Querido papai, eu nascerei menina…

do Vamos Juntas?, via Facebook

 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Querido papai,

“Querido papai, eu nascerei menina. Por favor, faça tudo o que puder para esse não seja o pior de todos os perigos.”

Posted by Vamos juntas? on Sexta, 18 de dezembro de 2015

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  CENSURA: Itamaraty proíbe filme sobre Chico Buarque em Festival no Uruguai

4 comentários

  1. ser mulher

    […]Lendo esses e muitos outros depoimentos fico horrorizada! Ao mesmo tempo sinto-me privilegiada. Em minhas relações de trabalho, estudo,  divertimento, nunca senti esse machado sobre minha cabeça por ser mulher. Talvez seja o tempo em descompasso…. Sempre fui respeitada por todos os HOMENS  que passaram pela minha vida, mesmo que acidentalmente. Alguns podem pensar: ela é feia; pode até ser. Mas tive homens que me quiseram e entenderam por eu não os querer; respeitaram-me, tiveram cuidado comigo e ajudaram-me. Muitos causam-me certa pena por suas inseguranças    Nunca tive receio de entrar em um boteco  cheio de homens e tomar um café, no meio deles; um no boteco, se declarou a mim querendo dar-me o céu e eu lhe disse humildemente que já tinha tudo que queria. Não me destratou e entendeu-me. Nunca usaram sua FORÇA, contra mim.  O único machista que encontrei pela frente, por incrível que pareça,  foi aquele que escolhi para mim; tive que descarta-lo, infelizmente.[…][esse não conta].kkkk[tirado da linha do tempo…]

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome