Novos ministros devem ser anunciados hoje, diz Edinho Silva

Da Agência Brasil

O ministro da secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, disse esperar que as mudanças no ministério da presidenta Dilma Rousseff, anunciadas esta semana, após rompimento do PMDB com o governo, ocorram entre hoje e amanhã (1).

Quanto aos ministros do PMDB que pediram para permanecer em seus cargos, Edinho Silva disse que todos que quiserem ficar são bem-vindos.

A presidenta e seus ministros mais próximos promovem negociações com a base aliada para barrar o impeachment e garantir governabilidade para as demais votações no Congresso Nacional.

Partidos como o PSD, PP e PR, que comandam ministérios, são os que mais participam das conversas sobre indicações, e, por isso, Dilma precisaria dos cargos de parte dos peemedebistas.

Nessa quarta-feira (30), a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, disse que ela e outros ministros da legenda continuarão no governo. A decisão, contudo, não está tomada.

A avaliação do Planalto é que o PMDB deu um “tiro no pé” ao deixar o governo durante reunião do Diretório Nacional. Pelas contas do governo, além dos ministérios a legenda possui mais de mil cargos no governo federal, e, até o momento, ninguém teria pedido para sair.

Em resposta às críticas de que há um “balcão de negócios” no Palácio, o ministro da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, disse que “trocas de cargos ocorrem 365 dias por ano no governo”. Segundo ele, “não existe espaço vazio na política”.

Além do líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ), Berzoini e integrantes do governo têm se reunido nos últimos dias com parlamentares do PSD, PROS, PR, PSD, PTB, PTdoB, PHS, PP, PTN, PEN, PMB e PRB.

8 comentários

  1. Vão ter que contratar uma consultoria..

    …Prá controlarr o apetite dos “cristãos-novvos”  que estão chegando ao poder.

    Senão, vai ser outro tiro no pé, assim como foi a  parceria prefferencial com os ” malditos ”  oligarcas!

    • E o que você sugeri ?
      Que o

      E o que você sugeri ?

      Que o governo não faça nada, aceitando passivamente o impeachment, comandado por um bando de ladrão corrupto.

      Ou então ficar lamentando e implorando a volta do PMDB que saiu ?

      Para seu governo, esse PMDB que saiu nunca esteve no governo.

      Cunha, sempre foi oposição. Temer figura morta, agora só falta enterrar. O Juca vivia criticando o governo.

      O melhor negócio que aconteceu com o governo, foi a saída desses traíras oficialmente.

      Tá certo o governo, o jogo é pesado e tem que negociar sim, qualquer voto é importante.

      Neste momento às favas com o escrúpulo, pois a oposição não tem.

       

       

  2. Ótimo. Precisamos de

    Ótimo. Precisamos de ministros competentes e comprometidos com o projeto de transformar o país. Temos de conversar com todas as forças democráticas do país mesmo que não estejam na esquerda. Os partidos do “centrão” tem políticos experientes que já contribuíram muito para o governo e merecem ser recompensados. O PMDB não fará falta nenhuma.

  3. Vejo de forma diferente. O

    Vejo de forma diferente. O Governo não reclamou cargos do PMDB.

    Eles que romperam e a legenda colocou os cargos de TODOS OS FILIADOS ‘a disposição do Governo. A Presidenta tem mais é que recompor mesmo a base. Alguém tem que ocupar os cargos desocupados pelo PMDB. E que ocupem aqueles que tem votos.

    O resto é chororô.

    • Concordo plenamente! Em

      Concordo plenamente! Em qualquer empresa privada, quando um funcionário pede demissão, a empresa já admite outro. Não faz sentido manter o cargo vago em prejuízo mesmo porque para um funcionário que sai tem algumas dezenas de outros esperando para entrar e a empresa contratará àquele que lhe possa trazer maiores benefícios. 

  4. Esse tipo de comentário

    Esse tipo de comentário “balcão de negócios” é tão ridículo quanto infantil. Alguém acha que se faz diferente em algum lugar do mundo? Política é isso: quem está junto, participa do governo. Simples assim.

    Só na cabeça desvairada do Ayres Brito é que pode surgir a idéia maluca de que “coligação só persiste até a eleição” como ele falou no julgamento da AP 470. Apoios políticos se materializam sempre em partilha de um naco do poder. Não existe solidariedade pura e simples nessa matéria. A política é, permanentemente, um jogo de interesses conflitantes. Quem não entende isso estará sempre perto da desillusão, da decepção e da descrença.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome