Bolsodória, Por Rui Daher

Bolsodória, Por Rui Daher

Alguns leitores e leitores não assistiram ao filme de Sam Peckinpah (1925-1984), “Meu ódio será a sua herança” (The Wild Bunch, 1969)?

Divulgados os resultados das eleições o Grupo de Comunicações BRD, N&P e Piπ, será ainda mais violento. Não poupará ricos e pobres pelo infortúnio criado ao País.

A se confirmarem as pesquisas, o cagaço (ou revelador) da não entrevista a Fernando Haddad, diante da covardia de deu oponente, faz da Rede Globo, do silêncio “crítico” de outras folhas e telas cotidianas, e do muro de candidatos autointitulados falsamente à esquerda, brotarmos nossas ignorância e covardia.

A isso poremos a quebrar sem medo, contra Jair Bolsonaro e Doriana Júnior.

Darcy Ribeiro já prometeu espalhá-los afora. inclusive da Estação Inferno, pois nem de lá eles são dignos. Segundo o Capeta, Cão, Demo, por serem ambos babacas inexpressivos, nem ele se interessa.

Hoje em Sorocaba e região, vomitava a cada esquina, à visão de faixas “BolsoDória”. Diferente do passado, nenhuma vermelha #Haddad13. Temos medo, falta de grana, ou de tomar no rabo pela violência adversária?

Distraio-me das plantações de alcachofras que sujaram minhas botinas, mas não deixo de ver como vivem aqueles nobres agricultores. Protegem com saquinhos os bebês, colhem com cuidado os adultos.

Vendem a dois reais a unidade, depois de insumos e tratamento pagos, trabalho, saquinhos protetores contra pragas e doenças, e colheita cuidadosa.

Conseguem produtos sadios e saborosos.  E restaurante da região, paguei uma entrada com quatro deliciosos fundos R$ 60 reais. Valeu, deliciei-me. Em mesas ao lado, babacas comentavam o quanto Jair Bolsonaro fará bem ao país.

Não aguentei, mais uma vez, depois de sujar botinas em fábricas de produtos orgânicos de pequeno porte, fins de mundo agrários dignos, trabalhadores sol a sol, por seus conceitos orgânicos e naturais, ter certeza de que interrompendo o processo de inserção social, iniciado no País, entre 2003 e 2016, teremos o pior momento de nosso processo de desenvolvimento.

Merdões, leiam e estudem antes de votarem. Ou me aguentem depois do #EleNão

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome