Terremoto político faz dólar ter sua maior alta em 14 anos

money-2250365_960_720.jpg
 
Foto: Pixabay
 
Jornal GGN – A crise provocada pela revelação da delação premiada de Joesley Batista, do grupo JBS, fez com que o dólar tivesse, nesta quinta-feira (18), sua maior alta em 14 anos. Na noite de ontem (17), o jornal O Globo publicou reportagem em que Joesley gravou o presidente Michel Temer dando aval para a compra do silêncio de Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados. 
 
A moeda dos Estados Unidos teve alta de 8,15% e chegou a R$ 3,390 na venda, o maior valor de fechamento desde dezembro de 2016, quando o dólar foi vendido a R$ 3,3906. A elevação de hoje foi a maior desde o dia 5 de março de 2003, quando a moeda subiu 10,4% em relação ao real, segundo a agência Reuters. 

Já o dólar para turismo passou dos R$ 4 na venda, e algumas casas de câmbio interromperam a venda da moeda.  O Banco Central anunciou nova intervenção, realizando leilão de swaps tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, e que não eram voltados para rolagem de contratos já existentes.
 
Ainda de acordo com a Reuters, o BC vendeu integralmente, em dois leilões, a oferta integral de até 40 mil swaps tradicionais, e também a oferta total de 8 mil swaps para a rolagem do vencimento de junho, no valor total de US$ 4,435 bilhões.
 
Tanto o Bacen quanto o Tesouro Nacional publicaram notas dizendo que estão atentos ao mercado e que vão atuar para manter sua funcionalidade, sendo que o Tesouro suspendeu o leilão de venda de LTN e LFT que estava programado para esta sessão.

Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora