Lula fala sobre interesses estrangeiros que ameaçam o pré-sal

Jornal GGN – Assim que o Brasil descobriu o pré-sal, os americanos criaram a 4ª frota naval para o Atlântico Sul, lembrou o presidente Lula em ato público realizado na última segunda-feira (6). “É importante que a gente tenha claro que os interesses contra nós são muitos”, disse.

“Nós decidimos que o pré-sal seria o passaporte para o futuro deste país. Por isso, criamos o sistema de partilha, dizendo que o petróleo é do estado e do povo brasileiro, investindo em educação e ciência e tecnologia, para tirar o atraso deste país. Não foi fácil aprovar isso no Congresso, mas conseguimos”, afirmou.

O presidente falou contra a privatização das empresas estatais, em ato político realizado no Rio de Janeiro como uma parte da campanha “Se é público é para todos”, organizada pelo Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas.

Da Agência Brasil

Lula defende empresas públicas contra privatização em ato político no Rio

Por Vladimir Platonow

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu, na noite desta segunda-feira (6), as empresas públicas brasileiras e criticou eventuais tentativas de privatizá-las. Ele participou do lançamento da campanha Se é público é para todos, que contou com diversas lideranças políticas, sindicais e intelectuais, na Fundição Progresso, na Lapa, centro do Rio de Janeiro.

Lula citou várias estatais para demonstrar a importância delas na história do país. “As empresas públicas são difamadas e achincalhadas, sem levar em conta os serviços que elas prestaram ao Brasil. O nosso querido Banco do Brasil, que alguns ousam dizer que precisa ser privatizado, foi criado em 1808, a Caixa Econômica Federal foi criada em 1861, a CSN [Companhia Siderúrgica Nacional], foi criada em 1941 e privatizada em 1993, a Vale foi criada em 1942 e privatizada em 1997. A Casa da Moeda foi criada 300 anos atrás”, destacou.

Leia também:  Nassif: Moro será cozido a fogo brando; permanência no governo é masoquismo

Lula citou também a Petrobras e disse que seu governo foi responsável por aumentar o tamanho da empresa e sua capacidade de pesquisa, com a descoberta do pré-sal.

“Nós decidimos que a descoberta do pré-sal não seria utilizada para fazer aquilo que outros países fizeram, criando a teoria da doença da vaca holandesa [excesso de dependência da economia por um único país]. Nós iríamos criar uma regulamentação, que o pré-sal seria o passaporte para o futuro deste país. Por isso, nós criamos o sistema de partilha, dizendo que o petróleo é do estado e do povo brasileiro, investindo em educação e ciência e tecnologia, para tirar o atraso deste país. Não foi fácil aprovar isso no Congresso, mas conseguimos. Assim que nós descobrimos o pré-sal, os americanos criaram a 4ª frota [naval, para o Atlântico Sul]. É importante que a gente tenha claro que os interesses contra nós são muitos”, disse Lula.

Por fim, o ex-presidente disse aos presentes que ainda era cedo para se falar nas eleições de 2018, mas frisou que os adversários tinham medo dele retornar como candidato.

“Eles estão me acusando de tudo o que é nome, divulgando os meus telefonemas. É medo de eu voltar. É muito cedo para discutir 2018, tem muita gente boa, gente nova. Mas queria dizer, a cada mulher e homem deste país. Que eles não pensem que vão destruir aquilo que nós construímos. Eles não vão impedir que a gente ande por este país fazendo as denúncias que vamos fazer. Eu estou rouco, mas a minha rouquidão não vai atrapalhar que esse povo levante a cabeça. Porque para a gente chegar ao governo, foi muito tempo, muita gente morreu, foi torturada e massacrada antes de nós”.

Leia também:  Demitido por Bolsonaro, Santos Cruz será substituído por outro general na Secretaria de Governo

Ao final de seu discurso, de 40 minutos, Lula admitiu que o governo da presidente afastada Dilma Rousseff cometeu erros, mas sem enumerá-los. “Não estou dizendo que a Dilma não cometeu equívocos. Cometeu. E nós queremos que ela volte, exatamente para ela corrigir os erros que nós cometemos.”

A campanha Se é público é para todos é organizada pelo Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas para se opor à privatização de  empresas públicas nacionais.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

6 comentários

  1. Precisa desenhar?

    Esses interesses estao com pressa…

    O golpe balança?

    “Abutrômetro” apita: abutres sentem cheiro de sangue no golpe                               

     ROMULUS                                   SEG, 06/06/2016 – 18:22         ATUALIZADO EM 06/06/2016 – 22:37

    Por Romulus

    O amigo Ciro d’Araújo chama a minha atenção para uma entrevista publicada hoje no Estadão. O jornalão foi ouvir o que Paulo “Lulômetro” Leme (lembram?), do Goldman Sachs, tinha a dizer sobre a crise brasileira e o momento atual.

    Já escrevi no passado sobre a desfaçatez da classe política brasileira e do PMDB em particular. Ainda em março constatei que as instituições brasileiras “não contavam com o cinismo do PMDB”. Mas a desfaçatez agora é outra, não menos escandalosa. Aliás, as duas andam de mão dadas – dadas não… dadíssimas!

    Trata-se da desfaçatez dos abutres diante da carne fresca que lhes oferece o PMDB do golpe. Mostram-se prontos a hipotecar o seu (volúvel) apoio, desde que a carne suculenta não tarde. Não aceitam esperar sequer o tempo político que a prudência e a malícia recomendariam, com vistas a consolidar o golpe.

    Não…

    O subtexto da entrevista de Paulo Leme ao Estadão – mais importante que o próprio texto – é o seguinte, para quem tem ao menos dois neurônios e acompanha o noticiário político:

    – Nós, abutres, já estamos sentindo novamente o cheiro de sangue. Mas dessa vez o sangue é de vocês, golpistas! Deem-nos agora – e não depois – o esperado. Pois pode ser que não haja “depois”…

    Não falei ainda na semana passada que abutre não tem amigo?

    Olha aí!

    Abutre come cordeirinho, mas também devora cobra criada.

    Eta, bicho oportunista…

    LEIA MAIS »

  2. Pre Sal e a 4ª Frota

    Nassif: tem razão o ex presidente, quando fala da reativação da 4ª Frota, que havia encerrado atividade em 1950 e voltou à baila em 1º de junho de 2008, seis meses depois de entrevista coletiva que sacramentou a existência do pré sal. Mais, como diz o ditado, o buraco é mais em baixo.

    A 4ª Frota é composta por mais de 20 belonaves, inclusive um porta-avião nuclear. Conta com mais de 15 mil homens embarcados e dezenas de aviões e helicópteros de última geração. Parece que há submarinos convencionais operando em apóio. Um satélite espião monitóra toda costa brasileira. A nova base militar na Argentina também faz parte do plano, inclusive outra que está em negociação com os paraguaios.

     Agora, pensemos. Se os interesses estratégicos norteamericanos estariam em outras partes, especialmente Oriente Médio e Ásia, porquê essa demonstração de força nas proximidades das águas internacionais brasileiras?

    Mas parece que o perigo não é só externo. O Juiz Moro, de Curitiba dizem ficou encarregado de “torpedear” o submarino nuclear brasileiro, com a promoção que vem fazendo de destruir o projeto da Marinha, com quase 50 anos de desenvolvimento. O STF mandou desmembrar o processo, que parece deixou-o irritado. A ordem consistia, dentre outras, requerer dados das instalações de beneficiamento de urânio [para ver se tinha dinheiro da Petrobras], especialmente das centrífugas de beneficiamento, e, por um lastimável descuido na PF ou do MP cairiam em poder dos nossos irmãos de continente norte e dos ingleses.

    Pena que nossos comandantes das forças armadas parecem passivos nestes atos de lesa pátria. Ou estaria coniventes, a partir do novo encarregado titular de Segurança Nacional, conjugados a nova pasta da Justiça?

    • A 4ª Frota NÃO  tem porta

      A 4ª Frota NÃO  tem porta aviões, apenas navios de patrulha. O porta aviões George Washington estve no Brasil  para participar da Operação UNITAS, exercicio naval que acontece a cada dois anos juntamente com a Marinha do Brasil

      mas NÃO é da 4ª Frota e sim da 7ª Frota com base no Japão, quando viaja para um porto não significa que sua base é naquela região.

      Quanto ao pre-sal o que faria os EUA com navios de guerra em relação ao pre-sal? Vão tomar as plataformas na mão grande? Qual a logica desse raciocinio absurdo? Para que tomariam o petroleo do pre-sal se eles tem capacidade economica  de comprar o petroleo que necessitarem em qualquer lugar do planeta e neste momento não precisam comprar nada, está sobrando petroleo no mundo a preço baixo ?

      Os delirios dos tempos da guerra fria são impressionantes. Não seria muito mais razoavel eles tomarem as reservas venezuelanas do Orinoco, que são a maior do mundo, com 576 bilhões de barris contra 14 bilhões das reservas maritimas brasileiras? Extrair petroleo do mar é carissimo, arriscado e traz problemas ambientais, se fosse para tomar na mão grande a Venezuela seria alvo infinitamente mais gordo e é pais hoje inamistoso, enquanto o Brasil é aliado HISTORICO dos EUA,

      a despeito de governos de esquerda.

  3. Com tantos ladrões o país não vai deslanchar nunca.

    Com uma imprensa golpista, com famílias golpistas, políticos golpistas. 

    Qual governo vamos eleger para tornar essa país um grande país? Se os poderes estão 

    em mãos de gente vendida aos EUA.

    Não adianta limpar a corrupção e deixar a Rede Globo de Televisão intacta.

    Ela é parte principal no golpe, mas faz cara de paisagem como se nada fosse com ela.

    E os jornais, eos grupos de mídia. Vão continuar livres e soltos promovendo golpes de estado?

    O Brasil precisa se reinventar, limpar a política, o poder judiciário e os meios de comunicação dessas

    pessoas corruptas e golpistas.

  4. Então…………..

    Realmente o custo do Brasil é enorme e com a possível venda dos ativos do Brasil na bacia das almas pelos golpistas, tudo indica que iremos ficar em breve de joelhos e com o pires na mão !!!!!!!!!!

    Bando de traíras e vendilhões da Pátria !!!!!!!!!!!

    Fora Temer e a corja que habita atualmente o Congresso Nacional !!!!

    Um governo de coalizão, continuará refém desta máfia, e pouco será alterado, mas enfim…………….., poderemos brecar esta entrega do que ainda resta de patrimônio !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome