Lindbergh tem candidatura impugnada pela Procuradoria Eleitoral

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – A Procuradoria Regional Eleitoral no Rio de Janeiro impugnou o registro de candidatura de Lindbergh Farias (PT), candidato à reeleição no Senado. O argumento é que o Tribunal de Contas do Estado do Rio reprovou as contas da Prefeitura de Nova Iguaçu sob o comando do petista. OTribunal Regional Eleitoral do Rio decidirá sobre o pedido.
 
O procurador regional eleitoral Sidney Madruga usou a Lei da Ficha Limpa para sustentar que candidatos condenados por órgãos colegiados, como os tribunais de contas, ficam inelegíveis por oito anos. Ele pediu ao “TRE-RJ que seja dada, se necessário, a oportunidade de produzir prova testemunhal e documental. A corte agora notificará o senador, para que ele se defenda”, escreveu o Conjur.
 
A gestão de Lindbergh foi condenadao porque o TCE-RJ entendeu que houve irregulares na dispensa de licitação e no contrato entre a Prefeitura e a Fundação Apoio à Universidade do Rio de Janeiro. A consultoria de R$ 1,9 milhão serviu “para um diagnóstico de áreas, com levantamento topográfico, econômico, social e fundiário.” O Tribunal de Contas indicou “superfaturamento de R$ 198 mil para o aluguel de vans para transportar equipes.”
 
Com informações do Conjur
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  A catástrofe da água como síntese do Rio, por Tainá de Paula

7 comentários

  1. Segue a perseguição movida

    Segue a perseguição movida pelo Partido da Justissa contra aqueles que são inconvenientes ao projeto de recolonização do brazil pelos ianques.

  2. A população tem que impugnar o judiciário e o MP

    Os deserdados têm que impugnar o judiciário e o MP urgentemente.

  3. Tribunal de cadeia?

    O TCE que reprovou as contas é aquele mesmo que teve 5 dos 7 conselheiros presos por corrupção?

  4. A gente tem tido bombardeios

    A gente tem tido bombardeios de informações, umas por cima das outras, sem nos dar tempo de respirar. Isso, muitas das vezes nos leva a crer, quando tentamos recorrer à memória, que estamos senis, ou perdendo a capacidade de lembrar de fatos tão recentes. Estou me referindo mais especificamente às mídias alternativas que sigo religiosamente, vez que decidi desligar minha televisão. 

    Quero, então, me reportar a uma análise que alguém fez há muitos meses, que me causou espanto, sobre a tendência do PT sair-se derrotado nas eleições, embora bem nas pesquisas. Essa matéria de um blog progressista encerrava os cálculos assim: a Justiça se encarregará, junto à imprensa, de ir demolindo um a um cada petista que se relevar importante nas pesquisas eleitorais, até que a direita encontre seu espaço. Isso foi uma espécie de resposta a quem, como eu – daí lembrar do principal, e esquecer nomes e data – venho de há muito decrendo da possibilidade de haver eleições no corrente ano.

    Na verdade, também podemos refletir, ainda sob esse prisma, que o caso de liberação de Gleisi nesses dias passados já representava um chute da justiça às suas pretensões, visto que a Senadora vinha num crescendo nos últimos anos. 

    Gleisi disse numa entrevista porque não poderia se candidatar ao Senado. Para ela, o que lhe fizeram, e à sua família, foi uma maldade, desde aquela apreensão horrível em sua residência, com divulgações terríveis a enxovalharem sua imagem e a do seu marido ao ponto de remexerem em seus pertences, e de até levarem celulares ou computadores de seus filhos. Portanto, ficou esclarecido para qualquer jumento o que se pretendeu com aquela apreensaão, e com o resto do que lhe fizeram. 

    Nomes como o de Mercadante, Jaques Wagner, Lindenberg, entre tantos, vem sendo levantados como prováveis enredados em improbidades, e outros crimes, a título de mancharem um pouco mais a imagem do PT. Tal como fazem com Lula, tudo por imaginação fértil, como a história dos relógios de J. Wagner. Nada que se sustentem. Mas, pra anti-petista, um soar de sino vale como uma bomba.

    Enfim, de ontem pra hoje a CBN está se esmerando em colocar dúvidas sobre a elegibilidade de Haddad, e de Dilma. Razões fartas para isso: o Ex-Prefeito, bem-avaliado, está sob a mira da justiça, já considerado réu, podendo se tornar inelegível por ações relacionadas à sua gestão em SP; e, embora outros nomes estejam arrolados na mesma peça, somente sobressai o nome do substituto de Lula nas campanhas que se avizinham. 

    Todos veem hoje Dilma como uma possível senadora por MG, a continuarem as pesquisas a ela tão favoráveis. O que faz ora a imprensa: divulgar a série de expedientesde vários anti-petistas pedindo a inelegibilidade dela. Pior é ver o destaque da imprensa para a filha de Cunha que é das mais agueridas nesse mister contra a Presidenta deposta por um golpe. Ou seja, mesmo desmoralizado Cunha deve estar tendo nós nas tripas em imaginar Dilma, sua pior inimiga, se é que é mesmo, podendo estar num plano superior ao dele no ano que vem.

    A essas alturas do campeonato, nem mesmo os grandes entendedores de política, os maiores especialistas em pesquisas do mundo, podem concluir alguma coisa sobre o nosso destino nas urnas, se houver eleições. 

  5. Esperado de um judiciário abandidado

    Não há surpresa alguma nessa notícia. O sistema judiciário brasileiro – inclusive o eleitoralc- está tomado pelas ORCRIMs institucionais. Lindbergh recorrerá; essa perseguição o fortalecerá eleitoralmente, aumentando as chances dele se reeleger senador pelo RJ.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome