Bolsonaro pode abandonar tentativa de reeleição para proteger a família de processos na Justiça

Segundo a jornalista Mônica Bergamo, líderes do centrão já discutem a possibilidade de um acordão com Bolsonaro, que pode apoiar outro candidato

Carlos, Eduardo e Jair Bolsonaro – Foto: Divulgação/Redes

Jornal GGN – Salvar a si mesmo e aos membros da família é a prioridade de Jair Bolsonaro. Para isso, o presidente da República até poderia cogitar um acordão para evitar processos na Justiça. Em troca, abriria mão de disputar a reeleição em 2022, principalmente se a tendência de derrota se manter. É o que informa a jornalista Mônica Bergamo, nesta quarta (22).

Segundo a colunista, líderes do centrão já discutem a possibilidade de Bolsonaro abrir mão da corrida presidencial contra Lula para apoiar outro candidato. Bolsonaro “tentaria garantir apoio para se defender de processos na Justiça contra ele e os filhos, considerados inevitáveis caso ele deixe o poder.”

Em discursos públicos, Bolsonaro já disse que vê três caminhos em seu futuro: ser morto, ser preso ou ser reeleito presidente da República. Preso, diz ele, nunca será.

Segundo Bergamo, a preocupação “central” do extremista de direita é “evitar o pior na Justiça”, segundo os “líderes do centrão que convivem com o presidente e apoiam seu governo”.

Na mira da CPI da Covid, Bolsonaro tem os filhos Carlos e Flávio Bolsonaro investigados, junto com a ex-mulher Ana Cristina Valle Siqueira, pelo crime de rachadinha para enriquecimento pessoal da família.

Renan Bolsonaro e a mãe, Ana Cristina, também chamaram atenção da CPI por proximidade com um lobista da Precisa Medicamentos – que tentou vender vacinas e outros insumos ao Ministério da Saúde na pandemia.

Leia também:

1 – “Naturalizar que teremos eleições em 2022 é ingenuidade”, diz cientista política

2 – O xadrez das eleições de 2022, por Luis Nassif

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

jura

- 2021-09-22 19:01:03

Nao entendi, quer dizer que basta desistir de uma candidatura para ser anistiado pela justica? Alguem esta acima da lei? Quem vai anistiar, o Centrao? Isso e constitucional? Continuo boiando, da pra desenhar, GGN? Nao duvido que isso seja possivel, so duvido da justica.

Edivaldo Dias de Oliveira

- 2021-09-22 12:49:44

O centrão vai combinar com o TPI - Tribunal Penal Internacional? A denúncia lá não precisa ser feita por um órgão público, até um cidadão pode fazer. O centrão vai combinar com todas as ONGs que foram perseguidas por ele, com todas as vítimas da pandemia? Seus filhos podem até se livrar. Ele não!

Vladimir

- 2021-09-22 11:44:25

Como sempre,mais uma vez,tudo pode acontecer,inclusive nada. O nada é o mais plausível. Aliás,o que esse sujeito faz desde o início de seu desgoverno é isso:Nada. Quem repercute,e nós fazemos isso todo dia,está ajudando o nada a parecer algo diferente do nada. O sujeito não irá abandonar nada e os golpistas de primeira hora já perceberam isso e já voltaram suas bateria contrao presidente Lula na esperança de desidratar sua candidatura para talvez,muito talvez,conseguirem inflar um terceiro nome. Caso isso não dê certo eles não terão a menor dúvida em voltar para o lodaçal onde sempre estiveram e ainda argumentarão a incrível maturidade que o sujeito adquiriu neste período. É esperar para ver.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador