As falhas do Datafolha e o desempenho fraco de Padilha em São Paulo

Jornal GGN – Em pelo menos dois pontos o Datafolha de agosto pode ter prejudicado o desempenho do candidato do PT, Alexandre Padilha, ao governo de São Paulo. Primeiro, porque a cartilha de perguntas não associa cada concorrente ao seu respectivo partido. Segundo, por não apurar o grau de conhecimento do entrevistado em relação aos postulantes. E se cabe uma terceira crítica, essa vai para a simulação de um segundo turno sem o petista. Na análise de especialistas, o instituto – e parte da mídia – ignoram o potencial do PT junto ao eleitorado paulista.

Pelos dados divulgados nesta sexta-feira (15), o governador Geraldo Alckmin (PSDB) é líder isolado na disputa estadual. Com 55% das intenções de voto, o tucano seria reeleito no primeiro turno, com larga vantagem sobre Paulo Skaf (PMDB), que registrou 16%, e Padilha, 5%. O petista encabeça apenas a lista de rejeição. Cerca de 28% dos entrevistados disseram que não votam nele de jeito nenhum. Alckmin é descartado por 19%, e Skaf, por 20%.

Na avaliação do cientista social e pesquisador Marcos Soares, é difícil analisar o quadro eleitoral em São Paulo sem dados sobre a popularidade de cada candidato, algo que o Datafolha não teve o cuidado de observar. “Não sabemos o quanto Padilha e Skaf são conhecidos pela maioria dos eleitores, e intenção de voto e conhecimento dos candidatos andam juntos. Padilha é o mais rejeitado na pesquisa, mas como sei que essa rejeição não é mero desconhecimento?”, disse.

Soares lembrou da disputa municipal de 2010, quando o hoje prefeito Fernando Haddad (PT) amargava o posto de lanterna nas primeiras pesquisas eleitorais. Ele saiu dos 3% de intenções de voto em maio daquele ano para a vítória, no segundo turno, contra o ex-governador José Serra (PSDB). 

Sobre a apresentação dos candidatos ao entrevistados sem associação aos partidos, Soares considerou ser um erro do Datafolha que prejudica especialmente Padilha. “Isso tem impacto determinante no desempenho do candidato do PT, porque sabe-se que o PT tem um eleitorado grande em São Paulo, de pelo menos 25%. A conduta do Instituto impede que o eleitor simpático ao PT tenha conhecimento de Padilha”, pontuou.

O segundo turno e a mídia

O Datafolha de agosto decidiu testar o entrevistado sobre um possível segundo turno. Mas na única simulação feita, o confronto é entre Alckmin e Skaf. O pesquisador Marcos Soares explicou que legislação deixa brechas em matéria de pesquisa eleitoral. Os institutos são obrigados, sim, a apresentar todos os candidatos com registro, e isso é feito, geralmente, quando da análise das intenções de voto no primeiro turno. As simulações sobre segundo turno ficam a critério de cada instituto e, no caso do Datafolha, podem ter atendido à “linha editorial” do jornal Folha de S. Paulo. 

“É a mesma coisa na questão da Globo, que decidiu que fará cobertura do candidato que tem 6% em São Paulo [portanto, excluindo Padilha] e 3% na eleição nacional [inserindo o Pastor Everaldo na telona como mais um concorrente à sucessão de Dilma Rousseff]. Isso faz supor que há opção por não dar maior espaço ao candidato do PT. Aliás, se você observar o trabalho da Folha pelo olhar do Manchetômetro [trabalho da UFRJ], vai ver um claro viés na cobertura do jornal em relação ao governo federal e ao PT”, comentou.

“A avaliação é que há certa indisposição em relação ao candidato petista. É razoável pensar que o Instituto não tenha feito a opção de simular o segundo turno porque Padilha ainda tem 5%, mas eles poderiam ter feito e eu digo que deveriam, pois o histórico mostra que o PT alcança mais de 25% do eleitorado paulista no decorrer da campanha na TV. Em breve, eles vão ter que fazer”, acrescentou.

Horário eleitoral

Essa semana, em entrevista ao GGN, Rui Tavares Maluf, doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo, minimizou o poder de influência da Globo sobre as pesquisas eleitorais e endossou o poder do horário eleitoral. Segundo ele, “é preciso considerar que o eleitor que acompanha política com frequência não se informa apenas na Globo, e o eleitor que dá as costas, quando se vê obrigado a decidir o voto, passa a dar mais atenção ao horário eleitoral no rádio e na TV. Isso vai refletir nas pesquisas.”

Leia mais: A cobertura restritiva da globo e a campanha do PT em São Paulo

O horário eleitoral começa oficialmente em 19 de agosto e aponta para uma disputa relativamente equilibrada entre os três principais candidatos ao Palácio dos Bandeirantes. Padilha terá cerca de 4 minutos e 22 segundos. Skaf terá o maior tempo, 5 minutos e 58 segundos. Alckmin, 4 minutos e 51 segundos. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

43 comentários

  1. Se em 2006 com o mensalão o

    Se em 2006 com o mensalão o PT teve 31% na disputa ao governo paulista, não será esse ano que terá menos que isso.

    O sentimento anti-PT cresceu de lá pra cá, mas a internet no Brasil também é muito maior que naquela época e o PSDB está 20 anos no governo (desgaste é inevitável).

  2. Conveniente aos “amigos”
    Muito conveniente aos amigos. Tudo em ordem. Como sabemos que o eleitor petista é fiel, NÃO CITAMOS os partidos. Assim, nossos amigos que financiam as campanhas ficam bem. Vejamos as primeiras pesquisas depois do horário eleitoral… Aí, sim, teremos ideia do verdadeiro potencial de Padilha.

  3. Alkimin, exterminou uma

    Alkimin, exterminou uma favela, colocou fogo em outras, a violência emSP está nas alturas, greves de policiais, agora greve na USP, povo pobre e negro do estado sofre na mão da policia, ao lado da PM do RJ são as que mais matam, sem contar que o povo está sem tomar banho e morrendo de sede.

    E mesmo assim o Alkimim tem 55% da intenção de votos.

    Ah ! vai to ….. deixa prá lá !

  4. Uma coisa que não consigo

    Uma coisa que não consigo entender, tradicionalmente o PT tem 30% dos votos, a direita 30%. e as marias vão com as outras 40%

    25% dos eleitores do PT deixaram de votar/gostar do partido ? 

    Não acredito !

    Acho até a direita esta desconfiada desse resultado, não vejo ninguém soltando fogos e comemorando esse resultdo.

    Até os coxinhas e reacionários estão com a pulga atrás da orelha.

    • Logo depois de perguntar pelo

      Logo depois de perguntar pelo Aidemin, do Trensalão, da Cantareira, das manutenções do Metrô.

  5. Alckimin enfiou dezenas

    Alckimin enfiou dezenas milhões de reais dos paulistas nos bolsos do dono da Folha, portanto, o Data Folha é parte interessada na eleição. Muito estranha a Justiça Eleitoral não considerar crime a parte interessada na eleição tentar manipular a mesma com suas pesquisas.

  6. Horário eleitoral romperá “blindagem” midiática dos tucanos.

    O candidato do PSDB já tem 14 anos no governo de SP.  Paulo Skaf teve algumas inserções em publicidade da FIESP e só (a candidatura em 2010 quase não tinha tempo de televisão) e já tem 16%! O candidato petista teve alguma exposição quando conduziu (muito bem, por sinal) a crise que se seguiu a “tragédia de Santa Maria”. No mais, ninguém sabe quem é Alexandre Padilha.

    O (des)governo tucano em SP é um desastre absoluto! A USP está falida devido ao desmandos do “reitor ostentação” João Grandino Rodas. O Metrô está sucateado, com obras em passo de tartaruga e infestado pela corrupção. O ensino médio, responsabilidade dos estados da federação, está arrasado em SP. As ruas e os presídios estão entregues ao crime organizado. A Polícia é despreparada, desmotivada e violenta. O Estado “resolve” conflitos socias defendendo a “lei do mais forte”, como ficou explicitado no “massacre do Pinheirinho”, os hospitais estaduais estão totalmente sucateados e sem pessoal, os tucanos conseguiram deixar SP sem água e ameaçam deixar sem luz. O governo estadual está se desmanchando á vista de todos.

    Mas, todas as mazelas são escondidas pela mídia corporativa. O domínio que a mídia paulista tem sobre a classe média é algo para ser estudado pelos psiquiatras! Convivo todos os dias com o arquétipo da “classe média coxinha”, e cada dia fico mais espantado com o seu analfabetismo político!

    O horário eleitoral gratuito vai romper esta “blindagem” caso a oposição seja agressiva e jogue a realidade na cara do eleitor. Padilha e Skaf têm juntos, mais que o dobro do tempo de Alckmin. Basta usarem bem o seu tempo e mostrar que o “rei está nu”!

    Somado ao horário eleitoral, existe o quadro político nos municipios médios e grandes que foi fortemente desfavorável ao PSDB nas eleições de 2012. As “máquinas” partidárias do PT e PMDB farão diferença quando a campanha “pegar” para valer.

    Haverá segundo turno em SP.

  7. Datafoha

    O Data folha esta selecionando os entrevistados sou testemunha disso ,quem declara voto no Pt não responde questionário ,pois perguntam primeiro em quem vai votar depois a idade ,Padilha nem aparece nos noticiarios nem das radios nem das tvs

    Com as operações abafa comandadas pelo PSDB ,se o PT ganhar em SP eles incendeiam o Palacio dos Bandeirantes !

  8. Não está colando… datafrias

    Não está colando… datafrias e globope estão descaradamente “proconsulteando” para interferir com o resultado da eleição. Em parte já conseguiram, já a coisa foi tramada em parceria com a globo com aquela história dos 6%, então estão forçando a barra pra manter Padilha abaixo disso. Eles defenderão a manutenção do Tukanistão nas mãos do psdb porque se cair aqui, o psdb se torna muito, muito pequeno e todo o trabalho e investimento que os barões e seus aliados tiveram por muitos e muitos anos para construir um braço de atuação política através do psdb deverá ser retomado. Os dois institutos e a mídia estão agindo de maneira descarada, já.

  9. O DataFolha é do mesmo dono

    O DataFolha é do mesmo dono da Folha, eu não duvido que esse instituto está manipulando para beneficiar o seu melhor cliente. Claro que está.

  10. depois que fui entrevistado

    depois que fui entrevistado por telefone para uma pesquisa eleitoral- ibope – não acredito muito nesses levanamentos, pois se a pesquis na maioria dos casos é feita por telefone, é claro que não representa a maioria do povo brasileiro.a mmoça que me entrevistou não sabia me dizer quem patrocinava a pesquisa…

    só acredito mesmoé na urna no dia da eleição.

    o resto sempre é passível de manipulação…

    a começar pelos critérios da globo.

    nacionalmente, dá tempo para candidato presidsencial  com tres porcento.

    mas em são paulo discrimina o pt, que tem, com o padilha, 4 por cento,

    sabendo-se que, historicamente,  o pt tem pelo menos trinta por cento dos votos.

  11. O MP eleitoral

    O MP eleitoral está ciente dessas aberrações e se cala como se fosse o judiciário que precisa ser provocado. Por isso, se os cidadãos e eleitores conscientes não pressionarem o MP essas aberrações irão persistir, como a Globo tratar o candidato do PT como nanico.

  12.  São Paulo é praticamente o

     

    São Paulo é praticamente o “cofre” que restou no financiamento da mídia brasileira.

    Se perderem o estado, bye bye.

    Novamente a tática é a mesma. Candidatos do PT, que históricamente tem no mínimo 35% dos votos em SP,  sempre aparecem com os “3%”  no inicio das campanhas. Históricamente também a rejeição ao PT bate nos 30%.

    É assim de 2 em 2 anos. Comportamento mais do que conservador do eleitor. Quem acaba decidindo é sempre o eleitor “nem-nem”. Não está nem aí com a eleição ou com o país. Não se interessa por esse “blá, blá, blá de analistas ou manchetes escandalosas na imprensa. Decidem o voto, no máximo, algumas horas ou minutos antes de apertar a tecla.

    De minha perspectiva pessoal eu ainda não conheci nenhum “eleitor do Alckmin”.  O que é de assustar, já que o Datafolha nos diz que de cada 10 eleitores paulistas, “mais de 5” votam no Alckmin. E olhe que eu conheço gente de todo tipo e classes sociais, mas nem os reaças mais empedernidos estão tão “otimistas” assim com o picolé…

    Pesquisa eleitoral no Brasil é mera propaganda política. São todos vínculados a grupos de mídia e a mídia no Brasil tem partido e interesses muito próprios.

     

  13. Forja/Estadão e afins

    Os esforços que a brigada anti-PT (leia-se a Forja/Estadão/Globo, etc.) estão dispendendo para tirar o partido da mídia nacional irá cair por terra assim que começar o horário político. Os 3 candidatos tem praticamente o mesmo tempo, o que é ótimo. Que o Padilha tenha uma performance convincente diante do eleitorado, pois isto o fará conquistar muitos pontos nas estatísticas sérias, permitindo que enfrente num 2º turno esse estrume que está aí.

  14. Quem disse que o PT tem 25%

    Quem disse que o PT tem 25% dos votos em SP? A história. Assim como a direita, com o Maluf que já teve seus 30.Só que os tempos são outros.O Maluf deve ter ainda uns 10% e o PT uns 15, onde deverá chegar Padilha. E o PSDB continuará a reinar, graças a um grande Governo. Entendam que o PT, mesmo ganhando a eleição federal, coisa muito difícil de acontecer, acabou.Encheu.Indignou.Populismo barato tem limite.

    • É verdade

      Governo Lula-Dilma: tirou mais de 30 milhões da extrema pobreza, ENEM, PROUNI, PRONATEC, Ciência sem fronteira, FIES robusto, criação de mais de 17 Universidades Federais (sem contar as extensões das mesmas), criação de mais de 140 escolas técnicas, 10% do PIB para a Educação, tranposição do Rio São Francisco que termina no final de 2015 etc.

      Governo dos tuacanalhas: sucateamento das universidades (principalmente, USP e UNICAMP) para depois serem privatizadas e é bom lembrar que em universidades particulares não existem pesquisas. Continuando: pedágios abusivos, falta d`água, escândalos no metro, segurança pública cada vez pior, sucateamento da ETECs e das escolas estaduais. Na época do FHC os juros ficam em torno dos 40% e o Brasil viva de pires nas mão de joelhos diante do FMI etc.

       

      É verdade que o Governo do PT é populista. Mas para o povo. O governo dos tuCANALHAS é para o mercado.

  15. Até outubro a globo aumenta a

    Até outubro a globo aumenta a linha de corte para 40%  só para não falar do Padilha.

  16. O problema é que até Outubro

    O problema é que até Outubro ainda faltam quase 2 meses. Sabe-se lá se os paulistas terão saúde e água suficiente para podereim ir votar no Chuchu.

    A coisa só vai ficando pior: Reparem no festival de incompetências do governo tucano. Assustador. E ainda querem colocar a culpa nos moradores! Bizarro!

    Água contaminada pode ter mandado mais de cem a hospital de SP

    Suspeita é investigada em Brodowski, onde 60% da população está com as torneiras secas após uma bomba de captação ter quebrado

     

    15.08.2014 |

     

    Rene Moreira – Especial para O Estado

     

    Mais de cem pessoas, a maioria crianças, foram atendidas nos últimos dias com sintomas de virose em Brodowski, no interior de São Paulo, e a principal suspeita é que a contaminação tenha ocorrido através da água. Mais de metade da cidade tem sido abastecida por caminhões-pipa desde que as bombas de captação quebraram há um mês.

    Os pacientes atendidos apresentavam sinais de diarreia, febre e vômito e moradores temem que a contaminação tenha acontecido através da água entregue pelos caminhões ou da que é fornecida nas escolas. Amostras foram recolhidas e encaminhadas ao Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, mas os resultados devem ficar prontos em 15 dias.

    A administração municipal garante que a água distribuída nos bairros é monitorada e atribui o problema ao clima seco ou à sujeira presente nas caixas de água das residências. Porém, para ter certeza do que ocorreu, foram enviadas para análise amostras da água que sai do poço, da que é entregue pelos caminhões e ainda das caixas de algumas casas. Segundo o secretário de Saúde, Davi Frutani de Oliveira, somente os exames poderão apontar o que houve.

    Defeito. O fornecimento de água foi suspenso para 60% da população de Brodowski no dia 15 de julho após quebrar uma bomba de captação. Ela foi substituída duas semanas depois, mas voltou a estragar e os moradores continuam enfrentando problemas no fornecimento. Ainda não há uma data precisa sobre quando a situação voltará ao normal.

  17. É impressionante o primarismo

    É impressionante o primarismo dos comentarios. Partido tal tem sempre tantos por cento, etc, etc, isso NUNCA EXISTIU.

    Adhemar de Barros e Janio Quadros foram lideres politicos do Estado de S.Paulo e nunca tiveram tantos por cento, dependia da eleiçãõ, do adversario, do momento. Não há eleição com tantos por cento garantidos, nem candidato que

    carregue os mesmos votos a vida inteira. Churchill perdeu uma eleição logo após ganhar uma guerra, ninguem entendeu.

    Cada eleição é diferente de outra e usar os resultados de uma eleição para prever outra é uma imensa bobagem.

  18. Sei mas todos irão reclamar

    Sei mas todos irão reclamar aqui no Nassif sem acionar o MP eleitoral. o MPF e o MP/SP? 

     

    Sabemos que o MP se fortalece detonando o PT, pois aparece na Globo, mas mesmo assim, ficaremos nas reclamações?

     

     

    • O MP só socorre quem não dorme?

      E a bolinha de papel, ninguém vai denunciar também, ainda que com quatro anos de atraso…?

      Quem joga bolinha de papel e atira fita crepe que não cola também pode eliminar candidato abaixo de 5%, 10, 15 ou 20% nas pesquisas conforme seus interesses…

      Pode sonegar em público, pintar e bordar, deitar e rolar.

       

  19. O índice de rejeição do

    O índice de rejeição do sujeito subiu de 25 para 28% e ninguém sabe porquê? Vou dar duas dicas… P e T….

  20. O drama é que nem mesmo os

    O drama é que nem mesmo os 30% tradicionais do petismo cai no saco do Padilha. Além disso, mesmo SP dando uma ajuda fabuloso o petismo deslancha por falta d’água.

  21. Proponho um movimento popular

    Proponho um movimento popular para mudar o nome do jornal “Folha de São Paulo” para “Folha do PSDB de São Paulo”. É um acinte diário ao leitor. Distribui aos consumidores de suas mentiras o pior tratamento, o do embuste, o do pior  direcionamento político. Alckmin é um dos piores governadores de todos os tempos. Tendo alcançado sua fortuna no estado de São Paulo, a família Frias deveria demonstrar, ao menos, um pouco de carinho pelos paulistas, fazendo um jornalismo verdadeiro e isento de classe social. Um pouco de gratidão pelos paulistas não lhe faria mal. Ao contrário, só teria a ganhar. 

  22. Pesquisa não divulgada.

    Parece que só O Jornal do Brasil percebeu que a ultima pesquisa para presidente do Datafolha, realizada antes da morte de Eduardo Campos não foi divulgada, o que deveria ter acontecido em 4/08/2014, quinta-feira. Ninguém mais se deu conta dessa maracutaia., Ora, não publicou por quê?  Se a pesquisa tivesse sido desfavoravel a Dilma, a Folha não iria perder esta oportunidade de trombeteá-la. Elementaríssimo. E agora vai ficar tudo por isso mesmo?

     

  23. São Paulo é o maior colégio

    São Paulo é o maior colégio eleitoral do país.Este estado é governado pelo PSDB desde 1982,quando ainda estavam unidos no PMDB.

    Desde então,a união entre mídia e poder da máquina pública fizeram desta estado um bastião do conservadorismo,nada que não possa ser mudado. Nesta eleição,com Dilma como franca favorita,faz-se necessário não abrir nenhum espaço para que os candidatos por ela apoiados e que possam dar ainda mais destaque a sua candidatura apareçam neste espaço,onde,sabem muito bem os “analistas”,1% dos votos equivale a muitas cidades grandes Brasil afora.

    Assim,até que inicie-se a campanha no rádio e televisão e que aprofunde-se as campanhas de rua,é de se esperar que Padilha continue a patinar,mas,eles sabem,mesmo com este retardamento da ascensão dos demais candidatos,a chance do segundo turno são enormes,ou será que todas as pesquisas feitas por eles que indicam que os eleitores querem mudança refere-se somente aos locais onde o PT e seus aliados governam?

  24. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome