Japoneses conseguem transformar esgoto em combustível

Jornal GGN – Cientistas da província japonesa de Fukuoka conseguiram realizar um processo em larga escala para conversão de esgoto em hidrogênio. Com apoio da Mitsubishi e da Toyota, a cidade investiu US$ 12 milhões para atualizar o sistema de tratamento de águas residuais.

O metano e o dióxido de carbono gerados pelo esgoto são extraídos e combinados com um biogás que recebe estímulo eletroquímico para virar hidrogênio. O sistema é capaz de gerar combustível suficiente para abastecer 600 carros movidos por hidrogênio por dia.

Do Estadão

Japão transforma esgoto em combustível

Os japoneses são capazes de muitas coisas espetaculares, inclusive reverter a ordem natural de um processo milenar. A água vem se tornando esgoto durante muito tempo, se transformando em um agente poluente difícil e caro de processar. Mas cientistas de Fukuoka se tronaram os primeiros a converter esgoto em hidrogênio combustível em larga escala do mundo.

A cidade investiu US$ 12 milhões na atualização do sistema da usina de tratamento de águas residuais – com apoio da Mitsubishi e da Toyota. O tratamento pega o metano e o dióxido de carbono gerados pelo esgoto e os combinam com um biogás, que recebe um estímulo eletroquímico para virar hidrogênio.

O sistema de Fukuoka é capaz de gerar combustível para abastecer até 600 carros movidos por hidrogênio por dia. No entanto, para apurar a engenhoca, serão usados apenas 65 veículos que rodarão por 12 horas seguidas.

Como as formas mais comuns de produzir hidrogênio são ainda por meio de combustíveis fósseis, como craqueamento térmico de gás natural, gaseificação do carvão e oxidação de hidrocarbonetos pesados, o uso da célula de combustível nos carros não chegava a ser uma baita solução limpa. Agora sim, parece existir uma luz verde no fim do túnel. Esses japoneses sabem das coisas!

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora