Bolsonaro chama CPI de “xaropada”, senadores de “canalhas” e defende cloroquina

Bolsonaro ataca senadores: "Cala a boca, deixa de ser canalha!", "Tem uns canalhas aí que falam: 'ah, gastou com cloroquina em excesso'. Gastou quanto, malandro? Ô, canalha, fala quanto!"

Foto: Reprodução

Jornal GGN – Na tradicional live de quinta-feira, o presidente da República criticou a CPI da Covid que está investigando sua atuação no combate à pandemia. Chamou o trabalho dos senadores de “xaropada”, saiu em defesa de Queiroga, atual ministro da Saúde que foi sabatinado nesta quinta (06), e desviou os ataques aos governadores no manejo da crise sanitária.

“Não dá para ouvir tudo [da CPI]. Primeiro porque é uma xaropada, raramente um senador que… Raramente não, tem senadores que são bem-intencionados, fazem um brilhante trabalho. Mas tem uns quatro que, pelo amor de Deus”, introduziu.

E em ironia, seguiu: “[os senadores] sabem tudo. Deveriam se apresentar para ser ministro da Saúde. Se apresente, eu te nomeio para ser ministro no lugar de Queiroga.”

Como de praxe em suas declarações quando é questionado sobre as omissões e erros cometidos na pandemia no país, Bolsonaro desviou a resposta em ataques aos governadores. Em claro ataque à Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI e crítico do governo, chegou a afirmar suposto desvio de recursos para o enfrentamento da Covid-19 pelo governo de Alagoas, comandado pelo filho do senador, Renan Filho (MDB).

Também mencionou uma pergunta feita por Renan a Queiroga, horas antes, sobre declarações feitas pelo presidente durante a pandemia.

“Sabe qual seria a minha resposta? Ó, excelentíssimo senador, frase não mata ninguém, o que mata é desvio de recursos públicos, que o seu estado desviou. Então vamos investigar o teu filho que a gente resolve esse problema”, atacou.

Durante os ataques, a CPI continuava e Renan Calheiros rebateu na sessão: “Eu queria, com a permissão dos senhores, dizer, com todo o respeito ao presidente da República, que o que mata é a pandemia, pela inação e inépcia, que eu torço não seja dele, porque nós não queremos fulanizar isso aqui. Com relação ao estado de Alagoas, ele que não gaste o seu tempo ociosamente, como tem gastado o seu tempo, enquanto os brasileiros continuam morrendo.”

O mandatário também criticou as perguntas sobre o uso da cloroquina pelo governo federal. Uma vez mais, disseminando Fake News, o presidente da República defendeu o medicamento sem eficácia para tratar Covid-19. Jair Bolsonaro chamou os senadores de “canalhas”.

“E a CPI bateu muito no Queiroga. Cloroquina, cloroquina, o tempo todo cloroquina”, disse o presidente. “Falei com vários senadores, vou chutar que no mínimo uns dez usaram isso. Levanta o braço quem usou cloroquina! Todo mundo? Já usou? Não ficou doente? Todo mundo usou, pô. Acho que quem não tem uma alternativa… Cala a boca, deixa de ser canalha!”

“Canalha é quem diz ‘não tome isso’ e não tem alternativa. É canalha. (…) Tem uns canalhas aí que falam: ‘Ah, gastou com cloroquina em excesso’. Gastou quanto, malandro? Fala quanto! Ô, canalha, fala quanto!”, continuou, nos ataques.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora