Estados contrariam governo e mantém vacinação de adolescentes

Apesar do temor com fim de estoques, pelo menos treze estados continuam com imunização de jovens sem comorbidades

Agência Brasil

Jornal GGN – Cerca de treze estados e o Distrito Federal pretendem manter a vacinação de adolescentes sem comorbidades contra a covid-19, contrariando resolução do Ministério da Saúde de suspender a aplicação em jovens de 12 a 17 anos.

Levantamento elaborado pelo jornal O Globo indica que Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo e o Distrito Federal pretendem manter a campanha, que pode esbarrar na falta de imunizantes.

Clique aqui e veja como colaborar com o jornalismo independente do GGN

Por outro lado, Paraíba, Tocantins, Mato Grosso, Paraná e Alagoas dizem que seguirão as decisões do governo federal e restringir a imunização dos menores de 18 anos a aqueles que possuem comorbidades, deficiência permanente ou privação de liberdade. O Amazonas se reuniu ontem para decidir o que fazer, e o Rio de Janeiro não detalhou sua decisão.

Na última quinta-feira, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, decidiu suspender a vacinação de adolescentes entre 12 e 17 anos sem comorbidades, em medida que não foi debatida com representantes do Programa Nacional de Imunização, da Câmara Técnica do Ministério da Saúde e sequer com os secretários de Saúde de estados e municípios.

Leia Também

Câmara técnica do PNI ameaça entregar cargos

Bolsonaro e Mengele – da negação à fabricação oculta da ciência, por Nathan Caixeta

Queiroga diz que decidiu suspender vacinação de adolescentes por conta própria

Governo suspende vacinação de adolescentes sem ouvir especialistas

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome