“Driblando a democracia”: o método de trabalho do assessor de Trump e Bolsonaro

Jornal GGN – O documentário “Driblando a democracia – Como Trump venceu”,  sob a direção de Thomas Huchon, produzido na França este ano, retrata a metodologia de trabalho de Steve Bannon, o diretor de campanha do então candidato à Presidência dos Estados Unidos e hoje assessor de Jair Bolsonaro, com base na manipulação do uso de dados, alcance nas redes sociais sob apelo popular e Fake News.
 
“Como, contrariando todas as previsões, Donald Trump conseguiu se tornar presidente? Revelando uma trama que envolve fake news, o uso de dados pela misteriosa Cambridge Analityca e a ação de poderosos empresários americanos ultraconservadores, este documentário explica como se chegou ao resultado da eleição que chocou a comunidade internacional”, é a resenha do documentário.
 
“Steve Bannon, diretor de campanha de Donald Trump é também assessor da campanha de Jair Bolsonaro. O filme conta em detalhes as estratégias baseadas em fake news e roubo de dados pessoais, que foram usadas para levar Trump a vitória, enganando a América”, informou a produtora de filmes Ogum, que disponibilizou o documentário de origem francesa de 50 minutos, na íntegra.
 
 
 

7 comentários

  1. Outbrain

    Eu ja manifestei preocupação pelas manchetes caça-cliques do outbrain aqui no blog. Por que não usar o add-sense no lugar?

    • Bruno, não são manchetes caça-cliques, são banners perniciosos.

      Retirei os comentários anteriores e detalhei melhor toda a “sacanagem” destas empresas aparentemente que desejam somente caçar níqueis, o que elas querem são os dados comportamentais dos que clicam inadivertidamente nas pequenas provocações que eles colocam.

      O que eu acho mais hilário disto tudo, é que os Blogs Progressistas, que se acham muito espertos, caem como verdadeiros patinhos em permitir que estas sacanagens sejam colocados no seu interior.

      Já avisei aos principais blogs e vou ver se são inocentes úteis ou não tão inocentes assim.

  2. Cambridge Analytica e seus derivativos perniciosos.

    Parece brincadeira, mas olham todos o vídeo “Driblando a democracia” e ficam todos impressionados como os tolos do Facebook que permitiram que coletassem seus dados sobre as preferências da população, para posteriores fraudes eleitorais (caso Cambridge Analytica), e simplesmente ignoram que nos Banners, como os que estão colocados acima deste texto da OUTBRAIN servem exatamente para a mesma coisa. Chamo a atenção, que além dos blogs, sites vinculados a direita, todos os blogs progressistas para ganhar uma graninha a mais, estão fazendo o mesmo que o Mark Zuckerberg fez.

    Se olharem com atenção em blogs progressistas como o GGN, o 247, o Blog da Cidadania, revista Fórum mais algumas dezenas de outros estão colocando Banners de empresas como a OUTBRAIN ou outras do mesmo gênero como Taboola, Criterio, DoubleClick, HubSpot, Quantcast e mais outras que são empresas que tem por objetivo “ajudar aos internautas descobrirem conteúdos interessante e relevante por meio da seção Escolhido para você”.

    Estes aparentemente inocentes Banners, na seção escolhidos para você, servem tanto para vender pipoca de micro-ondas como também para ação política nas redes.

    Se algum dos espertos proprietários de Blogs, antes de colocar estas “inocentes tirinhas” nos seus sites, tivessem dado uma pequena olhada nos sites das empresas como a OUTBRAIN e tivessem clicado no “case studies” e ido um pouquinho mais adiante, chegado ao “Case” da “Revolution Agency” e lido com cuidado para que servem estas “inocentes tirinhas”, veria que a partir dos dados levantados pela Outbrain, na descrição do caso teria literalmente a seguintes informações:

    “Overview

    Outbrain was included as part of an overall digital strategy that targeted independent and swing voters in Pennsylvania that were likely to vote. The campaign was for Prosperity for Pennsylvania, a Super PAC supporting Senator Pat Toomey’s re-election. Prosperity for Pennsylvania’s goal was to provide voters new and pertinent information about Toomey’s opponent, to further define her as the wrong candidate for Pennsylvania. …..”

    Ou seja, de forma clara e evidente a Outbrain mostra que a agência de propaganda eleitoral a “Revolution agency”, conseguiu a vitória de PAT TOOMEY, um conservador reacionário Republicano, que foi financiado através do  um Super PAC, ou seja um FINANCIAMENTO PRIVADO de grandes empresas, através do que eles chamam “new and pertinente information abaut Toomey’s opponet”, ou seja, introduzindo Fake News no oponente do reacionário candidato.

    No fim desta descrição temos as fantásticas palavras da contratante:

    By testing both traditional and outside-the-box messaging on Outbrain, we were able to optimize our campaign to drive voters’ opinions, show our client it was moving poll numbers, and ultimately helped to re-elect Senator Toomey.

    MARK DION, Partner, Revolution Agency

    A pergunta que deve ser respondida é: Qual a diferença do Mark Zuckerberg entre os brilhantes proprietários dos inúmeros blogs progressistas?

    Talvez seja fácil dizer, que tanto um como os outros serviram para levantar perfis de consumidores (no caso eleitoral) através de uma ação voluntária que no caso do Mark Zuckerberg, pois o mesmo não tinha a mínima necessidade de fazer isto, e por uma ação involuntária dos nossos inocentes úteis que precisam urgentemente de grana para sustentar a mídia alternativa, mas como diz o ditado: O inferno está cheio de boas intensões.

     

  3. steve bannon e entecaptos

    Nassif,

    Steve Bannon está à frente do resto, consegue “colocar todos no bolso” e parece que ninguém percebe o que ocorre.

    O estrategista do Mal conseguiu manipular a eleição de um presidente nos USA e aquele Judiciário se viu impotente diante da patranha cibernética, agora imaginemos os métodos semelhantes sendo utilizados num país em que o Judiciário tem partido político, é o mesmo que ” apostar em páreo com um só cavalo”.

    Neste projeto de doutrinação de extrema-direita em nível mundial estão presentes diversos pesos-pesdados como os irmãos Koch, a KKKlan, a maioria do Bildeberg, etc…, ou seja, não se está diante de um inimigo fácil de ser enfrentado.

    Imaginar um país presidido por um boçal com patente de capitão, a comandar oito ou mais ministros com patente de general é algo só possível de ser compreendido por mentecaptos da cabeça aos pés, e agora me deparo com um país cuja sociedade é formada por pessoas assim, mentecaptos da cabeça aos pés, o público perfeito para as efecientes manobras de SBannon.  

  4. steve bannon e entecaptos

    Nassif,

    Steve Bannon está à frente do resto, consegue “colocar todos no bolso” e parece que ninguém percebe o que ocorre.

    O estrategista do Mal conseguiu manipular a eleição de um presidente nos USA e aquele Judiciário se viu impotente diante da patranha cibernética, agora imaginemos os métodos semelhantes sendo utilizados num país em que o Judiciário tem partido político, é o mesmo que ” apostar em páreo com um só cavalo”.

    Neste projeto de doutrinação de extrema-direita em nível mundial estão presentes diversos pesos-pesdados como os irmãos Koch, a KKKlan, a maioria do Bildeberg, etc…, ou seja, não se está diante de um inimigo fácil de ser enfrentado.

    Imaginar um país presidido por um boçal com patente de capitão, a comandar oito ou mais ministros com patente de general é algo só possível de ser compreendido por mentecaptos da cabeça aos pés, e agora me deparo com um país cuja sociedade é formada por pessoas assim, mentecaptos da cabeça aos pés, o público perfeito para as efecientes manobras de SBannon.  

  5. “2 + 2 = 5”, dizem os robertos marinhos

    Em “1984” de George Orwell, livro publicado em 1949, quase tudo disso que está acontecendo foi previsto, exceto que as telas do Grande Irmão seriam obrigatórias: agora, que a ficção tornou-se realidade, a gente acha as telas boas, as quer e paga para tê-las (as telas) em casa. Fica em dívida para comprá-las.

    – “Ah, mas não dá para ficar de fora, todo mundo tem Facebook!”

    Ok, no livro quem manipula o povo é o estado e não, como realmente acabou acontecendo, a iniciativa privada. Mas aqui o erro não é tão grande, é só olhar a quem (ou ao que) defendem as pessoas que estão à frente dos estados. E o pior, estão lá porque receberam votos das pessoas que se submetem não a dois minutos diários de ódio mas a horas de entorpecimento pelas bocas de datenas, boechats e bonners falando por aliskaméis da vida…

    A gente só não percebe porque está entorpecido. Lamento destruir eventuais ilusões mas… 2 + 2 = 4. E nem nós somos eles e nem eles são nós. A gente apenas os acha legais, ricos, perfumados mas isso não os faz nossos amigos.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome