Dilma recorre a Renan, Lula e Sarney para ter contas aprovadas, diz jornal

Jornal GGN – A presidente Dilma Rousseff (PT) pedirá ajuda ao seu antecessor no Planalto, Lula, e ao peemedebistas Renan Calheiros e José Sarney, para aumentar as chances de ter as contas do governo relativas ao exercício fiscal de 2014 aprovadas.

Até o momento, tudo indica que o Tribunal de Contas da União dará um parecer negativo sobre as contas, em função das chamadas pedaladas fiscais (atraso de pagamentos a bancos públicos) e do excesso de gastos em ano eleitoral. Após o julgamento no TCU, as contas serão analisadas pelo Congresso – que, em meio à crise política, pode usar o parecer negativo para instaurar um processo de impeachment.

Para evitar isso, Dilma planeja falar nesta semana com Renan e Sarney para pedir que atuem em favor do governo, segundo informações da Folha de S. Paulo desta segunda-feira (3). “O PMDB indicou três dos nove ministros do TCU: Bruno Dantas, Raimundo Carreiro e Vital do Rêgo.”

“A ofensiva conta com o apoio de Lula, que prometeu falar com os ministros José Múcio Monteiro, que fez parte do governo Lula, e Ana Arraes, mãe do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (1965-2014), de quem Lula era bastante próximo”, destacou o jornal.

Segundo a Folha, “a maioria dos auxiliares de Dilma está pessimista”. A crítica é endereçada à Advocacia Geral da União, que faz a defesa de Dilma perante o TCU, errou ao sustentar que o órgão não deveria rejeitar as contas com base em um erro cometido por outros gestores que nunca foram condenados pela manobra. “Para esses auxiliares, seria melhor lembrar que o Senado nunca definiu uma metodologia para a análise das contas do governo e que isso explica as diferenças entre o TCU e o governo sobre a contabilidade oficial. Essa explicação consta da defesa entregue ao TCU, mas sem destaque.”

A oposição à Dilma conta com a rejeição das contas pelo TCU para fomentar o protesto anti-governo agendado para o dia 16 de agosto e, posteriormente, semear a tese de impeachment na Câmara. Se o pedido de impedimento for aceito com base em denúncia de crime de responsabilidade fiscal, o processo deve ser analisado pelo Senado. Daí a importância de Renan, presidente da Casa.

25 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

atenir

- 2015-08-04 13:20:45

Caro Diego, a questão aqui

Caro Diego, a questão aqui não é encerrar a lava jato. A questão é saber agir politicamente em vários segmentos que a propria politicia oferece, no momento certo. Nenhuma estado deve ser pautado pela policia, mp ou judiciário. Isso não existe em lugar algum, a não ser em algumas distorções não democraticas. A nomeação do chefe da pf é de exclusiva responsabilidade do poder executivo. Se nomea alguem que não é de sua confiança, paciência. Tem q alguentar as consequencias. Burrice tem limites. Cometeu, aguenta.

Por exemplo, em são paulo a policia civil ou militar não dar um passo sem que o governador ou seus subordinados não saibam. Qualquer operação, tem o comando central, sob as barbas do governador. Nada lhe foge ao controle.

Outro exemplo. O mensalão só existiu devido ao republicanismo infantil do PT (lula/dilma). A nomeação  dos pgr antonio fernando e o gurgel, inclusive reconduzidos, são coisas inimagináveis. Nomearam hienas, quando poderiam nomear aliados, como fazem todos os governo no mundo democrático, e isso não causa problema algum. Só se está cumprindo a Constituição.

Po ultimo a nomeação do ministros so stf. Aqui dispensa comentários. O zd só foi condenado porque o pt/governo não soube nomear os ministos de um tribunal eminentemente político. O julgamento foi tão político que, para condená-lo, na ausência de provas, lançaram mão de uma teoria que não se usa mais em lugar algum, a não ser em raras exceções devidamente justicadas, com em casos de guera. O proprio pgr, gurgel, disse no processo que não tinha provas robustas contra zd.

Em fim, a ação política deve ser feita no lugar e tempo certos. Isso não é errado. É da política. Quem lê Maquiavel não comete as infantilidades que pt comete. É incrível, mas parece coisa de gremio estudantil.

E em política, como sabemos, não existe espaços vazios. O resultado a gente está vendo.

atenir

- 2015-08-04 13:20:43

Caro Diego, a questão aqui

Caro Diego, a questão aqui não é encerrar a lava jato. A questão é saber agir politicamente em vários segmentos que a propria politicia oferece, no momento certo. Nenhuma estado deve ser pautado pela policia, mp ou judiciário. Isso não existe em lugar algum, a não ser em algumas distorções não democraticas. A nomeação do chefe da pf é de exclusiva responsabilidade do poder executivo. Se nomea alguem que não é de sua confiança, paciência. Tem q alguentar as consequencias. Burrice tem limites. Cometeu, aguenta.

Por exemplo, em são paulo a policia civil ou militar não dar um passo sem que o governador ou seus subordinados não saibam. Qualquer operação, tem o comando central, sob as barbas do governador. Nada lhe foge ao controle.

Outro exemplo. O mensalão só existiu devido ao republicanismo infantil do PT (lula/dilma). A nomeação  dos pgr antonio fernando e o gurgel, inclusive reconduzidos, são coisas inimagináveis. Nomearam hienas, quando poderiam nomear aliados, como fazem todos os governo no mundo democrático, e isso não causa problema algum. Só se está cumprindo a Constituição.

Po ultimo a nomeação do ministros so stf. Aqui dispensa comentários. O zd só foi condenado porque o pt/governo não soube nomear os ministos de um tribunal eminentemente político. O julgamento foi tão político que, para condená-lo, na ausência de provas, lançaram mão de uma teoria que não se usa mais em lugar algum, a não ser em raras exceções devidamente justicadas, com em casos de guera. O proprio pgr, gurgel, disse no processo que não tinha provas robustas contra zd.

Em fim, a ação política deve ser feita no lugar e tempo certos. Isso não é errado. É da política. Quem lê Maquiavel não comete as infantilidades que pt comete. É incrível, mas parece coisa de gremio estudantil.

E em política, como sabemos, não existe espaços vazios. O resultado a gente está vendo.

DanielQuireza

- 2015-08-04 12:22:48

É isso mesmo. Parabens pelo

É isso mesmo. Parabens pelo comentário.

José Muladeiro

- 2015-08-04 05:47:55

Concordo Daniel,

ElaTeve muitas chances para ser rigida com a PF, podendo mesmo  mudar o seu chefe, exigir o fim dos vazamentos, colocar a boca no trombone.  Agora mesmo tem em mo dialogar com o Congresso e colocar na PGR uma pessoa sesnsata que ponha um freio nas maluquices dos procuradores.   Ela fará?  Duvido, pois a mulher é politcamente uma anta.

Eu estou cansado e com os nervos à flor da pele.  Acredito que milhares de brasileiros também estão, e não podemos fazer nada porque ela se nega afazer política.

José Muladeiro

- 2015-08-04 05:47:51

Concordo Daniel,

ElaTeve muitas chances para ser rigida com a PF, podendo mesmo  mudar o seu chefe, exigir o fim dos vazamentos, colocar a boca no trombone.  Agora mesmo tem em mo dialogar com o Congresso e colocar na PGR uma pessoa sesnsata que ponha um freio nas maluquices dos procuradores.   Ela fará?  Duvido, pois a mulher é politcamente uma anta.

Eu estou cansado e com os nervos à flor da pele.  Acredito que milhares de brasileiros também estão, e não podemos fazer nada porque ela se nega afazer política.

atenir

- 2015-08-04 02:41:42

Caro Diego, a questão aqui

Caro Diego, a questão aqui não é encerrar a lava jato. A questão é saber agir politicamente em vários segmentos que a propria politicia oferece, no momento certo. Nenhuma estado deve ser pautado pela policia, mp ou judiciário. Isso não existe em lugar algum, a não ser em algumas distorções não democraticas. A nomeação do chefe da pf é de exclusiva responsabilidade do poder executivo. Se nomea alguem que não é de sua confiança, paciência. Tem q alguentar as consequencias. Burrice tem limites. Cometeu, aguenta.

Por exemplo, em são paulo a policia civil ou militar não dar um passo sem que o governador ou seus subordinados não saibam. Qualquer operação, tem o comando central, sob as barbas do governador. Nada lhe foge ao controle.

Outro exemplo. O mensalão só existiu devido ao republicanismo infantil do PT (lula/dilma). A nomeação  dos pgr antonio fernando e o gurgel, inclusive reconduzidos, são coisas inimagináveis. Nomearam hienas, quando poderiam nomear aliados, como fazem todos os governo no mundo democrático, e isso não causa problema algum. Só se está cumprindo a Constituição.

Po ultimo a nomeação do ministros so stf. Aqui dispensa comentários. O zd só foi condenado porque o pt/governo não soube nomear os ministos de um tribunal eminentemente político. O julgamento foi tão político que, para condená-lo, na ausência de provas, lançaram mão de uma teoria que não se usa mais em lugar algum, a não ser em raras exceções devidamente justicadas, com em casos de guera. O proprio pgr, gurgel, disse no processo que não tinha provas robustas contra zd.

Em fim, a ação política deve ser feita no lugar e tempo certos. Isso não é errado. É da política. Quem lê Maquiavel não comete as infantilidades que pt comete. É incrível, mas parece coisa de gremio estudantil.

E em política, como sabemos, não existe espaços vazios. O resultado a gente está vendo.

Severino Januário

- 2015-08-03 20:44:33

Esta é a atitude certa para

Esta é a atitude certa para Dilma tomar. O julgamento das contas é político, o julgamento de tudo tem sido político, e será pela política que se poderá dar solução a tantos pepinos. Conversar, conversar e conversar. Sempre haverá uma saída para quem se prontifica a conversar sem impor condições. E negociar, o que não significa desistir de princípios. Este é o caminho.

Severino Januário

- 2015-08-03 20:38:38

É óbvio que a prisão de

É óbvio que a prisão de Dirceu se destinou a redirecionar o foco dos holofotes para cima do PT. E assim alimentar a fogueira que os semi-fascistas pretendem acender no país em 16 de Agosto. Mas é duvidoso que tenha êxito. Tal possibilidade está mais presente nos receios dos próprios democratas, que nos ânimos dos recentes simpatizantes da oposição golpista. Zé Dirceu é coco do qual já espremeram todo o seu azeite para a iluminação do golpe. Mesmo que a mídia tente fazer grande alarde de sua inusitada prisão preventiva embora estando ele já preso em domicílio, façanha única no mundo, não conseguirá mais do espectador do que uma aborrecida mudança de canal. Os artistas deste espetáculo, embora em sua arrogância pensem que o mundo inteiro está olhando para eles, não estão mais fazendo sucesso.  

Imparcial atento

- 2015-08-03 20:17:45

Sr Diogo ,parabéns pelo seu

Sr Diogo ,parabéns pelo seu sensato comentário .

Imparcial atento

- 2015-08-03 20:14:17

E voce quer que a Dilma faça

E voce quer que a Dilma faça o que ?

Ulisses s

- 2015-08-03 20:07:36

Olha o que deu o republicanismo do PT?

A direita vai dar o golpe, vai ficar escrachada e daí? O povo vai reagir? Este povo tolo que não conhece diferença entre políticas públicas e bem estar social? As intituições vão vir a público defender a democracia? Com este judiciário corrupto e viciado em poder? De boas intenções o inferno está cheio. Os pilantras do Paraná já demonstraram a ilegalidade da operação. O que falta é alguem ter coragem de dizer isto na cara dos safados e acabar com a molecagem. Na operação satyagraha o Gilmar Mendes derrubou a operação. Por que nenhum jurista petista faz o mesmo? São todos uns covardes a começar pelos juizes indicados pelo PT. 

DjalmaSP

- 2015-08-03 19:26:58

HS

Aonde estudei contavamos os dias faltantes de aulas com a expressão HS ou seja haja saco. A mesma me vem à cabeça quando vejo logo de cara uma reporcagem do Globo copiada nesse site para reflexão e comentários e 3 assuntos depois uma reporcagem da folha para que os que acessam esse site também reflitam e discutam.

HS ver e rever reporcagens sendo copiadas aqui como assuntos da maior credibilidade, aliás credibilidade que só merece repudio quando esses mesmos jornalecos chamam esses sites de chapa branca devido às peças publicidades que estampam. Aí eles não merecem nenhum crédito.

Não adianta não assinar esses jornalecos que inundam nossos email's com propostas, basta abrir o ggn que lá encontraremos copiadas um monte de lixo com a mesma pecha de sensacionalismo por trás. Estou ficando desconfiado que tudo não passa de farinha do mesmo saco. Aliás HS.

DanielQuireza

- 2015-08-03 19:09:17

Mas nenhum advogado tem o

Mas nenhum advogado tem o peso da Presidencia.

É exatamente ai que entra a articulação, a política. No final tudo é política.

Por que a Satiagraha foi desmantelada ? Por que a Castelo de Areia foi ?

Diogo, a lava jato não é diferente dessas outras operações.

Eu não estou "querendo" nada, não é um desejo pessoal, é uma análise da situação no que poderia ser melhor para o País.

Ninguem disse que ela é culpada por corrupação, claro que não é. Por isso mesmo que ela te mais legitimidade para agir para o bem maior do País. Seja atuando diretamente ou negociando com o Temer para que o faça.

 

 

[email protected]

- 2015-08-03 19:05:13

O juiz lesa-pátria poderia ser contido caso houvesse governo.

Este senhor já deveria ter sido afastado da Lava-Jato quando foram descobertas as relações profissionais da "patroa" com o principal partido de oposição e uma concorrente transnacional da Petrobrás.

Só não foi pelo fato do cargo de ministro da Justiça estar vago desde o primeiro mandato de Dilma.

Além disso, a falta de coragem do STF em "cortar as asinhas" dele face aos desmandos da tal Operação Lesa-Pátria foi decisiva para o estado de coisas atual: o "passaporte para o futuro" do Brasil está sob ameaça de interesses estrangeiros pois o juiz lesa-pátria quer tirar a Petrobrás de cima do Pré-Sal, fechar a fábrica do submarino nuclear que iria proteger tal riqueza e ainda deixar milhões de desempregados pela quebra das gigantes da infraestrutura nacional.

 

Diogo Costa

- 2015-08-03 19:00:17

Não viaja cara

Existem "setecentas" reclamações no CNJ sobre a Operação Lava Jato. Existem "setecentos" pedidos de Habeas Corpus sendo analisados nas instâncias superiores, muito deles negados até mesmo pelo STF. 

 

Há 1.001 advogados debruçados dia e noite sobre os Códigos Penal e Processual Penal, para tomar todas as providências cabíveis. Tudo isso que tu relata que "poderia ser feito" já está sendo feito desde março de 2014, quando estourou a Operação. Só Carolina não viu...

 

Todo o restanto é única e exclusivamente um golpe de estado. Se é tradicional ou um simples golpe branco de estado, pouco importa. 

 

Querer que a presidenta da república, reeleita a menos de 01 ano, e contra quem não há RIGOROSA e ABSOLUTAMENTE nada, renuncie, é uma ideia de jerico. Ou melhor dizendo, é apenas um golpe de estado e nada mais. 

 

Que renunciem os assaltantes da Petrobras, não uma pessoa digna como a presidenta reeleita Dilma Rousseff. 

Doug_SP

- 2015-08-03 18:58:43

Faltou só o Maluf e o Collor;

Faltou só o Maluf e o Collor; pelo amor de Deus, que corja... imagino o "embrulho no estomago" que deve dar so negociar com esses maltratores. 

DanielQuireza

- 2015-08-03 18:50:17

Atenir, não adianta, o

Atenir, não adianta, o pensamento é binário. Ou é totalmente contra ou é totalmente a favor.

Nunca ouviram falarm em freios e contra-pesos.

O cara acha que só matando ou predendo o juiz é possível acabar com essa operação. É um elefante na sala de cristal. Da para argumentar com alguem assim ?

 

DanielQuireza

- 2015-08-03 18:48:13

Não sabia que voce era assim

Não sabia que voce era assim tão ignorante Diogo.

É claro que um Presidente tem influência em outros Poderes. Tem no congresso como tem no judiciário. Ela poderia muito bem articular no STF, no CNJ ou no STJ para que o processo fosse fatiado, por exemplo e saisse da república do Paraná. Evidente que há várias outras medidas. Por ex, quando o Moro mandou prender a cunhada do Vaccari, um erro absurdo que ficou por isso mesmo. Poderia-se ter arculado a queda dele no CNJ, que seria totalmente justificada.

Ninguem está dizendo em contrariar leis, são articulações normais em qualquer País, totalmente dentro das leis.

Ou então para voce, que está pagando pau para o Moro, ele mesmo o imperador ? Acorda vai.

Voce demostra não conhecer algo básico do Estado de direito e das relações de Poder.

O Temer poderia fazer isso com tranquilidade, bastaria querer e ter poder para isso.

E renuncia de Presidente não é golpe, é algo totalmente previsto na constituição e é utilizado quando um Presidente é emparedado, é quase a situação que estamos vivendo agora, em grande parte por culpa da própria Dilma.

 

atenir

- 2015-08-03 18:40:36

Diego, para que serve um

Diego, para que serve um republicanismo que ferra o governo e aliados. A direita, mesmo com o engavetador-geral, não ferrava com o governo e seus aliados. Pelo contrario, dava estocadas na oposição.

A questão não é a favor do engavetador-geral, a questão é a infantilidade política nessa história toda...

Diogo Costa

- 2015-08-03 18:30:13

Golpista sem noção

Dilma deveria "atuar nos bastidores" para acabar com a Operação Lava Jato, diz o caro golpista que sente saudades de 1964 e que quer destruiu o voto popular para dar um golpe de estado contra Dilma Rousseff. É um "jênio"!...

 

Alguém com mais de dois neurônios seria capaz de dizer como um presidente da república, seja Dilma, Lula, FHC, Itamar, Collor, Sarney ou qualquer outro, poderia "atuar nos bastidores" para encerrar a Lava Jato?

 

Vejamos: o juiz Sergio Moro é um juiz concursado, de primeira instância. Ninguém tem o poder de impedir que ele, certo ou errado, encaminhe o processo como está fazendo agora. A não ser que algum "jênio" queira que a presidenta da república, num ato de loucura, mande matar ou prender o juiz Moro.

 

É abolutamente notável o grau de maluquice que se vê em alguns locais, vindos de pessoas com nítidos pendores golpistas. Criticam Dilma por fazer, ou melhor dizendo, por manter uma jurisprudência iniciada por Lula, no caso do MPF, como se ela estivesse inventando a roda! 

 

Os golpistas que querem destruir a democracia e a soberanis do voto popular perderam de vez a vergonha na cara. Defendem o golpe de estado a céu aberto! 

 

As crises pelo menos tem um lado bom: caem todas ou quase todas as máscaras. 

Irene Rir

- 2015-08-03 18:26:03

O tempo da Dilma está acabando?

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Dirceu e o show judicial-midiático

  

Por Altamiro Borges


 

Agosto, "o mês do cachorro louco", começou com ferocidade. A midiática prisão do ex-ministro José Dirceu, na manhã desta segunda-feira (3), mostra que o período será de intensa turbulência política. O Tribunal de Contas da União (TCU), apesar de estar mais sujo do que pau de galinheiro, deverá se pronunciar sobre as contas do governo Dilma em 2014. Já o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) dará o seu veredito sobre os gastos de campanha pela reeleição da petista. E a Operação Lava-Jato, que une suspeitos agentes da Polícia Federal e do Ministério Público, seguirá produzindo seus factoides. Toda esta orquestração ajuda a incendiar o clima para as marchas golpistas convocadas para 16 de agosto. Como festejou o jornalista-corvo da Folha, Igor Gielow, "a prisão de José Dirceu recoloca o PT na mira da Operação Lava Jato". Em julho, os holofotes do show judicial-midiático tinham sido desviados para Eduardo Cunha, presidente da Câmara Federal e um dos principais inimigos do governo federal e do PT. O envolvimento do lobista no escândalo de corrupção da Petrobras deixou desnorteado até os líderes dos protestos golpistas, que contavam com Eduardo Cunha para acelerar o processo de impeachment contra Dilma. A prisão de José Dirceu reanima os fascistas mirins e os setores da mídia envolvidos na onda de desestabilização do governo.  Igor Gielow, que não esconde seu ódio ao chamado lulopetismo, aposta na prisão do ex-ministro para desgastar ainda mais a presidenta. "Dirceu é um símbolo do PT. É chamado até hoje, depois de ter sido condenado e preso no mensalão, de 'guerreiro do povo brasileiro' por militantes em encontros... Mesmo que diga que tudo isso é problema do partido, o Palácio do Planalto tem vários motivos para se preocupar. As operações de Dirceu se deram quando ele não estava mais no governo, mas sua influência e trânsito nas gestões Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff poderá ser demonstrada". Sem dar um minuto de trégua, a oposição midiático-partidário segue na ofensiva. Mesmo que o golpe do impeachment não vingue - por temor do caos econômicos e da convulsão social -, ela vai obtendo importantes vitórias na tática de "sangrar" Dilma e "matar" Lula. Tudo é feito para desgastar o atual governo, deixando-o acuado e desnorteado, e para satanizar a principal líder da esquerda brasileira. Ao anunciar a prisão de José Dirceu, o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima não vacilou em citar o ex-presidente, afirmou que seu governo "deu início ao esquema de corrupção na estatal".  O roteiro do show judicial-midiático já está traçado. O triste é que o Palácio do Planalto parece que ainda não se deu conta que o seu tempo está acabando!

DanielQuireza

- 2015-08-03 18:21:54

Exatamente Atenir, é isso

Exatamente Atenir, é isso mesmo.

E o pior é que quem está sofrendo com isso é País.

Dilma deveria se tocar e ou atuar nos bastidores ela mesmo para acabar com a lava jato ou então entregar a faixa ao Temer para que ele faça o serviço que deve ser feito.

Ela precisa entender que Estadistas devem pensar antes no País e não apenas na própria biografia.

[email protected]

- 2015-08-03 18:11:18

A hora e a vez da Dilma aparecer!

Dilma Gorbatchev está botando o futuro do Brasil a perder com seu pavor do PIG, este tigre de papel. Ela, a cúpula do PT e seu "não ministro" da Justiça.

O Brasil passou por muitos ciclos econômicos desde o período colonial. Em todos eles, o povo ficou de fora dos benefícios da exploração da riqueza.

Agora, com o ciclo do petróleo temos a última chance de construir um país para todos os brasileiros. Se esta senhora e seu partido "entregarem a rapadura" para potências estrangeiras como sempre aconteceu anteriormente em nossa história, acabou! Vão levar tudo embora e o que vão ficar são os passivos ambientais gigantescos e 240 milhões de desesperados, sem qualquer perspectiva.

Seremos um enorme Haití!

Mostre a que veio, Dilma!

Diogo Costa

- 2015-08-03 18:10:16

Absoluta e rigorosamente nada a ver

A presidenta reeleita Dilma Rousseff não inventou rigorosamente nada ao escolher o primeiro colocado na lista tríplice do MPF, Rodrigo Janot, em agosto de 2013. 

 

A presidenta apenas manteve a jurisprudência iniciada pelo ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que SEMPRE escolheu os primeiros colocados nas listas tríplices do MPF. 

 

Em agosto de 2013, ressalte-se, ainda não havia a Operação Lava Jato. 

 

Pelo jeito há um número importante de pessoas com saudade do tempo do Engavetador-Geral da República, Geraldo Brindeiro!

 

Quando o PT sair do governo o modus operandi de 500 anos aqui em Pindorama, de blindagem total, completa e absoluta para os plantonistas do poder, voltará triunfante...

 

Só não vale vir depois com o papo furado de que neste país nada é investigado. Está sendo agora mas as pessoas, pelo jeito, querem voltar aos pérfidos tempos de FHC e do PSDB. 

atenir

- 2015-08-03 17:52:56

Renan deve lembrar à Dilma do

Renan deve lembrar à Dilma do republicanismo infantil que ela faz ao escolher o pgr. Escolha que está arrebentando com os aliados mais do governo no congresso.

Acho que nem mesmo presa essa presidente aprende a fazer política. Não é da índole dela. Ela pode entender de qualquer coisa, menos de política. Se não cair, vai chegar ao fim do governo  de bengala...

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador