“Manda Pazuello sem habeas corpus lá, ele não vai brincar mais com a CPI”, diz Omar Aziz

Presidente da CPI diz que quem mentir à CPI poderá sair preso, pois ele não terá mais a mesma "paciência" que teve com Wajngarten

Jornal GGN – O presidente da CPI da Covid, Omar Aziz, disse em entrevista ao UOL, na manhã desta segunda (24), que o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello poderá sair preso da comissão em novo depoimento, se continuar com a estratégia de mentir aos senadores e não conseguir um novo habeas corpus do Supremo Tribunal Federal. Aziz disse que Pazuello não vai mais “brincar” com a CPI. O presidente mudou de postura em relação a prender depoentes que mentem à comissão.

“Não posso afirmar que vou prendê-lo, mas pode ter certeza que, se ele mentir… Se ele tiver um habeas corpus, eu não poderei prendê-lo. Manda ele sem habeas corpus lá, ele não vai brincar mais com a CPI e a população brasileira”, afirmou Aziz.

Na sessão do ex-chefe da SECOM, Fábio Wajngarten, Aziz se recusou a cumprir um pedido de prisão apresentado pelo relator Renan Calheiros, afirmando que o papel da CPI não era o de ser prender as testemunhas sem direito à defesa. Mas o depoimento de Pazuello – que depois de dizer à CPI que é a favor do distanciamento social e uso de máscaras, apareceu em evento com aglomeração no Rio, ao lado de Bolsonaro, sem nenhuma proteção – mudou a opinião do senador.

“A atitude que eu tomei em relação ao Fabio Wajngarten… Os próximos depoentes não esperem que eu tenha a paciência. Se eu amanhã tomar a decisão de prender um depoente mentiroso, pode ter certeza que a CPI não acabará. Acabaria [no episódio de Wajngarten] porque estava no início. Hoje não. Hoje está consolidada”, afirmou.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome