Novas descobertas revelam maior potencial do Campo de Libra

A área de Libra foi a primeira concessão sob o regime de partilha de produção
 
 
Jornal GGN – Uma nova perfuração realizada pela Petrobras no Campo de Libra revela que a área – considerada hoje a maior para a exploração de petróleo do mundo – tem mais reservas do que anteriormente calculado e, ainda, com boa qualidade. Recentemente o Consórcio de Libra concluiu a perfuração do sétimo poço do bloco encontrando a maior coluna de óleo já descoberta na área, com 410 metros de espessura, superando última anunciada em março, de 301 metros. O oitavo poço está em processo de perfuração. 
 
A nova descoberta está a 180 km da costa do Rio de Janeiro. A área de Libra foi a primeira concessão sob o regime de partilha de produção, estabelecido pelo Poder Executivo no final de 2009, como um novo marco regulatório para a exploração de petróleo. Diferente do regime de concessão onde a empresa concessionária é de fato a dona do petróleo pagando para o Estado um bônus de assinatura definido anteriormente em leilão, na partilha a União é dona do petróleo extraído remunerando em óleo as empresas colaboradoras da exploração. 
 
O Consórcio de Libra é formado pela Petrobras que opera com 40%, Shell (20%), Total (20%), CNPC (10%) e CNOOC (10%) e quem gerencia o contrato de partilha da produção é a Pré-Sal Petróleo S.A. (PPSA).
 
 
*Com informações da Petrobras – Fatos e Dados
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

5 comentários

  1. Nessas alturas eu me pergunto

    Nessas alturas eu me pergunto se é uma boa notícia ou se é um mico que a Petrobras  está pagando, em outras palavras é notícia pra comemorar ou pra chorar.

    Dentro do contesto. Já suspenderam o programa de construção de submarino da marinha? Já está na hora, Afinal é caro, e não terá o que defender.

  2. Oportunidade de estudar a relevância do regime de partilha.

    Quando instituído pelo congresso nacional, o regime de partilha se destinava a prospectos de petróleo de alta produção e muito baixas incertezas de resultados e libra se mostra bem caracterizado neste caso. Um campo enorme e produtividade esperada ser das maiores do planeta. De tudo que se pode observar até agora, em programa de avaliação , libra vai superar em muito as melhores previsões . Com o descortinio  de pretensões políticas de revisar o regime de partilha, a relevância aos resultados encontrados em libra serão fundamentais  e poderão indicar mais que nunca sua utilidade.  A Noruega tem longa pratica de regime semelhante, onde não existe nada parecido com libra e se mostram satisfeita .

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome