Republicanos desistem de votar fim do Obamacare na Câmara

trump_congresso_0.jpg
 
Jornal GGN – A liderança do Partido Republicano e o governo de Donald Trump não conseguiram o apoio necessário para aprovar a Lei Americana de Saúde, projeto de Trump destinado a substituir o Obamacare, e tiraram o texto da pauta desta sexta-feira (24).
 
A votação já havia sido adiado ontem (23), na tentativa de conquistar mais votos entre os republicanos. Não havia consenso sobre a proposta de Trump, já que alguns parlamentares do partido creem que ela não vai longe o suficiente na desregulamentação do sistema de saúde, e outros deputados temem que sua base fique sem cobertura. 

 
No começo da tarde,  o presidente da Câmara e autor do projeto, Paul Ryan, foi à Casa Branca avisar o presidente de que não tinha conseguido os votos suficientes para a aprovação. 
 
Para o grupo mais conservador, manter a obrigatoriedade dos chamados benefícios essenciais é um obstáculo para a diminuição dos planos de saúde, e pediam o fim das exigências para serviços emergenciais, cuidado pré-natal e cobertura para doenças mentais.
 
Trump cedeu, mas alguns republicanos ainda queriam o fim da proibição de que os planos recusem pessoas com doenças pré-existentes. 
 
Para Paul Ryan, o Obamacare – sistema de saúde voltado para as camadas carentes – deixou os planos de saúde muito caros para a população, além de criar monopólios já que, segundo ele, em mais de mil localidades há apenas uma instituição cadastrada para oferecer serviços pelo sistema.
 
Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora