Eleições: WhatsApp derruba 256 contas de disparos de mensagens ilegais

O TSE recebeu mais de 1 mil denúncias de contas suspeitas de disparos de mensagens em massa ilegais, em menos de um mês. Plataforma permite denúncias

Foto: Reprodução/Internet

Jornal GGN – O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu 1.037 denúncias de contas suspeitas de disparos de mensagens em massa ilegais, em menos de um mês. O balanço, feito pelo TSE com a colaboração do WhatApp é parte da atuação contra fake news e viralidade de mensagens que podem prejudicar as eleições.

Segundo o Tribunal, as denúncias recebidas é de que mais de 1 mil contas estariam atuando com os disparos massivos relacionados ao pleito eleitoral deste ano. O WhatsApp tem a função de verificar se estas contas violaram os Termos de Serviço, com o conteúdo e a finalidade das mensagens.

Ainda, após a análise da plataforma, 720 contas foram constatadas como atuando nos disparos e 35% delas, ou 256 especificamente, já foram banidas por violar os Termos de Serviço. O próprio WhatsApp derrubou 80% destas contas que foram dectatadas por disparos ilegais, de forma automática, antes mesmo de serem reportadas.

“O resultado preliminar mostra que o canal para denunciar suspeitas de disparo em massa tem sido efetivo”, comemorou a secretária-geral da Presidência do TSE, Aline Osorio, no anúncio desta quarta.

O TSE convoca a população a estar atenta às mensagens e realizar a denúncia, por meio do formulário criado com esta finalidade: https://denuncia-whatsapp.tse.jus.br/dew/rest/denuncia/.

“Aos eleitores, o TSE pede que usem o canal de denúncias sempre que receberem mensagens suspeitas, de cunho eleitoral, de modo a contribuir para uma eleição limpa e justa. Aos partidos e candidatos, o tribunal alerta: disparo em massa é ilegal e pode ser punido”, completou Osorio.

“Além da denúncia dentro do próprio aplicativo, é possível enviá-la ao TSE. Essa aliança já vem mostrando resultados positivos para o pleito brasileiro”, afirmou Dario Durigan, diretor de Políticas Públicas do WhatsApp no Facebook Brasil.

Leia também:  Cuiabá – Eleições

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

2 comentários

  1. “Aos partidos e candidatos, o tribunal alerta: disparo em massa é ilegal e pode ser punido”, completou Osorio.”
    Por que “PODE” ser punido se é ilegal? Constatado que o que é ilegal têm origem em quem se beneficiaria com o dolo, não é “PODE SER” e sim “SERÁ punido”. Decisoes a serem tomadas no “futuro” incentivam a quem patrocinou robos na última eleição, e que alçaram a cargos diversos escroques, até hoje estão por ai, de boa, circulando como “homens de Deus” e “homens de bem”, e os escroques sentados em seus cargos.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome