Tasso: PSDB errou ao questionar vitória de Dilma e ficar com Temer

 
Jornal GGN – O senador Tasso Jereissati fez um mea culpa histórico, em entrevista do Estadão desta quinta (13), sobre os “erros memoráveis” que o PSDB cometeu desde a eleição de 2014. Segundo ele, o primeiro erro foi ter embarcado na onda de questionar a vitória de Dilma Rousseff, o que, na prática, foi desrespeitar a democracia. Depois, errou ao votar contra princípios do partido, só para “ser contra  PT”. Mas o “grande erro” mesmo foi ter entrando no governo pós impeachment de Michel Temer. Foi a “gota d’água”, junto com os “problemas do Aécio”.
 
“O partido cometeu um conjunto de erros memoráveis. O primeiro foi questionar o resultado eleitoral. Começou no dia seguinte (à eleição). Não é da nossa história e do nosso perfil. Não questionamos as instituições, respeitamos a democracia. O segundo erro foi votar contra princípios básicos nossos, sobretudo na economia, só para ser contra o PT. Mas o grande erro, e boa parte do PSDB se opôs a isso, foi entrar no governo Temer. Foi a gota d’água, junto com os problemas do Aécio (Neves). Fomos engolidos pela tentação do poder.”
 
Para Tasso, o impacto da queda de Aécio na delação da JBS foi imensurável. “Esse episódio simboliza todo esse desgaste que tivemos. Desde o dia seguinte à eleição da Dilma, quando fomos questionar o resultado, o símbolo mais eloquente para a população foi o episódio do Aécio. Ele deveria ter se afastado logo da presidência do PSDB.”
 
Em mais de uma fala, o senador atribuiu a Aécio boa parte do desgaste do PSDB. Começando pela sanha de impedir Dilma de governar após ser derrotado por ela nas urnas, passando pelo impeachment e chegando ao apoio ao governo Temer. “Como nós não tomamos as medidas necessárias naquele cenário, era previsível que o desgaste do PSDB iria perdurar e teria consequências graves nas eleições. O desgaste do PSDB vem dali. As pessoas estão vendo mal o PSDB.”
 
Mas, na visão de Tasso, Geraldo Alckmin, agora que Lula está definitivamente fora da eleição, tem condições de crescer em cima do anti-petismo. Para isso, contudo, tem que disputar o nicho com Bolsonaro.
 
Leia a entrevista completa aqui.
 

38 comentários

  1. Faça um discurso no Senado

    O excelentíssimo senador Tasso Jereissati, se está realmente arrependido, deveria ocupar a tribuna do Senado e fazer um duscurso iniciando com:

    “Em primeiro lugar, peço desculpas à Presidenta Dilma Roussef. A senhora é uma mulher íntegra, honesta, enquanto que o cafajeste corrupto é o nosso colega Aécio Neves”.

    Duvido que Tasso teria coragem e dignidade de expressar toda a verdade.

    • estamos a ver o PSDB de sempre…

      nada mais que um bando de canalhas estagnados em um processo de lamentação teatral

      ou ainda pensando em gerar um futuro muito pior para o povo brasileiro

  2. Aécio

    Cuidado trairão, “não se deixa um líder ferido na estrada”….ele pode ter umas bombas contra você kkk!!

  3. Quando será a vez do Cunha???

    Quem advinha quando vai sair na midia o Cunha admitindo que fez o Impeachment como vingança pelos deputados do PT dizerem que votariam pra cassa-lo e que ele pagou propina e cobrou divida de campanha prs deputados votarem contra Dilma?

    Vou de 2º de Janeiro (Terá o impacto do Temer ainda ser presidente; mas, num prazo insuficiente pro STF botar Dilma de volta)

  4. Tasso Jerwissati
    Tasso e seu mea culpa pelos golpistas. Falta o mea culpa do pessoal do “fogo amigo”, a esquerda caviar…
    Quanto aos golpistas, perdão é lá com O Senhor Jesus. Que paguem pelo sofrimento imposto ao povo brasileiro, principalmente os mais necessitados.

  5. Todos têm a palavra mágica:
    Livre-Arbitrio.Mas, vocês ajudaram com o impeachment de Dilma,em razão do ódio que movem contra o PT,em especial por LULA,pelos pobres e por outras etnias.Queriam o poder gerado por vocês mesmos,compartilhando de tudo é toda corrupção do PSDB, aliando-se aos mais perigosos bandidos.Dilma não cometeu crime algum, foi provado e reaprovado por vários órgãos (que também compactuavam para o impeachment, a OAB,mais uma vez não fez o dever de casa,assim como não fez em 1964).E vejam o que estamos passando.Não é assumir mea culpa,mas pedir perdão a Dilma,ao PT e principalmente aos 54 milhões de brasileiros que a elegeram.Isso chama-se humildade e dignidade de caráter.Não julguem por ódio,nem por sede de poder.O poder emana ao povo que vota.Respeitem a Constituição de 1988, cuspida, pisada,rasgada e difamada pelo Congresso e Judiciário.Politico eleito é político para defender com imparcialidade e respeito,aquele que o colocou onde está.Gratidão.

+ comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome