A Vida bela, por Sergio Medeiros R.

Outros dias vieram e das muitas vidas possíveis ficou apenas a inércia... 

A Vida bela

por Sergio Medeiros R.

A construção de realidades paralelas serve para abrigar situações  extremas… 

“A Vida é bela” *

…mas, qual vida é bela…

…a outra… que se revela na tragédia travestida de farsa.

Outros dias vieram e das muitas vidas possíveis ficou apenas a inércia… 

Quanta loucura e quanta falta de loucura nos habita… mas a única fantasia a cobrar seu preço real é o tempo perdido…

Este último refúgio não pode virar uma redoma, e a proteção não pode nos impedir de viver por inteiro…

…ser livres… e viver plenamente é impossível

num mundo prisioneiro em que não há espaço concreto para sonhos ou devaneios…

…apenas para hesitações e freios…

…somente nas redomas – isolados do mundo – experimentamos o êxtase…

…no mundo exterior – sem riscos – somos seres em potência, jamais em plenitude…

 …transgredir este preceito em favor da vida…

…é o único gesto aceitável, para nos definirmos como evolução.

 

*Filme A vida é bela, de Roberto Benigni e Vincenzo Cerami

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Fabrício Queiroz, o Mandrake, por Bruno Quintella

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome