“Naturalizar que teremos eleições em 2022 é ingenuidade”, diz a cientista política Mara Telles ao Cai na Roda

Professora da UFMG e ex-participante do Big Brother Brasil 2018 é a convidada do programa Cai Na Roda, neste sábado (3), a partir das 20h, na TVGGN. Assista

Mara Telles, professora da UFMG e ex-BBB. Foto: Reprodução/UFMG

Jornal GGN – A professora de ciência política Helcimara de Souza Telles, mais conhecida como Mara Telles, pode ter ganhado notoriedade ao participar do Big Brother Brasil em 2018, mas seu trabalho na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) a coloca como uma intelectual reconhecida entre seus pares.

E, apesar da desconfiança de diversos cientistas políticos quando de sua entrada no reality show mais famoso da TV brasileira, Mara aproveitou a mídia obtida para falar de questões como racismo e igualdade de gênero, além de antecipar o surgimento do bolsonarismo em meio aos manifestos pró impeachment da então presidenta Dilma Rousseff.

Três anos após sua presença no programa, Mara conversa com as jornalistas do GGN Cintia Alves, Patricia Faermann e Tatiane Correia sobre a conjuntura política brasileira, o avanço do bolsonarismo e o risco que o presidente Jair Bolsonaro representa à democracia.

“Não vejo garantia de que teremos eleições com a presença do Bolsonaro em 2022”, diz Mara. “Primeiro: a todo tempo ele ataca as instituições, questiona a credibilidade das urnas, a credibilidade e a autoridade do STF, a confiança dos cidadãos no STF, e faz isso há muito tempo”, frisa.

Segundo a acadêmica, o mercado financeiro fechou os olhos para as ameaças à democracia por esperar que o ministro da Economia, Paulo Guedes, fosse controlar Bolsonaro e melhorar o PIB com um projeto concentrador de renda. “O mercado percebeu, pelos vários manifestos circulando nos bastidores, que o presidente Bolsonaro é incontrolável, que representa ameaça não só para a democracia, mas para os investimentos e para o próprio mercado financeiro.”

“Claramente ele [Bolsonaro] já diz que não reconhecerá os resultados de nenhuma eleição em que ele seja o perdedor. Naturalizar que teremos eleições em 2022, que caso o presidente Bolsonaro participe e seja derrotado teremos passagem de poder com tranquilidade, acho que é uma certa ingenuidade”, afirma Telles.

“A única maneira que temos de ter uma passagem de grupos políticos em 2022 é simplesmente Bolsonaro não participar dessas eleições. Ele já prometeu o caos, e isso é sério. O [Donald] Trump fez muito menos do que o Bolsonaro diz que fará (…) Não vejo perspectiva positiva nem para esquerda nem para direita liberal, caso Bolsonaro participe. Não acredito que ele vá aceitar o resultado”, ressalta.

O Cai Na Roda é um programa semana de entrevista feito pelas jornalistas mulheres do portal GGN, sempre com uma mulher no centro da roda, falando dos assuntos mais relevantes para o País. A entrevista completa com a professora Mara Telles poderá ser vista na TVGGN neste sábado (04/09/21), a partir das 20 horas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora