Não se ofendam, por Rui Daher

Leitores e leitoras, do BRD, no GGN, estamos desgraçados e sem saída. Vacina e cura não virão com o pensamento social de Jair Bolsonaro. Apenas se arrependam.

(Foto: Reprodução / Rolf Art)

Não se ofendam

por Rui Daher

Não se ofendam, mas é isto o que tenho a oferecer-lhes. Fora pandemia, gafanhotos, queimadas e variações climáticas a nos prejudicarem, temos vocês a nos trazerem catástrofes, ilícitos e má sorte.

Um pouco supersticioso, analista de históricos, poucas dúvidas eu tinha do que nos trariam RIP, o Regente Insano Primeiro, clã, equipe ministerial e acólitos.

Democrata, tive que aceitar suas escolhas, embora há quase três décadas nunca pude enxergar o que ganharíamos elegendo um incapaz para a presidência do Brasil.

Vá lá. Ele está 30% (?) aí. E nós outros? Quietos. A deixar-lhe destruir os três poderes democráticos, em que se baseia nossa Carta Magna.

Seremos uns bostas? Creio que não, diante de (apud o estilo do escritor português José Saramago), um psicopata contra minorias, militar infantil, político inativo, protetor de filhos politicamente despreparados, fritadores de hambúrgueres em NYC, baba-ovos que confessa nada entender de economia e geopolítica, as integrando a incapazes como Salles e Ernesto Araújo.

Então, Jair Bolsonaro por quê?

Mas só? Não! Por falta de discernimento e capacidade de escolha pública, que permitiu, com sua “gripezinha”,  o Brasil chegar a cem mil óbitos por Covid-19. Quase dois mil por dia. Comparem com outras estatísticas endêmicas, ou não, de nosso País, pátria amada Brasil, varonil!

Vamos aos dicionários. Varonil, por quê? Mulheres não servem?

Leitores e leitoras, do BRD, no GGN, estamos desgraçados e sem saída. Vacina e cura não virão com o pensamento social de Jair Bolsonaro. Apenas se arrependam. A sociedade é forte para novamente começarmos, aí como civilização e não como barbárie.

Nota: se os imbecis assim continuarem afrontando a importância da preservação ambiental no Brasil, prejudicarão os resultados do agronegócio (todos). Juízo, “cães danados do fascismo”. Chico César, “Pedrada”. Sugiro:

https://www.cartacapital.com.br/opiniao/procura-sustentavel/

Leia também:  Minhas aventuras pela publicidade (III), por Izaías Almada

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome