Bolsonaro quer “meter o dedo” na conta de luz

Afim de conquistar apoio popular, mandatário precisa reduzir tarifa

Jornal GGN – Jair Bolsonaro (sem partido), em busca do apoio popular, pressiona as equipes econômica e de energia para baixar a conta de luz dos brasileiros. Segundo informações da Folha de S. Paulo, a ideia é usar R$ 70 bilhões de um fundo setorial e tributos federais para reduzir tarifas.

A articulação ocorreu após intervenção política de Bolsonaro na Petrobras. Na sexta-feira, 19, o mandatário substituiu o comando da estatal, que agora está sob a chefia de Joaquim Silva e Luna.

Neste ano, o reajuste tarifário estimado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) será de cerca de 13%. No sábado, 20, Bolsonaro indicou que vai “meter o dedo na energia elétrica” e que mais mudanças ocorrerão nesta semana.

“Assim como eu dizia que queriam me derrubar na pandemia pela economia fechando tudo, agora resolveram me atacar na energia”, disse Bolsonaro a apoiadores em Brasília.

De acordo com fontes palacianas, uma das propostas para conter a alta é a destinação de R$ 20 bilhões pelo governo para a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), o fundo setorial financiado por consumidores para criar políticas públicas, como redução de tarifas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora