Dados: Cancelamento de títulos impactará nos eleitores de Haddad e de Bolsonaro

Cruzamento feito pelo GGN do número de eleitores que não podem votar em 2018, pelas respectivas regiões, e as intenções de voto em cada localidade revela que ambos os candidatos saem prejudicados. E saiba se seu título foi cancelado
 

Foto: Reuters
 
Jornal GGN – Os dois candidatos à Presidência da República que lideram as intenções de votos nas últimas pesquisas eleitorais, Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL), serão afetados pela determinação do Supremo Tribunal Federal (STF) que impediu, nesta quarta-feira (26), cerca de 3,3 milhões de pessoas votarem por não terem atualizado o cadastro da biometria.
 
Ainda que prejudicial para a disputa deste ano, o resultado é equilibrado: 1 milhão 269 mil e 973 é a somatória de eleitores que não poderão votar nas eleições 2018 nos estados onde Fernando Haddad lidera. Já nos locais aonde o candidato da extrema direita, Jair Bolsonaro (PSL), recebe a maior votação somam 1 milhão 516 mil e 345 eleitores.
 
Com a decisão do STF, o GGN mediu o impacto direto que a determinação terá nos votos dos presidenciáveis. 
 
Para isso, cruzamos os dados fornecidos pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TRE) sobre quantos títulos estão cancelados com a decisão do Supremo e a pesquisa por intenções de voto em cada região do Brasil, divulgada pelo Ibope nos respectivos estados.
 
Por outro lado, a somatória total dos eleitores em cada região que foram proibidos de votar este ano não é o resultado direto de votos a menos que cada presidenciável receberá. Isso porque é preciso considerar que as intenções de voto de Bolsonaro, por exemplo, variam de 26% a 53% nos estados que ele lidera. 
 
Já Haddad tem uma variação de 26% a 36% das intenções de votos nas regiões que o candidato do PT é o líder. 
 
E há casos em que Fernando Haddad fica em segundo melhor votado, mas chega a atingir 21% e 27% das intenções, por exemplo, no Ceará e Tocantins, respecticamente, o que também é representativo para a sua somatória de votos. Da mesma forma, Bolsonaro, em segundo lugar, conquista 22% das intenções registradas nas pesquisas do Rio Grande do Norte e Alagoas, aonde Haddad é quem lidera. 
 
Outros dados precisariam ser considerados para se chegar a uma conclusão mais real, como qual o segmento de eleitores, além da categoria “Estado/Região”, que foram afetados, incluindo escolaridade, renda e idade, por exemplo. Isso porque há a possibilidade de que em cada região foram impedidas de votar pessoas que sejam diferentes segmentos, influindo no eleitorado de cada candidato.
 
SAIBA SE SEU TÍTULO FOI CANCELADO
 

   Eleitores de 1.244 cidades e de 22 estados do Brasil tiveram que fazer a revisão biométrica, ou seja, a atualização do cadastro da biometria entre 2017 e 2018. O objetivo era de previnir fraudes, e os Tribunais Eleitorais de cada estado precisavam divulgar à população a necessidade desse novo cadastro, sob a pena de ter seu título de eleitor cancelado.

   O prazo concedido era até o dia 9 de maio para regularizar a situação do título eleitoral, registrando as impressões digitais. Mas um total de 3,6 milhões de brasileiros de 862 cidades e 17 estados do país não fizeram essa atualização e, como consequência, estão impedidos de votar nas eleições 2018.

   Se você não sabe se seu título foi cancelado e não poderá votar este ano, basta acessar a página do TSE e fazer a consulta da sua situação eleitoral, informando o seu nome a data de nascimento.

 

Por outro lado, se considerarmos o número de eleitores nos estados em si que serão afetados pela medida, é Haddad quem sai prejudicado. Porque nos estados que Bolsonaro tem a liderança das pesquisas regionais Ibope, o número de eleitores afetados atinge, no máximo, 375.169 de pessoas, que é o caso de São Paulo.

Já nos estados que Haddad lidera, os números chegam a 586.333 eleitores, ou seja, quase 40% a mais do que o estado que lidera Bolsonaro.
 
Ainda, é a região nordeste, aonde Haddad lidera em todos os estados, que afetará o maior número de eleitores do Brasil. São um total de 1.504.464 pessoas que tiveram seus títulos cancelados na região. Em segundo lugar está a região Sudeste, com 708.746 eleitores impedidos de votar, aonde Bolsonaro é quem tem as maiores intenções de voto. 
 
Abaixo, o GGN preparou uma lista das regiões e respectivos candidatos que lideram na última pesquisa, em ordem decrescente para os eleitores que permaneceram com seus títulos cancelados, após a decisão do STF:
 
ESTADO – TÍTULOS CANCELADOS (INTENÇÕES DE VOTO)
 
Bahia – 586.333 (Haddad 33% e Bolsonaro 14%)
São Paulo – 375.169 (Bolsonaro 33% e Haddad 12%)
Paraná – 257.941*
Ceará – 234.487 (Ciro Gomes 39%, Haddad 21% e Bolsonaro 15%)
Goiás – 219.426 (Bolsonaro 35% e Haddad 15%)
Maranhão – 216.576 (Haddad 36% e Bolsonaro 18%)
Minas Gerais – 213.172 (Bolsonaro 29% e Haddad 16%)
Pará – 204.914 (Bolsonaro 26% e Haddad 14%)
Rio Grande do Sul – 167.116 (Bolsonaro 35% e Haddad 18%)
Pernambuco – 150.260 (Haddad 26% e Bolsonaro 17%)
Santa Catarina – 125.585 (Bolsonaro 40% e Haddad 12%)
Paraíba – 123.885 (Haddad 26% e Bolsonaro 19%)
Piauí – 100.260 (Haddad 38% e Bolsonaro 14%)
Rio Grande do Norte – 92.663 (Haddad 29% e Bolsonaro 22%)
Rio de Janeiro – 71.598 (Bolsonaro 35% e Haddad 14%)
Mato Grosso do Sul – 61.502 (Bolsonaro 35% e Haddad 15%)
Espírito Santo – 48.807*
Tocantins – 40.890 (Bolsonaro 32% e Haddad 27%)
Rondônia – 33.611 (Bolsonaro 35% e Haddad 15%)
Mato Grosso – 18.074 (Bolsonaro 39% e Haddad 14%)
Acre – 13.564 (Bolsonaro 53% e Haddad 7%)
Roraima – 12.614 (Bolsonaro 52% e Haddad 8%)
 
* A pesquisa IBOPE/Regiões não foi divulgada nestes estados até esta quarta-feira (26)
 
 
REGIÕES
 
Nordeste: 1.504.464 impedidos de votar
Sudeste: 708.746 impedidos de votar
Sul: 550.642 impedidos de votar
Centro-oeste: 299.002 impedidos de votar
Norte: 264.703 impedidos de votar
 
 
 
Leia mais:

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora