Maioria dos brasileiros acredita que Temer é corrupto, diz Datafolha

O PT volta a liderar com folga ranking dos partidos preferidos pela população: quase quatro vezes mais que o PSDB e o PMDB
 

Foto: Lula Marques – Agência PT
 
Jornal GGN – A grande maioria da população acredita que o presidente Michel Temer teve participação direta nos esquemas de corrupção da Operação Lava Jato. É o que mostra o levantamento divulgado hoje pelo Instituto Datafolha: 73% defendem isso. E a percepção é homogênea: são homens e mulheres, de todas as faixas etárias, nas cinco regiões do país, de todas as rendas e níveis de escolaridade.
 
Também a grande maioria dos ouvidos pelo Instituto não apoiam a decisão de Temer de manter na Esplanada os ministros investigados de corrupção. Chega a 82% aqueles que defendem a demissão dos ministros, e apenas 13% concordam com a medida do peemedebista de só afastar assessores que forem denunciados e só demitir auxiliares que se tornarem réus.
 
O pensamento é quase o mesmo quando se trata de governadores, prefeitos, deputados e senadores. Para 77% das consultas, esses políticos investigados e mencionados na lista da Odebrecht deveriam pedir licença de seus mandatos.
 
Lava Jato sem créditos
 
Para 51% dos entrevistados, a corrupção no Brasil não irá diminuir após a Operação Lava Jato. Destes, a grande maioria (44%) acredita que as irregularidades envolvendo empresas e políticos continuarão na mesma proporção, e 7% prevê ainda um aumento na corrupção.
 
Atingindo hoje 40 fases, a Operação Lava Jato trouxe como bandeira o fim da corrupção no Brasil, sobretudo pelos investigadores e procuradores da República da força-tarefa do Paraná, mas também pelo juiz da Vara Federal de Curitiba, Sérgio Moro.
 
Nos encaminhamentos de denúncias, nos pedidos de medidas cautelares, nas apresentações em coletivas de imprensa, os procuradores deixaram claro a tentativa da missão: fazer uma limpeza na política nacional, ainda que, para isso, seja necessário derrubar junto alguns nomes de peso histórico e também inocentes, absolvidos após o desmonte de imagens. 
 
Se, no início das investigações, há mais de três anos, a estratégia passava em vão aos olhos da população despercebida e alimentada pelos jornais tradicionais, as consequências da Lava Jato neste período agora já são de conhecimento da grande maioria. É o que revela, pelo menos, esta última pesquisa Datafolha.
 
Os mais jovens, entre 16 e 24, correspondem a 50% daqueles que acreditam que a corrupção continuará igual após a Lava Jato. E essa percepção diminui conforme aumenta a idade dos entrevistados: os mais de 60 anos correspondem a 36% dos que compartilham essa opinião.
 
Também a sensação de punição foi questionada pelo Instituto. Dos que responderam às perguntas, 72% acreditam que somente uma parte dos políticos será presa; 13% acredita que a maioria irá para a prisão, e apenas 7% confiam que todos serão encarcerados.
 
São os mais ricos que acreditam que a corrupção vai diminur – num total de 45% dos entrevistados. Deste grupo, predominam os que recebem mais de R$ 9,4 mil por mês e os que se declaram bem informados sobre a lista de políticos delatados pela Odebrecht. Um terço dos que acham que a missão desenhada pela Lava Jato será cumprida não tem conhecimento dos políticos na mira mais recente da Operação.
 
PT cresce
 
Na mesma consulta, o instituto Datafolha mostrou que o PT está conseguindo recuperar os simpatizantes perdidos durante a crise política vivida a partir do segundo mandato da ex-presidente Dilma Rousseff. São 15% dos brasileiros que preferem o PT: é a melhor taxa já obtida pela sigla desde o fim de 2014. 
 
E representa quase quatro vezes o que alcançaram o PSDB e o PMDB (4% cada um), que hoje dominam a política brasileira no Planalto e no Congresso. O ranking é liderado pelo PT desde o fim dos anos 90, ainda durante o governo tucano de Fernando Henrique Cardoso. Sempre acima de 20%, teve uma queda forte com a reeleição de Dilma.
 
A menor marca atingida foi em março de 2015, três meses após a posse da ex-presidente e momento de grandes manifestações de rua contra o seu governo, pontuando 9% da preferência dos eleitores. 
 
No levantamento realizado na última semana, os partidos Psol, PV, PDT e PTB empataram com 1% das preferências dos ouvidos, e as outras siglas não pontuaram. O Instituto Datafolha entrevistou 2.781 pessoas em 172 municípios, entre os dias 26 e 27 de abril. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
 
Assine
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  "Vai esperar chegar o oxigênio. Não tem o que fazer", disse Pazuello em Manaus

7 comentários

  1. Tudo isso é irrisório. 
    Temer

    Tudo isso é irrisório. 

    Temer só se preocupa em agradar quem o pôs no poder.

    E convenhamos, as pessoas acham Temer corrupto, mas ninguém põe adesivo dele de perna Aberta, ninguém manda ele tomar no cú.

    Ele é corrupto, mas ninguém quer tirar ele de lá.

  2. O povo não é besta

    A maioria das pessoas (ou a sabedoria popular)  partem da premissa verdadeira de que a corrupção atinge todos os partidos com raríssimas exceções, como por exemplo os partidos sem nenhuma expressão.

    Sendo assim há que se avaliar qual é o partido que mais beneficia a população em geral.

    A seca no Nordeste brasileiro é conhecida há gerações e gerações e nunca foi combatida com tanto empenho como no governo Lula.

    O Brasil jamais tinha atingido um nível de desemprego tão baixo quanto no governo Lula, 4%.

    Jamais o Brasil teve um programa de habitação tão amplo como no governo Dilma, entregando mais de 4 milhões de moradias.

    Os governos Lula e Dilma financiaram os estudantes de baixa renda, coisa que nos governos anteriores não havia acontecido.

    Os governos do PT foram os que mais construíram universidades públicas. E daí por diante…

    O povo não é besta.

    • É verdade, Jus ad Rem, mas dizem que pão comido é pão esquecido

      Às vezes, se você alimenta as pessoas 99 vezes e não pôde alimentá-las pela centésima vez, eles não te agradecem pelas 99 vezes que você a fome delas, elas lhe agridem porque você deixou de alimentá-las uma vez.

      Não é bem assim como você tá pensando, não.

  3. O que importa?

    Que diferença faz o que o povo pensa ou deixa de pensar?

    O povo está do mesmo jeito que estava quando do golpe republicano: “assistindo a tudo bestializado”. O próximo congresso será exatamente igual, embora com outras pessoas: Ruralistas, pastores, bancada da bala, lobistas dos patrões, picaretas e analfabetos funcionais.

    O que Lula, Dilma e PT fizeram para conscientizar e organizar os trabalhadores? Nada.

  4. Eu tô fora dessa maioria que acredita na corrupção temeriana

    Eu não acredito que o Temer é corrupto. Eu tenho provas e, portanto, certeza.

    É aquele cheque nominal.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome