Tasso: PSDB errou ao questionar vitória de Dilma e ficar com Temer

 
Jornal GGN – O senador Tasso Jereissati fez um mea culpa histórico, em entrevista do Estadão desta quinta (13), sobre os “erros memoráveis” que o PSDB cometeu desde a eleição de 2014. Segundo ele, o primeiro erro foi ter embarcado na onda de questionar a vitória de Dilma Rousseff, o que, na prática, foi desrespeitar a democracia. Depois, errou ao votar contra princípios do partido, só para “ser contra  PT”. Mas o “grande erro” mesmo foi ter entrando no governo pós impeachment de Michel Temer. Foi a “gota d’água”, junto com os “problemas do Aécio”.
 
“O partido cometeu um conjunto de erros memoráveis. O primeiro foi questionar o resultado eleitoral. Começou no dia seguinte (à eleição). Não é da nossa história e do nosso perfil. Não questionamos as instituições, respeitamos a democracia. O segundo erro foi votar contra princípios básicos nossos, sobretudo na economia, só para ser contra o PT. Mas o grande erro, e boa parte do PSDB se opôs a isso, foi entrar no governo Temer. Foi a gota d’água, junto com os problemas do Aécio (Neves). Fomos engolidos pela tentação do poder.”
 
Para Tasso, o impacto da queda de Aécio na delação da JBS foi imensurável. “Esse episódio simboliza todo esse desgaste que tivemos. Desde o dia seguinte à eleição da Dilma, quando fomos questionar o resultado, o símbolo mais eloquente para a população foi o episódio do Aécio. Ele deveria ter se afastado logo da presidência do PSDB.”
 
Em mais de uma fala, o senador atribuiu a Aécio boa parte do desgaste do PSDB. Começando pela sanha de impedir Dilma de governar após ser derrotado por ela nas urnas, passando pelo impeachment e chegando ao apoio ao governo Temer. “Como nós não tomamos as medidas necessárias naquele cenário, era previsível que o desgaste do PSDB iria perdurar e teria consequências graves nas eleições. O desgaste do PSDB vem dali. As pessoas estão vendo mal o PSDB.”
 
Mas, na visão de Tasso, Geraldo Alckmin, agora que Lula está definitivamente fora da eleição, tem condições de crescer em cima do anti-petismo. Para isso, contudo, tem que disputar o nicho com Bolsonaro.
 
Leia a entrevista completa aqui.
 
Leia também:  Condenado no Mensalão tucano, Azeredo sai do PSDB

38 comentários

  1. Agora é tarde

    O PSDB acabou

    Caso o Dória perca a eleição para o governo de SP pode começar a fusão com o PMDB. Se ele ganhar tem uma sobrevida.

    Esse mea culpa de nada vale, o Aécio continua no partido, assim como o Eduardo Azeredo. E agora tem que administrar a prisão do Beto Richa. “Diga-me com quem andas….”, certo Alckmin ?

    Não soube se renovar,sempre se prendeu a nomes como Alckimin, Serra, Aécio. Quando quis ter algo novo apresentou o Dória, nem preciso me alongar mais, é auto explicativo.

  2. O psdb está acabando porque

    O psdb está acabando porque aos poucos as pessoas foram percebendo que o golpe(de 2016) que destruiu o pais foi iniciativa conjunta desse partido com a mídia e o judiciário.

    Estas três “entidades” perderam completamente a confiança e o respeito das pessoas.

    É mais fácil fazer os tucanos pagarem, basta não votar neles.

    Já com a mídia e o judiciário é mais difícil porque não depende somente da população. Mas, a hora deles também vai chegar.

  3. CANALHA!

    Que como todo bom canalha sabe a hora de restabelecer as pontes.

    Com a possibilidade real de vitória do PT mais uma vez, uma das vozes do mercado na política começa a fazer o rapapé.

    E claro, o “republicano” PT vai cair de novo, como pato!

    • Golpista e covarde.
      Tasso foi responsável pelo golpe junto com FHC.
      Ambos deram entrevistas esta semana e não foram capazes de criticar a postura dos generais apoiando o capitão fascista.

  4. Já comentamos isto há anos…

    PSDB jogou no ralo os 49 milhões de votos que teve na eleição passada.

    O povo queria mudanças e o governo desastrado da Dilma fatalmente iria diminuir os eleitores do PT. Mas foram dar o golpe e depois prender o Lula o trem azedou. E Alckmin é o pior de todos pois fez um governo mediocre no estado mais populoso da federação, deve perder no próprio estado. 

  5. Quem tem razão: a Madalena Arrependida ou o Picolé de Chuxu?

    “Primeiro foi eleito sem voto. Segundo, o o governo Temer é muito ruim. Distante do povo. O PSDB não tem nada a ver com o governo”. Geraldo Alckmin

  6. Caros direitistas/tucanos,

    Caros direitistas/tucanos, não se brinca com a democracia.

    Agora vejam se aprendem, com seu candidato em 5o. lugar na eleição para presidente. Comecem com o mea culpa e tentem parar de se deixar pautar por essa imprensa indigente.

    Bastante improvável, mas isso poderia ser o início da renovação. Seria saudável se o Brasil tivesse uma direita esclarecida, só temos mediocridade ou selvageria nesse lado.

     

  7. PSDB já era, porque o brasileiro já descobriu a armação entre os

    tucanos e o judiciário, o povo já sabe que todos os crimes imputados ao PT pela #GloboGolpista na verdade são crimes cometidos pelos tucanos e PMDB ou MDB protegidos pelo judiciário. podem preparar o enterro!

    •  
      Perfeito Emerson. O tarso,

       

      Perfeito Emerson. O tarso, este coronelzinho de merda. Se fosse homem poderia utilizar a mesma faca tramontina do bostanaro para rasgar a própria pança gorda. Mas, isso é pedir muito para um tucano que não sabe o que é honra, muito menos dignidade.

      Orlando

  8. Hats off
    Vou ter que tirar o chapéu, não esperava uma atitude nobre dessas vinda de um tucano.

    Agora, este discurso enterra de vez qualquer chance do alkmin conquistar os votos do bolsonaro.

  9. Essa coisa de foder com o
    Essa coisa de foder com o povo e depois pedir desculpas ou tentar transformar bandidagem em erro é próprio dessa elite podre, ávida por acumular riqueza esploliando o povão.
    Canalhas, escrotos, bandidos engravatados.

  10. Tasso, sacerdote da hipocrisia

    Se reunirmos o que, eu e o resto dos meus compatriotas da Beócia Brasilis que aqui compareceram nos últimos quatro anos, seja como articulistas, seja nos comentários, encontraremos eco nas palavras de Tasso. Com uma grande diferença.

    Aqui ninguém, mas, ningúem mesmo, agiu com a covardia, oportunismo e vilania de Tasso e seu partido para roubar direitos, oportunidades e qualidade de vida do povo brasileiro. Com a profunda perversão de atacar com maior violência os mais humildes e nessecitados.

    O arrependimento de Tasso vem da mais profunda hipocrisia, parece-me que atávica ao tucanato, e não carrega outro significado que o de desvincular-se dos perpretadores do golpe que devastou o Brasil e salvar-se do desastre que está  destruindo o que resta do PSDB.

    Somos uma nação de madalenas. A cada aftermath dos sucessivos golpes segue-se um cordão de arrependidos. Tão certo e inevitável quanto termos que aguardar pelo próximo golpe. A não ser, talvez, que desta vez não perdoemos essa corja, execrando-os publicamente e defesnestrando-os por todas da cena política nacional o que, é claro, não o faremos. Ao fim e ao cabo somos os mesmos.

    Salve a Beócia! 

      • ?

        Alguém entendeu?

        O que foi que eu fiz agora?

        Ô loco!  como diz o filósodo das tarde de domingo

         

         

        • Meu caro, não somos uma nação

          Meu caro, não somos uma nação de madalenas arrependidas. Somos uma nação de cidadãos que revêm atitudes com coragem. Por exemplo quantos já não são os entusiastas da iniciativa privada como geradora de prosperidade material que, depois do golpe alinhado com  neoliberalismo do dólar, chegam à conclusão de que sem regulação o capital arrasa recursos humanos e ecológicos, devasta democracias e estados nacionais, causa concentração absurda de riquezas, sabota o próprio capitalismo?

          É como aquela história de fingir que o PT faça auto crítica para, na verdade, pedir que ele se auto-imole em praça pública. A única auto-crítica verdadeira possível é aquela que se faz diante do espelho do banheiro, quando se está absolutamente sozinho e completamente bem acompanhado. Madalena arrependidas, por outro lado, se auto-imolam em praça pública.

          Ou seja, madalenas arrependidas são hipócritas.

  11. Cada qual no seu lugar

    Tasso Jereissati: “Fomos engolidos pela tentação do poder.”

    Primeiro que o problema não está fora de Tasso, está dentro. É dele e só ele pode administrá-lo para que se torne monstruoso ou não. E o problema não é o gosto pelo poder, sem esse gosto é impossível se candidatar quanto mais exercer o cargo. O problema é encarar o poder como privilégio e não como responsabilidade. Se a ideia for ser um bom administrador público, o certo é afastar o ego e gostar de ser muitos. E isso vale tanto para cargo eletivo quanto para concursado e indicado, comissionado. Só não vale para quem quer se dar bem na administração privada. Para esta, o desejo de privilégios egóicos e individuais é essencial. Mas para a administração pública, só o desejo de responsabilidade acima do de privilégio salva. Por isso é que privatista administrando o estado é tão desgraça, em curto, médio ou pior, em longo prazo, quanto democrata administrando empresa privada. O que a História está registrando para os nomes dos congressistas, dos juízes e promotores nesse golpe? Para os nomes dos administradores privados de firmas como a “Globo”, a “OESP” e a “Folha”… bem, essas são firmas privadas, estão nos seus papéis ao tentarem destruir ou aleijar o estado. Ali Kamel, Marinhos, Frias etc. não estão sendo registrados senão como o que são mesmo: inimigos da democracia e amigos da plutocracia. Inimigos do Direito e amigos dos privilégios.

    (O que mais impressiona é constatar que juízes e promotores golpistas são inimigos do… Direito! É mole? Administrador público, inimigo do estado, do público, e amigo do privado… amigo do alheio, isso sim.)

    Além disso, será que essa mea culpa estaria sendo feita se o poder tivesse sido conseguido através do golpe? Se o golpe não tivesse se mostrado como um desabono contra os que o executaram? Se o caráter autoritário e plutocrático do golpe ainda estivesse escondido ou disfarçado de democrático?

  12. Gostaria de saber o que ele

    Gostaria de saber o que ele estaria -e se estaria- dizendo agora se o plano tivesse dado certo e o Merendinha estivesse na liderança da disputa eleitoral. Outra coisa: o psdb não se associou ao “governo” temer, foi temer que aderiu ao golpe pretendido pelos tucanos.

    • Perfeito!

      “Outra coisa: o psdb não se associou ao “governo” temer, foi temer que aderiu ao golpe pretendido pelos tucanos.”

      Nunca nos esqueçamos de que foi Aécio que inconformado, autoritário, irresponsável, moleque e protegido pela firma “Globo”, começou com essa história. E que foi Aloysio Nunes Ferreira o que determinou a enorme violência, barbárie, para o golpe quando disse que não queria o impeachment, queria era ver Dilma sangrar.

  13. No meu entender, ERRO é algo

    No meu entender, ERRO é algo que a gente faz involuntariamente, buscando acertar. Posso listar diversos erros cometidos pelo PT, principalmente no governo da Dilma, mas tenho absoluta convicção que ela errou tentando acertar.

    Esses canalhas não erraram. Sabiam exatamente o que estavam fazendo. Agora que a vaca foi pro brejo vem com essa conversa mole de que “erraram”.

    • Esse é o ponto. Esses filhos
      Esse é o ponto. Esses filhos da …. sequer negociam. Não querem saber dos direitos já conquistados pela população – apesar deles. Arrebentam a porta, expulsam as pessoas das suas vidas e jogam no discurso de que o erro está sempre nos outros e que vão fazer melhor.
      Esse papo do Tasso é discurso para as disputas internas do partido. Jogo interno do partido pra delimitar o novo comando da legenda.
      A mesa deles continua abarrotada e o bolso também.
      Que porra de políticos e homens responsáveis são esses que vivem de fazer “mea culpa”.

  14. Olha a sincronicidade do

    Olha a sincronicidade do Wilson Ferreira (Cinegnose) aí…

    O tal “mea culpa” vem na hora exata em que o picolé de xuxu derreteu (e, desta vez, parece que definitivamente), e o PSDB vai para a 5º derrota eleitoral consecutiva.

    Sei não. Se o PSDB tivesse que acenar para alguém, a fim de se manter pongado no poder, seria para Ciro Gomes, por motivos naturais.

    Mas será que está acenando para o PT?

    Afinal, sociais-democratas chiques jamais ficariam bem na foto com a alimária do Boçalnaro.

    Nessa foto, ficariam com a cara da Miriam Leitão e do Gabeira, na entrevista com o general Mourão na Globonews, ao ouvi-lo louvar Brilhante Ustra.

    Me lembrei do Nildo Ouriques, e do Consórcio PTucano.

    https://www.youtube.com/watch?v=nPLuOOP9szs

  15. Arrependido de ultima hora? É

    Arrependido de ultima hora? É sincero o arrependimento?

    Não me engana que eu não gosto. Está condenado ao afastamento da vida pública

    até aprender a conviver com a democracia. Quer o perdão? Concedido.

    Reconciliação? Vá procurar sua turma. Passe muito bem.

  16. Malandro é malandro…

    Nassif: essa churumela do Jeri tá mais pra “Madalena arrependida” que pra “mea culpa”. Sabia de tudo e de antemão, inclusive das rapinagens do Playboy do Pó, do Trensalão de Xuxu, do Rodoroubo Carmano da Moóca (desde que Paulo “Moreninho” botou a boca no trombone). Conhece como poucos a patota da qual faz parte, querendo ou não, por questões políticas etc. Sabe profundamente das maracutáias e roubos do Príncipe de Paris (apesar de prescritos os crimes o meliante não deixa de ser ladrão). E nem falei de HaluisinOdebrecht. Se insiste em permanecer com o bando ou tem interesses ou gosta do breguesso.

    E sem essa de que “o Partido cometeu erros memoráveis”. O verbo haveria de ser conjugado (de há muito) no passado, no presente e no futuro. Cabelo e barba. Safadeza é com eles mesmo…

    As alianças com Cunha e com o Mordomo de Filme de Terror já diz a que vieram. E de onde vieram e adonde pretendem chegar.

    Seria o caso de cair fora ou internar-se num Mosteiro. Mesmo agora que a Matriarca dos Addams consegui aliviar a do Menino do Terço o bando PSDB/DEM/PPS/(P)MDB+Detritos_de_Maré_Baixa haveria de desistir em continuar no pleito. Mas, como dizem ladrões sempre sonham com nova oportunidade. Seria esse o caso?

     

  17. Foi pior que isso: abriram a

    Foi pior que isso: abriram a porteira para a legitimação da extrema-direita quando aceitaram apoio desses segmentos na última eleição. 

  18. Faça um discurso no Senado

    O excelentíssimo senador Tasso Jereissati, se está realmente arrependido, deveria ocupar a tribuna do Senado e fazer um duscurso iniciando com:

    “Em primeiro lugar, peço desculpas à Presidenta Dilma Roussef. A senhora é uma mulher íntegra, honesta, enquanto que o cafajeste corrupto é o nosso colega Aécio Neves”.

    Duvido que Tasso teria coragem e dignidade de expressar toda a verdade.

    • estamos a ver o PSDB de sempre…

      nada mais que um bando de canalhas estagnados em um processo de lamentação teatral

      ou ainda pensando em gerar um futuro muito pior para o povo brasileiro

  19. Aécio

    Cuidado trairão, “não se deixa um líder ferido na estrada”….ele pode ter umas bombas contra você kkk!!

  20. Quando será a vez do Cunha???

    Quem advinha quando vai sair na midia o Cunha admitindo que fez o Impeachment como vingança pelos deputados do PT dizerem que votariam pra cassa-lo e que ele pagou propina e cobrou divida de campanha prs deputados votarem contra Dilma?

    Vou de 2º de Janeiro (Terá o impacto do Temer ainda ser presidente; mas, num prazo insuficiente pro STF botar Dilma de volta)

  21. Tasso Jerwissati
    Tasso e seu mea culpa pelos golpistas. Falta o mea culpa do pessoal do “fogo amigo”, a esquerda caviar…
    Quanto aos golpistas, perdão é lá com O Senhor Jesus. Que paguem pelo sofrimento imposto ao povo brasileiro, principalmente os mais necessitados.

  22. Todos têm a palavra mágica:
    Livre-Arbitrio.Mas, vocês ajudaram com o impeachment de Dilma,em razão do ódio que movem contra o PT,em especial por LULA,pelos pobres e por outras etnias.Queriam o poder gerado por vocês mesmos,compartilhando de tudo é toda corrupção do PSDB, aliando-se aos mais perigosos bandidos.Dilma não cometeu crime algum, foi provado e reaprovado por vários órgãos (que também compactuavam para o impeachment, a OAB,mais uma vez não fez o dever de casa,assim como não fez em 1964).E vejam o que estamos passando.Não é assumir mea culpa,mas pedir perdão a Dilma,ao PT e principalmente aos 54 milhões de brasileiros que a elegeram.Isso chama-se humildade e dignidade de caráter.Não julguem por ódio,nem por sede de poder.O poder emana ao povo que vota.Respeitem a Constituição de 1988, cuspida, pisada,rasgada e difamada pelo Congresso e Judiciário.Politico eleito é político para defender com imparcialidade e respeito,aquele que o colocou onde está.Gratidão.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome