Anvisa registra nove mortes devido ao uso do “Kit Covid”

Jornal GGN – A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) relata um aumento de 558% dos casos de complicações devido ao uso da Cloroquina, remédio do Kit Covid. Desde março de 2020, ao menos nove mortes foram notificadas devido ao uso dos medicamentos desse Kit. Com a pandemia, também houve uma mudança no ranking de notificações de substâncias que causam efeitos adversos. Em 2019, a cloroquina ocupava o sétimo lugar, com 139 notificações, em 2020 passou a ocupar o primeiro lugar, com 916 casos notificados.

Desde o primeiro mês da pandemia no Brasil, o presidente, Jair Messias Bolsonaro, defende, bem como incentiva, o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina como tratamento precoce. Inclusive, ano passado, Bolsonaro aumentou a produção do medicamento no laboratório do exército, passando de 250 mil pílulas produzidas a cada dois anos, para 1,2 milhão produzidas em 45 dias. A medida foi tomada  mesmo sem ter uma comprovação científica de que a droga seria efetiva no tratamento contra a COVID-19.

A Cloroquina é um medicamento indicado para o tratar pacientes com Malária, doença causada por um protozoário, diferente da COVID-19, que é causada por um vírus. Além desse medicamento, o Governo Federal liberou o “kit Covid” para os estados e municípios, que consiste em um grupo de remédios usados no tratamento da Covid-19, mas que não têm nenhuma eficácia contra a doença. Além da cloroquina e da hidroxicloroquina, a azitromicina e ivermectina estão incluídas neste kit, a última substância é usada para combater vermes e piolhos.

A azitromicina, indicada para tratar infecções causadas por bactérias, também registrou um aumento acima da média de 228%. Em 2019 foram 25 notificações, e em 2020, 82. Dentre os efeitos adversos estão: distúrbios dos sistemas nervoso, gastrointestinal, psiquiátrico e cardíaco. O estado com mais casos notificados foi o Amazonas, com 96% do total.

A hidroxicloroquina e o sulfato de hidroxicloroquina também tiveram crescimento no número de notificações. Das nove mortes registradas, oito são devido ao uso desses dois medicamentos. Entre os principais efeitos notificados estão: taquicardia, náuseas, vômito e tontura. São Paulo foi o estado que mais concentrou as notificações, com 44% do total.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora