“É uma desmoralização para todos nós”, diz Santos Cruz sobre Exército não punir Pazuello

"A politização das Forças Armadas para interesses pessoais e de grupos precisa ser combatida. É um mal que precisa ser cortado pela raiz", afirma o general

O ex-ministro-Chefe da Secretaria de Governo Carlos Alberto Santos Cruz. Foto: Isac Nóbrega/PR

Jornal GGN – O general Carlos Alberto dos Santos Cruz, dissidente do governo Bolsonaro, publicou uma nota nas redes sociais nesta sexta (4/6) afirmando-se “envergonhado” com a decisão do Exército em encerrar o caso Pazuello sem punição.

O ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, violou regras militares ao participar, sem máscara, de um ato político promovido por Jair Bolsonaro no Rio de Janeiro em maio. Para Santos Cruz, deixar Pazuello sair ileso é uma “desmoralização” da instituição.

Ele ainda criticou Bolsonaro por chamar as Forças Armadas de “meu exército” e defendeu que “a politização das Forças Armadas para interesses pessoais e de grupos precisa ser combatida”.

Leia a manifestação abaixo:

Ontem, 3 de junho de 2021, fui surpreendido com telefonemas e mensagens de dezenas de jornalistas sobre o encerramento do caso Pazuello. Em atenção ao trabalho que fazem, sempre respondo, mesmo que seja para informar que nada tenho a dizer. Mas ontem eu não disse nada. Por vergonha.

Por formação, me nego a fazer qualquer consideração sobre a decisão.

Sobre o conjunto dos fatos, é uma desmoralização para todos nós. Houve um ataque frontal à disciplina e à hierarquia, princípios fundamentais à profissão militar. Mais um movimento coerente com a conduta do Presidente da República e com seu projeto pessoal de poder. A cada dia ele avança mais um passo na erosão das instituições. Falta de respeito pessoal, funcional e institucional. Desrespeito ao Exército, ao povo e ao Brasil. Frequentemente, com sua conduta pessoal, ele procura desrespeitar, desmoralizar pessoas e enfraquecer instituições.

Não se pode aceitar a SUBVERSÃO da ordem, da hierarquia e da disciplina no Exército, instituição que construiu seu prestígio ao longo da história com trabalho e dedicação de muitos.

Péssimo exemplo para todos. Péssimo para o Brasil. À irresponsabilidade e à demagogia de dizer que esse é o “meu exército”, eu só posso dizer que o “seu exército” NÃO É O EXÉRCITO BRASILEIRO. Este é de todos os brasileiros. É da nação brasileira.

A politização das Forças Armadas para interesses pessoais e de grupos precisa ser combatida. É um mal que precisa ser cortado pela raiz. Independente de qualquer consideração, a UNIÃO de todos os militares com seus comandantes continua sendo a grande arma para não deixar a política partidária, a politicagem e o populismo entrarem nos quartéis.

Carlos Alberto dos Santos Cruz

Recomendado:

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome