Provar dá muito trabalho, por Rui Daher – Venda do BRD/FD, Capítulo 13

Provar dá muito trabalho, por Rui Daher – Venda do BRD/FD, Capítulo 13

Os capítulos 11 e 12 trataram da minha esperança que tenho na expressão da fortuna amealhada por Lula, única forma de justificar a sanha de quem o persegue, e de como fulanizar os vermes expelidos pela escola Goebbels de jornalismo.

Hoje, volto à venda do BRD, Blog-Boteco Rui Daher e sucursal FD, Fígado Diário. Como a imprensa mundial acompanhou e divulgou, eu, Pestana e Nestor suspendemos as negociações com a China e a Coreia do Norte, diante de alguns sinais acolhedores que nos foram enviados pelo presidente Donald “Pele-Laranja” Trump.

Mais: o lançamento do “Dominó de Botequim”, na próxima sexta-feira, 19/05, na Livraria Saraiva, de São José do Rio Preto, animou nossos credores, que prometeram ficar na porta do shopping aguardando a féria do lançamento.

Reforço aos amigos da região e cercanias, como Paragominas e Ituiutaba. É fácil chegar na cidade para onde imigraram meus avós e nasceu meu pai, todos a colher café e saber que não deixariam o Brasil ir muito além.

Não que o livro seja bom, mas valerá pelo prefácio do Nassif, a capa da Pilar Velloso, os capítulos escritos pelo Luís Fernando Juncal, as lições do incentivador do dominó Manoel Mendes Vieira, e a contracapa chapa do Márcio Alemão. Querem mais? Então compareçam a um debate entre Eduardo Gianetti da Fonseca, Alexandre Frota e Doriana Júnior.

Para quem ainda não tem ou leu o livro e achar São José do Rio Preto muito longe, acessem [email protected] e se antecipem. Envio para suas casas pelo mesmo preço das livrarias. Depois de ganhar o Prêmio Jabuti, dobrarei o preço da obra. Sou mascate, árabe, e preciso trocar as cortinas da Redação.

Para os amigos cariocas, aviso que estarei em algum boteco do balneário mais lindo do planeta, em junho. Se não conseguir local mais adequado, a família Marinho já me convidou à sua casa em Angra. Fiquei de pensar. Nestor e Pestana disseram que se eu não for me abandonam. Esta noite tenho reunião com Darcy e Leonel para decidir compensação.

Ma vada a bordo, cazzo, Rui ´Schettino´ Daher. Que negócio é esse que provar dá muito trabalho?

– Nada a ver. Roubei de Sérgio Moro. Ele tem convicções, provas pra quê?

– E você? Não tem convicções?

– Tinha. Perdi há uns vinte anos quando em palestra apresentei um PowerPoint e um aluno me sugeriu que se era para ler aquelas merdas projetadas na tela ele teria chamado sua avó de 88 anos míope.

– E depois? Mais nenhuma?

– Uma. Estamos f……

Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora