater a corrupção para tornar o Brasil melhor?.. para varrrrrrerrrrrrrr a corrupção daqui??..

       

       

       

    • Entendeu tudinho… O

      Entendeu tudinho… O judiciário é, infinitmente mais corrupto do que qq  aberraçãomeba produzida pela política e, sim, Moro é muito pior que qq um denunciado por ele. Se tiver com tempo, leia tudo de novo e em voz alta ( pra algumas pessoas, facilita)

  4. Nassif, a CIA entregou o

    Nassif, a CIA entregou o primeiro “relatório” do que depois se tornaria a “Lava Jato”. 

      • Na comunidade de inteligência

        Na comunidade de inteligência brasileira….é papo recorrente de que a PF não tinha capacidade de “iniciar” essa investigação sem ajuda do povo do Tio Sam. 

  5. Mayjesus! A ingenuidade é

    Mayjesus! A ingenuidade é “comovente”! O moro, maos limpas? Ta certo, então somos todos tolos e a justiciaria é a moralidade. Sinceramente, com tanta prova da desonestidade desse procurardorizinho midiático e seus interesses antipaís, não dá pra gente se sentir seguro num país de ingenuos.

  6. Quer dizer então que é

    Quer dizer então que é admissível  ao magistrado permitir”pequenas” ilegalidades para se atingir um objetivo “maior”? Mesmo que os vazamentos produzam a destruição da reputação de inocentes como dano colateral? 

  7. Queria ver a PF pegar aquele

    Queria ver a PF pegar aquele livro privataria tucana e esmiuçar tudinho assim como os outros casos psdebistas. Os partidos de esquerda dizem estar do lado de todos, mas na hora de colocar a máquina para funcionar em favor da democracia se apequenam. Pelo menos o lado capitalista vai atrás de seus objetivos às vezes excusos e criminosos… mas isso também é culpa daqueles que ficam calado assistindo o circo pegar fogo.

  8. E eu AINDA estou esperando o

    E eu AINDA estou esperando o honestissimo juiz Moro decretar a puta prisao da esposa de Cunha por lavagem de dinheiro e sonegacao.

    O honestissimo juiz Moro eh tao corrupto quanto?

  9. comentario

    Tudo bem em apurar crimes, mas todos têm que ser investigados e, se culpados, punidos. Isso serve para PT, PSDB, PMDB e tantos quanto estiverem envolvidos. Aécio e sua corja, os traficantes seus amigos e tantos outros estão blindados porque? A resposta é: são amigos do Moro.

  10. Resumindo:O Moro se julga o

    Resumindo:O Moro se julga o Collor do Judiciário.

    Acho que não vai terminar bem essa história.

  11. A Historia se repete como uma farsa

    Moro está disposto a repetir a historia, agora como farsa, e terminar como o juiz Falconi? 

  12. Espelho do País

    Subterfúgios/ardilezas não deveriam ser instrumentos de justiça, em sociedade disposta a resguardar suas conquistas civilizatórias.

  13. sei quando os estrategistas são pequenos, conspiradores…

    quando operam, ou lutam, pelos que foram rejeitados nas urnas

    na dúvida, considerem os grandes impactos para a política de governo e para os trabalhadores das empresas

    na dúvida ainda, considerem que são as mesmas empresas de todos os governos tucanos, municipal, estadual e federal

     

  14. MANI PULITE = SÍNDROME DE MAL DE MANIPULAÇÃO DA IMPRENSA

    Note a ironia do nome, mani pulite, que deveria ser nome de síndrome de imprensa canalha acostumada a mani-pular.

  15. Sergio Fernando Moro

    Opinião esclarecida para Sérgio Moro são Veja e Globo. Ou seja, a extrema direita. Moro se senta à vontade com os ultras. Deve imaginar que o lugar de merecimento de um dos irmãos Marinho é o Palácio do Planalto. Interessante que para ele que politica tradicional é o PT, o conservadorismo deve ser a vanguarda. Seu paper é um pequenino Mein Kampf, a projetar uma nova era, de volta ao passado. Fascista nato.

  16. Falta de prudência nestas prisões podem acarretar indenizações?

    devemos lembrar… um pequeno detalhe… que pode no futuro levar a União a pagar indenizações bilionários pela falta de prudência que possa estar sendo cometida nestas prisões.

    Se alguem fica preso por um longo tempo e no fim do processo se chega na conclusão que é inocente? Quanto um presidente de uma empresa que fatura bilhões e que se sentir prejudicado pode pedir de indenização por danos morais pessoais e perdas da empresa?

    Quem vai pagar esta conta? o povão?

    Então, os responsaveis por estas imprudencias devem trabalhar bastante para provar suas hipótese para que no futuro esta conta não venha se cobrada do nosso bolso, porque do bolso deles não vai sai… todo o mês cai na conta seus polpudos salários.

  17. Babacas e traidores da pátria

    Quem premedita maldades para causar prejuízos de ordem moral e/ou financeira e/ou física, a qualquer pessoa física ou jurídica, em favorecimento direto e intencional de outra, independente de sua função ou cargo é criminoso, do mesmo modo, como é criminosos o mais reles dos corruptos ou como o mais insano dos pedófilos. Digo mais, além de criminosos são babacas e traiores da pátria. As comparações foram feitas propositalmente, com o intuito de provocar aos leitores a observarem o tamanho da gravidade que existe em ações ilegais e premeditadas, que possam estar sendo exercidas por delegados e policiais, com a conivência de procuradores, do ministérios público, de juiz, de políticos e da desacreditada e decadente grande mídia. A população sabe que todas essas instituições foram criadas para preservar, enaltecer, resguardar, manter e defender de forma isenta, imparcial, firme e justa, a ética, a moral, a honra, a verdade, o respeito, a justiça e a constituição federal. Porém, o que elas nos mostram, quase que diáriamente é justamente o contrário, o que vemos é a união dessas poderosas forças institucionais, que em forma de um núcleo, exercem seus poderes de uma forma bastante duvidosa, suspeita e de características criminosas.  O que vemos é uma espécie de coordenação de planos, táticas somados a um ofensivo preconceito direcionados a perseguirem e bombardearem, sem cessar, um alvo previamente determinado. Deixam a entender, que o objetivo é jogar pesado com o jogo sujo, ao qual conhecem muito bem, até enfraquecerem e eliminarem o alvo cassado e, assim, beneficiarem estratégicamente o lado oposto. Como pode uma” turminha de nada” comandar, dominar e manter ativo tamanho estrago ao país e a população? Empresas começam a enfrentar dificuldades, empregos estão despencando, a população sendo enganada e os “Gringos” babam de ansiedade para saquearem as nossas riquezas e nossa soberania. Ignorando tudo isso e divertindo-se enquanto o país pega fogo, a “turminha de nada” deita e rola no seu jogo especulativo financeiro e dobra, triplica e quadriplica seus ganhos financeiros, ao sabor do torturante caos e do debochado escárnio que sofre o estado de direito. 

  18. Conheço um “pouco” de guerra…….

       Por mais que planejamentos, “papers”, movimentos táticos e estratégicos, sejam previamente profundamente estudados, a unica premissa correta, é que se sabe como começa, nunca como termina, pois “solto o bicho”, partindo-se para a confrontação, variaveis não computadas, e até mesmo extensões de outras variaveis, que mesmo classificadas como importantes no inicio da operação, caem por terra, tornam-se inócuas, irrelevantes, pois acontecimentos subsidiarios, as modificam.

    • … E os concurseiros não

      … E os concurseiros não sabem nem de guerra nem de política, pois são uns crianções com “tiorias” extraidas de publicações absolutamente contaminadas por interesses comerciais e políticos mais que evidentes.

      É triste constatar que nada disso é sequer refletido no processo pedagógico dessa indústria concurseira……

      Pior: chega a ser temerário notar que existem programas de posgraduação em ciências sociais – eu acuso! – que distribuem diplomas pra esses neófitos por pura diplomacia e, mais trágico, condescendência inconsequente…

      Taí um dos resultados…

      O fato bruto é que foram às cegas, literalmente, com uma legislação nova nas mãos e uma “tioria” na cabeça; os preconceitos antigos e bem ossificados sobre o Diretório Acadêmico e a guerra fria só funcionaram como mecanismo de asseguração psicológica. Assim como os salários imerecidos os fizeram crer que são a “inteligência nacional”.

      Chique, muito chique!

      Como lembrou Werneck Vianna em 99 por conta da publicação do “A Judicialização da Política e das Relações Sociais no Brasil”: “ainda vamos ter muitas surpresas” com esse pessoal!

      A única coisa que com certeza eles e os “aliados”deles já ouviram falar é que na guerra a primeira vítima é a verdade; a verdade vira mentira e a mentira vira verdade.

  19. Se ele tivesse TODO O

    Se ele tivesse TODO O CONTROLE DAS FASES DO PROCESSO, quem sabe ele teria sucesso?

    Mas, uma regra das batalhas é que: Não se pode abrir guerra contra TODOS OS INIMIGOS AO MESMO TEMPO!

    O fracasso RETUMBANTE foi a escolha da parceria…
    Aqueles a quem ele escolheu como parceiros em sua cruzada, são OS MESMOS QUE DILAPIDARAM O BRASIL PELA VIA FINANCEIRA!

    As empreiteiras  são só uma parte, combinavam preços e criavam grupo corruptos!

    Pela via finaceira FORAM DRENADOS BILHÕES DOS MAIS POBRES PARA OS MAIS RICOS DENTRO DA NORMALIDADE INSTITUCIONAL, UM BOLSA FAMILIA DE RICO, INVERTIDO!
    Juros altíssimos e povo pobre!

    As democracias MAIS SÓLIDAS, são menos criativas e MAIS EFICIENTES!

    Apenas prender bandidos, ladrões e criminosos – este é o lema!

    Com a diferença que NÃO IMPORTA SE É POBRE OU RICO, SE É PRETO OU BRANCO…

    Isso pode ser tentado com Dilma no poder!

    Seria uma fase INESQUECÍVEL PARA JUSTIÇA BRASILEIRA!

    É um feijão com arroz que funciona que é uma grandeza…

  20. Bons exemplos.

    Bons exemplos devem ser copiados a aplicados. Basta de aplicações de coisas que não produzem resultados satisfatórios, Nada do que está sendo apurado foi inventado. Tanto que o MP da Suiça também enviou relatórios de investigações lá realizadas. Então não há invenção. É necessário que o Brasil seja passado a limpo. E  certamente o será, cada parte a seu tempo. Pois dessa forma, será criada a cultura do correto pelo correto. Todos os que erraram e os que pensam e se aproveitar dos erros alheios deverão ser devidamente punidos, pelos rigores da lei. Nada além disso. A sujeira está sendo devidamente apurada, e não será varrida para debaixo do tapete. 

  21. Bons exemplos devem ser

    Bons exemplos devem ser copiados a aplicados. Basta de aplicações de coisas que não produzem resultados satisnfatórios, Nada do que está sendo apurado foi inventado. Tanto que o MP da Suiça também enviou relatórios de investigações lá realizadas. Então não há invenção. É necessário que o Brasil seja passado a limpo. E  certamente o será, cada parte a seu tempo. Pois dessa forma, será criada a cultura do correto pelo correto. Todos os que erraram ou os que pensam e se aproveitar dos erros alheios deverão ser devidamente punidos, pelos rigores da lei. Nada além disso. A sujeira está sendo devidamente apurada, e não será varrida para debaixo do tapete. 

    • O que você disse não é verdade. E o Carlos Charter ? E o grampo

      Charter ficou SETE MESES preso. Porque ? Pra que ?  Agora foi INOCENTADO.  Quem vai lhe restituir o que perdeu no tempo em que ficou preso ?

      Prisão preventiva é coisa SÉRIA, deve seguir procedimentos legais e não atender os interesses prévios do juiz.

       

      E o grampo ILEGAL ?  Invalida toda a operação, se for respeitada a LEI.

  22. Felizmente não temos Roberto

    Felizmente não temos Roberto Marinho entre nós. Restaria Silvio Santos, Macedo, os Saad, ou a turma que se apropriou da TV Cultura, talvez. O primeiro já levou bomba, o segundo é aliado do dinheiro e do poder, mas ninguém confia. Os terceiros têm o MST – que não foi aniquilado como os sindicatos – para se preocuparem.

    No grupo Abril, tinha lá uma turma com a sua revista política, a Veja. Que para a nossa sorte perdeu o timing. Subiu o Moro quando a revista já era um escombro de credibilidade e finanças, senão correríamos o risco de ter que aguentar algum proprietário do Pato Donald como chefe da nação.

    Resta o Estado e o grupo Folha, que desde o tempo do PRP Paulista estão na base de apoio midiático ao poder emanado de SP, e disso não saem, apesar do oligopólio da Comunicação. Seu chefe é o Alckmin, que já tentou e apanhou, e cuja reputação anda desidratada. Esse não tem cacife para ser hegemônico como Berlusconi.

    Concluo que, apesar de verdadeiro que o Berlusconi acendeu no vácuo deixado pela Operação Mãos Limpas. E apesar de verdadeiro que o Moro se inspira nessa operação, com obra escrita para confirmar, e com amplo conhecimento em crimes financeiros. E apesar de verdadeiro que, derrubado o establishment político, tendem a entrar os Cardeais Richelieu que são os jornalistas da base de apoio midiático. Mesmo assim não cabe ao estado se omitir quando o crime pratica fatos na sua área de jurisdição. 

    A Itália continuaria não sendo grandes coisas em produção partidária se o Berlusconi não subisse ao poder. Aliás, ele já detinha o monopólio da mídia privada, e ser primeiro ministro só lhe deu o controle da RAI, então o poder que já detinha apenas saiu das sombras.

    Porém o Brasil já não tem um sistema partidário saudável, bastando ver a desnaturação programática que sofreram PT e partidos comunistas no exercício do poder – e esses eram os bons exemplos. Se for mencionar PSDB, PMDB, PSC, DEM, entre outros, nesse caso o Berlusconi ficaria parecendo uma salvação. Sem dizer que os partidos, esquerda inclusa, são verdadeiras oligarquias, controladas a mão de ferro feito os clubes de futebol, sem muitas ligações com a realidade das ruas.

    A verdade é que do descobrimento até a década de 30 os coronéis mandaram. Na década de 40/50 um populista chamado Getúlio deu o primeiro ouvido à classe baixa. Na década de 60 a coisa quase engrenou, e foi abortada a coturnadas.  Na década de 90 tentamos de novo. Em 2001 parecia ter sido engatada a segunda marcha em direção ao futuro. Em 2005 uma bela freada, com Dirceu e companhia achando que tinham arrumado o golpe de mestre para colocar um partido popular no jogo político de vez, um grande erro. Em 2011 outra tacada de mestre, com Lula achando que tinha encontrado uma sucessora fora da jogatina política e desconsiderando o partido até então construído, outro grande erro. E agora um juiz conduzindo um processo que está demolindo as estruturas recentemente erguidas pela esquerda, porque resolveram jogar o jogo nas regras que a direita sugeriu.

    O erro está mais nos jogadores do que no juiz. Ou a turma aprende com gente feito o Haddad, que está sendo bombardeado pelo Tribunal de Contas e pelo Judiciário Estadual, mas sem que ninguém pense em cassá-lo. Ou vai ser essa eterna luta clandestina contra o poder econômico.

  23. Desculpe. Mas tenho que gritar

    JUSTIÇA DE MERDA. Pacto com a midia blindando os aliados da midia. Isso é Justiça?? Isso é uma conspiração. 

  24. Para Morro só há um lado da moeda

    Todos sabem que se ele levasse a sério, a sua admiração pela Mãos Limpas, alcançaria todos os políticos da oposição, Mas o magnifico “DesMoroNo” aprendeu que com essa tática poderia destruir apenas um partido dos seus pesadelos, com o apoio da mídia. Só que percebeu que os agentes públicos que persegue são honestos e corretos, é aí que está a espinha na garganta: como enjaular os corretos sendo os que ele apoia são as raposas do galinheiro. Inventa grampo e outros métodos não convencionais, até o nome o inspira “Mani-pulador” 

  25. O objetivo

    O objetivo era, como na itália,levar ao poder o roberto marinho.

    Lava jato é só desastre. Há mil falhas graves e todas devido a tendencia de atacar sempre o pt.

    Vejam que o pt foi o único partido grande e que apesar de estar no poder nada foi provado contra ele. O lava jato foi um atestado da idoneidade do Pt. Só que insistem em negar esta evidência.

  26. existe multinacional extrangeir tbm bancandando isso em oculto?

     

     

    Uma operação  desta monta  tem  algo muito mais profundo…. .   é de ser acreditar que  o Brasil  precisa da  ação do MORO, porém  existe  um direcionamento  implcito     que   talvez   no futuro  isso  tudo ficará conhecido  na história braslieira como  um  estratagema  conspiratório nada  mais…   Jogo  via  jutiça  para  grupos     de empresas  estrangeiras  e  govenos que  viram   dificuldades  conseguirem  bons  contratos  da  PETROBRAS   E  OUTRAS  ESTATAIS,   uma vez q  se previlegiava   as empresas  brasileiras   atravéis  de imorais  pedágios   do cancer  da corrupção..   Empresas  estrangeiras  sentindo-se preteridas    poderia  ter  aliado a imprensa  e  depois   articulados  com  grupos  da justiça  colocar  o plano subjetivo  em  curso..   A MORAL  DE TUDO ISSO,  É QUE O  BRASIL PRECISA  MESMO DO LAVA JATO  sim…..     

     

     VEJO  OS EXCESSOS DO LAVA JATO  que  deveriam  ser  mais  amplos  porque  a população tem um sentimento  que negócio é   eleger  um grupo  politico como santos x  destronar os diabos  das cadeiras para  conquistar  espaços  que atendem  interesses de multinacionais  e  de outros empresarios brasileiros   que   REGRAS CLARAS  DEVERIAM  SER  CONDIÇÕES  PARA LEGITIMIDADE  DAS LIICITAÇOES  E PROCESSOS  PUBLICOS…    por sua vez,      A miída , ela sabe quem paga bem  …..  Governos estrangeiros e multinacioais devem estarem festivo com novos cenarios de participaçao  no grosso bolo do orçamento brasieiro  que  serão  no futuro   grandes anunciantes para  agradecer  o serviço  da mídia…..    A mídia nâo está    nem  aí  para o resultado desde  que  a verba  midiatica nos governos  futuros sejam maiores..     AINDA QUE SOU OBRIGADO COMPREENDER QUE  COM A MÍDIA A DEMOCRACIA FUNCIONA…   A MÍDIA   COM TODAS MAZELAS, ELA É INDISPENSAVEL  PARA VIDA  SALUTAR  E A JUSTIÇA TAMBÉM….  

     

    INFELIZMENTE UM PAÍS  COM POTENCIAL ENORME , não se desenvolve mais pq   doutores  as  vezes,  podem  agir com  espertesas   e   se  sabem jogar os  interesseiros    acima  do interesse  publico, acima da nação   podem  não alavancar o  crescimento  e indenpendência  de um pais que tem tudo para ser uma pontencial  em qualidade  de vida e economico para o seu povo. por enquanto somos uma potencia economica  e na qualidade vida é  .. isso que vemos…   AVANTE LAVA A JATO.. 

    QUERO  VER  EM PARALELO    OS GRUPO DE TRABALHO DO LAVA JATO –   também  apresentar na midia  preposições  para  que legislativo    faça   leis  mais produtivas  contrar  a corrupção. ISSO seria o momento  porque  se a midia está de braços  dados  e a população está  sedenta  de justiça  social.    ISSO DARIA  CONTRIBUIÇÃO DE QUALIDADE  MAIOR   a  todo processo   e  fará    o maior  benefício  HISTÓRICO PARA O POVO BRASILEIRO AVANÇAR COMO NAÇÃO  SÉRIA E EVOLUÍDA. 

    AVANTE  LAVA JATO  –    LAVA  JATO  360  GRAUS..    todos os partidos,  todas esferas  de poder.    PRECISA  REPRODUZIR NOS ESTADOS   e  prefeituras    açõse dessas  natureza.  O POVÃO  PENSA QUE TUDO ISSO  É FEITO PARA  SÓ  DERRUBAR  A DILMA E O PT …   assim  vai  ser  igual  os ataques  a igreja  universal..   Bispo Macedo mais forte  e poderoso..      Deixando a moral  dos seus atacantes do passado em baixa.  Bispo Macedo está ai  é  a justiça  ferrenha  e moralista  da época   deu legado  nada  de justiça para sociedade……      BISPO MACEDO PASSOU O   ROLO COMPRESSOR??????    OU   OS  FATOS  NÃO SE SUSTENTAVAM   

     

     

  27. Lava Jato

       Segundo Edward Snowden e Julius Assange de Wikileaks, qual foi a empesa mais vigiada e espionada de todo o planerta? E qual foi a Governante mais vigiada do planeta?

      Está claríssimo: É o Petróleo, estúpido! O Irmão do Norte é um Poço de Altruísmo!

  28. Esse artigo dele e de 2004?

    Esse artigo dele e de 2004? Pois e moro,se voce estivesse mesmo interessado em passar o pais a limpo,teria começado no governo (sic) fhc.Ai sim,passava o pais a limpo,mas esqueci que voce e tucano, ne.

    • Por isso este artigo deveria

      Por isso este artigo deveria ter como título: Como a Lava Jato foi pensada como operação de guerra contra o PT. Mais do que contra o PT, a guerra da máfia midiatico-penal está sendo contra o Brasil, estabeleceu-se um clima de exceção, o direito ao habeas corpus foi suspenso, a tortura é usada para se conseguir a delação…tortura e premios a la Pavlov…prisoes ilegais se arrastam por meses ate sair a condenação de Vaccari com base em delaçao caluniosa sem provas de que havido pratica de crimes uma vez que a forma de captaçao de recursos q o PSDB quer manter só foi criminalizada em se tratando de PT fazendo parte dessa criminalizaçao a enorme exposiçao publicitaria contra o partido e seu lider…são estas as bases da republica que a mafia midiatico penal quer refundar…ja o meio trilhao de reais que essa zelite zelote roubou dos cofres públicos so no ano passado kd….

    • Ele podia começar no Paraná,

      Ele podia começar no Paraná, terra de Álvaro Botox, Beto Richa, Jaime Lerner,  dentre outros. Mas, ao contrário, sua esposa advoga para o psdb de lá. 

  29. É tão seletiva, manipuladora

    É tão seletiva, manipuladora e parcial a Lava Jato que tem que fazer toda essa força tarefa para dar alguma credibilidade. A ideia deles de achar que o Lula é responsável por tudo isso, além de ser manipulada pela mídia que eles tanto acreditam, é a maior falta de conhecimento político que se pode demonstrar. Eles não devem ter noção, por exemplo, que o PMDB parou a palta do governo Lula por dias e dias para que o Lula nomeasse os diretores que os políticos do PMDB queriam, não restando alternativa para o Lula. Além disso, o fato de eles dirigirem as perguntas sempre contra o Lula demonstra, inclusive, a falta de competência. Como fácil a vida de Tucano, além da mídia amiga, eles tem um judiciário completamente aos seus pés. Contudo, a história vai colocar o Moro e a Lava Jato no seu devido lugar, como sendo a aberração jurídica de manipulação e politicagem. Pergunta-se, eles tem que manipular por falta de competência, por parcialidade e partidarismo ou por vaidade? Com certeza, a resposta é todas as alternativas anteriores.

  30. Exemplos construtivos

    Interessante como aqui no Brasil todos pegam os exemplos de países destrutivos. A Itália aplicou a operação “mãos limpas” e destruiu sua economia. Hoje a Itália é um dos países mais arruinados da Europa

    Dificilmente um juiz vai se inspirar no exemplo da Alemanha com relação a VolksWagen. que no caso dos veículos diesel, não só ficou do lado da Volks, como o governo alemão irá até ajudar a montadora a se reerguer. Dificilmente vai se inspirar em exemplos construtivos.

     

    A Odebrecht, que era a sexta maior construtora do mundo, até a Lava Jato aparecer, foi destruida para sempre, e o nosso governo não dá a minima para isto. Nem o governo, nem o judiciário, nem a midia, nem ninguém.

     

    • UM ESCÂNDALO PRONTO PARA SERVIR….

      O Plano de Ação Partidária política do Dr. Moro, associado ao seu doleiro de estimação desde os anos 90, no caso Banestado, tratado com precisão nesse artigo do Nassif, já havia sido denunciado pelo Paulo Moreira Leite em artigo publicado com o titulo

      “Desde 2004, juiz pretendia operação para ‘deslegitimar’ política”

       

      http://www.viomundo.com.br/denuncias/paulo-moreira-leite-6.html

      Como diria o alvo principal dessas operações coordenadas pelas agencias de inteligencia internacionais, “nunca antes na história desse pais”, tantos agentes públicos foram corrompidos para fazer de seus cargos públicos instrumentos de luta partidária em favor de interesses economicos estrangeiros em um extraordinário movimento das forças improdutivas parasitárias da Alta Burocracia Estatal contra as forças produtivas que desenvolvem e multiplicam as riquezas do Brasil.

       

  31. sua conclusao foi a minha

    sua conclusao foi a minha reflexao desde o paragrafo onde li que a tal operação mani pulite teve como desfêcho a “entronização” de Berlusconi….quando vemos à que levou…ainda bem que na Historia, como na manifestação da vida, podemos contar com o principio da indeterminação (HEISENBERG), em se falando das massas populares ESCLARECIDAS (não pela midia alinhada, evidentemente) – esperando que o desfêcho nos seja mais favoravel

  32. Delações premiadas, by Moro

    Considerando que as delações premiadas só terão pleno valor, podendo ser aceitas por Moro & Cia se na obtenção das mesmas houver sempre a preocupação de que cada delator não tenha conhecimento do que cada um dos demais delatores já tenha informado, fico a me perguntar como devemos classificar a presença da Dra. Cattapreta, já que segundo foi divulgado ela cuidava de assessorar pelo menos 10(dez) dos empresários/doleiros/operadores presos, tudo isto  com justificativa de se tratar advogada extremamente preparada em preparar delações.

    Ao que parece, após o sumiço da mídia da Dra. Cattapreta, com o devido estardalhaço via “Fantástico”, teria assumido a nobre função de assessor dos delatores um certo Dr. Arns, sobrinho de Flávio Arns, ex-senador petista e atual secretário tucano de Beto Richa, tendo sido noticiado que este “Dr. Arns” cuidaria de assessorar mais 5 (cinco) delatores.

    Li ontem em outro blog algo sobre uma entrevista de Rodrigo Janot à FSP onde ele afirma taxativamente ter havido “um golpe político-midiático” contra a candidata Dilma Rousseff, através de vazamentos seletivos praticados pelo advogado de Alberto Youssef, um tucano indicado por Beto Richa para o Conselho de Administração da SANEPAR.

    A capa de Veja da antevéspera do segundo turno está aí totalmente explicada e infelizmente não gerou qualquer consequencia judicial, seja para a mídia seja para os condutores da Lava Jato.

  33. Fazes as mesmas coisas, tu que julgas.
    Liturgia DiáriaDIA 14/10/15 – QUARTA-FEIRA  

    28ª SEMANA COMUM   –   (verde – ofício do dia)

    Perseverando na prática do bem, o cristão busca viver segundo a justiça e o amor de Deus, dando testemunho de autenticidade religiosa, humildade e solidariedade aos irmãos e irmãs em suas aflições.

    Primeira Leitura: Romanos 2,1-11Ai de ti…, Ai de vós…

    Leitura da carta de são Paulo aos Romanos – 1Ó homem, qualquer que sejas, tu que julgas, não tens desculpa; pois, julgando os outros, te condenas a ti mesmo, já que fazes as mesmas coisas, tu que julgas. 2Ora, sabemos que o julgamento de Deus se exerce segundo a verdade contra os que praticam tais coisas. 3Ó homem, tu que julgas os que praticam tais coisas e, no entanto, as fazes também tu, pensas que escaparás ao julgamento de Deus? 4Ou será que desprezas as riquezas de sua bondade, de sua tolerância, de sua longanimidade, não entendendo que a benignidade de Deus é um insistente convite para te converteres? 5Por causa de teu endurecimento no mal e por teu coração impenitente, estás acumulando ira para ti mesmo no dia da ira, quando se revelará o justo juízo de Deus. 6Deus retribuirá a cada um segundo as suas obras. 7Para aqueles que, perseverando na prática do bem, buscam a glória, a honra e a incorruptibilidade, Deus dará a vida eterna;8porém, para os que, por espírito de rebeldia, desobedecem à verdade e se submetem à iniquidade, estão reservadas ira e indignação. 9Tribulação e angústia para toda pessoa que faz o mal, primeiro para o judeu, mas também para o grego; 10glória, honra e paz para todo aquele que pratica o bem, primeiro para o judeu, mas também para o grego; 11pois Deus não faz distinção de pessoas. – Palavra do Senhor.

    Salmo Responsorial: 61(62)

    Senhor, pagais a cada um conforme suas obras.

    Só em Deus a minha alma tem repouso, / porque dele é que me vem a salvação! / Só ele é meu rochedo e salvação, / a fortaleza onde encontro segurança! – R.Povo todo, esperai sempre no Senhor † e abri diante dele o coração: / nosso Deus é um refúgio para nós! – R.Evangelho: Lucas 11,42-46

    Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – Naquele tempo, disse o Senhor: 42“Ai de vós, fariseus, porque pagais o dízimo da hortelã, da arruda e de todas as outras ervas, mas deixais de lado a justiça e o amor de Deus. Vós deveríeis praticar isso sem deixar de lado aquilo. 43Ai de vós, fariseus, porque gostais do lugar de honra nas sinagogas e de serdes cumprimentados nas praças públicas. 44Ai de vós, porque sois como túmulos que não se veem, sobre os quais os homens andam sem saber”. 45Um mestre da lei tomou a palavra e disse: “Mestre, falando assim, insultas-nos também a nós!” 46Jesus respondeu: “Ai de vós também, mestres da lei, porque colocais sobre os homens cargas insuportáveis e vós mesmos não tocais nessas cargas nem com um só dedo”. – Palavra da salvação.

    Reflexão:

    Jesus denuncia duramente os fariseus. Preocupados com a fiel observância de tantos preceitos secundários, acabam relaxando no essencial: “a justiça e o amor de Deus”. É muito forte a imagem do sepulcro caiado que Jesus aplica a eles, pois sugere que o mundo da morte está escondido entre os vivos, ou seja, a corrupção e a impureza andam disfarçadas no meio do povo. Em seguida, Jesus denuncia, ainda com mais vigor, os doutores da Lei, porque “sobrecarregam as pessoas com cargas insuportáveis”, e não esboçam a mínima vontade de ajudar! Cada pessoa, sobretudo quando exerce liderança na comunidade, examine se está praticando o que ensina, ou, pelo contrário, está sufocando os irmãos com pesos insuportáveis. Claro que o ensinamento abrange também a família, a escola e o trabalho.

    (Dia a dia com o Evangelho 2015 – Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp)

     

    • Fazes as mesmas coisas, Moro, tu que julgas.

      Ai de ti….Ai de vós, todos os envolvidos na mesma operação. E outros corruptos.

      Para ficar mais claro.

      Quanto ao texto do jornalista, muitíssimo esclarecedor!

  34. Toda a Operação Mãos Limpas

    Toda a Operação Mãos Limpas fez parte de uma estratégia de dominação completa da Europa pelos Estados Unidos. A Itália, com seu Partido Comunista fortíssimo, com sua contestação permanente ao liberalismo que se procurava fazer avançar, com seus grupos de esquerda militantes e muito fortes, dominava a quase totalidade do noticiário político europeu por anos a fio. Parecia um país à beira de uma poderosa revolução social, o que inspirava rebeldia também em outros países da Europa, inclusiva na própria Alemanha. A Mãos Limpas foi o maior dos instrumentos usados para exterminar a vida política da Itália, cortar pela raiz seu orgulho indomável e prostrá-la aos pés da hegemonia americana como um país de segunda classe, depois dos outros três grandes, aos quais se davam alguns privilégios. A vida política pujante da Itália transformou-se numa piada de mau gosto. Mas a Lava Jato de lá não agiu sozinha. Mentiras plantadas  na imprensa ajudaram em muito, e sufocaram e exterminaram o Partido Comunista. Ao tomar o poder em nome da Nova Ordem Europeia criada sob o domínio  dos EUA, Berlusconi a primeira coisa que fez foi destruir a televisão estatal, a RAI, independente e excelente. A completa dominação da informação de massas é fundamental para o novo Imperialismo. Todos estes acontecimentos europeus têm algum paralelo brasileiro, evidentemente em forma de pastiche bem diminuto. Foi assim que ao tomar o poder em São Paulo,  o agente americano Serra destruiu a TV Cultura. O pastiche da Mãos Limpas é a Lava Jato, e Moro é apenas um juiz do interior do Brasil treinado diretamente dentro do Departamento de Estado dos Estados Unidos da América.

      

  35. Polícia tem a função de

    Polícia tem a função de coibir os crimes de forma direta, por investigação ou flagrante ela leva o acusado ao delegado de polícia, que é autoridade policial. O Delegado tem que cobrar os requisitos e provas, do policial para abrir o inquérito.

    ao subir para o promotor, esse cobra do delegado, ou seja, a palavra final da polícia sobre os requisitos e provas, para dar andamento à ação. O promotor é promotor de justiça, criado na constituição de 1988 com um caráter garantista. Garantista, pois neutro entre a polícia e o cidadão. Lembrando que viemos de uma Ditadura e que ditaduras tem a principal característica de o Estado cometer abusos e violência contra as pessoas.

    Se o promotor resolver ofereceroe denúncia, o processo vai para o Juiz, esse de natureza garantista desde sua criação em Roma, o mesmo poderá aceitar ou não. Dará ouvidos à um advogado desde o começo, e abrirá ouvidos para a outra versão. Não se admite enganar um Juiz.

    então é uma sucessão encadeada de atos e funções visando as garantias ao cidadão de comportamento isento do Estado.

    Quando eles se unem em prol de uma ação, comprometem os procedimentos constitucionais de garantias do cidadão, ou seja, da democracia e o princípio de criação de suas próprias funções

    Mas se, eles se únem sob um objetivo político, que vise influenciar ou tirar a serenidade do cidadão para votar, se agem para dar cabo as suas ideologias, há o absoluto desvio de função e caracteriza-se o furto de poder emanado pela constituição a eses órgãos para aspirações pessoais e iss é crime.

     

  36. Goebbels usou uma crise e…

    Joseph Goebells transformou a crise recessiva de um país pós guerra numa oportunidade para a criação oportunista do estado nazista. Deu no que deu. O povo alemão cego pela propaganda passou a perseguir e executar inocentes e levar o mundo a mais uma guerra mundial. No Brasil por motivos parecidos a grande mídia parece marchar em direção sememlhante. É impressionante como tratam de jogar gasolina na fogueira, manipular notícias, criar factóides com a clara intenção de prejudicar determinado partido e classes sociais. Os democratas precisam reagir o que não significa defender corruptos e mal feito. Imprensa democrata é aquela que publica a verdade sem deturp´-la, é imparcial e justa. O que percebemos hoje é que grupos da grande mídia agem no sentido contrário. O povo, a sociedade civil precisa dizer não a essa tentaiva espúria de desestabilizar o país. É preciso questioná-los, protestar e até usar a lei naquilo que for preciso.

  37. Modéstia à parte, já havia

    Modéstia à parte, já havia identificado nas ações de Moro o típico pensamento messiânico tão presente em países com pouca tradição democrática como o Brasil, a figura do salvador da pátria está sempre onipresente.

    Também o pensamento autoritário, outra chaga da ausência de tradição democrática, está presente no ideário de Moro e se manifesta na seguinte premissa: para alcançar o objetivo maior sacrifica-se outros bens como honra, dignidade e a própria vida (casos de suicídio) porque o que virá será a redenção.

  38. De fato, a história se repete

    De fato, a história se repete com farsa. A matéria prova isso. A questão é como vai terminar esse enguiço.

  39. Que absurdo “juiz populista”

    Que absurdo “juiz populista” de indignação seletiva contra corrupção, o mais impressionante é ele chamar de “opinião publica esclarecida” será os fascistas , da classe média e elite paulista, ´é a “justiça do espetáculo” inaugurada por Joaquim barbosa.

  40. de mãos limpas ou de mãos lavadas?

    em artigo sobre a operação Mãos Limpas, Sérgio Moro demonstra plena consciência de um grotesco desdobramento político daquela ação judicial:

    “Tendo ou não Berlusconi alguma responsabilidade criminal, não deixa de ser um paradoxo que ele tenha atingido tal posição na Itália mesmo após a operação mani pulite.”

    Sérgio Moro, “Considerações sobre a operação Mani Pulite”, 2004

    como depois uma cruzada contra a corrupção se torna Primeiro Ministro da Itália um grande empresário da mídia local, investigado pelos procuradores milaneses por suspeita de corrupção de agentes fiscais?

    tratou-se de fortuito paradoxo ou conseqüência direta de graves erros cometidos na condução da Mãos Limpas? quais foram estes erros? não estariam eles sendo repetidos na operação lava Jato, cujo flagrante modelo é a Mãos Limpas?

    com efeito, o vazamento seletivo dos detalhes das delações, tanto na Itália quanto agora na Lava Jato, se vale de uma grande mídia não apenas conservadora quanto tão envolvida na corrupção quanto os investigados.

     segundo o artigo de Moro, os vazamentos objetivavam:

    1. garantir a iniciativa política. “O constante fluxo de revelações manteve o interesse do público  elevado e os líderes partidários na defensiva”.

    2. favorecer novas confissões. “A publicidade conferida às investigações teve o efeito salutar de alertar os investigados em potencial sobre o aumento da massa de informações nas mãos dos magistrados, favorecendo novas confissões e colaborações.”;

    3. angariar apoio da opinião pública. “Mais importante: garantiu o apoio da opinião pública às ações judiciais, impedindo que as figuras públicas investigadas obstruíssem o trabalho dos magistrados”;

    ao dar exclusividade a uma mídia corrupta no vazamento de informações, se abre a oportunidade para que estes veículos também manipulem a opinião pública segundo seus próprios interesses. os quais são, evidentemente, contrários ao desmantelamento de uma corrupção sistêmica. desta forma,  a opinião pública acaba conduzida a apoiar políticos com interesses inversos aos objetivos da operação.

    assim foi na Itália. assim está sendo no Brasil.

    enquanto a Lava Jato se limitar ao cu fácil da vaca, sem jamais enfrentar seu verdadeiro desafio, o cu do touro, o sistema judicial que a conduz pode até manter suas mãos limpas, mas não terá sua consciência tranqüila. seus erros grotescos conduzirão a conseqüências grotescas.

    a Lava Jato é um processo imbricado inevitavelmente com a política. não pode ser reduzida a seus aspectos puramente técnicos jurídicos. trata-se fundamentalmente de financiamento empresarial de campanha eleitoral, com objetivo de apropriar-se de recursos públicos.

    os grandes empreiteiros financiam as campanhas como um investimento cujo retorno se dá por inúmeros favorecimentos em concorrências, aditivos de contratos, superfaturamentos, etc… este mecanismo está agora exposto.

    mas se os bravos procuradores da força tarefa forem destemidos o suficiente para penetrar no coração das trevas da corrupção sistêmica, não podem deixar de investigar doações vindas dos banqueiros. estes obtém o retorno de seu investimento nas campanhas eleitorais através da Selic,  dos swaps cambiais, e da política econômica voltada para os interesses do mercado financeiro. seus  operadores são o Copom, o BC e o Ministério da Fazenda, fazendo com que 45% do orçamento público se destine ao pagamento de juros.

    como afirma Moro no artigo citado: “Além disso, a ação judicial não pode substituir a democracia no combate à corrupção”.

    sendo assim, após a Lava Jato os banqueiros ainda se manterão, através de seu financiamento de campanhas, como os verdadeiros “donos” de uma política econômica anti-democrática?  teremos também a ascensão de políticos comprometidos com a corrupção, como Berlusconi, enfraquecendo a Democracia?

    .

    • Fascismo Pós-Moderno

      Nassif, brilhantemente, demonstrou que Sérgio Moro é o chefe do grupo político do Paraná.

      E não nos enganemos: Sérgio Moro é um fascista pós-moderno.

  41. que se vayan todas as máscaras

    como previsto, lulistas e apoiadores fanáticos do governo não são capazes de ultrapassar as primeiras linhas desta excelente análise.

    o pior, e curioso, é que apesar da qualidade inédita deste artigo, no qual enfim as contradições internas da Lava Jato começam a ser explicitadas, o autor revela tanto incômodo e aversão com a investigação quanto o lulismo fanático. por mais que isto se disfarce no texto sob uma fina ironia.

    quais os motivos para setores assumidos como de Esquerda renegarem uma investigação que desvela os laços entre financiamento de campanha e apropriação privada do orçamento público?

    se a investigação fosse sobre as privatizações de FHC, a compra de seu segundo mandato e incluísse uma auditoria da dívida interna, a reação seria a mesma? sendo assim, por que o lulismo não promoveu esta investigação quando Lula estava no auge de sua popularidade? por que o lulismo operou para abafar a Satiagraha?

    o que incomoda estes setores, no qual se inclui o autor do artigo, são mesmo os abusos, seletividade e utilização política da Lava Jato? ou por atingir aquilo que denominam de “nosso governo”?

    sendo reveladas as entranhas da corrupção sistêmica, endógena ao capitalismo financeirizado e olipolizante, não são apenas os  gangsters fisiológicos do PMDB e das siglas de aluguel que estão ameaçados. a FIESP e a FIRJAN se manifestam. o presidente do Bradesco dá entrevista. Dilma ressurge no Jornal Nacional. e o Editorial do Globo não deixa dúvida: “vale mais o destino de políticos proeminentes ou a estabilidade institucional do país?”

    mas que estabilidade institucional é esta que deve repousar num “ajuste fiscal” cujo principal objetivo é promover desemprego e achatamento salarial?

    um “ajuste fiscal” para manter um “grau de investimento” conferido por agências de rating desmoralizadas com a crise de 2008. um “ajuste fiscal” do interesse justamente daqueles oligopólios (banqueiros, empreiteiros, agronegócio, usineiros e rentistas) que são os financiadores das campanhas eleitorais.

    todo este súbito, inesperado e urgente clamor emitido pelos setores dominantes, conclamando por “sensatez, maturidade e grandeza”, não advém de qualquer sensatez, maturidade e grandeza em torno de uma agenda de desenvolvimento e muito menos de inclusão social.

    a Lava Jato está mesmo completamente a serviço da “elite golpista”? é do interesse dos setores dominantes a continuidade e o aprofundamento da Lava Jato? tendo colocado na prisão presidentes das empreiteiras e um militar do programa nuclear, e se a Lava Jato penetrar no coração das trevas da corrupção sistêmica, passando a investigar também as doações vindas dos banqueiros?

    qual é o plano? há um plano? cada qual executa sua parte do plano, do qual são apenas marionetes

    enquanto todos se julgam protagonistas?

    o limite da investigação em curso na Lava Jato são as contradições intrínsecas do capitalismo: financeirização e oligopolização. a contradição interna da Lava Jato é que sua investigação desemboca na constatação que a corrupção sistêmica é endógena ao capitalismo. e não pode ser corrigida, portanto, pela via policial ou judicial. requer uma solução política.

    a contradição dos setores de Esquerda é que o lulismo perdeu por opção a oportunidade e a iniciativa de conduzir a luta política contra os oligopólios. ao contrário, a eles se associou criminosamente, como agora a Lava Jato deixa exposto.

    então, não existe, e nunca existiu, nenhum “nosso governo” que se justifique apoiar, mesmo sob a elegância de uma fina ironia.

    numa investigação conduzida com argúcia todos os envolvidos são paulatinamente desmascarados. mas aquele que é realmente um grande investigador, não se limita simplesmente a isto. sempre dá um passo a frente.  não teme avançar para o momento no qual o investigador, ao se encarar perplexo no espelho, desmascara a si próprio.

    e para um juiz que ousou revelar sua identificação com um herói das HQ, um Homem Aranha atormentado por conflitos internos, eis sua maior contradição:

    “Além disso, a ação judicial não pode substituir a democracia no combate à corrupção.”

    Sérgio Moro, “Considerações sobre a operação Mani Pulite”, 2004

    .

    • concordo com quase

      concordo com quase tudo…

      Sobre a frase de Moro,  que a ação judicial não
      pode substituir a democracia no com-
      bate à corrupção, é importante a conclusão….”É a opinião pública
      esclarecida que pode, pelos meios
      institucionais próprios, atacar as cau-
      sas estruturais da corrupção…”

      Ai é que a porca torce o rabo. Como formar uma opinião esclarecida?

      Quais meios institucionais?

      Óbvio que a opinião não está sendo esclarecida, mas manipulada pela mídia tradicional

      para direcionar sua raiva e frustração.

    • Escreveu muito para nada.
      A

      Escreveu muito para nada.

      A lava jato é simplersmente um golpe das elites contra o governo trabalhista, tal como sem pre fizeram desde 1932.

      Se esta operação fosse minimamente séria, o “líder” político da oposição devertia estar preso na república do Paraná. Afinal, foi denunciado duas vezes pelo principal delator da “mãos limpas” brasileira e todos, juiz, procuradores, delegados e PGR fizeram de conta que não ouviram.

      Fizeram de contas que não ouviram porque o “líder” da oposição é importante para manter o governo sob ataque, uma espécie de Lacerda do século XXI.

      Mas, está ficando muito difícil sustentar esta balela de combate a corrupção, pois mesmo com toda blindagem da mídia os varões de plutarco estão caindo um a um. Inclusive, foi provado agora que esta lava jato foi iniciada com grampos ilegais, fato que anularia toda a operação se ela não tivesse DNA golpista.

      Por muito menos, anularam a castelo de areia e a sathiagraha. Estas sim com provas robustas contra tucanos e não baseadas em delações premiadas..

      • o alzheimer político já extrapolou: nem sara nem cura…

        “golpe das elites contra o governo trabalhista”

        poderia até concordar, desde que o seu “governo trabalhista” não tivesse como Ministro da Fazenda um preposto dos banqueiros executando a política econômica da tirania financeira. isto prá não falar de Kátia Abreu, a musa dos agrotóxicos e rainha da moto-serra… como sempre faz questão de enfatizar o grande líder trabalhista Lula: “nunca antes neste país os banqueiros e empresários ganharam tanto dinheiro…”

        .

  42. Tem que combinar

    Antes tinha que combinar com os russos. Agora é com os suíços.

    O trio do capeta, Sérgio Moura, Aéreo e Duzão do Fundão foi atropelado pelo MP suíço.

    Culpa de quem?

    Dele, Janot, que não trouxe o Procurador Rodrigo de Grandis Gavetas para sua força tarefa.

    Se esse Procurador estivesse trabalhando na Vazajato essa denúcia contra o Duzão ganharia, no máximo,

    um comentário do tipo “Não vem ao caso” e o arquivo seria colocado por engano em uma gaveta.

    Depois era só dizer que a investigação era Top Secret e só seria reabertadaquia vinte e cinco anos, prorrogáveis

    por mais vinte e cinco.

    Mas ainda há tempo de fazer ajustes.

    E tem que procurar coisas sérias contra a Dilma e contra o Lula.

    Sugiro a investigação de dois crimes de responsabilidade, um dela e um dele.

    Claramente ela furava os zoio das bonecas quando era pequena.

    Se liga, Procurador Siliganol. Alô alô, Carlos Sem Paio. Agripino? Onix (O Onix voltou, né?)

    Ele sempre foi um ladrão contumaz. No jogo de bola de gude. Atuava junto com o filho, que era

    dono de uma grande fábrica de bolinas de gude, financiada pelo BNDES (deu no Globo).

    Eu me ofereço pra fazer uma delação premiada conm o dinheiro que colocaram na conta do Duzão

    para prejudicá-lo.

    Tão vendo, vcs aí da Vazajato? Aí está o caminho.

    Se não o seguirem, vão continuar pedalando dentro do TCU de vocês.

    Conclusão: Essa vazajato parcial já encheu as tampas.

    Vamos começar o ano e trabalhar que o carnaval já passou.

  43. Pobre Nassif.

    Empenha-se para escrever um texto rico em informação e análise, oferecendo novas perspectivas a quem pretende compreender o que aconteceu na Itália e o que está acontecendo no Brasil, mas ninguém aqui sequer o lê. Metade fica de mimimi pra cima do juiz Moro, e outra metade pretende oferecer sua própria “explicação” dos fatos, invariavelmente mais rasa e obtusa que a leitura de jogo de um Felipão da vida. Lamentável. Saudades do tempo em que Nassif escrevia nos jornais e não tinha de se submeter ao vexame diário do leitor preguiçoso, que nada acrescenta a não ser dúvida ao autor.

    • É triste ver um comentário

      É triste ver um comentário igual ao seu. Nossa!! Não tem conteudo. Se vc acha que ninguém o lê, então por que fez um comentário? Ninguém irá ler, não é mesmo? Por favor, não faça este tipo de comentário. Continue apenas a xingar a Dilma e o PT. Do contrário vão pensar que vc é uma pessoa inteligente. E aí, vc passará vergonha.

      • mimimimi

        Triste é no meio de tantos comentários rasos e obtusos, alguém ainda se preocupar em censurar o único que resolve destoar da unanimidade. E pra coroar sua própria falta de conteúdo, nada mais previsível do que tachar toda e qualquer discordância sobre qualquer assunto como ofensa a Dilma e ao PT. Mas fique tranquilo, você não passará vergonha. Não conheço ninguém minimamente inteligente que ainda leve a turma aqui a sério.

        • Olha que preguiça…

          Sua frase “Ai, que preguiça”, deve representar bem sua índole…Pois não há uma só frase contendo qualquer argumentação sobre o que o Nassif descreve…Você mais parece um troll do que uma pessoa…total falta de análise, avaliação, estruturação do argumento e…por aí vai…Limite-se aos sites conservadores, estes merecem sua participação, pois é o que você passa com esse seu comentário ridículo..

          • Pelo visto você não leu os

            Pelo visto você não leu os comentários dos seus colegas aqui, pois neles tampouco há uma só frase contendo qualquer argumentação sobre o que Nassif escreveu. Acaso isso também os torna “ridículos”? No mais, se você conhece algum site conservador no Brasil, eu adoraria que você me passasse o endereço pois me interesso pelo assunto e posso afirmar com toda tranquilidade que não existe nada no Brasil em matéria de pensamento conservador que sequer se aproxime do que isso significa nos países anglo saxões. Agora, se seu conhecimento sobre o assunto te leva a concluir por ex. que a turma da Veja é conservadora, então só está atestando o que eu disse em meu comentário anterior sobre a indigência do pensamento “progressista” por estas plagas. E eu tenho sim preguiça de debater com indigentes intelectuais que não são capazes de reconhecer sua própria ignorância antes de rotular aqueles que discordam de si.

  44. Chamar público do sistema

    Chamar público do sistema GAFE -globo, abril, folha, estadão- de opinião pública esclarecida parece até piada.

  45. Lava jato como operação de guerra

    Ok, então quer dizer que o alvo do juiz Moro é o sistema político… esse corrupto e viciado sistema político… bem que o tal sistema é corrupto, secular, podre e viciado não resta dúvida, aí está o PT refém de achacadores profissionais a nos lembrar disso. Bom, então na concepção do nosso nêmesis da republiqueta de Beto Richa deve-se implodir esse sistema político inteiro? Sem dó nem piedade, esse sistema podre, corrupto, viciado, secular. Justo. Justíssimo. Bravo Senhor Doutor Juiz de Dirteito, bravíssimo! Mas… os principais aliados nessa heroica cruzada são a imprensa sonegadora e os políticos cujo sistema corrupto-viciado-secular-podre foi por eles criado? É isso mesmo? Bem, ou o digníssimo juizl é muito ingênuo, ou falta-lhe um pouqunho mais de apuro intelectual para compreender a dinâmica desse sistema corrupto-viciado-secular-podre que ele tanto sonha implodir. Ou então ele não é nem isso nem aquilo, mas sim outra coisa. Outra coisa que conhecemos muito bem em virtude da existência de um sistema político corrupto, viciado, secular e podre… Nem tudo mundo, apesar de a internet ter dado visibilidade a uma legião de imbecis, como disse Umberto Eco, nem todo mundo é isso: imbecil.

     

    Anderson

     

     

  46. A questão é tão escancarada

    A questão é tão escancarada que a mulher do Eduardo Cunha está envolvida até o pescoço, mas o moro não diz nada e nem quer investigá-la. Muito provalvelmente, porque isso não vem ao caso.

    Enquanto isso, o ze cardoso dorme em sono profundo…

    Sinceramente, Dilma merece passar pelo que está passando. Ingenuidade política cobra um preço muito caro. Podendo inclusive custar-lhe o pescoço.

  47. o futuro é agora

    na Serra da Mantiqueira, região das águas minerais, devido a prolongada estiagem, consequência do desmatamento, com todas as árvores arrancadas pela raiz e queimadas, para a criação de gado, muito embora as pobres vaquinhas jamais pastarem sob o sol a pino sem sombra, enquanto as plantações de eucalipto clonado se proliferam, a umidade do ar cai para  em torno dos 20%, nascentes, rios e cachoeiras secam, as pessoas sofrem com todos os tipos de sintomas, desde forte dor de cabeça e sinusites, até insônias, náuseas, diarréias e crises renais, o futuro chegou: não vai ter água, não vai ter energia, não vai ter comida. o que fazer? estocar vento?  organizar redes de contato para suporte recíproco por autosuficiência. 

    .

  48. http://www.reuters.com/articl

    http://www.reuters.com/article/2015/08/18/us-brazil-petrobras-corruption-idUSKCN0QN0BB20150818

    Artigo da REUTERS detalha a colaboração completa do grupo de Curitiba com o Departamento de Justiç dos Estados Unidos, que pode resultar numa multa de US$1,6 bilhão a ser paga ao Governo americano pela Petrobras.

    A questão que se coloca é como do ponto de vista do interesse do Estado brasileiro essa conexão se justifica.

  49. Como discutir a Itália sem conhecer o idioma italiano?

    Algo que chama a atenção no texto de doktor Moro é a bibliografia. Nenhum título em italiano. Aparentemente Doktor Moro não tem familiaridade com o idioma italiano. Aliás, o Currículo Lattes do senhor doutor ratifica isso: Só inglês e francês. Nem sempre é uma tarefa rigorosa analisar a situação político-econômica de um país filtrada por terceiros, em especial americanos, para colocar na mesa questões como a Guerra Fria e os comunistas (que não se viram resvalados pela Operação Mãos Limpas, senão pela ruína do sistema político-partidário italiano provocado pela ações judiciais dos promotores italianos). Obviamente, a equação PSI igual a PT é um evidente e ruinoso raciocínio oriundo dessas fontes americanas da Guerra Fria…

  50. achar que os baroes da mídia

    achar que os baroes da mídia são os bonzinhos salvadores de qualquer patria é muita ingenuidade…

    ou achar que a gente é muito trouxa a ponto de pensar que o PIG quer é o bem para o Brasil… 

    o PIG está mais interessado nos seus negócios, e o Brasil que se exploda….exatamente como estamos vendo.

  51. CORREÇÃO

    Tem um erro no artigo: Betino Craxxi era líder do PSI, “partido socialista italiano”, e não do PCI (partido comunista italiano).

    O PCI jamais chegou a conquistar a chefia de governo ou presidência da República. O maior partido comunista do Ocidente foi sabotado pela “Estratégia da Tensão” articulada pelas elites tradicionais italianas (as mesmas que foram alvo da Mani Pulite) e pelos operativos da OTAN (Organização “Terrorista” do Atlântico Norte).

    A Estratégia da Tensão incluiu, p.ex., a infiltração da Brigate Rosse por agentes da CIA e o financiamento de organizações terroristas e paramilitares neofascistas.

    Aliás, o PCI foi o único grande partido italiano que não foi atingido pela Mani Pulite, que foi direcionada muito mais à Democracia Cristã (centro-direita) e PSI (centro-esquerda).

    Infelizmente, o grotesco cruzamento de Mussolini com Silvio Santos que atende pelo nome de Berlusconi foi quem teve melhores condições de tirar proveito da decadência da política tradicional.

    Para isso concorreram também os próprios PCI e PSI, por terem apoiado a grande operação repressiva que os líderes da Democracia Cristã (secretamente em conjunto com a OTAN) lançaram contra a esquerda autonomista e extraparlamentar. Período conhecido por lá como “Anos de Chumbo”, porque se tratou, de fato, de um estado de exceção.

  52. Concordo com a imagem

    Lava Jato é uma operação de guerra e não de justiça.

    Escolheu um alvo a priori (Lula) e foi pra cima. Acontece que Moro não tem mandato para perseguir nenhum cidadão brasileiro. Nenhum agente do Estado tem mandato para perseguir nenhum cidadão, sem provas, sem materialidade.

    Moro é o pior tirano que uma guerra pode produzir. Tem o poder de destruir vidas, empresas, famílias.  É um sociopata. O pior (para ele), é que não vai conseguir pegar o Lula. Mas deixará um rastro de destruição, que será difícil reconstruir.

    Algum economista deveria mensurar esse estrago.

  53. a indigência

    Moro, Barbosa, Gilmar…a justiça é uma fabriqueta de indigência intelctual e arrogância incomensurável…

     

  54. A “Mãos Limpas” à brasileira

    A “Mãos Limpas” à brasileira é maneta, só lava a mão esquerda. A direta fica suja como a mão do Aécio quando ele a botou na cumbuca de Furnas. Isso porque o “projeto” Moro para funcionar precisa do pig. E pelo histórico e relações familiares do dito cujo isso é juntar o útil ao agradável. 

    A direita na falta de voto, no máximo consegue perder nos penaltis, como em 2014, vai por aí, na rabeira do projeto Moro. O que o governo deveria fazer é pelo menos tirar a PF dessa tal “força-tarefa”, que claramente tem como “tarefa” tirar o PT a “força” da política brasileira.

    Me parece que a presidenta conta mais com o STF, onde ministros como o Savaski e Lewandowski estão vendo muito bem o que o Moro pretende fazer com a Constituição, do que com o seu ministro(?) da justiça. Mas não deveria ser assim.

    PS: Alô Moro, não era a cunhada do Vacari que sacava aquela “fortuna” (+/- 3 mil Reais) do Itaú. O vídeo mostrou que não. Mas com certeza é a mulher do Cunha quem saca um pouquinho mais do banco Julius lá da Suiça. Consta dos documentos. Não vai fazer nada, filho? 

  55. Apesar do dito abaixo, não há

    Apesar do dito abaixo, não há nada de “pobre Nassif”. A busca das informações é rica em detalhes e busca através do seu concatenar a construção de uma lógica. O mundo precisa de mais Nassifs.  So acrescento um detalhe, aos poucos a presidenta Dilma foi trazendo para si o mérito da operação como um combate pessoal contra a corrupção e que sempre foi ação do governos petista (so comparar as ações da PF). Já o custo econômico que essa operação representa cairá as custas dos justiceiros do Paraná. Estimo que grande parte da queda  PIB é consequência da LJ, com diz o Prof Sims, em seu trabalho “macroeconomia e realidade”. Se observarmos,  os choques são recuperáveis já que a pressão se dilui no tempo, voltando ao seu equilíbrio natural. Eh pena que os procuradores e juízes da LJ parecem (ou não querem) não se preocupar com isso. 

  56. Tanta tinta e bytes gastos na lavajato…

    enquanto a Zelotes, que desviou muito mais recursos, dorme em berço explêndido!

    Isto sim é manipulação!!

  57. Por isso Sérgio Moro vai ser punido por seus pares…

    … quando acabar esses holofotes, a magistratura não vai poupá-lo.

    Ele vai responder processo administrativo atrás de processo admninistrativo, até ser obrigado a se aposentar.

    E vai acabar legislando no Twitter, com seu amigo Barbosa.

    Já dizia meu pai: Passarinho que voa muito toma pedrada.

    Só tenho uma pergunta nessa história: ele acredita mesmo que prendendo Lula ele vai acabar com a corrupção no Brasil?

  58. Alguns pontos

    1 – As obras no Brasil são caras demais para a sociedade. Depois da Lava Jato, vão ficar baratinhas, baratinhas. Talvez exceto em São Paulo e em outros locais governados por tucanos, onde está tudo liberado!

    2 – Com toda essa turma de Moro em ação, quem ainda se preocupa com militares?

    3 – Opinião pública “esclarecida” é aquela que votou no Aécio, a exemplo daqueles delegados do Facebook mostrados pela Juliana Dualibi no Estadão.

    4 – O PSDB e algumas de suas principais lideranças marcam bobeira ao pensar que poderão ser beneficiados dos estragos da Lava Jato. Tal erro é o mesmo cometido pela UDN e alguns de seus principais líderes, como Carlos Lacerda, ao patrocinar o golpe de 1964.

    5 – Ninguém faz “tabelinha” com a mídia impunemente. Não é possível que um juiz de tamanha envergadura acredite na isenção e desinteresse dos meios de comunicação.

    6- Ainda que, digamos, filosoficamente, Moro considere mesmo importante a associação com os meios de comunicação, deveria levar em conta a nossa realidade, ou seja, a gritante oligopolização do setor no Brasil: se a economia fechada é ruim para a coisa pública, uma vez qua ajudaria a promover a corrupção, por que acreditar que a economia fechada no mundo das comunicações possa ser boa para a democracia?

    7 – Maldade achar que a Lava Jato mira Lula. O fato de se recusar investigar fatos anteriores a 2003, mesmo com delações que apontem propinas desde pelo menos 1997, é mera coincidência. Quanta conspiração!

    8 – E, finalmente, com tantas Varas Federais em Curitiba, foi muita sorte essa ação ter caído justamente no colo do juiz Moro, que tanto sonhava com uma “Mãos Limpas” no Brasil. Conforme diria o procurador Dellagnol, Deus deve ter dado uma mãozinha para o sistema de Distribuição do Fórum Federal da capital paranaense!

    •  438 parlamentares atingidos

       438 parlamentares atingidos durantes dois anos de Mãos Limpas

      A força-tarefa, numa cópia piorada da Mãos Limpas, já afirmou que a Lava Jato vai durar uns dois anos. Cá prá nós, nem mesmo seguindo o Direito Penal do Inimigo para fisgar petistas com base em delação caluniosa e sem provas,  não atingirão a meta almejada. Prá atingir a meta de botar muitos atrás das grades, a Guatánamo do Paraná tem que quebrar a inimputablidade dos aliados da mídia mas, como dizem, não vem ao caso…

  59. Parabéns para Moro!

    Acertou em cheio a máfia vermelha.

     

    Pena que vai tudo virar pizza. Mas talvez fique algo para o futuro, para o povo acordar.

     

    O sistema político atual não está a serviço do povo, mas à serviço dele mesmo e da elite econômica.

     

    Tirando poucos nomes, o resto pode jogar no lixo. Ou na cadeia, lugar merecido por muitos deles.

     

    • A italia e hoje tão melhor assim que o Brasil?

      Estive ha pouco na Italia. Cerca de 3 semanas por la me levaram a concluir que – salvo a fantastica obra renascentista preservada e ali guardada e a fantástica vocação agrícola de várias regiões – a Italia é um (dos poucos) países  europeus dentre os quais eu jamais moraria. Vê-se pobreza, vê-se a malandragem que aqui tao bem conhecemos, vê-se meios de transportes capengas – em regiões turísticas ou nao – vê-se imigrantes em estado maltrapilho, vê-se gente pobre, moradores de rua e mendigos, vê-se claramente que não é uma terra rica, como o excelente marketing italiano apregoa e com o encanta nosso imaginário.
      Enfim, com a distância do tempo, o que realmente a operação mãos limpas trouxe de melhorias ao País que justificasse tanto barulho?
      PS: a comida é legal, mas também tem 60% de marketing.

        • Tá maluco?

          Quantas pessoas vc conhece que perderam o emprego por causa da “crise”? Conheço e falo com MUITA gente, todos os dias, e não conheço ninguém.

          Só um exemplo. Tenho um amigo que é atacadista no Brás e abre às 7h da manhã. Chega todo dia às 5p5 pra distribuir senhas para a fila de compradores que se forma na sua porta. Todos os dias.

          Em país vc vive? No país que produz, tá todo mundo trabalhando.

          Ouço muito pessimismo com o futuro e muita gente falando mal do governo, tipo assim, falando por falar, sem conteúdo, repetindo asneiras.

          No Brasil há problemas econômicos (Lava Jato é um deles), mas nada parecido com o que se passa na Grécia, Espanha, Itália hoje: água batendo no pescoço, desemprego, FMI, imigrantes chegando…

          Se não tá bom aqui, vá pra lá. Ou pra Miami. Ou pra Cuba.

          • Liga não, quem raciocina com

            Liga não, quem raciocina com o fígado não  consegue distinguir o fato de boato.

            A situação econômica em que o País atingiu nos últimos dez anos,  permite até boicote de todos os setores cartelizados à presidenta.

      • Pior que é verdade…

        E lá eles são bem menos eficientes que do que nós… Imagina se eles tivessem tanta gente como no Brasil, hehehe, o país parava…

    • Deixa de ser bobo!

      Vai tirar a quem tu chamas de “máfia vermelha” e colocar a turma do impiche. o cunha dos milhões? 

  60. Lava-jato

     

    Conheci a operação Mãos Limpas como turista, quando visitei a Itália pela primeira vez, em 1992,  Entre um passeio e outro, percebi o ódio da população aos políticos tradicionais, principalmente àqueles que estavam no poder como Andreotti da DC e Craxi do PSI (e não do PCI como está na matéria). Estes e outros corriam o risco de ser apedrejados se saíssem às ruas, como aconteceu diversas vezes, enquanto o mais festejado dos Procuradores que deflagaram a operação, Antonio di Pietro, era considerado um semideus pelos italianos.

    Também aplaudi de pé. Afinal, a coligação que governou a Itália desde o pós guerra, estava encurralada e deveria ceder lugar, finalmente, a um governo de esquerda. Nem a preocupação com o nascimento de um novo partido racista e separatista,   um pouco antes do Mãos Limpas, mas se firmou nas eleições de 1992, com 10% dos votos – a Lega Nord, diminuiu meu otimismo. Estranhei um pouco quando vi em Roma uma passeata da CISNAL, central sindical fascista. Disseram-me que a central e o partido de Mussolini, o MSI, ganharam boa musculatura depois do Mãos Limpas, mas isso deveria ser algo passageiro. 

    Deixei a Itália com Giulano Amato no poder. Embora o lugar de “capo” do estado fosse reservado a Craxi ele, com pesadas acusações contra, cedeu lugar a um companheiro. Depois disso, os partidos que dominaram a Itália por quase 50 anos não resistiram às acusações de corrupção movidas pelo MP italiano e viraram pó. Amato caiu em 93, houve um governo de transição de um ano com Ciampi e novas eleições em 1994. 

    Seria a hora da esquerda no poder? Seria, se não fosse o surgimento de um novo partido político, a Forza Itália, comandada por um grande empreendedor: Silvio Berlusconi, que montou sua base política com os escombros dos partidos destruídos e a aliança com a Lega Nord no norte e os neo fascistas no sul da Itália. Entre 1994 e 2013 governou o país por mais de dez anos, revezando-se com governos técnicos e de esquerda. 

    Desde a ascenção de Berlusconi, a Itália perdeu espaço em relação aos países do Mercado Comum em produtividade industrial, emprego, PIB, exportações… Ao invés de a Itália melhorar depois das mãos limpas, como era de se esperar, o país piorou.

    Isto a obra de Moro não aborda, e acho que nem seria o caso. A preocupação deve ser de economistas, sociólogos, politicólogos. Seria interessante estudar porque o CCC – Comando de Caça à Corrupção foi um fracasso na Itália e usar antídotos, como, por ex, uma reforma política digna desse nome e uma redistribuição de impostos, para que o nosso CCC não seja visto apenas como a tentativa de destruir um grupo que está no poder para trocar por outro sem que se crie medidas para dar mais eficiência e eficácia ao Estado.

     

     

     

     

     

  61. Faltou combinar com os russos…

    Moro, sem dúvida, arquitetou toda essa estratégia. Contudo, qual mídia é essa, aliada do juíz? Na Itália havia uma mídia poderosa, surfando na onda da universalização da televisão nos anos 80 e 90. Mas com a internet, os grupos midiáticos brasileiros estão todos com suas audiências em queda, sem falar nas falências imintentes de grupos como a Abril. Não vejo essa estratégia tão eficiente assim sem que haja diversas supressões da lei. O caso do “grampo do mictório” deixa bem claro o quão longe podem ir esse juízes. No frigir nos ovos, nada mudou nessa “nova” realidade. A elite continua no poder judiciário, condenando inimigos e absolvendo seus amigos. Nem as leis de Hamurabi eram para todos.

    Portanto, faltou combinar toda essa estratégia com o povo, entendido como a grande massa, que não assiste televisão como a Globo imagina (ou infla seus dados pra encarecer seu espaço de propaganda) porque está trabalhando, estudando ou se divertindo. Converter convertidos é o grande problema da elite brasileira e da oposição. Não acredito que a estratégia de Moro seja tão eficiente e infalível.

  62. é golpista


    de fato, esse ‘toga’ não é ingênuo, e a lava-jato, como disse zaffaroni, é golpe.

    por isso, entre os alvos a se mirar no contra-golpe estão todos os membros dessa força-tarefa golpista.

    essa gente segue roteiro externo, especificamente de washington; são quinta-colunistas, a soldo ianque, contra os interesses nacionais brasileiros; são bandidos, mas serão, certamente, encarcerados, pelos crimes que cometeram.

    em verdade, esses fascistas deveriam ser enforcados por lesa-pátria e isso provavelmente acontecerá com a ruptura institucional que eles mesmo fomentam contra o brasil.

    fazem parte da turma que escreve brasil com “z”, e vai 2 vezes ao ano visitar o mickey na dineylândia, com paradinha obrigatória em miami, para tomar um “cafezinho” na casa do ricardo teixeira.

    é tudo a mesma água de fossa.

    mas o feitiço virará contra o feiticeiro. basta a centelha.

  63. Quando se utiliza de um feito

    Quando se utiliza de um feito para realizar outro há de se adptar para a realidade onde irá se aplicar os conceitos.No caso do Brasil o rei a ser perseguido não seria o Lula e sim FHC e seus seguidores.Com relação as empresas,elas jamais poderiam ser afetadas,seus proprietários sim e finalmente partindo o princípio que o Brasil demorou a criar seu parque industrial,as empreiteiras,desmontar tudo isso foi um ato que acabou fragilizando a economia do país haja visto que o Brasil é dependente dessas empresas juntamente com a Petrobrás.O erro dessa operação está aí.Foco político de um lado só e quebradeira das empresas,pilar hoje do desenvolvimento nacinal.

  64. Barusco: começou em 1997

    Quando o delator Pedro Barusco disse que a corrupção na Petrobrás começou em 1997, atravessando portanto os anos eleitorais de 1998 e 2002, e isso, sem motivo aparente, deixou de ser investigado pelos policiais, procuradores, e portanto pelo juiz, eu deixei de acreditar em qualquer outro aspecto dessa operação, por considerá-la seletiva e parcial sem qualquer fundamento constitucional ou legal para isso. Aliás, a investigação é algo indisponível para o MPF. Muitas pessoas até viram aí motivação meramente político-partidária. Não chego a tanto, mas seja como for a credibilidade se perdeu. Exceto, é claro,  em foruns como do pré-candidato a prefeito de São Paulo, Sr. Dória (PSDB) e na mídia. Pena! Poderiam ter feito realmente a diferença.

  65. Gostaria de perguntar ao

    Gostaria de perguntar ao Moro, onde ele constatou que a operação “mãos limpas” foi um sucesso? Ele conhece a realidade hoje da Itália? já ouviu falar do “palacio dei ladri”? de que cada 7 empresas italianas 4 estão nas mãos da “mafia”?… ele sabe o que os franceses pensam das “mãos limpas” italianas?…

  66. O Jornalista Luis Nassif
    O Jornalista Luis Nassif apresenta elementos consistentes na sua análise. Mas, parte de uma premissa equivocada, de que o juiz Moro e sua turma estariam agindo com um certo espírito de justiça ou de justiceiros. Para mim não passam de agentes da CIA com objetivos muito definidos, contando com o claro respaldo da mídia igualmente serviçal dos piores interesses contra o povo brasileiro e dos caciques tucanos, que são, da mesma forma, agentes do imperialismo.  A Lava Jato teve e tem os seguintes objetivos: 1) impedir a reeleição da presidenta Dilma (em 2014), no que quase conseguiu; 2) quebrar a Petrobras e a indústria naval e da construção civil, que representam 20% do PIB brasileiro. Com isso a Petrobras seria vendida na bacia das almas e o pré-sal apropriado por grupos estrangeiros. Quase conseguiram; 3) destruir a imagem de Lula e do PT, para enterrar a possibilidade de uma possível volta do ex-presidente e facilitar a vitória do PSDB em aliança com o PMDB em 2018; 4) como não conseguiram impedir a vitória de Dilma, a etapa seguinte era desgastar ao máximo o governo, criar um clima infernal no congresso e desestabilizar a economia do país, com queda de arrecadação, possibilitando o clima para o Impeachment ou pelo menos sangrando o governo infinitamente. Este objetivo foi alcançado em grande parte. O principal mesmo, que em tese era o combate à corrupção, no fundo não passa de pretexto para os objetivos políticos da operação Lava Jato. Tanto que eles desprezaram TODAS as denúncias envolvendo os tucanos, como a delação contra Aécio de Furnas, e o saco de dinheiro que Anastasia teria recebido, além da oportunidade que deixaram escapar de estender a operação às obras regionais em SP e Minas feitas pelas mesmas empresas da Lava Jato. Quando interessou, o complô do Paraná avançou muito além da Petrobras, e teve que ser barrado pelo ministro Teori – um dos melhores do STF – que enxergou longe e percebeu que a operação queria se transformar numa espécie de estado paralelo, policialesco e golpista, além de seletivo, já que nunca atinge nenhum cacique tucano. Portanto, teremos que esperar algumas décadas para que o Pentágono, ou a CIA, ou o FBI liberem os documentos revelando as ligações perigosas desse grupo, no todo ou em parte, com interesses escusos e alheios aos do povo brasileiro. A menos que bem antes disso o WikiLeaks consiga novas revelações sobre o caso. Mas, valeu o esforço do Nassif para tentar entender pelo menos teoricamente os fundamentos aparentes – aparentes, repito – da operação Lava Jato.

    • Os únicos caciques de outros

      Os únicos caciques de outros partidos que eles ousam mencionar estão mortos, tais como, José Janene (PP- Paraná) e Sérgio Guerra (PSDB-Pernambuco). Essa operação é um escárnio à população deste país.

  67. Em seu artigo de 2004, o juiz

    Em seu artigo de 2004, o juiz poderia estar sendo sincero em sua teoria. Ao aplicá-la, porém, ao materializá-la, não. Dadas as suas noticiadas ligações com políticos do PSDB, não é possível interpretar que esteja blindando os tucanos como uma estratégia momentânea na guerra contra a corrupção. A guerra não é contra a corrupção é contra a corrupção existente durante o governo do PT. As outras são toleradas e essa força-tarefa continuará a tolerá-las quando essa batalha esfriar. Como insinua Nassif, ao final, não se pode pensar em ingenuidade de mentes tão sofisticadas imaginar que a imprensa represente a “opinião pública esclarecida”. A imprensa representa seus próprios interesses. O que talvez ele não esteja levando em consideração, nem os tucanos, é que após a saída do PT do governo federal outros grupos dessas mesmas instituições, com simpatia pelo projeto petista, formem as suas próprias forças-tarefa, mesmo sem a ajuda da imprensa, pois a internet é hoje um meio bastante eficaz de angariar o apoio da população, pois é na blogosfera que, de fato, está a voz da tal de “opinião pública esclarecida”.

  68. Em tempo

    Só faltou dizer “operação de guerra” contra quem. Por que contra a corrupção é tudo que a Vaza Jato não é …

  69. Vanitas vanitatum et omnia vaniyas,,,,

    Vaidades, vaidades, tudo vaidade”.

     

    Se os defeitos de Moro se limitacem á conpulsão irrestivel pelos holofotes, talvez até resultasse algo de bom, a vontade de se chegar a fundo e imparcilmente aos fatos.

    Mas, o contrário disso é exatamente o que ocorre.

    Moro é um juiz enviezado e prevaricador.

    Vazamento é crime, quanto mais vazamento seletivo,

    As denúcias contra Aecinho tinham cbrigatoriamente que ser investigadas, e omissão também é crime.

    além de tudo, Moro é um dronezinho de interesses poderosos que vão muito além do notório Flávio Arns.

    Moro vendeu a alma ao diabo e quando essa bolha juríca estourar – e vai estourar!, ele se veá de novo na planície e

    pagará a sua cota da conta;

    Veremos o que sucederá após o vazameto, este legal no sentido amplo, das gravações ilegais aplicada por policiais federais criminosos na cela do Yousseff.

    Irmãos, esperemos!

  70. Lava Jato

     Transcrevo o texto abaixo do poeta  Apparicio Silva Rillo, que acho que define bem a operação lava jato, se fosse  adaptada  para  para história de galpão gaúcho

               O COMEÇO DA BRIGA

       – O senhor foi intimado para depor sobre a violenta btiga acontecida no seu armazém, no Iguariçá. Tres mortos, oito feridos, um horror…

      – No   meu bolicho, seu delegado. Quem sou eu para ter armazén? Armazém é o do turco Salim, que foi mascate. Por sinal que…

     – Não se desvie do assunto. Como e por que começou a briga?

      – Bueno, pois historiemo a coisa. Domingo, como o senhor sabe, o meu bolicho fica de gente que nem corvo em carniça de vaca atrolada. O doutor entende, peonada no más, loucos por um trago, por uma charla sobre china. A minha canha é da pura, não batizo com água de poço como o turco Salim. Que por sinal…

      – Continue, continue. Deixe o turco em paz.

      – Pois então bamo reto que nem goela de joão-grande. Tavam uns quinze home tomando umas que outras, uns mascndo salame para enganar o bucho, quando chegou o Faca Feia. O senhor sabe, o indio é mais metido que dedo em nariz de piá. Deu um planchaço  de adaga no balcão e perguntou se havia home no bolicho. Tdo mundo coçou as bolas. Home tem bola, o senhor sabe. O Lautério  – que não é flor de cheirar com pouca venta – disse que era com ele mesmo, deu de mão numa tranca  e rachou a cabeça do Faca Feia. Um contraparente  do Faca  não gostou do brinquedo e sentou a argola  do mango no Lautério. Pegou no olho – lá nele – e o Lautéwrio saiu ganiçando como cusco que levou água fervendo no lombo. Um amigo do Lautério se botou no contraparente do Faca – que já tava batendo a perninha – e enfiou palmo e meio de ferro branco no sovaco do cujo, que lo chamam Pé de Sarna. Um irmão do Sarna , acho que chateado com aquilo pegou um peso de cinco quilos da balança  e achatou a cabeça do homem que faqueou o Sarna. Os óios saltaram, seu doutor. E eu só olhando, achando tudo aquilo um tempo perdido. Um primo do homem do ferro branco rebuscou um machado no galpão e golpeou o irmão do Sarna. Errou a cabeça, só conseguiu atorar o braço do vivente. Aí, eu fui ficando nervoso , puxei meu berro pro mole da barriga, pronto para um quero. Meu bolicho, écasa de respeito, seu delegado e, a brincadeira já tava ficando pesada. Mas bueno, foi entonce que o Miguelão se alevantou do banco, palmeou uma carneadeira, chegou por trás do homem do machado, pé que te pé, grudou ele pelas melenas e degolou o vivente num talho a coisa mais linda. O sangue jorrou longe como mijada de colhudo. Aí, eu e mais uns outros – tudo home de respeito – se arrevoltemo com aquilo. Brinquedo tem hora, o senhor não acha?

      – Acho, sim. Mas e aí?

      – Pois, como lhe disse, nós se arrevoltemo. Saquemos os talher. E foi aí que começou  briga….

     

      Quero ver a hora que o povo sacar os “”talher””, como é que vai ficar esse Brasil véio.

  71. A estratégia da manipulite
    “A grande contribuição à força Lava Jato foi certamente a enorme extensão da corrupção desvendada. sem paralelo na história recente do país e sem a sutileza dos movimentos de privatização e dos mercados de juros e câmbio”. – Pera lá. “Sem paralelo na história recente do país”? Já ouviu falar no caso Banestado (governo FHC)? (coincidentemente, o mesmo juiz e o mesmo doleiro…) – roubo de mais de R$ 100 bilhões. Os roubos bilionários da privataria? As escandalosas doações de estatais?  “…sem a sutileza dos movimentos de privatização”? – Já leu “A Privataria Tucana”? Onde houve sutileza ali? Bastou um jornalista investigar e já localizou fartas provas de contas em paraízos fiscais, sem maiores dificuldades. E os diversos escândalos que surgiram, e foram abafados, ligados à privataria, e a ostentação de dinheiro dos agentes que chefiaram a privataria? Não houve sutileza nenhuma, houve abafamento da mídia. Os roubos investigados pela Lava Jato na Petrobrás, assim como o roubo no metrô de SP, são antigos (começaram na década de 90, em governos tucanos). Você acha que têm alguma novidade, alguma diferença do que ocorre desde sempre em obras públicas ou contratos com empreiteiras, que aliás, também são as mesmas de sempre? Não, a diferença é somente o tratamento que este caso vem recebendo, tanto das autoridades quanto da mídia. Caso este, cuja estratégia de investigação, como o artigo relata, foi previamente estabelecida, antes mesmo de se saber da existência de irregularidades, tem toda uma linha político-partidária de buscar culpados a qualquer custo e de blindar aliados, e conta com a ampla cobertura da mídia, como parte dessa estratégia de manipular o processo todo, pois a mídia antecipa condenações, tirando a credibilidade dos acusados, que perdem seu direito à presunção de inocência, como no caso da cunhada do Vaccari, exposta como uma criminosa pela mídia (manipulação que, excessão à regra, acabou desmascarada), e protege os aliados, como ocorre nos casos de Aécio, Álvaro Dias, Aloysio Nunes, entre outros. A Lava Jato já nasceu com a síndrome da manipulite aguda. Moro & cia se espelham  não só na manipulite, mas também no Mentirão, o maior esquema, até então, de farsa judiciária do país, que por sua vez, também deve ter sido inspirado na manipulite italiana. Esse “novo” grupo que tenta conquistar ou consolidar o poder político (“jovens juízes, procuradores, delegados”) são somente uma das faces do velhíssimo grupo que comanda o poder do país desde sempre, ou seja, os representantes do poder econômico, que tem mídia, instituições e Poderes do Estado em suas mãos. Como perderam em 2003 parcialmente o Poder Executivo federal, já em 2004 começaram a elaborar suas estratégias de defenestrar o PT do poder. Só isso.

  72. Uma resenha tosca pariu a

    Uma resenha tosca pariu a lava jato. O juiz é o verdadeiro responsável pela investigação, os delegados e procuradores limitam-se a cumprir ordens.

    O moleque do leblon ficará bem no papel de berlusconi. Imaginem as festas “bunga bunga” invadindo os salões do palácio do planalto.

  73. Fora isso

     

     

    COLUNA

    Verissimo   

     

    Fora isso

    Truman aceitou o argumento de que lançar bombas atômicas sobre populações civis teria mais efeito. O resultado foi milhares de mortes na hora. Fora isso, era um bom sujeito

    Piada antiga. Na saída do teatro onde Abraham Lincoln acaba de ser assassinado, um repórter pergunta à sua mulher: “Fora isso, sra. Lincoln, o que achou da peça?”

    O “fora isso”, ou uma atenção indevida ao detalhe irrelevante, pode ser adaptado.

    Benito Mussolini foi o primeiro líder fascista a assumir o poder, na Europa. Seu governo despótico perseguiu opositores e minorias, instituiu a censura à imprensa e prisões arbitrárias, foi responsável pela humilhação da Itália na Segunda Guerra e por milhares de mortes no conflito. Fora isso, foi o primeiro governante a conseguir que os trens da Itália andassem no horário.

    Adolf Hitler instalou um regime de ferro na Alemanha e quis levá-lo para o resto do mundo, autorizou o extermínio de milhões de judeus e outras minorias “impuras”, lançou-se numa conquista de “espaço vital” para seu país que custou milhões de vidas e terminou com o país arrasado. Fora isso, controlou a hiperinflação alemã.

    Josef Stalin lançou um plano de coletivização forçada na União Soviética que é considerado o maior exemplo de engenharia social equivocada da História, com a consequente morte, pela fome ou pela repressão, de milhões de camponeses. Fora isso, gostava de balé e era uma figura interessante.

    Harry Truman desprezou a recomendação de que as bombas atômicas fossem lançadas em lugar desabitado para intimidar os japoneses e aceitou o argumento militar de que lançá-las sobre populações civis teria mais efeito. O resultado foi milhares de mortes na hora, em Hiroshima e Nagasaki, e outros milhares por radiação. Fora isso, era um bom sujeito.

    O “fora isso” também funciona ao contrario, quando o detalhe é o principal.

    Winston Churchill era um aristocrata reacionário que incorporava, com seu corpo volumoso, o pior da sociedade de classes estanques da Inglaterra. Fora isso, como primeiro-ministro durante a Segunda Guerra, inspirou a resistência dos ingleses com sua liderança e sua oratória.

    Martin Luther King era vaidoso, mulherengo, péssimo pai e marido. Fora isso, liderou a luta pelos direitos civis dos negros americanos e arrebatou o país com sua coragem e sua autoridade moral.

    Qual será o “fora isso” quando se contar a história do PT no poder, no Brasil? Dependendo de quem conta, será um desastre completo redimido apenas pelo idealismo frustrado dos que acreditaram nele ou deverá incluir a inclusão social que o partido patrocinou, o seu relativo sucesso na interiorização de médicos e outros programas assistenciais e — a estatística que deveria ser o principal parâmetro para qualquer regime, em qualquer tempo e qualquer lugar — a queda nos índices de mortalidade infantil que alcançou. Fora isso, claro, houve a corrupção.

    PERTO

    Li que no velório do José Eduardo Dutra foram distribuídos panfletos com a frase “Petista bom é petista morto”. Me pergunto — e não me respondo porque não falo com qualquer um — se não estamos chegando perto da nossa Kristallnacht.

  74. questão

    a questão não é se o judiciário é ou não anacrônico para combater a corrupção das modernas democracias. a questão é que o judiciário NÃO EXISTE para combater corrupção, senão para manter estritamente dentro da ordem vigente a sociedade, como todos os outros meios de coerção do Estado, que por sua vez, existe apenas para garantir, perpetuar e viabilizar os interesses do capital.

  75. Moro – Di Pietro

    Moro tem tudo a ver com Di Pietro e Lava-Jato tem tudo a ver com Mani Pulite.
    Para muitos analistas, Mani Pulite foi um ”golpe” judiciario para abater um esquema de poder corrupto porque os gestores desse poder não eram dispostos a ceder a soberania nacional italiana. «A velha dirigȇncia DC-Psi, que no bem ou no mal, governava  — escreve Gianni Petrosillo — não queria ceder à pressões de liquidação dos bens (assets) estratégicos e patrimoniais do país aos EUA que reposicionava-se no panorama geopolitico com a implosão da URSS». O cedimento da soberania foi possível graças aqueles que escaparam suspeitosamente do ”tsunami” judiciário mesmo tendo ocupado cargos de grande relevo e também pelos novos partidos nascidos às pressas das cinzas dos velhos e que levaram uma rapida mão de verniz do falso moralismo para mimetizar-se entre escandalos e perseguições. Os EUA queriam uma elite tecnocrática disposta a sabotar o inteiro sistema produtivo italiano.

    Di Pietro, que abandonou a magistradura imediatamente após Mani Pulite, sem explicar o motivo, foi comprovadamente usado pelos EUA para aniquilar uma velha classe política antipática aos EUA. A Casa Branca passara a odiar Craxi, Spadolini e Andreotti, lacaios (no parecer dela) que ousaram peitá-la na questão de Sigonella ao interpor militares italianos entre o avião dos terroristas da Achille Lauro, que fora obrigado a pousar naquela base NATO e a Delta Force, enviada para sequestra-los: no outono de 1985, os EUA decidiram arbitrariamente derrotar o Boeing que transportava quatro terroristas palestinos, para a base NATO, na Sicilia. Durante o coloquio telefonico entre Craxi e Reagan, um tal de Michael Ledeen intrometeu-se na tradução simultanea em ingles; à pergunta de Craxi do ”por que na Italia?”, Ledeen respondeu: ”pelo vosso clima perfeito, a vossa cozinha e as tradições culturais que a Sicilia tem pra oferecer”. O tradutor oficial Thomas Longo Junior, chefe do ITalian Desck do Departamento de Estado protestou vivamente e obteve o afastamento dele.

    O então chefe do Serviço de Inteligência Fulvio Martini revelou 15 anos depois aos membros de uma comissão parlamentar (Copaco) de ter dito em 1984 ao embaixador Maxwell Raab, que Ledeen «não deve mais voltar pra Italia» porque «indesejável». Di Pietro era amigo desse Ledeen, expoente do think-tank neocon “American Enterprise Institute”, um fascista da extrema direita do partido Republicano, colaborador de Reagan e Bush, com o seu nome ligado a escândalos e atentados na Italia (sequestro do Moro, do general Dozier, das bombas na estação de Bolonha, atendado do Papa João Paulo II, etc.).  Os EUA sempre souberam tudo de todos porque sempre escutaram tudo, espiaram tudo e sempre usam esse patrimônio de ”conhecimento” pra chantagear quando bem entendem. Isso foi o que Snowden e WikiLeaks revelaram ao mundo. Essa foi a causa de Mani Pulite.  Em tempo: Michael Ledeen é atualmente conselheiro do primeiro ministro Renzi.  Fontes – http://www.libreidee.org/tag/antonio-di-pietro/   –  http://www.libreidee.org/2014/04/stragi-e-segreti-renzi-e-lo-strano-amico-americano/

  76. Operação Mani Pulite

    Perfeito. Tudo preparado sob o manto do conluio MP/Mídia/Políticos contrarios ao PT.

    E agora, o que fazer, para desmascarar essa gangue?

  77. INVESTIGAÇÕES E LAVA A JATO

    Já houve no passado várias oportunidades de se combater esses tipos de crimes, “fazer uma limpeza, como dizem demagogicamente’.

        O que impediu foram os personagens envolvidos, que foram protegidos pelo próprio Poder Judiciário e pela grande imprensa.

        Não tem a menor dúvida de que tentam derrubar o PT, Lula e Dilma e só isso que motiva as investigações.

        Como no passado foram contra Getúlio Vargas por causa da CLT, do 13º.

        Pelo que entendi o nacionalismo foi o responsável pelos contratos, ações criminosas das empreiteieras (“Na opinião de Moro e da Lava Jato a corrupção nas obras públicas decorre de uma economia fechada, preocupada em privilegiar as empresas nacionais”.)

        NO ENTANTO, Envolvidas na Lava a Jato existem 21 empresas estrangeiras e a Jornalista Sonia Racy publicou seus nomes. NENHUMA foi investigada, se sabe que todas também cometeram crimes, por isso estão envolvidas.
         ORA, se os responsáveis pelas empresas estrangeiras forem condenados, essa tese deve ir pro lixo.

  78. Resta alguma credibilidade a Moro?

    Nassif, seu artigo apresenta informações valiosas e muito bem apuradas. Mas você dá uma credibilidade enorme na conclusão do mesmo a um juiz que tem uma “mão firme” radicalmente seletiva. Ou: mão que peca pelo abuso de força para uns, como Genoíno, Dirceu e a cunhada de Vaccari, e é negligentemente frouxa pra outros – escandalosamente suspeitos e cheios de rastros, como Cunha, Aécio e cia. Sem contar a sua promiscuidade com o principal partido da oposição, para o qual sua esposa trabalha.

    Diante dessas evidências, pergunto: é um ato moral e corojoso conduzir essa operação seletiva que conseguiu prender figurões que antes permaneciam blindados ou esta consiste na abertura de um novo precedente político-jurídico no Brasil, que passa agora a punir peixes grandes que se relacionam com os adversários perseguidos (e não mais apenas os tradicionais peixes pequeno ou bois de piranha)? Em outras palavras, o esforço que culminou na prisão de Marcelo Odebrecht, por exemplo, foi um ato moral e de coragem ou este foi punido por ter uma relação amistosa e estratégica com o “rei perseguido”, o ex-presidente Lula? Em alguma circunstância hipotética, o juiz Moro puniria ou punirá um político do PSDB? Qual novidade, em termos éticos e morais, a operação Lava Jato apresenta em detrimento do julgamento seletivo do “Mensalão” conduzido pelo juiz Joaquim Barbosa? E resta, diante das evidências de golpe, armação, teatralização, hipocrisia e desvirtuamento, qualquer credibilidade e honra na reputação destes dois magistrados?

  79. O Moro, a globo e os tucanos sabem que pelo voto

    eles não voltam. O alvo agora é destruir a economia do país, destruindo nosso economia eles podem ter alguma chance.

    É disso que se trata, por serem corruptos não se importam de retornar ao poder de um país destroçado economicamente. Afinal o dinheiro que vai para o bolso deles é INTERNACIONAL, o Aécio isistindo no impeachment sem haver razão para isso é a rpova cabal disso.

     

  80. Li há pouco tempo uma

    Li há pouco tempo uma entrevista de um dos procuradores que procuram para o moro, que dizia que desde o começo eles tinham um propósito. Não disse qual era mas também não precisava. Estavam atrás do Lula, da Dilma,do PT do fim do governo. Nesse caminhar, nesse propósito nenhum da ala tucana, já que todos são honestíssimos. Até o cunha pegaram com muito pesar. Me lembro do desgosto do juiz quando o delator disse que tinha medo do cunha pois ele é mafioso. Agora o cunha está aí com uma longa capivara de 20 anos e nada se faz contra ele. Se fosse petista de hoje não teria passado, estaria na Papuda. Então pode se escrever o quiser o mais caprichado que no fim é só isso. O fim do PT e não se fala mais nisso.

  81. TERRORISMOS…..E MAIS…..

    Terrorismo eleitoral,  que virou terrorismo político, que virou terrorismo econômico, que virou terrorismo jurídico. E quem pagará essa conta MACRO??? 

  82. LEGADO OU LESADO

    A esta operação “Vasa Jato”  (como alguem aqui ja tenha denominado-a anteriormente)  resta a indagação conjuntural se deixará algo maior de  LEGADO ou de LESADO.  –  Como no passado o Collor não passou de um caçador de “maracujá”  – O nosso Moro não está passando de um zelador de RÉ,  PUTAS,  porém pouca AÇÃO –  (RÉ, PUTAS… AÇÃO). Péssimo roteiro – Tipo um certo filmezinho do Arnaldo Jabor,  em que o filho trai o pai com a madastra, e no final ainda vai para a bolívia dar o rabo para o cara que o estuprou na cadeia.  DESFECHO LAMENTÁVEL.

  83. Moro

    Para mim, as ações entabuladas com este “desenho” são a demonstração cabal de que o ideário fascista é a fonte de inspiração desses falsos “salvadores da pátria”, que se acham o supra-sumo da ética e da moral, que apontam o rabo dos outros, sentados sobre os seus…

  84. Embora Flávio Dino seja muito

    Embora Flávio Dino seja muito amigo do Moro, estudaram juntos, o governador do MA afirma que o sinal amarelo foi disparando, isso referindo-se a linha fora da curva da Lava Jato, ele confirma o que o Nassif narra sobre a obsessão de Moro pela Mãos Limpas, vide a partir do min. 18:00 que Dino critica a indústria da delação e os ataques ao instituto da leniência, bem como os ataques a Lula, os abusos da mídia, etc.  A Lava Jato importada da Itália foi piorada, se lá todos os espectros políticos foram fisgados, por aqui houve essa seletividade para pegar apenas o PT, bem como governo e aliados. Os aliados da midia foram poupados.

     

    [video:https://www.youtube.com/watch?v=MRYlITXqHjE%5D

  85. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome